SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS CAMPUS MARECHAL DEODORO

Full text

(1)

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS

CAMPUS MARECHAL DEODORO

REGULAMENTO GERAL

DO PROJETO DE PESQUISA, DA MONOGRAFIA

E DO EXAME DE QUALIFICAÇÃO

Art. 1º - O Trabalho de conclusão de Curso – TCC consiste em pesquisa individual ou em grupo

de no máximo dois (02) alunos, orientada por docente lotado no Campus Marechal Deodoro do IFAL, devendo ser apresentada sob a forma de monografia abrangendo uma das áreas temáticas priorizadas pelas linhas de pesquisas, envolvendo uma ou mais disciplinas do curso.

Art. 2º - Mediante o Trabalho de Conclusão de Curso – TCC, o corpo discente de cada curso

deverá demonstrar grau de conhecimentos compatível com habilitação adquirida, aprofundamento temático e conhecimento de bibliografia especializada, bem como aprimorada capacidade de interpretação, visão crítica e aplicação da ciência enfocada, estando também apto para fazer a interlocução com áreas afins.

Art. 3º - A matrícula em Trabalho de Conclusão de Curso obedecerá a procedimento idêntico ao

das demais disciplinas do Curso.

PARÁGRAFO ÚNICO - Somente poderão matricular-se em Trabalho de Conclusão de Curso os

estudantes que tiverem concluído setenta por cento da carga horária do curso, sendo obrigatória a aprovação na disciplina Seminário de Proposta de Monografia.

Art. 4º - A partir da 3a matrícula em Trabalho de Conclusão de Curso o aluno somente poderá

realizá-la após a apresentação de carta do orientador informando o cronograma de execução do projeto e a anuência em continuar com o processo de orientação.

Art. 5º - Após a entrega do anteprojeto de pesquisa na disciplina Seminário de Proposta de Monografia a alteração de sua temática somente poderá dar-se com a anuência do professor orientador, que deverá encaminhar documento a coordenação do curso informando tal alteração.

Art. 6º - Poderão ser orientadores de TCC docentes que possuam, no mínimo, o título de

ESPECIALISTA ou, em virtude de sua reconhecida relevância como pesquisadores das áreas enfocadas, sejam validados pela Coordenação de cada Curso como orientadores, mesmo com outra titulação.

PARÁGRAFO ÚNICO - A relação dos professores orientadores deverá ser encaminhada, em

cada semestre letivo, pelo Coordenador do Curso à Direção de Ensino.

Art. 7º - No tocante ao professor-orientador, a atividade de orientação de monografia

corresponderá a carga horária semanal de uma (1) hora para cada trabalho de conclusão de curso orientado no período letivo, não excedendo o limite máximo de quatro (4) horas a ser acrescida à carga horária do docente.

Art. 8º - Em caso de substituição de orientador, deverá o aluno encaminhar documento a

coordenação do curso informando as causas de tal substituição.

Art. 9º - Diante do documento mencionado no art. 8º, deverá a coordenação do curso, em prazo

(2)

Art. 10 - A substituição do orientador somente poderá realizar-se após a aprovação da solicitação pelo colegiado do curso e com a anuência do orientador substituído e do orientador substituto.

Art. 11 - São atribuições do Professor Orientador:

I. Auxiliar o estudante na escolha e/ou delimitação do tema da monografia;

II. Auxiliar o orientando na elaboração do cronograma de atividades necessárias ao desenvolvimento do trabalho de pesquisa e de elaboração da monografia;

III. Acompanhar e controlar o processo de leituras e relatórios periódicos na forma acordada com os orientados, avaliando regular e sistematicamente o desempenho dos mesmos;

IV. Propor e fundamentar modificações no TCC, durante o transcurso de sua elaboração, quando se fizerem necessárias;

V. Atestar a freqüência de cada orientando às atividades de orientação da monografia, comunicando por escrito as faltas continuadas à Coordenação do Curso;

VI. Participar de reuniões, convocadas pelo Coordenador do Curso, para análise do processo envolvendo o TCC, sugerindo também, de modo fundamentado, normas ou instrumentações destinadas ao aprimoramento do trabalho, quando for o caso;

VII. Marcar dia, hora e local da realização do exame da monografia, através de comunicado formal à Coordenação do Curso, presidindo também a banca examinadora.

Art. 12 - Poderá haver recusa de orientação por parte do docente nos seguintes casos:

I. O número de candidatos ser superior às vagas de que dispõe o orientador;

II. Inadequação do tema pretendido pelo estudante com a formação e a área de interesse e pesquisa do orientador.

PARÁGRAFO ÚNICO - Os casos não previstos no caput serão apreciados pela Coordenação

do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental, devendo o professor orientador encaminhar à Coordenação do Curso solicitação justificada de afastamento da orientação.

Art. 13 - Deverá ser encaminhada à Coordenação do Curso a documentação referente à

solicitação de orientação e o cronograma de trabalho do TCC orientado, assim como informar a Coordenação as possíveis alterações nesse cronograma, na forma do formulário específico disponibilizado na Coordenação do Curso.

Art. 14 - A orientação poderá ser interrompida caso o orientando não cumpra os prazos

previstos no cronograma de orientação sem a devida justificativa.

Art. 15 - Após o término da orientação, deverá o orientador encaminhar à coordenação do

curso as cópias que serão submetidas ao exame de qualificação por parte da banca examinadora.

Art. 16 - O coordenar do curso, juntamente com o professor orientador, deverão marcar a data

de realização da pré-banca de qualificação, para período de no mínimo quinze (15) dias úteis; Parágrafo único - A pré-banca de qualificação se dará apenas com a presença dos membros da banca examinadora e do coordenador do curso, exceto nos casos em que o orientando e a banca examinadora concordem com a abertura para a participação de outras pessoas;

Art. 17 - Após a realização da pré-banca de qualificação será marcada pela coordenação do curso em consenso com o orientador e orientando a data da defesa pública da monografia, respeitando o prazo mínimo de quinze (15) dias úteis após a entrega da versão atualizada do TCC.

Art. 18 - A Banca Examinadora será composta pelo orientador e por dois (2) professores

(3)

§ 1o - Excepcionalmente e dependendo do tema da monografia, poderá compor a Banca Examinadora profissional de reconhecida competência, indicado pelo professor orientador e aprovado pela Coordenação do Curso.

§ 2o - Para efeito de defesa a Banca Examinadora somente poderá funcionar com a participação de todos os membros designados, inclusive o orientador.

Art. 19 - Os membros da Banca Examinadora, a contar da data do recebimento da monografia,

têm prazo de quinze (15) dias úteis para procederem à leitura e análise da mesma.

Art. 20 - Na defesa da monografia, o aluno poderá dispor de no mínimo trinta (30) minutos e máximo de cinqüenta (50) minutos, para apresentação.

§ 1o - Cada membro da banca disporá de trinta minutos (30) para fazer a argüição e comentários.

§ 2o - O aluno poderá usar mais trinta (30) após a argüição de todos os membros da Banca Examinadora, para responder questões não esclarecidas.

Art. 21 - A Banca Examinadora, por maioria, pode sugerir ao aluno a reformulação da

monografia, até três (03) dias úteis antes de sua apresentação, adiando seu julgamento para análise do texto reformulado.

PARÁGRAFO ÚNICO - O aluno poderá utilizar, no máximo, trinta dias (30) úteis para a

reformulação de sua monografia.

Art. 22 - A avaliação final da Banca Examinadora deve ser registrada em documento próprio, com a assinatura de todos os membros.

Art. 23 - A avaliação da monografia será feita a partir de sua análise pelos membros da Banca

Examinadora.

§ 1o - A nota final do TCC resultará de uma média aritmética ponderada de três (3) notas:

Conteúdo: Peso 4,0 (quatro)

Normas Técnicas: Peso 3,0 (três)

Defesa Oral: Peso 3,0 (três)

§ 2o

- Com relação ao conteúdo devem ser avaliados os seguintes aspectos:

Fundamentação teórica: 3,0 (três) pontos

Integração entre a teoria e o tema

pesquisado: 3,0 (três) pontos

Seqüência lógica: 2,0 (dois) pontos

Criatividade/inovação: 2,0 (dois) pontos

§ 3o - Com relação à utilização correta das normas técnicas, devem ser avaliados os seguintes aspectos:

Uso adequado de referencial bibliográfico:

2,0 (dois) pontos

Estrutura do relatório (partes fundamentais):

3,0 (três) pontos

Expressão escrita (ortografia, concordância etc): 3,0 (três) pontos

Apresentação gráfica (notas de rodapé,

citações, tabelas etc): 2,0 (dois) pontos

§ 4o

- Quanto à defesa oral devem ser avaliados os seguintes aspectos:

(4)

Domínio: 6,0 (seis) pontos

Recursos didáticos utilizados: 2,0 (dois)

pontos

§ 5o - A nota final mínima para aprovação na monografia será 7,0 (sete).

§ 6o

- Os casos de impedimento que possivelmente venham provocar a ausência do estudante à defesa oral, tais como doenças graves e/ou acidentes, deverão ser comunicados imediatamente, por escrito, à Banca Examinadora.

Art. 24 - Em caso de reprovação o estudante deverá matricular-se novamente no TCC, até o

limite máximo permitido pelas normas regimentais do respectivo curso.

§ 1o - Será facultado ao estudante escolher o mesmo professor orientador, ou outro, de acordo com os arts. 7º, 9º, 10 e 11.

§ 2o - O aluno reprovado tanto poderá reapresentar a monografia não aprovada, com as devidas alterações sugeridas pela Banca Examinadora, como poderá elaborar uma nova monografia.

Art. 25 - São pré-requisitos para a aprovação do TCC:

I. Número mínimo de 40 páginas, excluindo-se os elementos pré-textuais, salvo em caso excepcionais e com concordância da banca examinadora.

II. Mínimo de duas (02) citações de periódicos da base CAPES na fundamentação teórica. III. Máximo de 30% das referências vindas de consulta a internet.

Art. 26 - Toda a documentação referente à monografia obedecerá a seguinte condição:

I. Versão para qualificação – duas (02) vias impressas a serem entregues a coordenação do curso após a anuência do professor orientador, devendo o estudante arcar com os custos. II. Versão para a defesa – duas (02) vias impressas a serem entregues a coordenação do curso após a anuência do professor orientador, contemplando as eventuais sugestões ou necessidade de reformulação recomendadas no processo de qualificação, devendo o estudante arcar com os custos.

III. Versão definitiva da monografia - a versão final da monografia deverá ser entregue ao coordenador do curso com a assinatura de todos os membros da banca examinadora em uma (1) via impressa e devidamente encadernada dentro dos padrões determinados, que será posteriormente encaminhada à Biblioteca do Campus Marechal Deodoro, e uma (1) via no formato PDF gravada em CD-ROM, devendo o estudante arcar com os custos.

PARÁGRAFO ÚNICO - A versão a que alude o inciso III do caput deve ser contemplada com o

uso de folha de papel reciclado e encadernada, em capa dura, padronizada pela Coordenadoria da Biblioteca do Campus, conforme as especificações abaixo:

a) Lombada deve conter os dados seguintes:

INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS – CAMPUS MARECHAL DEODORO

Nome do autor; título da obra e subtítulo (se houver); nível do curso, sigla IFAL e ano; b) Capa Dura na cor VERDE deve conter os dados seguintes:

Nome da instituição; curso, nome completo do autor; título da obra; subtítulo (quando for o caso); local (cidade); ano do depósito do trabalho;

Todos os dados devem ser na cor dourada.

Art. 27 - A entrega do diploma/certificado de conclusão de curso está condicionada a entrega

da versão final da monografia à Biblioteca do Campus Marechal Deodoro, devidamente assinada por todos os membros da banca examinadora, bem como ao atendimento às demais normas da instituição.

Art. 28 - Os casos omissos deverão ser resolvidos pela Coordenação do Curso, ouvidos os

(5)

Figure

Updating...

References

Updating...

Related subjects :