RICARDO MARGONARI DA SILVA TERCEIRIZAÇÃO E PRECARIZAÇÃO O CASO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA NO PERÍODO 2000-2014

 1  1  170  2019-01-22 08:52:09 Report infringing document

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA - UFU

  S586t 2015Silva, Ricardo Margonari da, 1973- Terceirização e precarização : o caso da Universidade Federal de Uberlândia no período 2000-2014 / Ricardo Margonari da Silva. CDU: 316 Ricardo Margonari da Silva TERCEIRIZAđấO E PRECARIZAđấO O CASO DA Dissertação apresentada ao Programa dePós-Graduação em Ciências SociaisModalidade: Mestrado da UniversidadeFederal de Uberlândia como requisito parcial para obtenção do título de Mestreem Ciências Sociais, área de concentraçãoSociologia e Antropologia, sob orientação da Profa.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA NO PERÍODO 2000-2014

  Dissertação apresentada ao Programa dePós-Graduação em Ciências SociaisModalidade: Mestrado da UniversidadeFederal de Uberlândia como requisito parcial para obtenção do título de Mestreem Ciências Sociais, área de concentraçãoSociologia e Antropologia, sob orientação da Profa. Uberlândia, 28 de julho de 2015.

AGRADECIMENTOS A Deus, por ter me para superar as dificuldades

  A minha família de sangue e também àqueles que escolhi, ou me escolheram, para caminharmos juntos na estrada da vida e que sempre tiveramuma palavra de apoio, acreditando em mim até quando eu mesmo duvidei se seria capaz. Meus agradecimentos aos amigos, companheiros de traba na amizade que fizeram parte da que vão continuar presentesem minha vida com certeza.

RESUMO

  A hipótese abordada neste trabalho trata de como a terceirização, que adquire relevância a partir da acumulação flexível e do processo deinternacionalização do mercado de trabalho, se apresenta como uma forma específica de resposta do capital às suas crises, que implica na flexibilização e precarização dotrabalho e da qualidade de vida do trabalhador. Discutiu-se ainda, como a terceirização da força de trabalho passa do setor privado para o setor público, chegando ao objetoespecífico que este trabalho se propõe a tratar a terceirização nas Instituições Federais de Ensino Superior e seus reflexos na vida de seus trabalhadores.

ABSTRACT

  123Gráfico 03 Relação de alunos por servidores docentes e técnicos da UFU ..... 125Gráfico 05 Média de Contratos de Estagiários Ativos na UFU........................

LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS

  ANDES- SN Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de EnsinoSuperior ANEEL Agência Nacional de Energia ElétricaCEP Controle Estatístico de ProcessosCLT Consolidação das Leis TrabalhistasDIEESE Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Sócio EconômicosFACIP Faculdade de Ciências Integradas do Pontal FAEPU Fundação de Assistência, Estudo e Pesquisa de Uberlândia. 91 3 Capítulo 03 - A Terceirização no Brasil e nas Instituições PúblicasO Caso da Universidade Federal de Uberlândia no Período 2000-2014 96 3.1 O Processo de Terceirização no Brasil .......................................................

INTRODUđấO

  A força de trabalho humana é a responsável por fazer as engrenagens da produção e das relações sociais rodarem de determinado modo e não de outro, assimcomo é a organização dessas relações sociais, principalmente as relações sociais de produção e trabalho que definem o tipo de sociedade que vivemos. Para tanto foi realizado um trabalho exploratório quantitativo e qualitativo que buscou dar conta das mudanças observadas no universo de pesquisa, ou seja, aUniversidade Federal de Uberlândia, no que tange o seu conjunto de servidores técnico- administrativos efetivos e de trabalhadores terceirizados que complementam o seuquadro de trabalhadores, na qualidade de prestadores de serviços.

Objetivos

  Assim, o problema abordado pelo presente trabalho é o de discutir e problematizar a evolução da terceirização dentro da Universidade Federal deUberlândia, os impactos que esta terceirização provoca na vida de seus trabalhadores, na qualidade de seu trabalho e nas relações que se estabelecem entre si e com o Estado. A reestruturação produtiva, ou toyotismo, ou sistema japonês nasce da necessidade do capital de se reinventar frente um novo cenário de concorrência global eredução dos lucros, e que culmina, mais uma vez, na busca da classe capitalista de ampliação da produtividade e na redução dos custos com a força de trabalho.

Estrutura Do Trabalho

  Para o homem, o trabalho é algo pessoal e parte de si que é colocado em ação no sentido da criação devalores de uso para seu proveito; para as forças de produção, força de trabalho é insumo necessário à produção de valor de troca a ser realizado no mercado no intuito de se obterlucro e reproduzir de forma ampliada o capital investido. Uma vez que o mesmo não está inserido no plano de carreira eestatuto do órgão a que presta serviço, ele não se enquadra às normas de segurança e à jornada de trabalho a que estão submetidos os servidores públicos; sendofrequentemente expostos a jornadas de trabalho mais extensas e expostos a condições de trabalho mais vulneráveis a acidentes de trabalho.

CONSIDERAđỏES FINAIS

  Apesar do discursode eficiência e qualidade que recobre o processo de reestruturação produtiva, na verdade a terceirização surge como forma de redução de custos de produção e ampliação daprodutividade do trabalho, que representa na vida do trabalhador perda na qualidade do seu trabalho, redução de salários e de direitos. Chegamos também à conclusão de que o processo de terceirização funciona como um agente de desestruturação da classe trabalhadora, uma vez que a pulverizaçãodos quadros em diversos segmentos e empresas contratantes diferentes contribui para a perda da unidade dos trabalhadores e do sentimento de classe em si, dificultando a açãosindical e a organização da luta de classes.

Humana e Atual Fase da Reestruturação Produtiva do Capital. In: I Seminário de

  Expansão da educação superior: um estudo sobre trabalho docente no Campus Pontal da Universidade Federal deUberlândia (2006-2012) / Tese (doutorado) - Universidade Federal de Uberlândia,Programa de Pós-Graduação em Educação, 174 f. A reforma do Estado brasileiro no período de 1995 a 2002: reconfiguração da administração e dos serviços públicos e seus reflexos naUniversidade Federal de Goiás-UFG.

Roteiro de Questões:

  Fabiane Santana PrevitaliMestrando: Ricardo Margonari da Silva FEVEREIRO / 2015 Uberlândia MG Nome Do Sindicato: Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos emInstituições Federais de Ensino Superior de Uberlândia SINTET Ramo de Atividade do Sindicato: Instituições Federais de Ensino Superior. Endereço do sindicato visitado: Rua Salvador, n° 995 - Bairro Aparecida - Uberlândia-MG.

Cargo: Coordenador Geral

  Atualmente posso dizer que 2) Qual é a visão do sindicato sobre a terceirização?É uma forma prática de se facilitar a contratação e a substituição de mão de obra barata que descumpre o RJU. Promove a redução de recursos do governo federalpara custeio, fragiliza a qualidade do trabalho e atenção ao público, cria uma cultura de individualização e desconhecimento sobre a vida da Universidade, deforma a colocar os trabalhadores como simples tarefeiros, incapazes de promover educação e participação efetiva na gestão da Instituição.

IV)

  A perda da qualidade dos serviços pelas terceirizações e contratos de terceiros, perda do controle da saúde seja pela nãooferta de vagas de consultas e exames, seja pela política demasiadamente onerosa do contrato com a UNIMED. Em caso de negativa, a Assembleia discute e delibera a ação que poderá ser manifestações de rua, de gabinetes e portarias e até a greve interna.

RECENT ACTIVITIES
Autor
Documento similar
Tags

RICARDO MARGONARI DA SILVA TERCEIRIZAÇÃO E PR..

Livre

Feedback