A REPRESENTAÇÃO DA INFORMAÇÃO NA SAÚDE COLETIVA: UMA ANÁLISE DE ASSUNTOS EM DISSERTAÇÕES :: Brapci ::

Livre

0
0
7
1 year ago
Preview
Full text

  XIV Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação (ENANCIB 2013)

  

GT 11: Informação e Saúde

  Pôster

  

A REPRESENTAđấO DA INFORMAđấO NA SAÚDE COLETIVA: ANÁLISE DE

ASSUNTOS EM DISSERTAđỏES

  Sandra Regina Moitinho Lage - UEL Rosane S. Álvares Lunardelli - UEL

  Resumo

  A Saúde Coletiva, por meio de seus conteúdos temáticos procuram contribuir com o estudo do processo social conhecido como saúde/doença em populações. Entretanto, dada a expressiva gama de temas e enfoques que constituem a Área mencionada, torna-se muito difícil averiguar quais abordagens foram mais estudadas bem como a formação acadêmica de seus autores. Em busca dessas informações, recorreu-se aos aportes teóricos e metodológicos da Ciência da Informação, em especial a representação da informação e, por meio do procedimento denominado Análise de Assunto, serão identificados nos resumos das dissertações do Programa de Pós-Graduação Stricto sensu em Saúde Coletiva da Universidade Estadual de Londrina.

  Palavras chaves: Saúde Coletiva. Representação da Informação. Análise de Assunto.

  

THE REPRESENTATION OF INFORMATION ON PUBLIC HEALTH: SUBJECT

ANALYSIS IN DISSERTATIONS

Abstract

  The Public Health, through its thematic contents seek to contribute to the study of the social process known as health/disease in populations. However, given the significant range of topics and approaches that constitute the area mentioned, it becomes very difficult to ascertain which approaches have been most studied as well as the academic background of the authors. In search of this information, we used the theoretical and methodological contributions of Information Science, particularly the representation of information, and by means of a procedure called Subject Analysis, will be identified in the abstracts of dissertations Program Graduate Stricto sensu in Public Health, Londrina University State.

  Keywords: Public Health. Representation of Information. Subject Analysis.

1 INTRODUđấO

  O Brasil é um país que passa, por diversas transformações econômicas, sociais e ambientais. Dentro deste contexto, observa-se que novos problemas relacionados à saúde emergem como resultado da urbanização, de mudanças sociais e ambientais.

  Nessa perspectiva, considera-se fundamental a abordagem da saúde no contexto coletivo-público-social e suas decorrentes propostas de ação. Diante disso, a Saúde Coletiva, Enfermagem, Farmácia, Educação Física, Filosofia, Psicologia, Administração, Fisioterapia, Nutrição, entre outras, elenca como suas principais temáticas a Saúde e Sociedade, Políticas de Saúde, Epidemiologia, Planejamento e Administração em Saúde.

  Diante do panorama apresentado, surge a questão que norteará a pesquisa em pauta. Quais são os assuntos mais abordados nos resumos das dissertações, do Programa de Pós- Graduação Stricto sensu e Saúde Coletiva da Universidade Estadual de Londrina-UEL, defendidas no período de 2010 e 2012?

  Justifica-se essa pesquisa, tendo em vista o aumento de informação, que necessita ser organizada para que o processo de acesso e apropriação da informação ocorra. Nesta perspectiva, evidencia-se a necessidade de produzir informação acerca da informação, cuja finalidade é identificar os registros existentes nos diversos campos do conhecimento, seus assuntos e enfoques dados. Em outros termos, o aumento expressivo de informações e conhecimentos produzidos nas diversas áreas do conhecimento desvela a necessidade de se discutir e aperfeiçoar propostas que contribuam para a organização da informação registrada.

  Diante desse contexto, considera-se o volume e a variedade de informações no âmbito da saúde, sobretudo o campo da Saúde Coletiva e, em especial no Programa de Pós- Graduação em Saúde Coletiva da UEL, cuja diversidade de áreas de formação dos autores das dissertações desenvolvidas, assim como a multiplicidade de temas, constitui-se em um fator relevante e pertinente a ser pesquisado.

  Isto posto, esta pesquisa tem como objetivo principal caracterizar a representação temática dos assuntos mais abordados nos resumos das dissertações do Programa de Pós- Graduação em Saúde Coletiva da UEL. Como objetivos específicos, pretende-se detectar qual a formação acadêmica dos autores das dissertações; identificar as linhas de pesquisa do Programa, associando-as às dissertações; identificar os assuntos mais abordados nos resumos produzidos e apresentados no período de 2010 e 2012.

2 REFERENCIAL TEÓRICO

2.1 CIÊNCIA DA INFORMAđấO, ORGANIZAđấO E REPRESENTAđấO DA

  INFORMAđấO E A ANÁLISE DE ASSUNTO

  A Ciência da Informação, concebida por meio de uma estrutura interdisciplinar, apresenta-se como uma nova disciplina pelos inúmeros significados que o termo informação vem assumindo na sociedade. Nesse sentido, a Ciência da Informação é a área do conhecimento que surge para dar respostas aos fenômenos relacionados à seleção, a produção, a preparação, a circulação e o uso da informação.

  Borko (1968) observa que a Ciência da Informação está relacionada com um corpo de conhecimentos que abrange a origem, a coleta, a organização, o armazenamento, a recuperação, a interpretação, a transmissão, a transformação e a utilização da informação.

  Neste sentido, a subárea denominada organização da informação, por meio de sua representação, constitui-se um importante foco da Ciência da informação. Desta forma, ao importar-se com a organização, representação e preservação da informação registrada a Ciência da Informação tem como objetivo, conforme ressaltam Café e Sales (2010, p. 126) “[...] organizar a informação para entendê-la melhor e, desta forma, recuperá-la de forma mais eficiente.

  ” Para Novellino (1996) o estudo da representação da informação, se caracteriza como a substituição de linguística longa e complexa, por sua descrição abreviada. A autora observa que essa substituição tem como função reforçar o que é importante e essencial no documento, contribuindo desta forma para a organização e uso da informação.

  No campo da Ciência da Informação, evidenciam Dias e Naves (2007), que a expressão “tratamento da informação” pode englobar todas as disciplinas, técnicas, métodos e processos que envolvem as descrições físicas e temáticas dos documentos. Destaca-se que um dos produtos do trabalho de tratamento da informação são os resumos.

  Neste contexto, de acordo com Flamino e Santos (2004) o tratamento da informação pode ser dividido em: representação descritiva que tem por objetivo extrair os dados físicos de um documento e em representar um item documentário de forma clara, sucinta e padronizada; a representação temática que procura descrever o assunto do documento, isto é, caracterizar o documento sob o ponto de vista do seu conteúdo.

  Um profissional da informação será responsável por examinar o documento e identificar o assunto que é tratado pelo documento. Salientam Dias e Naves (2007) que essa leitura constitui-se a fase chamada de análise de assunto, que é a grande etapa da representação temática.

  Esse processo, os autores enfatizam que se inicia com a leitura técnica do texto direcionada para partes do documento onde são encontrados elementos para a identificação do assunto do documento. Após a leitura passa-se para a etapa de extração de conceitos que possam representar o conteúdo temático do texto. Após a atividade de extração chega-se à fase de representação da atinência - conteúdo principal de um documento. Diante deste contexto, observa-se que a representação do conteúdo informacional na Ciência da Informação, entre outros aspectos, se dá por meio da produção de resumos. Os resumos, ditos como representações informacionais, de acordo com Lunardelli e Galembeck (2012), são vistos, como a representação da representação ou metarrepresentação da informação contido em um texto ou um documento.

  De acordo com o apresentado, importa mencionar que no estudo em tela, serão identificadas as representações temáticas do assunto, por meio dos resumos das dissertações do Programa de Pós-Graduação Stricto sensu em Saúde Coletiva da UEL.

2.2 O CAMPO DA SAÚDE COLETIVA

  A expressão Saúde Coletiva, conforme abordam Paim e Almeida Filho (1998) indica a área do saber e de práticas relacionados à saúde como fenômeno de interesse público. A área da Saúde Coletiva, de acordo com Lima e Santana (2006), busca renovar a compreensão da perspectiva interdisciplinar e o debate político em torno de temas como universalidade, equidade, democracia e cidadania.

  Como salientam Paim e Almeida Filho (1998, p. 312), a Saúde Coletiva pode ser compreendida como um conjunto de saberes que dá suporte às práticas de distintas categorias e atores sociais face às questões de saúde/doença e da organização da assistência, que encontra seus limites e possibilidades nas inflexões da distribuição do poder no setor saúde e em uma determinada formação social. Neste aspecto, os autores enfatizam que “Nada que se refira à saúde do público, por conseguinte, será estranho à saúde coletiva.

  ” Com relação às pesquisas em Saúde Coletiva, observa-se a relevância e o crescimento das atividades de pesquisa no país. Salienta Barreto (2003), que nesse aspecto, o objetivo está em produzir conhecimentos que tornem concretas as visões e desejos associados à saúde da população para a construção de novas alternativas no sentido da prevenção das doenças, da promoção da saúde e da organização de um sistema equânime de saúde.

  Os produtos da investigação de pesquisas científicas, descreve Barreto (2003), têm tido demanda e credibilidade crescente junto aos responsáveis pela formulação ou implementação das políticas e atividades de saúde no país. O autor salienta que, vista como uma comunidade científica ativa, produtiva e atenta às questões nacionais de saúde, a Saúde Coletiva, nas três últimas décadas, ocupa seu espaço na comunidade científica brasileira e solidifica-se junto aos potenciais usuários dessa investigação.

  Neste contexto, considerando a grande diversidade de assuntos e abordagens que sejam identificados e caracterizados quais os temas e enfoques mais recorrentes das dissertações do Programa de Pós-Graduação Stricto sensu em Saúde Coletiva da UEL.

  O Programa de Pós-Graduação Stricto sensu em Saúde Coletiva da UEL iniciou em 1990, com o curso de mestrado. Atualmente, com os cursos de mestrado e doutorado (desde 2009), a equipe do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva tem atuado em atividades de ensino e pesquisa com os serviços de saúde e com as comunidades. Paralelamente empenha-se em produzir conhecimentos, por meio de suas dissertações e teses, com trabalhos de qualidade e relevância. Desta forma o programa intensifica e aprofunda, consideravelmente, a produção de conhecimentos na área (PROGRAMA DE PÓS- GRADUAđấO EM SAÚDE COLETIVA, 2013).

  3 ABORDAGEM METODOLÓGICA

  O estudo em pauta caracteriza-se como pesquisa qualitativa, de cunho exploratório e descritivo. Gil (2012) observa que as pesquisas exploratórias são desenvolvidas com o objetivo de proporcionar visão geral acerca de determinado fato.

  Para o desenvolvimento dessa pesquisa serão analisados 31 resumos das dissertações defendidas no período de 2010 a 2012. A escolha para a análise desses 31 resumos justifica- se, tendo em vista que são produtos de conhecimento científico dos últimos trabalhos de dissertação do Programa.

  Para detectar a formação acadêmica dos autores, foram utilizados os documentos disponíveis nos arquivos do Programa de Pós-Graduação. Para identificar as linhas de pesquisa do Programa, associando-as às dissertações analisadas pretende-se consultar, partes específicas, do Relatório CAPES (anos de 2008, 2010 e 2012). Espera-se ao final, a partir do desmembramento dos objetivos específicos, alcançar o objetivo geral da pesquisa: caracterizar a representação temática dos assuntos mais abordados nos resumos das dissertações do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da UEL.

  4 APRESENTAđấO PARCIAL DOS DADOS Após encontrar, ou seja, detectar a formação acadêmica dos autores constatou-se que

  16 autores pertencem a área de Enfermagem, 03 de Medicina, 02 de Farmácia, 01 de Fisioterapia, 04 de Odontologia, 01 de Educação Física, 01 de Comunicação Social, 01 de Psicologia, e de Direito e 01 da área de Geografia.

5 CONSIDERAđỏES PARCIAIS

  A Ciência da Informação, suas premissas e atividades canonizadas pelos estudiosos da área, têm como compromisso enfrentar o problema da explosão da informação iniciada no início do século XX e que perdura até a contemporaneidade. Seja sob a perspectiva da organização ou da recuperação, a representação está presente em todo processamento da informação, pois se associa à construção de novos sentidos aos objetos, aos documentos tratados, às técnicas elaboradas pelos usuários e profissionais envolvidos nestas atividades.

  Nesse sentido, por intermédio da análise da representação temática, denominada resumos das dissertações produzidas no âmbito da Saúde Coletiva, serão identificados os assuntos mais estudados, as linhas de pesquisas as quais estão atrelados, bem como a formação acadêmica de seus autores.

  

REFERÊNCIAS

  BARRETO, M. A pesquisa em Saúde Coletiva no Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 19, n. 2, p. 354-355 (editorial), 2003. Disponível em: . Acesso em: 23 abr. 2013.

  BORKO, H. Information Science: What is it? American Documentation, v.19, n.1, p.3-5, Jan. 1968. CAFÉ, L. ; SALES, R. Organização da informação: conceitos básicos e breve fundamentação teórica. In: ROBREDO, J.; BRÄSCHER, M. (Org.). Passeios no bosque da informação: estudos sobre representação e organização da informação e do conhecimento. Brasília DF:

  IBICT, 2010. 335p. cap. 6, p. 115-129. Disponível em: . Acesso em: 30 mar. 2013. DIAS, E. W.; NAVES, M. M. L. Análise de assunto: teoria e prática. Brasília: Thesaurus, 2007. 116 p. FLAMINO, A. N.; SANTOS, P. L.V. A.C. MARC21 e XML como ferramentas para consolidação da catalogação cooperativa automatizada: uma revisão de literatura. In:

  VIDOTTI, Ap.B.G. (coord). Tecnologia e conteúdos informacionais: abordagens teóricas e práticas. São Paulo: Polis, 2004. p. 114-138. GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2012. LIMA N.T, SANTANA J. P. (Org.). Saúde Coletiva Como Compromisso: A Trajetória da Abrasco. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2006. 232pp. Disponível em . Acesso em: 09 dez. 2012. LUNARDELLI, R. S. A.; GALEMBECK, P. T. A Metarrepresentação do assunto em

  CERVANTES, B. M. N. (Org.). Horizontes da Organização da Informação e do Conhecimento. Londrina PR: EDUEL, 2012. 240p. p. 173-191. NOVELLINO, M. S. F.. Instrumentos e metodologias de representação da informação.

  

Informação e Informação, Londrina, v. 1, n. 2, p. 37-45, jul./dez. 1996. Disponível em

  . Acesso em 25 set. 2012. PAIM, J. S.; ALMEIDA FILHO, N. Saúde Coletiva: Uma "Nova Saúde Pública" ou campo aberto a novos paradigmas? Rev. Saúde Pública , São Paulo, v 32, n. 4, ago., 1998. Disponível em < Acesso em: 16 dez. 2012. PROGRAMA DE PốS-GRADUAđấO EM SAÚDE COLETIVA. 2013. Disponắvel em< . Acesso em 01 de dez de 2012.

Novo documento

Tags

Documento similar

A EVASÃO NO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO :: Brapci ::
0
0
20
A DIMENSÃO ESTÉTICA DA COMPETÊNCIA INFORMACIONAL
0
0
7
XIV Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação (ENANCIB 2013) GT 1: Estudos Históricos e Epistemológicos da Ciência da Informação Pôster O PENSAMENTO DE PAUL OTLET E SUAS RELAÇÕES COM A CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO: AS CONCEPÇÕES DE CONHECIMENTO, DOC
0
4
386
SISTEMA DE INFORMAÇÃO DA MELHOR IDADE ? SIMI: UMA PROPOSTA DE APLICATIVO PARA A PROMOÇÃO DE SAÚDE NA TERCEIRA IDADE :: Brapci ::
0
0
19
REPOSITÓRIOS INSTITUCIONAIS: AVALIAÇÃO DA USABILIDADE NA FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ
0
0
18
PROPRIEDADES DOS DOCUMENTOS ARQUIVÍSTICOS APLICADOS AO PRONTUÁRIO ELETRÔNICO DO PACIENTE :: Brapci ::
0
0
17
METODOLOGIA DE BUSCA E RECUPERAÇÃO DA INFORMAÇÃO NA SAÚDE BASEADA EM EVIDÊNCIAS :: Brapci ::
0
0
22
XIV Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação (ENANCIB 2013) GT 11: Informação e Saúde Comunicação Oral INFORMAÇÃO E REDES SOCIAIS NA SAÚDE: UMA ANÁLISE DO CAMPO DA EDUCAÇÃO POPULAR E SAÚDE COM FOCO NOS ATORES ACADÊMICOS
0
0
20
GÊNERO, CIÊNCIA & TECNOLOGIA E SAÚDE: UM OLHAR EXPLORATÓRIO A PARTIR DO ACERVO DE OBRAS RARAS DA BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DA FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ :: Brapci ::
0
0
16
FONTES DE INFORMAÇÃO PARA POLÍTICAS DE PESQUISA EM SAÚDE :: Brapci ::
0
0
18
DESAFIOS PARA A INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NA PESQUISA SAÚDE: DA DIVULGAÇÃO AO ENGAJAMENTO :: Brapci ::
0
0
21
XIV Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação (ENANCIB 2013) GT 11: Informação e Saúde Comunicação Oral CONTEXTO ATUAL DA CONSTRUÇÃO DA POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE (PNIIS)
0
0
22
AS TESES DA SEÇÃO DE OBRAS RARAS DA BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DA FIOCRUZ E A SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL
0
0
20
ACESSO LIVRE À INFORMAÇÃO CIENTÍFICA: OS REPOSITÓRIOS INSTITUCIONAIS PORTUGUESES DA ÁREA DA SAÚDE E ALGUMAS CONTRIBUIÇÕES PARA O BRASIL :: Brapci ::
0
0
18
A TRANSFORMAÇÃO DA INFORMAÇÃO EM CONHECIMENTO NA MEDICINA BRASILEIRA: O CASO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA :: Brapci ::
0
0
19
Show more