PONTÍFICA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP PAULO HENRIQUE GAVIOLI

0
0
62
5 months ago
Preview
Full text

ERNESTO PATERNIANI

  RESUMO O objetivo desta pesquisa é discutir um pouco acerca de algumas das contribuições de Ernesto Paterninani (nascido em 1928) para a genética emnosso país, especificamente para o melhoramento do milho. Este estudo levou à conclusão de que a contribuição dePaterniani foi bastante relevante pois além de introduzir modificações que contribuíram para o aperfeiçoamento de técnicas existentes, ele introduziu novastécnicas bastante eficientes para o melhoramento do milho.

1 Paterniani (928 –) para a genética vegetal acerca do melhoramento do milho

  A hipótese que nos ocorreu no início desta pesquisa é que provavelmente o1 Professor Paterniani não teria elaborado suas técnicas mais sofisticadas de Ernesto Paterniani fez seu doutoramento em Genética vegetal na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ), São Paulo e depois desenvolveu investigações sobre o mesmo assunto2 nesta instituição. Este trabalho também inclui uma série de entrevistas com o professorPaterniani que foram feitas com o intuito de obter esclarecimentos acerca de aspectos técnicos sobre o melhoramento do milho e sobre o contexto científico desua época, já que ele ainda vive.

1.1 UM PANORAMA GERAL DA SITUAđấO

  No Brasil, a genética se desenvolveu principalmente em três centros de pesquisa que estavam localizados no Estado de São Paulo: Instituto Agronômico deCampinas, (liderada por Carlos Arnaldo Krug); Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (liderado por Friedrich Gustav Brieger) e, a Faculdade de Filosofia daUniversidade de São Paulo (liderado por André Dreyfus). A disciplina de genética começou a ser ensinada no Brasil em 1918 nas cadeiras de zootecnia e agricultura da ESALQ e, em cursos particulares de 118 embriologia e histologia organizados por André Dreyfus (1897-1952).

14 Brasil. Antonio Brito da Cunha comenta sobre a atuação de Dreyfus:

  A admiração por Dreyfus e a confiança nele depositada levou a Fundação Rockefeller atrazer para o seu laboratório, na FFCL, o professor Theodosius Dobzhansky, um dos maiores geneticistas e pensadores da Biologia, assim como afinanciar a compra de equipamentos e a pesquisa de laboratório. Professor emérito da USP, ingressou no curso de História Natural em 1942, e fez parte do grupo de15 pesquisas de Dreyfus e Dobzhansky.

16 Rockfeller

  Sua escolacientífica começou a firmar-se a partir de 1924, pela ampliação da estrutura técnica e pelo recrutamento de jovens promissores para a pesquisa nas escolas deagronomia do País, sendo que a muitos deles foi dada a oportunidade de aprimorar 23 sua capacitação em centros internacionais especializados. É interessante notar que as três escolas de genética desenvolvidas no Brasil(a de Brieger, na ESALQ; a de Krug , no IAC e a de Dreyfus, na USP) optaram por caminhos diferentes .

1.2 PATERNIANI: CARREIRA E INTERESSES PROFISSIONAIS

  Era filho de italianos oriundos de uma leva de imigrantes que desembarcou no Brasil para trabalhar na lavoura decafé. Paterniani chegou cedo em Piracicaba quando os pais vieram à cidade para 29 assumir o comando de um armazém de secos e molhados.

29 Ernesto Paterniani, comunicação pessoal em entrevista realizada das 13:00 às 15:30h do dia 03/07/2006

  No final do curso de graduação, a Fundação Rockefeller o contemplou com uma modalidade de bolsa de estudos que se destinava a agrônomos recém-formados. Germoplasma é o elemento dos recursos genéticos (material genético de espécies de animais, plantas e microorganismos) que maneja a variabilidade genética entre espécies ou dentro de umamesma espécie, para a pesquisa em geral , especialmente para o melhoramento genético, inclusive para a biotecnologia (Clara Goedert, “Germoplasma: o que é isso”, Seed News.(Maio/Junho, 2002), p.35 2.

2.1 A ORIGEM DO MILHO

  Para a alimentação, o milho era preparado e ingerido moído, torrado, cozidoou da maneira mais primitiva que o homem encontrou para aproveita-lo: em grãos duros, sob a forma de pipoca. Os índios brasileiros no período anterior à chegada dos portugueses, utilizavam o milho como uma das fontes mais importantes de sua alimentação aolado da mandioca sob a forma de farinha e bebida fermentada chamada “cauim”.

41 Antonio Luiz Fancelli, Urgel de Almeida Lima. Milho - Produção, pré-processamento e

  Documentos históricos brasileiros datados de 1834 mostravam o milho como principal fonte alimentícia, pois os tropeiros usavam o milho frio, rapadura e água,conhecido como “jacuba”, os escravos o “angu” que constituía farinha moída de 45 milho fervida em água sem sal, sustentando a mão de obra das fazendas . Por possuir grãos extremamente duros, baixa produção e poucas possibilidades de ser alimentícia, a Euchlaena fez com que o homem a adotassecom o passar do tempo e a transformasse em um dos cereais mais importantes do 48 mundo, o que contribui para o enfraquecimento da hipótese do Teosinto .

2.2 EVOLUđấO DO MILHO

  Como o milho foi cultivado por várias civilizações, em diferentes continentes, sob variadas formas e em diferentes estações, surgiu a necessidade de seaperfeiçoar as técnicas para um melhor aproveitamento da planta como um alimento principal de várias raças. Porém, os baixos preços de comercialização internos e aprolongada estiagem que aconteceu de dezembro de 1977 a fevereiro de 1978,49 levou a uma queda na produção em 30%, o que tornou necessário recorrer às50 Ibid., p.

54 Estados e Região Centro e Sul

  Sendo assim, os estudos de raças de milho, principalmente os cultivados pelos índios Caingang dosEstados de São Paulo e do Paraná dos quais compõem Zea mays L., levam à 55 descrições precisas e mais seguras dos tipos analisados . Recordando o conceito de raça adotado por Dobzhansky: Raça para um geneticista pode ser definida como o nome que se dá a populações que diferem umas das outras nas freqüências de certos genes,sendo que para o milho a palavra possui o significado de grupo de indivíduos relacionados com suficientes características em comum para permitir o seu 56 reconhecimento como um grupo e com uma distribuição geográfica definida.

3.1 O MELHORAMENTO VEGETAL

  A percepção e observação humana foram essenciais para o desenvolvimento das técnicas de melhoramento de plantas, pois havia a necessidade de de se evitardoenças, pragas e adequar as plantações ao clima. A tabela apresentada abaixo se refere às atividades relacionadas à produção de alimentos em vários períodos e sua relação com a área necessária e o número57 de indivíduos beneficiados, embora as situações difiram de região para região.58 Ernesto Paterniani, Glauco Viégas Pinto.

65 Teosinto

  Biólogo e químico dedicou suas pesquisas sobre a reprodução e o cultivo de plantas, desenvolvendo a teoria da hereditariedade em plantas e reconheceu a possibilidade de selecionar O milho foi utilizado como material experimental, com muito sucesso, no final do século XIX e primeira metade do século XX, para o desenvolvimento de umametodologia que permitiu a produção de híbridos e de melhoramento de populações. Germoplasma é o elemento dos recursos genéticos (material genético de espécies de animais, plantas e microorganismos) que maneja a variabilidade genética entre espécies ou dentro de umamesma espécie, para a pesquisa em geral , especialmente para o melhoramento genético, inclusive para a biotecnologia (Clara Goedert, “Germoplasma: o que é isso”, Seed News.(Maio/Junho, 2002), p.69 2.

71 Brasil

  A seleção em plantas panmíticas busca desenvolver variedades melhoradas, tendo obtido sucesso no aumento do açúcar na beterraba, porém não obteve o 72 mesmo sucesso no milho . Estudos realizados com a planta do milho mostraram que os melhores resultados foram conseguidos com a cultura sendo iniciada com escutelo deembriões jovens (12-15 dias após a polinização).

3.2 ALGUNS ESTUDOS SOBRE O MELHORAMENTO DO MILHO DESENVOLVIDOS A PARTIR DA DÉCADA DE 1970

  Valores comparativos de plantas regeneradas por organogênese de cultura de tecidos de milho baseado em pendões com setores apresentado regiões citogeneticamente normais e anormais e na segregação de mutantes em R 2 , não presentes em R 178 . Sendo a transferência de DNA conseguida em vegetais através demetodologias que envolvem protoplastos e transformações através de agentes infecciosos, até o presente momento não foi possível aplicar nenhuma dessastécnicas no milho, porque não se conseguiu a regeneração de plantas a partir de protoplastos e também as duas espécies de Agrobacterium não infectammonocotiledôneas.

82 Ver a respeito em Viviane Arruda do Carmo, As concepções evolutivas de Charles Darwin no

  Refere-se ao total dos Paterniani esclareceu que, conforme os objetivos da seleção existem dois tipos que são respectivamente: a melhoria dentro de uma mesma população e amelhoria entre duas populações. Mencionou ainda que a melhoria 87 dentro de uma população começou a ser utilizada em torno de 1950 .

3.3.1 Seleção entre e dentro de famílias de meios irmãos (1967)

  Entretanto, apesar de oferecer vantagens em relação aos outros, sua aceitação foi baixa entre os produtores de milho, sendo queuma das razões para isso era o longo intervalo entre os ciclos, que levava a ganhos 93 baixos e menor oportunidade para selecionar para a próxima estação . 3.4 O MATERIAL UTILIZADO POR PATERNIANI EM DIVERSOS EXPERIMENTOS ENVOLVENDO CRUZAMENTOS ENTREDIFERENTES RAÇAS DE MILHO O material utilizado por Ernesto Paterniani no estudo de cruzamentos 106 interrraciais de milho foram as raças assim discriminadas:Itaici, pertencente a uma variedade do grupo racial “Dente Paulista”, conhecido como o milho dentado amarelo, sendo mais cultivado dentro do Estado de São Paulo.

3.5 TÉCNICAS UTILIZADAS POR PATERNIANI

  Cada parcela era constituída de uma fileira de 10m, sendo o espaçamento entre fileiras de 1m, ocupando assim cada parcela uma 2107 área de 10m . Após tomarem essas medidas, Paterniani e a equipe na secção de Genética da ESALQ o “stand” tem se apresentado baixo, sendo usado o método dacovariância do peso em relação ao mesmo, sendo usada posteriormente o coeficiente de regressão da produção em relação ao “stand” localizado em cadapesquisa.

3.6 ANÁLISE DAS PRODUđỏES

  Em 1967 foi realizada a pesquisa de seleção entre e dentro de famílias de meios irmãos em milho, sendo seu primeiro trabalho publicado na literaturainternacional obtendo 3 ciclos de seleção, tendo em cada ciclo um aumento médio de produtividade de 13,6%. Finalizando, esta pesquisa levou à conclusão de que a contribuição dePaterniani foi bastante relevante pois além de introduzir modificações que contribuíram para o aperfeiçoamento de técnicas existentes, ele introduziu novastécnicas bastante eficientes para o melhoramento do milho além de desenvolver o banco de germoplasma brasileiro.

Novo documento

RECENT ACTIVITIES

Tags

Documento similar

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC – SP Paulo Gomes Ferreira Filho
0
0
251
PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS-GRADUADOS EM PSICOLOGIA EXPERIMENTAL: ANÁLISE DO COMPORTAMENTO O CONTROLE DO COMPORTAMENTO DE ESCOLHA: UM MODELO EXPERIMENTAL DO MERCHANDISING NO PONTO DE VENDA
0
0
104
CONTROLE DE CONVENCIONALIDADE POR OMISSÃO A responsabilidade do Presidente da República na efetividade dos instrumentos internacionais de Direitos Humanos DOUTORADO EM DIREITO CONSTITUCIONAL
0
0
152
O CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE À LUZ DO FENÔMENO DO (‘NEO’) CONSTITUCIONALISMO E A SUA EVOLUÇÃO NO DIREITO BRASILEIRO RUMO À MINIMIZAÇÃO DO MODELO DIFUSO
0
0
270
PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP RODOLFO RAMER DA SILVA AGUIAR
0
0
146
PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Arisson José de Lima Caminotto
0
0
124
PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP
0
0
295
C ONTRIBUIÇÕES PARA UMA CRÍTICA AO PENSAMENTO POLÍTICO DE H ANNAHA RENDT
0
0
396
CONTRASTES ENTRE ESTRATÉGIAS DE FALANTES BILÍNGUES NA PRODUÇÃO DE UM DIÁLOGO E UM MONÓLOGO EM INGLÊS LAEL – Lingüística Aplicada e Estudos da Linguagem
0
1
213
PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP RAQUEL GOMES D’ALEXANDRE
0
0
109
JOSÉ CARLOS DE OLIVEIRA AS CONTRADIÇÕES DO ESPAÇO PÚBLICO NA CIDADE DE SÃO PAULO: UMA ABORDAGEM A PARTIR DO MINHOCÃO E SEUS DIFERENTES USOS
0
0
139
RECOGNITION AND DISTRIBUTION OF LEPTODACTYLUS MYSTACEUS (ANURA; LEPTODACTYLIDAE) IN THE STATE OF SÃO PAULO, SOUTHEASTERN BRAZIL
0
0
6
DIVERSIDAD DE ARAÑAS (ARACHNIDA: ARANEAE) EN EL PARQUE NACIONAL NATURAL ISLA GORGONA, PACÍFICO COLOMBIANO
0
0
12
DE (days) PA (days) F (days) L (days)
0
0
5
CONTRIBUIÇÕES DE SAMUEL LOWRIE E DINA LÉVI-STRAUSS AO DEPARTAMENTO DE CULTURA DE SÃO PAULO (1935 – 1938) MESTRADO EM CIÊNCIAS SOCIAIS
0
0
161
Show more