SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DO RIO DE JANEIRO

Livre

0
3
130
1 year ago
Preview
Full text

  

COLETÂNEA ANO 2017

  

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAđấO

DO RIO DE JANEIRO

POESIA NA ESCOLA

ALUNOS

  RIO DE JANEIRO

  • – RJ
PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Marcelo Crivella

  SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAđấO Cesar de Queiroz Benjamin

  SUBSECRETARIA MUNICIPAL DE ENSINO Maria de Nazareth Machado de Barros Vasconcellos

  E/SUBE/CED

Ố GERÊNCIA DE MễDIA-EDUCAđấO

  Simone Monteiro de Araujo EQUIPE DE COORDENAđấO DO PROJETO POESIA NA ESCOLA E/SUBE/CED Gerência de Mídia-Educação Revisão: Alexandra Valéria Linhares Figueiredo de Andrade Santos, Ana Margarida Ferreira de Sant´ Ana Fernandes, Catharina Harriet Machado Vasconcellos Soares Baptista, Lucilia Helena Craveiro Soares.

  PROFISSIONAIS QUE COLABORARAM COM A SELEđấO DE POEMAS Alexandra Valéria Linhares Figueiredo de Andrade Santos, Ana Margarida Ferreira de Sant´ Ana Fernandes, Cassia Cilene das Chagas Moura, Fátima Regina dos Santos França, Luciane de Assis Almeida, Lucilia Helena Craveiro Soares, Mara Jane Felippe Oliveira de Carvalho, Marcia Romualdo da Silva Levy, Martha Maria Gomes, Martha Rocha Guimarães, Rita Cassia Lima Vaz.

  ILUSTRAđấO Rafael Carneiro Monteiro DESIGN GRÁFICO GITE

  • – Gerência de Inovação e Tecnologia Educacional
Prezado(a) Leitor(a), A Coletânea de Poemas dos Alunos da Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro chega, em 2017, a mais uma versão.

  Este material representa uma parte da Rede e expressa a riqueza dos nossos jovens, que têm muito a dizer. Ter voz na poesia causa estranho fascínio porque se diz sem dizer, torna- se um “apanhador de desperdícios”, como disse o poeta Manoel de Barros. Para ele há muitas maneiras sérias de não dizer nada, mas só a poesia é Uso a palavra para compor meus silêncios.

  Não gosto das palavras fatigadas de informar. Dou mais respeito às que vivem de barriga no chão tipo água pedra sapo.

  Desejamos que a leitura das palavras das próximas páginas incitem novos leitores e poetas a perceber como a poesia revigora, dá força e faz pensar o mundo. E nada melhor do que refletir em meio à liberdade que as palavras poéticas, linguagem do cotidiano desarrumada, proporcionam.

  Que nossas escolas estejam repletas de alunos conhecedores da importância da sua palavra escrita, sensíveis ao encantamento da Literatura! E viva a poesia! Parabéns aos nossos alunos poetas! Que o bicho inquietante da poesia se torne de estimação!

  Sumário Alunos 1ª CRE

  Amanda Emanuelly G. Sá Uns e outros Clara Lima da Silva A vida Dyanna Cristina de Souza Valentim A amizade Gabriel da Silva Barbosa Sonho e convivência de favela Kauã de Oliveira Gonçalves Tempo Laura Cândido Loeser O caminho da paz Naila Oliveira da Mota Somos apenas Pamela Cristinne Laim Menezes A menina do guarda-chuva amarelo Yasmim Alexandre Silvestre A viagem dos meus sonhos Yasmin Vitória Florindo de Assis Castro Alves

  2ª CRE

  Alice Araújo de Lima Ano 2075 Ariane Messias de Lima Sonho de criança Arthur Mapeli Linclon Jogo de futebol Erika Araujo de Oliveira Amizade: minha joia rara Felipe Gomes Rodrigues Meira de

  Um mundo vazio Vasconcellos Isabelle Santos de Souza Como antes? João Vitor Nunes dos Santos A fazenda João Vitor Souza Infância perdida Juscevaldo Chagas de Oliveira Família Oliveira Maria Eduarda Diniz Soares Beleza

  3ª CRE

  Alice Alves Silva Poesia matemática Brenda Alves Mello Meu sonho Caroline Vitória Lopes dos Santos Século XXI Débora de S. Carvalho Padrão de beleza Felliphe Dias Mata Grandes problemas Isabela Ribeiro Santos Dê valor Liliane de Macedo Lima Silva Aulas de História Manuelle Santos Adelino Empoderada Matheus Hercualno dos Santos Ferreira Um mundo de sonhos Nina Eduarda C. S. Kleinau Rosa negra

  4ª CRE

  Anna Clara Rosa Pereira Somos todos diferentes Brena Alessandra Simões Telles Preservar é viver Carollini Loureiro Patricio Os bichos do zoológico Coletivo (Crystian Pererira de S. Dias, Eduarda Correa B. da Silva, Isabella Machado Ramos, Karen Vargas de Souza, Lucas Nascimento Cabral, Manuela Beatriz L. Torres, Mirella de Paula Barleio, Sophia Soares da Silva, Yasmin Simões dos Santos)

  Na rima brincando Eduardo Maciel Fernandes Lima Violência Hyago Santos Lisboa Atitude Karina Soares Barcellos A força da mulher Mylena Vitória Miranda Domingos Ouça minha vez Thiago Antonio da Silva Favela Yara dos Santos Augusto do Nascimento Os livros que li

  5ª CRE

  Gabriel Lopes Perreira da Silva Perdeu, Tadeu! João Vítor Fernandes Sandos da Silva Acorrentado a uma tela Katlyn Schinaid de Carvalho O tempo do tempo Manoela Santana da Moita Batista Chegar lá Maria Fernanda Rocha Maia A mente Mariana Alves Ferreira Feliz Tempo de paz Mayarah Luiza Oliveira dos Santos O mundo anda triste Paulo Guilherme de Lima de Souza Por onde anda João? Thaissa Vitória Barbosa Mallet Amor e revolta Wanderleson Alves dos Santos Por amor

  6ª CRE

  Ana Karolline Rodrigues do Nascimento Dançar é sonhar Gabriela Pereira do Nascimento A existência do amor Iuri Campos de melo dos Santos Amor Jorge Fellipe Santiago do Nascimento O melhor amigo Josué Petrutes Vieira de Barros O que é poesia? Kethellin Anselmo da Silva Violência Maria Eduarda Wilke Delgado Stein Gentileza Pérola Soares Santos Nas ruas Yasmin Mendonça da Silva Ser criança Yasmin Menezes Oliveira Santos O que me faz chorar

  7ª CRE

  Andreza dos Reis Moreth Cardoso Paranapauê Gabriel Castor Vieira Costa O sentido Gabriella Amorim Huback O mundo Giovanna Farias Sousa Quem és tu, Brasil? Isabela Porto Sales O preconceito João Miguel Santos Campos Figueiredo A alegria de um menino João Victor da Penha Rita Pátria amada Mariana Lima Serra Menina do cabelo cacheado Paulo Henrique Cardoso de Miranda Quem eu sou? Sarah Marmello Nascimento Apenas um sonho

  8ª CRE

  Ana Julia Macedo dos Santos de Almeida Paz Débora Moura da Silva Amor eterno Gabriel Rodrigues Manço Mar de naufrágio Gabriella Freitas Damasceno Lei da Vida Gabrielly Camilo da Silva Escravidão Laura Gomes da Costa A paz vencerá Luã de Oliveira Leitura Marcos Paulo Nascimento da Cunha Sonho Sylvia Cristhyna de Carvalho Suzuki de Oliveira

  Mandela Yasmin Evelyn Cabral da Silva Meu eu de amor

  9ª CRE

  Andreza Ferreira de Lima Ser gentil, sem faixa etária Camilla de Cássia da Silva Rocha Malala Gabriel Nunes de Salles Sousa A palavra Kettelyn Vitória Gomes Teixeira Um espaço para mim Lorenna Cristiny Peçanha Mulher Maria Eduarda Faria Lisboa Com outros olhos Maria Eduarda Gomes do Prado Onde moro Pâmella Xerem de Oliveira

  Se um dia eu lhe contar um segredo Rebeca Machado Vieira Silveira O amor Yago Anel Martins da Silva Amizade

  10ª CRE

  Aline Vitória Alberto de Britto E se tudo fosse mãe? Ana Emilly Inácio Marques Bezerra Anjo no silêncio Caio de Moraes Chaves

  O mais importante se tornou o mais distante Clarice Garcia de Lacerda Sonhe e nunca desista Fernanda Ribeiro da Silva A borboleta Josineide Vieira de Souza Noite iluminada Kamilla da Silva Gonçalves Preconceito Kamily Cardoso da Silva Criança e Favela Marcele Luiza dos Santos Alves O livro

  11ª CRE

  Ana Gabrielle Dutra de Souza Na Ilha, a alegria Ana Júlia Freitas da Costa A violência da Tevê Carlos Eduardo de Oliveira Nogueira Minha Ilha do Governador Cintya Soares da Silva Bezerra Ele e ela Diego Santos de Carvalho Cadê o respeito? Isabella dos Santos Alves Paz Marcos Paulo Sena dos Santos A lua uma beleza pura Millena Dutra de Lima Meio ambiente Rodrigo Manhães dos Santos Vicente Paz e amor Stephanny Carvalho da Silva Poeta escondido

  CREJA

  Carla Michele Santiago da Silva O amor Lucas Augusto da Costa A esperança Luiza Ferreira de Souza A vida

   1ª CRE UNS E OUTROS

  Alguns prezam pela paz Outros criam bombas nucleares Tem gente que daria tudo, mesmo sem ter nada E outros ainda querem mais e mais.

  Alguns fazem novas amizades Outros, guerras mundiais Tem gente que ama sem ver a quem E outros só amam a si mesmos.

  Alguns se consideram pessoas, Não melhores nem diferentes de ninguém. E têm outros que se consideram maiores, Melhores e bem superiores. Quem você é? Quem você quer ser?

  Amanda Emanuelly Galdini Sá

  E.M. 01.03.001 Estados Unidos 9º ano

  A VIDA A vida é complicada.

  Todos sabem disso. Muitas pessoas desistem da vida Desistem de tudo e de todos.

  Desistem dos bons momentos. Infelizmente só se lembram Das coisas ruins, falam coisas ruins Acham que sempre será assim.

  Começam a ficar tristes, Começam a fazer coisas más, Terminam com tudo.

  Pare! Pensou nas pessoas ao seu redor? Que tratam você com amor? Pense e reflita! Não viva somente de dor! Posso te garantir Que não vale a pena sofrer.

  Desista da tolice De por fim à vida. Não faça nada Que possa se arrepender. Lembre-se de apenas Ser feliz! ;-)

  Clara Lima da Silva

  E.M. 01.23.002 Santa Catarina 8º ano

  A AMIZADE

  A amizade é uma coisa importante É o que é, eu quero saber É querer brincar? É querer brilhar? É querer sorrir? É querer falar? É querer estar junto? É querer se divertir? Dá pra ver também Esse desejo em você Então, vamos conversar, E juntos vamos aprender?

  Dyanna Cristina de Souza Valentim

  E.M. 01.07.012 Gonzaga da Gama Filho 1º ano

  SONHO E CONVIVÊNCIAS DE FAVELA

  Pra evoluir, sempre lembrarei da minha raiz Vou perceber que aquilo era tudo que eu sempre quis Vou subir, terei orgulho de mim mesmo de verdade E voltar na favela com os irmãos e mantendo a humildade Nunca esquecer do meu fruto Começou do nada e do nada se tornará tudo Meus sonhos muitos criticam e não entendem Cara feia pra mim é fome e fome está na casa de muita gente Meninas mais novas sem estudo e tendo filho E eu rezando para não colocar o dedo no gatilho Tenho amigos que colocam o dedo no gatilho Mas na verdade sentem inveja do caminho que eu trilho.

  Gabriel da Silva Barbosa

  E.M. 01.01.011 Felix Mielli Venerando 9° ano

  TEMPO

  Hora de dormir Hora de acordar Hora de comer Hora de brincar Parece que tudo tem hora E tudo parece agora Hora de sair Hora de chegar Hora de aprender Hora de estudar Esse mundo é um relógio gigante Onde o tempo vem dançar Tudo tem movimento certo Até o tempo Tem hora para parar Para tempo para Para tempo devagar Vamos juntos fazer o tempo Passar bem devagar.

  Kauã de Oliveira Gonçalves

  E.M. 01.07.006 Marechal Trompowsky 6º ano

  O CAMINHO DA PAZ

  Na minha escola aprendi A viver a respeitar Uma coisa descobri Que o mundo é meu lar Tem que ter agilidade E muita responsabilidade Temos que ter educação E muita gratidão Tenha uma boa atitude Sem gritar e sem machucar Não podemos ser rude Vamos respeitar Com paz no mundo Tem amor profundo Tem mais amigos E mais sorrisos Com confiança Nova amizade Nada de vingança E um amor de verdade Ponha a mão na consciência Chega de violência Uma explosão de paz Nós queremos mais

  Laura Cândido Loeser

  E. M. 01.07.005 João de Camargo 5º ano Oh, nós somos apenas Meras pessoas civilizadas Tentando viver Tentando compreender o mundo A nossa volta Oh, nós somos apenas Meros corações quebrados Amando algo Que alguém já tirou Lançando sorrisos Que alguém já roubou Mas sinto que ninguém compreendeu A marca de uma lágrima Um rio, um córrego Que alguém já derramou

  Naila Oliveira da Mota

  E.M. 01.02.007 Orlando Villas Bôas 9º ano

  A MENINA DO GUARDA-CHUVA AMARELO

  A menina do guarda-chuva amarelo Achava tudo desse mundo Muito bonito e belo Andava pela rua Pulando e saltitando Que pena, que não contava Com o que vinha adiante Enquanto saltitava, Em um ladrilho tropeçou

  E, foi aí, que seu Grande amor encontrou O menino de capa azul Um menino triste e sombrio, Mas que também não contava Com o que estava por vir.

  Mas, de repente, pelo braço, a menina pegou. E nunca mais a soltou, pois com ela Seguiu e o mundo descobriu!

  Pamela Cristinne Laim Menezes

  E.M. 01.23.004 Juan Antonio Samaranch 7º ano

  A VIAGEM DOS MEUS SONHOS

  A viagem dos meus sonhos poderia ser em qualquer lugar Bonito e tranquilo, onde eu pudesse sossegar Olharia as estrelas, imaginaria a lua no seu esplendor Promovendo noites de amor Na viagem dos meus sonhos, haveria festas, cantorias...

  Onde todos viveriam em harmonia Onde o mal não habitaria Onde tristeza se tornaria calmaria Na viagem dos meus sonhos, haveria flores de todas as cores Pessoas escalando amores Importando-se com o próximo Senhoritas, senhoras e senhores Agora me deito na calmaria Fecho meus olhos, adormeço e sonho Com a primavera Que se fez quimera

  Yasmin Alexandre Silvestre

  E.M. 01.01.009 Professor Walter C. de M. Fraenkel 14 anos

  CASTRO ALVES Da Bahia vem o poeta condoreiro.

  Castro Alves. O negro guerreiro. Poesia de combate, combate à escravidão Versos que trazem verdade Sobre a escuridão.

  Pobres são aqueles que castigados foram Em alto mar ficaram os corpos Que a doença, a fome, a dor e a crueldade levaram.

  Escuto o estalar da chibata E já vejo o sangue cair, manchando nossa pátria. Sobe o morro, canta o samba e dança capoeira. O que o poeta dos escravos diria? Caiu? Então levanta e sacode a poeira. Nascidos no horror, viveram na dor Mas morreram com louvor. “Gigante pela própria natureza” É aquele que apesar de tudo Construiu sua riqueza. Diversidade é aquela Que não te deixa perder sua essência. Hoje, só hoje. Hoje eu quero ser única. Hoje, só hoje: Olhada, admirada... Quero inclusividade, Interatividade. Quero sorrir, Dançar e curtir. Viver intensamente, Cuidar do meu corpo e mente. Sonhar,

  Amar. Diferente entre tantas iguais, Sem pompa e sem baixo astral.

  Sem medo, sem planos, Sem preconceitos, Sem traumas, Sem armas.

  Yasmin Vitória Florindo de Assis

  E. M. 01.01.01 Vicente Licínio Cardoso 9º ano

  2ª CRE ANO 2075

  Eu desenho um futuro, Nem tão mágico nem tão colorido, Sem carros voadores, Sem robôs ou algo assim.

  Só penso em caos e desastre. Minha fase de criança chegando ao fim. Somos nós que devemos mudar. Não apontar o dedo para os outros. A humanidade está ficando cada vez mais egoísta, Cuidando apenas dos seus interesses.

  A vida só faz sentido pensando no coletivo.

  Alice Araújo de Lima

  E. M. 02.04.011 Joaquim Nabuco 7º ano

  SONHO DE CRIANÇA

  Sonhei um dia sair sozinha, Sonhei ser bebê, Sonhei ser grande, Sonhei ter um quarto só meu, Ser livre de tudo e de todos.

  Sonhei que fui até a lua, Trouxe um pedaço dela e guardei num pote.

  Sonhei com um passeio bem louco na escola, Junto com meu professor maluco.

  Sonhei com minha sala colorida, Com minha escola sendo destruída, e fiquei triste.

  Sonhei que fiz uma comida gostosa Igual a da minha mãe.

  Sonhei com um mundo sem guerra, Cheio de paz! Sonhei ser gente, Gente do bem.

  Ariane Messias de Lima

  CIEP 02.04.501 Presidente Tancredo Neves 5º ano

  JOGO DE FUTEBOL Bola, bolinha, bolinha, bolão.

  Aqui todo mundo é um grande campeão.

  Se você quiser jogar, Você precisa arrebentar.

  Todo mundo aqui joga bem. O que você precisa é ir além.

  Arthur Mapeli Lincoln

  E. M. 02.04.018 Estácio de Sá 5º ano

  AMIZADE: MINHA JÓIA RARA

  A joia se usa em ocasião especial E a guardo separada das bijuterias, para não arranhar. Escondo a minha joia no coração, Para não esquecer.

  E, assim, ninguém pegar, Pois um amigo nunca vira inimigo, Apesar das tristezas que podem acontecer.

  Mas lembrar do amor, da amizade verdadeira Faz manter acesa a chama do amor que nos une!

  Erica Araujo de Oliveira

  CIEP 02.04.501 Presidente Tancredo Neves 1º ano

  COMO ANTES? Uns certos dias atrás ...

  Um menino que tinha a imaginação... Meio louca, junto com seus amigos, Decidiu fazer histórias e poemas.

  Coisa que pareceu não dar muito certo! Histórias sem começo nem fim.

  Poesias estranhas pareciam até um mar sem fim... De tão complicadas! Tempos e tempos depois, tentando fazer...

  Um simples texto, mas em forma de poesia, Com ou sem rimas Com ou sem regras, tudo era tão simples...

  Até que um simples e pequeno erro, destruiu tudo.

  Sem começos nem finais, Tudo se transformou enfim... Num texto meio louco Pena que nada vai ser como antes!

  Isabelle Santos de Souza

  E. M. 02.06.012 Camilo Castelo Branco 6º ano

  A FAZENDA

  Em um rancho seguro Cheio de ar puro Sem medo nem apuros Nem separação por muros Rodeado por beleza Este lugar de natureza Mostra sua destreza Mesmo não sendo realeza É mais que um lugar Onde mais quero estar Sinto que é meu lar O quão lindo é este ar Aqui não tem violência Nem indecência Então vivo minha adolescência No meio desta inocência

  João Vitor Nunes dos Santos

  E.M. 02.09.02 Panamá 9º Ano

  INFÂNCIA PERDIDA

  Menino de morro Descalço no asfalto Com ar tão sofrido Implora socorro Menino bonito Que pede ajuda Buscando alguém Pra mudar seu destino Marcado de dor Menino coitado! Se comete um erro Pequeno que seja Não acha perdão.

  Aquela mulher chamada de nãe Do pobre menino Lhe queima a mão.

  Menino que foge Buscando abrigo Dos gestos malvados de um mundo perdido.

  No olhar esperança De um dia achar Viver de criança...

  Menino carente, Entendo agora Seu amor pela escola.

  Lá você existe E passa a ser gente.

  Menino amargo Olhar triste Profundo Não lhe deixam viver Em paz com o mundo.

  Menino querido Não deixe que esmoreça No olhar a esperança.

  Pois um dia, menino Tenho certeza.

  De tanto te maltratar A vida se cansa.

  João Vitor Souza

  E.M. 02.08.002 Reverendo Martin Luther King 6º ano

  FAMÍLIA OLIVEIRA Eu sou Juscivaldo de Oliveira.

  Meu tio foi para São Paulo morar. E nunca mais deu notícias ao povo do seu lugar. E chora a família Oliveira sem saber onde ele está. Mas eu tenho esperança de um dia ele voltar. Estaremos de braços abertos para lhe abraçar. E o pessoal de São Miguel nunca mais deixou de chorar.

  Juscivaldo Chagas de Oliveira

  CIEP 02.04.501 Presidente Tancredo Neves PEJA I/ Bloco I

  BELEZA

  A beleza tem várias formas: o cabelo bem feito, a unha pintada ou a maquiagem sem defeito. Mas as pessoas são mais do que isso. Existe a beleza interior: a pessoa solidária e amiga, a mão carinhosa... tudo isso tem mais valor. Afinal, a beleza verdadeira Está onde existe amor.

  Maria Eduarda Diniz Soares

  E.M. 02.09.007 Jornalista Assis Chateaubriand 6º ano

  3 ª CRE POESIA MATEMÁTICA

  Na reta do amor te encontrei Somamos nossas vidas E o nosso coração.

  Numa verdadeira equação Eu simplesmente me apaixonei. Vamos subtrair as coisas ruins, Multiplicar a felicidade entre você e eu Para o nosso futuro um mais um representar, Eu e você Num simples cálculo viramos Dois, ou seja, um número par. Você é a incógnita mais linda Da equação da minha vida. Se você for a incógnita, Eu resolvo a equação De todo o meu coração. Você nasceu para mim. A gente é como as retas De uma diagonal que se encontra Em um vértice de amor.

  Alice Alves Silva

  E. M. 03.12.016 Ceará 8ºano Meu sonho é ser bailarina Talvez colombina Tudo no sonho combina Quero ser profissional Nunca cara de pau Não quero me dar mal Quem sabe serei professora ou uma atriz encantadora?

  Brenda Alves Mello

  03.13.055.2 N.A Nise da Silveira 4º ano

  SÉCULO XXI

  Falando da realidade ‘Tá faltando sanidade Nesse povo cheio de maldade.

  Encarando a realidade, dá pra perceber Que o preconceito é mostrado até pela TV. E se você duvida, estou falando a verdade

Repara no “escravo branco” Por trás da maquiagem

  Falando em violência, Até perco a paciência. Tanta injustiça e morte... Se tá em pé, é mais um negro de sorte. Tá duvidando? Chega lá no morro E diz qual é o seu comando.

  Se pararmos para pensar, Tem muita coisa que pode mudar: Notar, apreciar, ajudar e perceber O valor de mais um negro a morrer.

  Mas, pode crer, é a mais pura realidade: Bem-vindo ao século XXI, O Século da Desigualdade!

  Caroline Vitória Lopes dos Santos

  E.M. 03.12.006 Ministro Orosimbo Nonato 8º ano

  PADRÃO DE BELEZA

  O que é ser mulher? É ser alta, ter cabelos lisos e corpinho violão? E se eu for fora desse padrão? Mas espera...

  Eu não preciso desse padrão! O que é ser homem? É ser sarado, ter cabelo cortado e paixão por futebol? E se eu for fora desse padrão? Mas espera... Eu não preciso desse padrão! Eu sou alto! Eu sou baixo! Eu sou gordo! Eu sou magra! Eu sou eu! Para sermos especiais Não precisamos ser iguais O que você tem de diferente É o que você tem de mais bonito, Minha gente!

  Débora de Sousa Carvalho

  E. M. 03.12.009 George Sumner 9º ano Grandes problemas Grandes dúvidas Grandes caminhos a seguir.

  Porém, grandes pais E grandes amigos para me ajudar.

  E ao mesmo tempo em que me ajudam, Também os ajudo. Assim, a gente segue a vida. Nem penso onde vou parar! Pois tenho certeza De que lá eles vão estar.

  Felliphe Dias Mata

  E. M. 03.13.016 Benevenuta Ribeiro 9º ano

  DÊ VALOR De valor à sua mãe.

  Você não sabe quando ela vai partir. De valor ao seu pai. Será que quando você chegar Ele ainda vai estar aqui? Dê valor à sua casa.

  Muitos que moram na rua Queriam uma casa igual à sua.

  Dê valor à vida. Por nunca sabemos Quando ela termina.

  Dê valor à sua saúde. Aqueles que lutam para sobreviver Queriam estar assim, iguais a você.

  Dê valor a sua escola, Pois muitos Queriam ter uma nessa hora.

  Dê valor a tudo o que você tem, Pois existem muitas pessoas Que não têm nada nem ninguém.

  Isabela Ribeiro dos Santos

  E. M. 03.13.027 Jean Mermoz 5º ano

  AULAS DE HISTÓRIA

  Pode ser uma mentira Ou até uma verdade! Um ato de engano e de ira! Um ato de amor e de sinceridade! História é tudo que aconteceu No passado.

  São momentos de vida De quem até já faleceu Ou de quem está vivo, e o mundo não esqueceu.

  Liliane de Macedo Lima Silva

  E. M. 03.13.042 Goiás 6º Ano

  EMPODERADA

  E se eu não casar, Não lavar E não passar? Se eu quiser estudar, Formar-me E trabalhar? E se me recusar A me deitar Com um homem, sem amar? Não quero ser apenas Uma ferramenta de reprodução.

  Aqui dentro bate um coração. Quero saber, Quero ler, Quero escrever, Ou precisarei pegar minha mala? E fugir como Malala? Luto pela educação, Luto até a igualdade chegar, Tenho amor no coração.

  Sou mulher e vou tentar.

  Manuelle Santos Adelino de Oliveira

  E. M. 03.13.032 Bolívar 8º ano O amor vem do coração Espalhe a paz e a união Ajude a quem precisa E respeite a natureza Vamos iluminar o planeta com gentileza! A vida é um encantamento É o encontro entre o amor e a paz Transforme a raiva em amizade E o preconceito, em solidariedade Surgirá uma explosão de gratidão e bondade!

  Matheus Herculano dos Santos Ferreira

  E. M. 03.13.014 Medeiros e Albuquerque 5º ano

  ROSA NEGRA Por fora, sorriso impecável...

  Beleza incomparável... Roupa perfeita, garota perfeita Calma, delicada, comportada.

  Por dentro, vazio... Emoção inexistente Razão perceptível Nada além da escuridão Não existe compaixão Rosa negra, te pergunto com clareza: “No meio de tanta escuridão, Ainda existe um coração?”

  Nina Eduarda C.S. Kleinau

  E. M. 03.13.015 República do Peru 7°ano

  4ª CRE SOMOS TODOS DIFERENTES

  É uma maravilha ser diferente Não importa nossa raça e nossa cor Porque o que mais importa É poder dar e receber amor.

  Lembre- se disso, minha gente, E siga sempre em frente O normal é ser diferente! É uma maravilha ser diferente Não importa se você é baixa ou alta Não importa se você é gorda ou magra Não importa se você é bonita ou não Somos todos diferentes Por isso, minha gente, O que importa é o que vem do coração! É uma maravilha ser diferente Não importa a sua aparência Não importa o seu jeito de ser O mais importante é saber conviver! É uma maravilha ser diferente E saber que cada um tem sempre algo, Na vida, para oferecer É só saber esperar Que um dia isso vai acontecer

  Anna Clara Rosa Pereira

  E.M. 04.11.006 Conde de Agrolongo 5ª ano

  PRESERVAR É VIVER

  O calor está aumentando! Será que o motivo está no homem que continua desmatando? Os rios poluídos... Será que o problema está nos moradores que jogam lixo e saem andando como se nada tivesse acontecido? Preservar é viver... Por que continuar cortando as árvores, sabendo que se prosseguirmos assim, vamos morrer? Jogar lixo no chão? Não entendo o motivo Lixo no chão gera poluição.

  E por que não limpar seu bairro, acompanhado de seu amigo? Será que o fim está próximo? Diga não à poluição, seja a favor da preservação Preservar é viver, mas para que a preservação aconteça, precisamos de você!

  Brena Alessandra Simões Telles

  E. M. 04.31.008 Odilon Braga 9º ano

  OS BICHOS DO ZOOLÓGICO

  Hoje é quinta Fomos lá na Boa Vista. Vimos uma tartaruga Cheia de verrugas.

  Encontramos o macaco, Ele era muito engraçado. Achamos um urso, Ele era muito peludo.

  Avistamos um jacaré, Ele não tinha pé. Vimos o leão Que só comia pão.

  Cada um com seu jeito, Com suas qualidades e defeitos, Pois ninguém é perfeito.

  Não devemos ter preconceito!

  Carollini Loureiro Patricio

  E.M. 04.31.006 São João Batista 4º ano Sapo virando bode Camelo usando capote Elefante com dor de dente Leão comendo feijão Macaco usando sapato Pato conversando com o gato Pombo comendo nabo Galinha amarrada na linha Cobra usando sombra Galo jogando dado Tartaruga sem colega Cachorro dirigindo carro Carrapato de sapato Piolho caolho...

  Produção coletiva

  E. M. 04.11.014 João de Deus Educação Infantil

  VIOLÊNCIA

  Na ponta de uma arma Tem uma bala... Que abala... Uma fala e destrói... Uma família... Só vejo mortes Cada vez mais... E minha esperança... Vai ficando para trás... Quero que minha voz Não se acabe, E parem essas maldades Quero que o Brasil mude! Que eu não diga:

  • Eu não pude! Sei que minha voz cansa Mas sei que haverá Mudanças........................ Quero que várias vozes Se tornem uma.... Só... Para nós não levarmos

  A pior... Eles não têm noção da ferida Que abre no nosso peito De um fato nós sabemos...

  Eles não fazem direito! Vidas inocentes morrem e...

  Se apagam na lembrança... Eu... Vou perdendo a...

  E s p e r a n ç a O medo surge... Eu quero... Eu vejo... Eu sinto... A necessidade de P A Z Mas a violência Não vai parar Meu destino Q U E R O M U D A N Ç A S!!!

  Eduardo Maciel Fernandes Lima

  E.M. 04.10.020 Joracy Camargo 5º ano

  ATITUDE

  Atitude, vocábulo pequeno De vários significados Caminha com a gente Lado a lado Esperando a hora De ser revelado Criança, adolescente ou adulto Todos prestes A mudar o mundo E das correntes se soltar Pare com isso Não se ilude Para sair daí Basta um gesto De atitude Atitude É dar um basta Sair do automático E aprender com seus erros.

  Isto é fantástico.

  Hyago Santos Lisboa

  E.M. 04.11.013 Fernando Tude de Souza 7º ano

  A FORÇA DA MULHER

  Mulher: nunca foi fácil SER Lutamos até hoje, não apenas para viver Somos alvos de preconceito e discriminação Mas apenas queremos a sonhada aceitação.

  Fomos privadas de votar e lutamos unidas Somos alvos de tantas pessoas mal-resolvidas Anos atrás travamos batalhas bem-sucedidas, Mas ainda há muitas mulheres sendo perseguidas.

  Fomos à rua pelos nossos filhos lutar Muitas morreram para a educação melhorar. Sonhamos e lutamos lado a lado Para fazer o mundo mudar! Somos negras, índias, brancas e fortes Sim, nós guerreamos até a morte Provamos que um país podemos governar Até na presidência podemos parar!

  Karina Soares Barcellos

  CREJA 04.30.701 Maré PEJA II

  • – BLOCO 2

  OUÇA MINHA VOZ

  Sobre o preconceito, Onde está o defeito ? Será que... não ! Isso só pode ser ilusão ! Será que aquele negro é ladrão? Porque está usando chinelo e bermudão, andando no calçadão, com seu bonde de irmãos ? Ah... só pode ser minha imaginação... achar que aquela madame me confundiu com a sua “empregadinha”, ao me pedir pra levar suas compras, da padaria à sua casa magnífica . Será que “ele” existe ou sou eu quem estou delirando ? E quando aquela moça disse que o moleque negro estava assaltando ? Só porque estava olhando os sapatos, na loja onde tudo é caro ? Não é ilusão, não! Na vista da sociedade, nós não temos futuro, não ! Todo “pobre preto” tem que ser ladrão. “Mulher preta”? Ah, essa vai ser faxineira! Mas nós não iremos desistir.

  Inclusive, venceremos! Se quiser anotar, anota ! Pois o próximo a passar na faculdade sem cota é o “negro ladrão” que irá fazer história ! Sobre preconceito,

  Onde está o defeito ?

  Mylena Vitória Miranda Domingos

  E. M. 04.11.020 Grécia 8º ano

  FAVELA

  Escolas fechadas, Algumas sem vaga. Políticos roubando, Ninguém fala nada. O Rio vai melhorar... Isso é só fachada. Até agora não vimos nada. Acorda pra vida! Isso não é novela. Quem

  ‘tá sofrendo Somos nós da favela. Cadê os médicos do Hospital Del Castilho? Político que rouba da saúde Mata mais que quem aperta o gatilho. Polícia forja, Mata, agride. Deixa o trabalhador oprimido, Porque quem nasce na favela É visto como bandido. Tapa na cara de trabalhador? Isso me deixa “bolado”... Por isso que o “menó” cresce tudo revoltado Cana safado, será que não vê? Só faz a favela sofrer. ‘Tô cansado de ver inocente morrer Luto, protesto... todos gritando: “Fora UPP! Fora UPP!”

Quero ver o “menô” de mochila

  A caminho da escola Não pegar o caderno na rua segurando uma pistola. Vamos viver nessa droga de mundo, Não viver no mundo das drogas.

  Thiago Antonio da Silva

  E.M. 04.30.003 Bahia 9º ano Já li Cinderela Uma história muito bela Vi o Pinóquio nascer Seu nariz não parava de crescer Li Rapunzel Com seus cabelos cor de mel Valente, pra frente, querida De cabeça erguida, destemida Chapeuzinho, tão inocente! Linda, forte e inteligente Bondosa, pessoas ajudou O perigo enfrentou E com sua ajuda, tudo mudou.

  Os Porquinhos se deram mal Quase viraram mingau Cachinhos Dourados, bem parecida Quase que os ursos a colocaram na barriga Mônica, Cebolinha, Magali, Cascão Mônica mandona, Cebolinha

  “implicão” Magali comilona, Cascão sujão Minha lista de histórias não acaba, não.

  Yara dos Santos Augusto do Nascimento

  E. M. 04.11.001 Monsenhor Rocha 5º Ano

  5ª CRE PERDEU, TADEU!

  Meu amigo, amigo meu, Uma família dizia Que o pai, chamado Tadeu, Toda noite fugia Por uma estrada de breu Pro bar do seu Jeremias.

  Alcoolizado, repetia Que a bebida ia abandonar. Lavava suas mãos na pia E saía sem pagar. Estava a caminho de casa E o pior aconteceu: Sua família foi-se embora Assim que anoiteceu. Como ele bebia muito, Ficou só e nem percebeu.

  Gabriel Lopes Pereira da Silva

  E.M. 05.14.021 Nun’Álvares Pereira 7ºano

  ACORRENTADO A UMA TELA

  Preso a uma tela Vejo tudo e ninguém me vê Preso a uma tela, vejo ódio e prazer...

  Acorrentado pelas mãos Entre o celular e a solidão Com a cabeça baixa, sem nenhuma direção...

  Preso a um vício, sem alma, sem coração... Vejo o tempo passar numa tela Vejo tristeza e alegria Vejo o bem-estar e a depressão que alivia Espero quebrar o vício e ainda viver um dia! Preso a uma tela vejo o mundo acabar! Busco uma vivência e sigo nessa viagem Prezo a vida E espero que ela me mande mensagem!

  João Vitor Fernandes Santos da Silva

  E.M. 05.14.002 Cecília Meireles PEJA II / BLOCO 2

  O TEMPO DO TEMPO

  Tic-tac, tic-tac E lá se vão as horas E com as horas, dias Com os dias, semanas Com as semanas, meses, e por aí vai O relógio não descansa, não cansa E de tanto trabalhar

Se cansa de cantar, “tic-tac” o dia inteiro

  Sem parar O que seria da vida sem o tempo? O tempo dá um tempo pra tudo Um tempo para começar Um tempo para desenvolver Um tempo para terminar...

  Ai, esse tempo que nunca para... O destino e o relógio andam de mãos dadas Cuidado, não deixe o tempo te alcançar A vida pode ser longa, mas bem rápido irá passar Tic-tac, tic-tac, o tempo passou Tic-tac, tic-tac, piscou, acabou...

  Katlyn Schinaid de Carvalho

  E. M. 05.14.022 Mário Paulo de Brito 9º ano

  CHEGAR LÁ

  Carrego um sonho em meu peito Difícil de realizar E junto com ele, o medo, De nunca poder chegar lá.

  Eu ando, me distraio, esqueço Sempre, para não ter que pensar Que junto ao sonho perfeito O medo não quer me deixar.

  Quando pequeno, ele era Um brotinho, nem dava pra ver. Às vezes, pensava comigo, Real vou fazê-lo ser.

  Mas agora que está tão perto, Eu quase consigo tocar E quando eu me deito e durmo, Só nele eu consigo pensar.

  Eu posso escolher desistir? Esquecer, jogar tudo pro ar? É claro que posso, mas ouça, Só depende de mim fracassar; Do mesmo jeito que eu posso Lutar e então chegar lá.

  Pois sem sonho, é como se houvesse Um muro entre você e a vida; Não há caminho a seguir, Desiste-se em qualquer partida.

  Mas eu quero vencer e posso, É só não desistir, Passar pelos obstáculos Sabendo que depois vou sorrir.

  É claro que não é tão fácil Peças a vida vai te pregar Mas tudo vai valer a pena Quando enfim eu chegar lá.

  Manoela Santana da Moita Batista

  E. M. 05.14.008 Maria Baptistina Duffles Teixeira Lott 7º ano

  A MENTE Geralmente...

  Geral mente, Exatamente Não tenho ideias Com a exata mente Visualmente pareço bem Mas o visual mente em si mesmo, meu bem.

  Amar me faz ter um sentido Desconectado com a vida Conectado a você pelo ouvido Geralmente pra mim de um jeito oprimido.

  Pareço estar bem Para não dever explicações a ninguém Eu quero ir além daqui Onde eu viva bem melhor que aqui.

  Maria Fernanda Rocha Maia

  E. M. 05.15.021 Mozart Lago 9º ano Sentar na calçada Conversar com amigos no portão Antes, isso era rotina Hoje, infelizmente, não.

  Uma cidade linda Repleta de recursos naturais Agora, chora rios de sangue O povo pede paz.

  Queremos ter nosso Rio de volta Rio que abraça tantas nações Queremos sentir orgulho novamente E alegria em nossos corações.

  Que a paz volte a reinar Na nossa querida Pátria Mãe gentil Que tenhamos paz no Rio Que a paz esteja no Brasil.

  Mariana Alves Ferreira Feliz

  E. M. 05.15.004 Luís de Camões 7º ano

  O MUNDO ANDA TRISTE

  O mundo anda triste Ninguém acredita mais Mas na minha fé eu confio E ainda vamos ter paz.

  Paz na Terra, meus amigos Vamos caminhar em comunhão Para que, no futuro, Seus filhos caminhem em união.

  Mayarah Luiza Oliveira Dos Santos

  E. M. 05.15.061 Aspirante Carlos Alfredo 2º ano

  POR ONDE ANDA JOÃO? Existe um menino chamado João.

  A única festa de que ele gosta É a festa de São João! Ele gosta de dar amor, carinho... atenção.

  E também gosta muito de feijão, banana... mamão. Ele só vivia feliz... Andando alegremente com seu velho short jeans. Nunca ligava se alguém falasse besteira... Com ele era só felicidade. O João não ficava triste nem chateado... Ele transbordava amizade! Quem é que não queria ter conhecido o João? Mas, infelizmente, hoje em dia, As pessoas estão tão assustadas... Que só conhecem a solidão!

Paulo Guilherme De Lima De Souza – 9 anos

  E. M. 05.14.027 Sebastião De Lacerda 4° ano

  AMOR E REVOLTA

  Um tanto quanto só Vagando na noite fria Ideias vagas Neblina sombria Muros pichados Rostos abstratos Eu penso sem pensar Que em meio a tanta revolta Neste caminho sem volta Que ainda há amor para ajudar!

  Thaissa Vitória Barbosa Mallet

  E.M.05.14.002 Cecília Meireles 7º ano Por amor! Fechei os olhos para a dor Aceitei os teus erros Sacrifiquei meus desejos Tudo isso sem rancor.

  Por amor! Prolonguei minha calma Enganei até a alma Pisei em espinho E fiz do teu sorriso consolo.

  Por amor! Adotei a espera Concordei com a distância E quase sem esperança Doei meu coração Por Amor! Misturei dor com saudade Fiz da realidade miragem Pois o amor é assim Um drama que não tem fim.

  Wanderson Alves dos Santos

  E. M. 05.14.032 Mendes Viana 9º ano

  6ª CRE DANÇAR É SONHAR

  Dançar é sonhar, Dançar é inspirar, Dançar é cantar com o corpo, Dançar está dentro de mim, E continuarei até o fim.

  A dança é inspiração, É abrir o coração. São pessoas que acompanham a melodia. É a arte de expressão, E é ela que incendeia meu coração.

  Ana Karolline Rodrigues do Nascimento

  CIEP 06.22.203 Oswald de Andrade 6º ano

  A EXISTÊNCIA DO AMOR

  A existência do amor atrai a beleza do ser que procura por ele com amor e grandeza.

  Quando acordei, Desejei que fosse você.

  Tudo isso hoje bem cedo. Preciso ir embora, mas ela me impede. Agoniado, olhando a hora, mas ela não percebe.

  Impressionante o feito dela: linda, louca e mimada - a mina que faz por merecer. Bendito seja quem conquistá-la! É difícil entender, pois todos possuem medos. É raro nos ver felizes por que todos temos segredo

  Gabriela Pereira do Nascimento

  E.M. 06.25.005 Charles Anderson Weaver

  9º ano

  AMOR Não existe amor sem atração.

  Amor é só um símbolo. Amor realmente quase ninguém sente. Amor é ridículo.

  Amor só existe em novelas e contos. Amor verdadeiro só se sente por entes queridos e amigos.

  Que ninguém tem coragem de dizer. Por que eu sofro por amar? Isso é uma obsessão? Sei não... Infelizmente amor só serve para machucar. O que me resta é chorar, Ficar de bruços na minha cama e repensar. Talvez esse tal de amor seja papo furado, Ou então, Pode ser somente questão de esperar.

  Iuri Campos de Melo dos Santos

  E. M. 06.25.003 Monte Castelo 9º ano

  O MELHOR AMIGO

  Meu melhor amigo Me faz sorrir. Mesmo eu estando triste Sei que ele está aqui.

  Meu melhor amigo Nunca foi meu inimigo E sei que quando eu precisar Ele estará comigo.

  Meu melhor amigo Conversa comigo. Quando estou caído Ele me dá abrigo.

  Meu melhor amigo É pura diversão Ele mora lá dentro Do meu coração! O nome dele é Andrey.

  Jorge Fellipe Santiago do Nascimento

  E. M. 06.22.017 Lia Braga de Faria 4º ano

  O QUE É POESIA?

  Poesia é o que há De nos ajudar a pensar Ou amar.

  É o que nos deixa sem falar Ou faz nosso dia se alegrar.

  É como luz que ilumina nossos pensamentos E ajuda a dar nosso jeito em alguns momentos, Refrescando todos os sentimentos.

  Não tem forma certa ou aparência Mas nos ensina a ter paciência.

  Josué Petrutes Vieira de Barros

  E.M. 06.25.003 Monte Castelo 8º ano

  VIOLÊNCIA Eu queria entender o porquê da violência.

  Nenhum argumento justifica tamanha indecência. Será que esse problema ainda irá se agravar? Se a resposta for sim, onde vamos parar? Tenho esperança de que todos se conscientizem De que violência nada nos acrescenta, só atrapalha as nossas vidas.

  Espero que o respeito ao próximo seja maior que a ignorância, Que a fraternidade seja maior que a ganância.

  Cada atitude nossa tem sua consequência, E todo mal que fazemos para o outro volta para nós mesmos.

  Que todo o meu desejo de amenizar a violência ao meu redor Se transforme em atitudes que possam diminuir essa situação lamentável.

  Que as pessoas vejam o quanto é bom ter paz e harmonia. E assim entendam que a violência é desnecessária.

  Kethellin Anselmo da Silva

  E. M. 06.25.003 Monte Castelo 9º ano

  GENTILEZA

  Gentileza, palavra significativa, Trás amor, esperança, alegria Palavra mágica.

  Ato MARAVILHOSO! Enche de esperança, Faz você entrar na dança.

  AGRADECIDO! Essa palavra faz um lindo sorriso. No rosto de qualquer pessoa Já dizia o profeta GENTILEZA GERA GENTILEZA Pura verdade, Pura harmonia, Pura gentileza. Quem a pratica? Sabe o que é estar de bem com a vida Espero que um dia. A gentileza venha a tona, E transforme esse lugar, Em um RIO de amor e alegria.

   Maria Eduarda Wilke Delgado Stein

  CIEP 06.25.503 Glauber Rocha 6° Ano Tem tantas pessoas Vagando por aí, Simplesmente procurando Por onde dormir.

  Enquanto nos preocupamos Quanto à nossa refeição, Tem gente com fome Querendo um simples pão.

  No frio, quentinhos Debaixo do cobertor, Enquanto isso, por isso, Eles pedem por favor.

  E quanto às roupas que usamos Sempre reclamamos Enquanto essas pessoas Só usam um simples pano.

  Assim que dormimos Nos pomos a sonhar, Enquanto eles sonham Com um lugar para morar.

  Pérola Soares Santos

  E.M. 06.22.024 Mário Piragibe 9º ano

  SER CRIANÇA

  Ser criança é Brincar e cantar, Dançar e pular.

  O importante é se alegrar. Na vida tudo passa, Sem a gente nem esperar.

  As crianças têm valor E verdadeiro amor. Ser criança é ser feliz, Mesmo que às vezes A vida fique por um triz.

  Em um mundo de fantasia, Encontramos paz e alegria. As crianças têm imaginação E brincadeira de montão.

  Yasmim Mendonça da Silva

  CIEP. 06.25.206 Anton Makarenko 4° Ano

  O QUE ME FAZ CHORAR Meu primeiro choro foi quando eu nasci.

  Eu choro de tristeza E de alegria. Choro quando minha mãe briga comigo.

  Eu choro de emoção no filme e na vida real. Choro de felicidade. Eu choro quando alguém morre. Coloca pra fora o que aperta no coração. Choro quando eu não consigo fazer as coisas. Quando minha mãe me bota de castigo. Quando a professora briga comigo. Choro quando alguém me bate. Choro quando eu faço a coisa a errada Quando minha mãe não me dá o que eu quero. A lágrima molha o nosso rosto, Lavando a tristeza. A gente joga o que faz mal pra fora.

  Yasmin Menezes de Oliveira Santos

  E.M. 06.25.015 Max Fleiuss 5º ano

  7ª CRE PARANAPAUÊ

  Ao som do chocalho Corro pra roda Berimbau, berimbau! É festa, alegria.

  Bate pé Bate palma No ritmo e leveza Berimbau, berimbau! A dança das mãos Disputa na roda Sons e cores,

  Nossas raízes Berimbau, berimbau! Aú, chapa, martelo Benção, armada É ataque, é defesa Cultura e resistência Berimbau, berimbau! Quem nunca caiu Não é capoeira.

  Andreza dos Reis Moreth Cardoso

  E. M. 07.16.040 Eunice Weaver 6º ano

  O SENTIDO Como se eu estivesse perdido...

  Mas eu sei onde estou mesmo? Para que eu vivo? Para essa questão, Só existe um motivo.

  Viver é aprender E aos poucos entender O sentido de todas as coisas: Amar, sofrer, sentir e saber.

  Em que mundo sou eu humano? O que devemos fazer? E essa pergunta, Eu deixo pra você.

  Gabriel Castor Vieira Costa

  E.M. 07.16.033 Rio das Pedras 8ºano

  O MUNDO

  Que medo, Que vergonha, Que desespero! Crianças com armas Cadê seus brinquedos? Cadê seus pais? Acho que já morreram.

  O mundo? Ah, o mundo! Ele não tem paz Mas tem que ter paz! As pessoas só pensam nelas Não na paz! Tem crianças com fome, sem lar.

  Oh, que dó que dá! Não sei nem o que falar! A não ser por elas chorar.

  Mas isso vai mudar. Eu posso, Eu quero, Eu preciso acreditar!

  Gabriella Amorim Huback

  E.M. 07.16.008 Mano Décio da Viola 6º Ano

  QUEM ÉS TU, BRASIL?

  Quem és tu, Brasil? O teu sol da liberdade Está se pondo.

  O penhor da igualdade Nunca existiu.

  Quem és tu, Brasil? Seu raio vívido De amor e esperança sumiu.

  Restou o ódio, a insegurança E o medo, Mas isso já não é segredo.

  Quem és tu, Brasil? Teu futuro não espelha Mais grandeza, E sim incerteza.

  Terra adorada, Agora acabada.

  Quem és tu, Brasil? O florão da América Está murchando.

  E ainda há quem acredite Que nossos bosques têm mais vida E nossa vida mais amores.

  Quem és tu, Brasil? Ordem e progresso

  Não combinam mais com você. E o que resta agora É desordem e retrocesso.

  Quem és tu, Brasil? O amor eterno se esvaiu, O filho, que não fugiu à luta caiu.

  Ter paz no futuro É como um tiro no escuro. E ainda assim, dos filhos deste solo és mãe, Mas não tenho certeza se tão gentil.

  Afinal, quem és tu, Brasil?

  Giovana Farias Sousa

  E. M. 07.24.008 Dom Pedro I 9º ano

  O PRECONCEITO

  Quantas vezes você fala Palavras que machucam. Algumas pessoas São diferentes, Mas nasceram No meio da gente.

  Gordinhos ou baixinhos, Altos ou magrinhos, Negros ou branquinhos, Com óculos ou sem óculos.

  E tem os ruivos Vamos respeitar. Não importa a diferença, Somos todos iguais. O que sinto você sente. Palavras não devem machucar. Palavras servem para amar.

  Isabela Porto Sales

  E. M. 07.16.005 Adalgisa Monteiro 5ºano

  A ALEGRIA DE UM MENINO

  Um menino todo dia Se arrumava para estudar. E na porta da sua casa Gritos saíam de lá.

  Era difícil aquela vida, Era polícia todo dia. Mas o menino ainda Mantinha sua alegria.

  Na Cidade de Deus Era muito complicado. Em uma cidade assim Em casa, ele vivia trancado.

  Seus pais ficavam preocupados Com o seu irmão lá fora. Mas graças a Deus, Ele chegou na hora.

  João Miguel Santos Campos Figueiredo

  E. M. 07.16.073 Roberto Burle Marx 7º ano

  PÁTRIA AMADA Eu nunca vi tanta maldade, Nem tanta desigualdade. Eu nunca vi tanta falsidade, Nem tanta desonestidade.

  O país que já teve tanta felicidade Hoje só tem maldade, Que na televisão passavam histórias de superação Hoje só fala sobre corrupção .

  Mas não será assim por muito tempo . Tudo que tem de ruim Vai embora com o vento.

  Só aguente por mais um momento. Não podemos deixar de crer Assim não vamos perecer. Das ruínas vamos renascer A paz ainda vai prevalecer.

  Todos vão dizer: Por que esse país não caiu? E nós vamos dizer: Pois isso aqui é o Brasil!

  João Victor da Penha Rita

  E. M. 07.16.007 Finlândia 9º ano Bala perdida pra todo lado, Menina atingida de cabelo cacheado, Uma tragédia aconteceu, Justiça não ocorreu.

  Uma escola sem ter paz, E sem a alegria de uma menina capaz. Família inconformada Sem sua menina tão amada.

  Menina, seus sonhos não terão fim, Pois a paz continuará bem assim, Do jeito que começou.

  Menina dos cabelos cacheados, A paz está do seu lado.

  E, na escola, a paz terá lugar. Um lugar de aprender, um lugar de sonhar.

  Mariana Lima Serra

  E. M. 07.16.073 Roberto Burle Marx 7º ano

  QUEM EU SOU? Quem sou eu, nunca descobri.

  Me perguntaram se eu sabia e eu menti . Eu sempre fui como a escuridão de uma esquina E a tristeza foi se tornando rotina.

  Mas sempre só fazia besteira, Porque eu sempre fui tristeza.

  Me perguntaram se o amor dela era meu Eu respondi: quem sou eu? Como eu iria conseguir me achar? Eu sempre tinha vontade de conseguir Meu rosto refletia na água E cada pingo de esperança se tornava mágoa.

  E como seria minha vida? Eu me sentia como um cordel sem rima, Como um escorpião sem veneno, Um jogador de futebol sem talento, Mas a única que me conhece é a que me deu o nascimento.

  Paulo Henrique Cardoso de Miranda

  E. M. 07.16.007 Finlândia 9º ano Por que sofremos tanto? Por que não dá para ser feliz? Tantos tiros, tantas mortes Por algo que eu nem fiz Perdemos pessoas que amamos Crianças, idosos e trabalhador.

  Perdemos aulas, perdemos sonhos E só o que nos resta é dor.

  Sonho um dia poder ver O morador em paz viver. Em segurança e com tranquilidade A criança na rua correr.

  Sarah Marmello Nascimento

  E. M. 07.16.030 Juliano Moreira 9º ano

  8ª CRE PAZ

  Paz, eu quero paz Sem violência nunca mais O amor entre as pessoas Eu quero ver.

  Eu quero estar eu e você, Brincando na rua sem assalto Quero dar um abraço em você Sem ninguém se batendo, pessoas sofrendo.

  Ninguém com preconceito Nem o branco, nem o negro Isso é bullying, eu quero o amor Não importa a cor.

   Ana Julia Macedo dos Santos de Almeida

  E.M. 08.17.080 Astrogildo Pereira 4º Ano

AMOR ETERNO

  A minha família É minha inspiração É uma família normal Que mora no meu coração.

  Mamãe faz tudo para mim Prepara um bolo gostoso Ela fala gentil E me abraça carinhoso.

  Minha família é unida Eles confiam em mim O meu amor é eterno O amor sem fim.

  Débora Moura da Silva EM 08.17.081 Cel. José Gomes Moreira 2º ano

  MAR DO NAUFRÁGIO

  Oh, bela moça! Se você fosse o mar Todos em você Iriam naufragar.

  Sua beleza seria certamente como o horizonte Porém, seu sofrimento seria Como um peixe preso ao um anzol.

  Sua dor seria Como uma imensa e devastadora tempestade Mas você sempre seria Uma magnífica majestade.

  Contemplar sua beleza Seria como admirar as águas cristalinas Refletindo o luar.

  Porque se fosse o mar Todos em você iriam naufragar.

  Gabriel Rodrigues Manço

  E.M. 08.33.017 Guimarães Rosa 9º Ano Qual o preço da bondade? Quanto custa fazer o bem? Será mesmo complicado entender Que quando se ajuda alguém O ajudado é você? Será tão difícil compreender esta lição? Seja justo, seja paciente, seja um cidadão decente.

  Ser grato é compreender que um dia Vamos morrer. Que a dor até se divide Mas não se transfere para ninguém.

  Mas não quero ser clichê. Só quero dizer que a justiça divina Vem antes de você.

  E o respeito? Respeitar é acreditar nas diferenças E saber que ninguém é igual a ninguém É viver dizendo que você é linda também.

  Respeitar é saber se aceitar. O amor é a própria cura, Remédio pra qualquer loucura.

  O amor é forte e valente, Capaz de mudar o mundo e a nossa mente.

  Gabriella Freitas Damasceno

  E.M. 08.17.016 EM Getúlio Vargas 9º ano

  ESCRAVIDÃO

  Um tempo de sofrimento Tristeza e lamentação Negros espancados Mulheres eram desrespeitadas.

  Trabalho duro sem parar Ninguém podia descansar Completa miséria, um inferno, Para se ter uma ideia.

  Em viagens sobre a água Deitados, pelados, enfileirados Restos de comida Para eles eram dados.

  Em terra, ainda hoje, Comparando o homem à mulher O trabalho, abuso sexual, machismo, A vida do branco é bem melhor.

  Gabrielly Camilo da Silva

  E.M. 08.33.033 Dalva de Oliveira 8º ano

   A PAZ VENCERÁ

  A paz é importante, Nunca estará distante.

  Ela estará sempre por perto Como um amor certo Que dura igual o concreto.

  A paz nos faz voar E nos ajuda a encontrar O que gostaríamos de esperar.

  A paz nos ajuda a pensar E nos ajuda a amar.

  Ela é abstrata Mas eu sei do que se trata. É a união de todos nós Que vira uma só voz.

  A paz sempre vencerá Vamos nos unir Para haver mais sorrisos E a paz se expandir.

  Laura Gomes da Costa

  E.M. 08.17.021 O'Higgins 5º ano

  LEITURA

  Quando você abre um livro Você abre uma porta (não literalmente) Mas ajuda a gente a entender, Que ler um livro não é ver, É compreender.

  Para alguns ler É como um saber para a vida toda, Ou com um lazer.

  Sim! É um prazer ler. Muitos livros nos dão conhecimentos Que nunca é demais ter.

  Até nas escolas ler para as provas É uma boa opção. Leitura é cultura E te ajuda a controlar a tensão. Você precisa ler Para ter um amigo, então. Você considera o livro Um amigo, ou não?

  Luã de Oliveira

  E. M. 08. 33. 015. Aracy Muniz Freire 5º ano

  SONHO

  Uma flor linda vagando no mar profundo com as emoções do novo mundo de um menino com o coração bem fundo. Como a criança com uma nova esperança de brincar e pular com igualdade. Em sua cidade, merece essa liberdade. Brincando no parque, na quadra da escola. É muito bom jogar bola, andar de bicicleta, brincar de peteca. É muito bom ser criança pular, brincar e se divertir para o mundo sorrir.

  Marcos Paulo N. da Cunha

  E.M. 08.33.007 Rosa da Fonseca 6º ano

  MANDELA

  Sou da pele negra Raça que o invasor chamou de cor Aprisionada entre correntes Trago no peito um pulsar de dor Dói tanta injustiça Ó, cruel cobiça Mar de tortura e opressão. Por isso luto...

  Vou ao encontro da igualdade Contra o anjo da maldade Inspirados pela força do leão Mandela foi por todos nós O tom da voz, herói do povo Quando liberto...Renasceu a esperança de um mundo novo Canta, meu povo guerreiro Que batuqueiro vai começar Todos num só coração Irmão abraçando irmão A emoção refletida no olhar Mandela...

  A sua luta foi por igualdade E hoje festejamos a ele A tão sonhada liberdade

  Sylvia Cristhyna de Carvalho Suzuki de Oliveira

  E. M. 08.33.022 Nicarágua 9º ano

  MEU EU DE AMOR Ela era tão bela quanto as flores da cerejeira.

  Ela acreditava que o amor iria perfumar o mundo, assim como as rosas, que, quando desabrocham, encantam a todos com a sua bela aparência e seu maravilhoso perfume. Mas, assim como as rosas, ela foi amadurecendo com o tempo e descobriu o verdadeiro mundo frio.... obscuro. Ela não acreditava na humanidade; ela não acreditava mais no mundo. Portanto, as rosas murcharam e morreram para dar lugar a outras rosas: novas esperanças, novas fontes de acreditar no mundo. E com esta percepção, ao olhar para sua roseira, ela viu que nem tudo estava perdido. O mundo é frio para aqueles que não têm esperança mas pode ser belo, gentil e carinhoso. Por isso eu digo: ter esperança é acreditar, é o jeito que encontrei para ajudar outras pessoas a amar.

  Yasmin Evelyn Cabral da Silva

  E.M. 08-17-22 Júlio de Mesquita 8º ano

  9ª CRE SER GENTIL, SEM FAIXA-ETÁRIA

  Para ser gentil não há idade, Se é você quem faz sua maturidade. Um ato de caridade com o próximo Faz seu futuro mais próspero.

  Tentar lidar com opiniões diferentes Também é gentileza consigo mesmo. Compreender que seus pais querem o melhor pra você É alcançar os objetivos que se almeja.

  Vá além Pelo seu bem E faça o bem Sem ver a quem.

  Andreza Ferreira de Lima

  E. M. 09.18.077 Gastão Penalva 9º ano

  MALALA Menina mulher decidida Nas suas escolhas Mulher menina que lutou por seus direitos Pela sua educação e de tantas crianças Mostrando sempre Força, garra e determinação Enfrentou tudo e todos Pelo direito à caneta Ao caderno e à instrução Ela não quer ser lembrada Como a menina de 14 anos Baleada pelos talibãs Ela é a guerreira Que não teve a voz contida E venceu a luta feminina Por novas e iluminadas manhãs

  Camilla de Cássia da Silva Rocha E.M. 09.18.010 Barão de Santa Margarida 9º ano

  A PALAVRA

Você sabe o que “ palavra” significa? Provavelmente não

  Você diria que palavra é aquilo que pronunciamos. Mas não é bem isso. Palavra é aquilo que achamos, o que sentimos, o que vivemos. É aquilo que usamos para nos expressar, Pra dizer que odiamos algo Ou até mesmo sofrer.

  Palavra é faca que corta mas não sangra, É fogo que ilumina mas não queima, É luz que brilha mas não cega.

  É tempo que não contamos. É fúria que guardamos. É amor que expressamos.

  Gabriel Nunes de Salles Sousa

  E.M. 09.18.001 Alba Cañizares do Nascimento 9º ano

  UM ESPAÇO PARA MIM

  Que vida devo viver? Em que mundo devo morar? Vivo a vida que Deus me deu Ou que a sociedade me dá? Quero brincar de ser livre E poder me expressar Quero é seguir meu caminho, Deixando a vida me guiar...

  Porém algo me impede De prosseguir e sonhar Algo muito prepotente E que quer me derrubar.

  Tristeza, ódio, tortura Miséria, terror e dor Onde fica a compaixão? Qual o espaço do amor? Nem mesmo na natureza Existe tanta crueldade.

  Como pode um coração Adquirir tanta maldade? Cada um tem o seu jeito Viva a diversidade.

  Cada um com o seu modo Transformando a sociedade.

  

Kettelyn Vitória Gomes Teixeira

  E.M. 09.18.071 Charles Dickens 9º ano

  MULHER

  A mulher é delicada como uma flor, É a coisa mais bela que Deus criou. Já nasceu preparada para diversas profissões E sabe muito bem as consequências Para cada uma de suas ações.

  Cada canto seria desorganizado. Nós, mulheres, queremos nossa liberdade, Também direitos e igualdade.

  Não queremos sofrer violência doméstica, Não queremos ser ridicularizadas, E não somos objetos para sermos usadas.

  Não queremos sofrer assédio, Pois para isso não existe remédio.

  O dia da mulher não é para comemorar, É para refletir e pensar... Nos direitos que queremos ter, Pois nós mulheres sempre iremos viver.

  Lorenna Cristiny Peçanha

  E.M. 09.18.048 Teodoro Sampaio 9º ano

COM OUTROS OLHOS

  Um livro te leva em uma jornada, abre as portas para uma vida renovada. Sem dúvidas, com muito mais sentido, você passa a entender o desconhecido.

  A literatura te traz muitas emoções: às vezes, te faz sentir alegria e amor, outras vezes, leva-te angústia e dor.

  Em um livro, algo para admirar. E quando ele te proporciona mais de que um simples “imaginar”. Bom mesmo é sentir, como se pudesse vivenciar.

  Para mim, ler é… sinônimo de entender, conhecer e viver. É você ver a vida diferente, e poder se destacar de muita gente.

  Ler é como desafiar o mundo, pois quem lê sabe muito. E saber muito é uma ameaça, não te deixa ser levada por uma desgraça.

  Leia, cresça e apareça! Mostre que é capaz, então nunca ficará para trás.

  Se destaque, fique na memória.

  Maria Eduarda Faria Lisboa

  E.M. 09.18.083 Prof. Castro Rebello 9º ano Acordo cedo e ouço Tiro pra lá, tiro prá cá Cravados na parede E pessoas a gritar.

  São tantas casas juntinhas Formando becos e labirintos Crianças com drogas nas mãos Mães a chorar Bandido, droga, crime Tudo isso tem lá.

  Esperança, quase não tem Liberdade, segurança, respeito, amor Paz também não tem.

  Ruas com pedras Tiroteio constante Pessoas sofrendo Tristes semblantes.

  Me assusto sempre. Mas com minha fé esperando Ver meu lugar se modificando.

  Maria Eduarda Gomes do Prado

  E.M. 09.18.049 Rio Grande do Norte 6º ano Se um dia eu lhe contar um segredo Guardaria? Se eu me abrisse com você Me aconselharia? Se eu precisar de um conforto Me cederia? Mas, se com outros olhos eu lhe enxergar Me afastaria? Ou me daria a chance de mostrar quem realmente seria? Se você tivesse apenas uma chance, Faria diferente de tudo que já fez? Erraria de propósito como da última vez? Ou se contentaria com a vida que levaria? Sem escolhas e hipocrisia Pense e reflita Pois só temos uma chance de sermos alguém nessa vida Então viva intensamente, pois quem te ama não irá desistir Pelo contrário Encontrará formas de lhe fazer feliz Mas, isso só o futuro Que nos diz.

  Pamella Xerem De Oliveira

  E. M. 09.18.078 Alzira Araújo 9º ano

  O AMOR

  O amor é especial E não tem sentimento igual. O amor é importante. Parece um diamante. O amor revigora qualquer pessoa. Tudo suporta, tudo perdoa. O amor vence o mal. E não tem escudo igual.

  Rebeca Machado Vieira Silveira

  CIEP 09.18.506 Raymundo Ottoni de Castro Maya 4º Ano

  AMIZADE

  Às vezes, a amizade pode ser como o amor Fiel, cúmplice e desafiador. Na vida é difícil caminhar sozinho, Mas a amizade sempre nos dá um estímulo.

  Na vida você pode se machucar Procure um ombro amigo pra te apoiar Mãe, pai ou tia.

  A amizade não é uma fantasia. Sempre que precisar Um verdadeiro amigo, pode chamar. O difícil é reconhecer o falso amigo Do amigo de coração. Alguns deles só querem chamar atenção. Mas se esta raridade encontrar: Alguém em quem confiar, Cuide com carinho. O presente que a vida pode nos dar.

  Yago Anel Martins da Silva

  E.M. 09.18.033 Prof. Gilberto Bento da Silva 9º ano

  10ª CRE E SE TUDO FOSSE MÃE?

  Não existe amor nos becos mais obscuros da favela, Mas nos braços de uma mãe, existe! Não existe paciência na sociedade, Mas com a mãe sempre há acalento! Rimos, choramos, fazemos tudo juntas! Na hora do nervosismo Gritamos, brigamos ...

  Mas no final sempre nos amando! Ah, nossas mães sempre enchem o peito Para falar de nossas conquistas Para parentes, o padeiro e até o motorista de ônibus Únicas, guerreiras, rainhas...

  Seja qual for o adjetivo que você dê para ela Sempre será sua mãe! O carinho, o mimo, as frases tais como: “Leva o casaco, vai esfriar!”, São artefatos exclusivos de uma mãe! Ah, se tudo fosse mãe, Seria uma perfeita junção de todas as emoções!

  Aline Vitória Alberto de Brito

  E.M. 10.19.008 Eduardo Rabelo 9º ano

  ANJO NO SILÊNCIO

  No céu vejo uma luz Que transmite amor. É um anjo no silêncio De coração partido. Seu amor o deixou E suas lágrimas caindo Uma flor tão bela Que nasceu no sofrimento Daquele amor.

  Emilly Inácio Marques Bezerra.

  E.M. 10.26.007 Professora Leocádia Torres 4º ano

  O MAIS IMPORTANTE SE TORNOU O MAIS DISTANTE

  Alguns só querem poder Outros, só querem saber de enriquecer Enquanto o mais importante Também se tornou o mais distante uma vida boa, longa e alegre Um sentimento pacifista que desvia o furor que derruba a ira O furor das guerras pela paz é derrotado E o fogo da ira dos nossos corações pela paz pode ser apagado.

  Caio de Moraes Chaves

  E.M. 10.26.005 Narcisa Amália 9º ano

  SONHE E NUNCA DESISITA

  Sonhe! E nunca desista! Sonhe! E persista! Sonho é um fruto do seu jardim.

  Verdade! Acredite em mim! Sonho é uma coisa que existe dentro de você. Se você tem, ninguém pode deter! Você pode ter uma arma secreta, Que te alerta! Seus sonhos podem se realizar, Basta você se esforçar! Se esforçar e crer. Crer e fazer acontecer. Fazer acontecer e ser. Ser e vencer. E quando vencer irá ver Que tudo isso, quem fez foi você! Respire confiança E inspire esperança! Pois se você pensar em desistir Não desista não! Porque você pode ser mais forte que um canhão! E se você pensar em resistir Resista sim! Porque você é bom assim! Eu queria falar muito mais Sobre sonhar e acreditar... Mas infelizmente, Tenho que terminar. Então direi a todos Que lerem esse poema! Sigam o seu dilema!

  Clarice Garcia de Lacerda

  E.M. 10.26.007 Professora Leocádia Torres 5º ano

  A BORBOLETA

  Eu sou uma borboleta Eu sou engraçadinha Eu gosto de escutar Aquela musiquinha.

  Eu gosto de botar Minhas asas para voar, E também de dançar.

  Eu sou bem fofinha E bem carinhosinha Eu gosto de cantar Tá, tá, tá...

  Fernanda Ribeiro da Silva

  E.M. 10.26.007 Professora Leocádia Torres 5º ano

  NOITE ILUMINADA Quero viajar no mundo.

  Quero aprender, descobrir, explorar. Quero ver o mundo de diversos lugares. Nas belas noites estrelar.

  Gosto de olhar o céu. Mas, às vezes, vejo ficar nublado. Isto não estraga a minha noite. Na verdade me deixa admirado.

  Não custa sonhar alto. Também quero saltitar no universo Quero ver as estrelas que aparentam estar tão perto, A lua segue todas as pessoas, mas não sai do lugar Quem dera eu dar um salto e cair lá na lua de queijo Que nunca existiu, mas seria tão bom ver o céu do jeito que você nunca viu.

  Josineide Vieira de Souza,

  E. M. 10.19.008 Eduardo Rabelo PEJA II

  PRECONCEITO

  As cores são diversas E o jeito de existir Por isso, preconceito sai fora daqui! Não importa a cor, o olhar, o sorriso No fundo todo mundo é parecido A pessoa que magoa Não percebe que causa constrangimento Se acha popular Por isso, preconceito Vamos acabar com você Todos unidos para você perder.

  Kamilla da Silva Gonçalves

  E.M. 10.19.040 Gandhi 8º ano

  CRIANÇA E FAVELA

  Não tenho ruas asfaltadas Passo entre vielas Imagino como é ter o básico Sem saber o que me espera.

  Saio de casa todo dia Sem saber se vou voltar! Não vou a nenhum lugar perigoso, Vou apenas estudar! Porém, vivo lado a lado com a violência E já criaram um padrão: “Favelado não é gente!” É apenas um ladrão! Mas eu aguento! E continuo todo dia Sem desistir, nem cair...

  Irei ter um futuro E farei minha mãe sorrir! Por enquanto é só isso...

  Alguns devem achar balela, Pois não conhecem a realidade (Triste e dura realidade!) De uma criança da favela!

  Kamily Cardoso da Silva

  E.M. 10.19.008 Eduardo Rabelo 7º ano

  O LIVRO

  No livro tem as vogais, As consoantes e os numerais. Largar meus livros? Jamais! Ler meus livros me traz paz.

  Vou pra escola, um na mochila, Vou pra tia, dois na bolsinha, Vou pra vó, aquele que tem o manual do dominó.

  Quem não lê livro, é de dar dó. Ler é um mar de rosas. É uma árvore que só tem frutas saborosas. Nunca esqueça que você tem que ler. Ler é a melhor influência para aprender. Em todos os livros está o manual de como viver.

  Marcele Luiza dos Santos Alves

  10.19.207 CIEP Deputado Ulysses Guimarães 6º ano

  A CASA

  Casa, casarão, casebre, casa linda, casa pequena, casa aconchegante, casa rosa. Não importa, se rosa ou branca; verde ou amarela; grande ou pequena. É nossa casa, nosso porto seguro Pra onde no fim da jornada, voltamos contentes da luta do dia-a-dia.

  Maria Luiza Rodrigues Chaves

  E. M. 10.19.008 Eduardo Rabelo PEJA II

  11ª CRE NA ILHA, A ALEGRIA

  Aqui na Ilha Eu quero só explorar A cada dia um novo lugar.

  Do Cacuia ao Cocotá Que maravilha em ti estar! Praça do Avião, que emoção Ter essa recordação! A Ilha, feita para toda família: Pai, avô, tia e filha, Todos sentem alegria! Nela tem o Corredor, Essa é a minha Ilha do Governador! Meu amor, sabe o que também tem nela? As favelas, vejo uma imensa paz dentro delas! Eu moro na Portuguesa, Tenho que falar: É uma beleza! Ilha, tu és gloriosa, Charmosa e bem formosa! Ilha, termino por aqui, Indo agora te descobrir!!!

  

Ana Gabrielle Dutra de Souza

  E. M. 11.20.019 Rodrigo Otavio 6º ano

A VIOLÊNCIA NA TEVÊ

  Um menino tão bonito, Com seus sonhos destruídos. Sua vida interrompida Por uma bala perdida.

  É isso que se vê, Todo dia na tevê. É isso que a violência faz, Quando não se tem a paz.

  O menino sofreu, Pela violência morreu.

  Ana Júlia Freitas da Costa

  E. M. 11.20.014 Holanda 4º ano Sou um morador Da Ilha do Governador Neste poema por ela mostro Todo o meu amor.

  Joguei bola, soltei pipa Com amigos que levo pra toda a vida Os sorrisos, os joelhos que ralei Os dias de que jamais esquecerei.

  A Ilha tem suas belezas e mazelas Nada é perfeito Tudo apresenta qualidade E defeito.

  Mas sou morador Da Ilha do Governador Eu amo esse lugar Para sempre será meu amado lar.

  Carlos Eduardo de Oliveira Nogueira

  E.M. 11.20.004 Jornalista Orlando Dantas 7º ano

  ELE E ELA Ela era a poesia que ele precisava ter.

  Ele a queria e ela não quis mais saber, Mas para ele tinha tudo a ver. Ela só queria o amor da poesia. Ele sonhava com a alegria. Ela desejava a poesia, Que ele não podia oferecer. Toda noite, ele seguia as estrelas. Ela só seguia o amor. Ela queria o amor da poesia... Ele só sabia sonhar. Ela sonhava baixo, Ele sonhava alto. Eles se cruzaram Logo se apaixonaram.

  Cintya Soares da Silva Bezerra

  E.M. 11.20.030 Tenente Antônio João 5º ano

  CADÊ O RESPEITO?

  Chega de violência! Chega de maldade! O mundo ficando terrível, Cadê a bondade? Eu quero paz! Eu quero respeito! Quero o amor pelo lugar! Ouvir o som do mar, O sol queimando em nós, Isso, sim, é ser feliz! Carioca para sempre Eu hei de ser! Insulano até morrer!

   Diego Santos de Carvalho

  E.M. 11.20.014 Holanda 4º ano

  PAZ

  Paz começa em mim E está também em você. Tudo depende, É só você querer.

  Muita gente não sabe, então vou explicar, paz é um presente abençoado por Deus e está em algum lugar.

  Só precisamos encontrar, E o sonho se realizar, Para que o mundo se torne o melhor lugar.

  Isabella dos Santos Alves - 11 anos

  E.M. 11.20.003 Abeilard Feijó 5º ano

  A LUA UMA BELEZA PURA

  Um brilho tão belo como a mais bela das flores Fica acima de nós, mas não se acha melhor que ninguém Ela brilha nas noites, iluminando a escuridão.

  Com ela a noite fica mais clara Ela é capaz de encantar Até as pessoas Que não olham para cima Pois seu brilho é tão encantador Que todos são encantados por ela.

  Tão linda, tão bela, tão brilhante! Ela é a lua Alguns a chamam de satélite Eu a chamo de beleza pura.

  Marcos Paulo Sena dos Santos

  E. M. 11.20.021 Gurgel do Amaral

  T. Acelera 8 Cuidar do meio ambiente é espetacular Se souber usar não vai faltar Todo mundo pode colaborar, Não poluindo a água e o ar.

  Eu sou criança e sou esperta, Do meu mundo vou cuidar.

  Fazendo tudo certinho, E o meio ambiente não prejudicar.

  Millena Dutra de Lima

  E. M. 11.20.022 Maestro Francisco Braga 8 anos

  PAZ E AMOR

  O mundo é um lugar de paz E as coisas do mundo são legais Os animais, as plantas e florestas O amor é pra gente não sentir dor Não fique triste por favor O amor traz sempre calor.

  Como se fosse um sensor A paz é lilás E tira as coisas infernais E deixa as coisas legais Como se fossem gafanhotos Um atrás do outro...

  Um atrás do outro...

  Rodrigo Manhães dos Santos Vicente

  E.M. 11.20.019 Rodrigo Otávio 5° ano Eu quero pensar expor sentimentos poder me expressar e sem ligar pra ninguém deixar minha mente voar. Vou escrever o que sinto sem pestanejar quero ser um poeta e assim escrever.

  Mas as pessoas não aceitam o que eu quero ser.

  Eu vou fugir pra um lugar bem longe onde possa sorrir liberdade pra pensar e não querer sumir sou um poeta escondido com medo do mundo e que no momento estou sorrindo porém bem lá no fundo.

  Stephanny Carvalho da Silva

  E.M. 11.20.032 GEO Nelson Prudêncio 8º ano

  CREJA O AMOR

  Amor Tem tudo a ver com brigas e confusão com reencontro e emoção.

  Amor Tem tudo a ver com saudades e alegria Alegria de se ver mais uma vez Há tanto tempo distante Distância pela vida, trabalho, mudanças Mudanças de casas, de ruas, trabalhos São tantas coisas que nos separam.

  Amor Tem tudo a ver com perdão de ambos os lados Daquele que agride e do que recebeu a agressão. O Amor liberta para recomeçar A amizade a tanto perdida pela dor da ignorância.

  Amor Tem tudo a ver com almoço de domingo Família reunida trocando experiências Trocas de carinho de afetos Amor começa e termina tudo.

   Carla Michele S. da Silva

  CREJA 12.02.701 PEJA II

  A ESPERANÇA

  A Esperança Tem tudo a ver Acreditar que os desejos vão se realizar A espera de um milagre A esperança de que a vida vai continuar A fé para a salvação Tendo em mente que um dia A maldade do mundo vai acabar.

  A Esperança Tem tudo a ver Olhando para o Céu e pensando Vendo os pássaros voando Refletindo sobre a vida E ao bater o vento em meu rosto Imagino como poderia ser um mundo novo.

  A Esperança Tem tudo a ver Vendo a maldade no mundo sinto tristeza mas a esperança sempre me faz erguer a cabeça.

  A Esperança Tem tudo a ver É só acreditar Porque ela sempre estará Com você.

  Lucas Augusto da Costa CREJA 12.02.701 PEJA II

  A VIDA

  A vida sempre foi A forma de viver corrida corrida e feliz A vida também com angústia A vida saudável A vida feliz com filhos A vida com poesia A vida adulta A vida casada A vida viúva A vida resolveu me fazer estudar E vim parar no CREJA que é uma família Cresci bastante Como educação é importante ! Ter cultura traz vida corrida e feliz! A corrida se tornou cada vez mais bonita Considero a corrida da minha vida Viva e feliz.

   Luzia Ferreira de Souza CREJA 12.02.701 PEJA II

Novo documento