TECNÓLOGO PETRÓLEO E GÁS

0
0
63
6 months ago
Preview
Full text

CURRICULUM RESUMIDO

Professores Digitais Tecnológico Petróleo e Gás Extrato do PPC Nome do curso Curso Superior de Tecnologia em Petróleo e Gás Endereço de funcionamento Campus Gilberto GilRua Xingu, 179 - Jardim Atalaia/STIEP, Salvador - BA, 41770-130Atos Legais Autorização/criação: Resolução nº 16 CONSEPE de 02/08/2006Reconhecimento: Portaria MEC nº 4 de 24/01/2012Renovação de Reconhecimento: Aguardando publicação de Portaria Número de vagas 200 vagas anuais Turno de funcionamento Manhã e noite Nota do ENADE: S/C CPC: S/CCC: 3

1. MISSÃO DO CURSO

2. OBJETIVOS DO CURSO ( GERAL E ESPECÍFICOS) Objetivos Geral

  O Curso Superior de Tecnologia em Petróleo e Gás da ESTÁCIO FIB tem por missão formar um profissional responsável e ético, com consciência crítica e compreensão abrangente das atividadesrelacionadas à prospecção, produção, refino, distribuição e comercialização do Petróleo, Gás e derivados. Neste sentido, pretendem-se que os Tecnólogos de Petróleo e Gás possam desenvolvercompetências e habilidades que os torne aptos para atuar no gerenciamento, monitoração e execução das atividades de prospecção, extração, beneficiamento ou produção, refino, armazenagem,distribuição e comercialização do petróleo e seus derivados.

3. COMPETÊNCIAS E HABILIDADES

O Projeto Pedagógico do Curso Curso Superior de Tecnologia em Petróleo e Gás busca estabelecer um conjunto de competências e habilidades de acordo com as diretrizescurriculares do Ministério da Educação. Competências e Habilidades Básicas As habilidades a serem desenvolvidas por esse curso são:

4. PERFIL DO EGRESSO

  Atualmente, devido às particularidades históricas dosetor e influenciado pelo recente monopólio da Petrobras, o perfil profissional exigido pelo mercado de trabalho é caracterizado por especialistas em determinados segmentos da cadeia produtiva. Implica, também, na sensibilização do professor e do próprio aluno quanto à mudança do conceito de profissional, hoje requerido pela sociedade moderna: um egresso que esteja preparado para solucionarproblemas de forma colaborativa e apto a integrar e trabalhar em equipes.

5. A MATRIZ CURRICULAR PROCESSO EVOLUTIVO DAS ALTERAđỏES NA MATRIZ

  Por suas características, o curso propõe-se a oferecer para seus alunos uma sólida formação básica e uma formação profissional de qualidade que os capacitem a inovar, a integrar sistemas e a usar oconhecimento como instrumento de diversificação da produção, do aumento de produtividade e melhoria da qualidade, de modo a tornar-se um agente modificador do mercado. Exploração e Produção de Petróleo  Geologia do Petróleo I; Métodos Indiretos de Prospecção; Perfuração e Complementação I; Equipamentos de Petróleo; Gás Natural I; Gestão e Legislação Ambiental.

6. APRESENTAđấO DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO

  A proposta de interdisciplinaridade do Curso tem como ponto de partida os programas das disciplinas. A partir da análise cuidadosa de cada programa, identificam-se os elementos fundamentais e, através dacirculação de ideias entre os membros do NDE e do colegiado, são estabelecidas integrações recíprocas de conceitos, contextos e procedimentos.

7. CERTIFICADOS INTERMEDIÁRIOS

  As certificações intermediárias são obtidas a partir da complementação de um elenco de disciplinas pelo discente. Os elencos de disciplinas cursadas e os certificados correlatos estão descritos a seguir.

8. EMENTAS E BIBLIOGRAFIAS PRIMEIRO PERÍODO DISCIPLINA: A INDÚSTRIA DO PETRÓLEO E GÁS EMENTA:

  DISCIPLINA: QUÍMICA DO PETRÓLEO I EMENTA Noções da química do carbono e da química dos hidrocarbonetos de petróleo e derivados. Oprocesso de tomada de decisão com base na avaliação de risco.

DISCIPLINA: DIREITO AMBIENTAL EMENTA:

  Sistema Jurídico Ambiental: O Sistema JurídicoAmbiental: A Tutela Constitucional; Sistemas de Repartição de Competências;Política Nacional de MeioAmbiente - Lei 6.938/81;Avaliação de Impacto Ambiental;Impacto Ambiental e LicenciamentoAmbiental;Proteção à Flora e à Biodiversidade;Tutelas Específicas do Meio Ambiente; ResponsabilidadeAmbiental;Lei de Crimes Ambientais - Lei 9.605/98. Projetos de poços de petróleo: geopressões e assentamento de colunas de revestimentos.

DISCIPLINA: AMBIENTE DOWNSTREAM EMENTA

  O Processo de AdministraçãoEstratégica: Análise do Ambiente, Missão e Objetivos, Formulação de Estratégias, Restrições e Critérios de Seleção na Formulação de Estratégias, Implementação de Estratégias e Controle Estratégico. Estruturas Cristalinas dos Materiais; Propriedades Mecânicas dos Materiais; Diagramas deEquilíbrio; Diagramas de Transformação de Fases e Processamento Térmico dos Metais ; Ligas de Aços eFerros Fundidos; Materiais Metálicos não-Ferrosos; Processamento Térmico do Metais; Corrosão e Tipos de Falhas em Serviço; Materiais Poliméricos, Cerâmicos e Compósitos.

DISCIPLINA: SUSTENTABILIDADE EMENTA:

  Análise de Alternativas de projetos de produção e exportação de óleo e gás. Caracterização de tipos de unidades de refino para processamento de óleo.

DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE CONTABILIDADE EMENTA:

  Apuração do resultado e regimes de contabilidade. Introdução à teoria da contabilidade: para o nível de graduação.

9. INFRAESTRUTURA E SERVIÇOS DE LABORATÓRIOS ESPECIALIZADOS

  Figura 2 Laboratório Multidisciplinar de Petróleo RELATÓRIO DESCRITIVO DE MATERIAIS – LABORATÓRIO MULTIDISCIPLINAR DE PETRÓLEO ITEM DESCRIđấO MARCA /MODELO SERIAL /OBS 01 Barrilete de PVC PERMUTION 02 Equip. Figura 3 Laboratório 3D Dispõe de programas específicos para o curso, dentre eles o software “opendtect”, para práticas deplantas de exploração.

VIEWSONIC PJD5351

  A Estácio FIB dispõe de 18 laboratórios de informática que são compartilhados com todos os cursos, priorizando o uso para aqueles que ofertam disciplinas de conteúdo prático possui 25 computadorescom estrutura adequada e sistema de iluminação com a necessidade de softwares específicos. Cada um dos laboratórios de informática possui ventilação e mobiliário adequada ao bom desempenho dasatividades acadêmicas.

UNDERSTANDING EARTH AUTOR: PRESS, FRANK; SIEVER, RAYMONDVIDRO DE RELOGIO 10 CM DE DIAMETRO

  3º - O presente regulamento tem por finalidade normatizar o disposto na Lei nº 11788 de 25 de setembro de 2008 que trata sobre o estágio de estudantes. 5º - A efetivação das parcerias com pessoas jurídicas de direito privado e os órgãos da administração pública direta, autárquica e fundacional de qualquer dos Poderes da União, Estados, doDistrito Federal e dos Municípios deve objetivar o desenvolvimento de atividades de práticas profissionais pelo aluno como complemento à sua formação acadêmica.

II) Avaliar as instalação físicas da parte concedente; I Validar os relatórios de estágio não obrigatório enviados pela E3

  DISPOSIđỏES FINAIS Art. 13º cabíveis presentes na Lei nº 11788, de 25 de setembro de 2008 e no Regulamento Institucional de Estágio Curricular Supervisionado da ESTÁCIO FIB.

Novo documento