LISTA DE EXERCICIOS 3º ANO CADERNO 2

Full text

(1)

LISTA DE EXERCICIOS - 3º ANO – CADERNO 2

01) (FUVEST) Um veículo parte do repouso em movimento retilíneo e acelera com aceleração escalar constante e igual a 2,0 m/s2. Pode-se dizer que sua velocidade escalar e a distância percorrida após 3,0 segundos, valem, respectivamente:

a) 6,0 m/s e 9,0m; b) 6,0m/s e 18m; c) 3,0 m/s e 12m; d) 12 m/s e 35m; e) 2,0 m/s e 12 m

02) (FUND. CARLOS CHAGAS) Dois móveis A e B movimentam-se ao longo do eixo x, obedecendo às equações móvel A: xA = 100 + 5,0t e móvel B: xB = 5,0t2, onde xA e xB são medidos em m e t em s. Pode-se afirmar que:

a) A e B possuem a mesma velocidade; b) A e B possuem a mesma aceleração;

c) o movimento de B é uniforme e o de A é acelerado; d) entre t = 0 e t = 2,0s ambos percorrem a mesma distância;

e) a aceleração de A é nula e a de B tem intensidade igual a 10 m/s2.

03) (MACKENZIE) Um móvel parte do repouso com aceleração constante de intensidade igual a 2,0 m/s2 em uma trajetória retilínea. Após 20s, começa a frear uniformemente até parar a 500m do ponto de partida. Em valor absoluto, a aceleração de freada foi:

a) 8,0 m/s2 b) 6,0 m/s2 c) 4,0 m/s2 d) 2,0 m/s2 e) 1,6 m/s2

04) (UFMA) Uma motocicleta pode manter uma aceleração constante de intensidade 10 m/s2. A velocidade inicial de um motociclista, com esta motocicleta, que deseja percorrer uma distância de 500m, em linha reta, chegando ao final desta com uma velocidade de intensidade 100 m/s é:

a) zero b) 5,0 m/s c) 10 m/s d) 15 m/s e) 20 m/s

05) (UFPA) Um ponto material parte do repouso em movimento uniformemente variado e, após percorrer 12 m, está animado de uma velocidade escalar de 6,0 m/s. A aceleração escalar do ponto material, em m/s vale:

a) 1,5 b) 1,0 c) 2,5 d) 2,0 e) n.d.a.

06) (UNIP) Na figura representamos a coordenada de posição x, em função do tempo, para um móvel que se desloca ao longo do eixo Ox.

Os trechos AB e CD são arcos de parábola com eixos de simetria

paralelos ao eixo das posições. No intervalo de tempo em que o móvel se aproxima de origem dos espaços o seu movimento é:

a) uniforme e progressivo; b) retrógrado e acelerado; c) retrógrado e retardado;

(2)

07) (PUCC) Um vaso de flores cai livremente do alto de um edifício. Após ter percorrido 320cm ele passa por um andar que mede 2,85 m de altura. Quanto tempo ele gasta para passar por esse andar? Desprezar a resistência do ar e assumir g = 10 m/s2.

a) 1,0s b) 0,80s c) 0,30s d) 1,2s e) 1,5s

08). (PUCC) Duas bolas A e B, sendo a massa de A igual ao dobro da massa de B, são lançadas verticalmente para cima, a partir de um mesmo plano horizontal com velocidades iniciais iguais. Desprezando-se a resistência que o ar pode oferecer, podemos afirmar que:

a) o tempo gasto na subida pela bola A é maior que o gasto pela bola B também na subida; b) a bola A atinge altura menor que a B;

c) a bola B volta ao ponto de partida num tempo menor que a bola A; d) as duas bolas atingem a mesma altura;

e) os tempos que as bolas gastam durante as subidas são maiores que os gastos nas descidas.

09) (UFPR) Um corpo é lançado verticalmente para cima, atinge certa altura, e desce. Levando-se em conta a resistência do ar, pode-se afirmar que o módulo de sua aceleração é:

a) maior, quando o corpo estiver subindo; b) maior, quando o corpo estiver descendo;

c) igual ao da aceleração da gravidade, apenas quando o corpo estiver subindo; d) o mesmo, tanto na subida quanto na descida;

e) igual ao da aceleração da gravidade, tanto na subida quanto na descida.

10) (UCPR) Num local onde a aceleração da gravidade vale 10 m/s2 uma pedra é abandonada de um helicóptero no instante em que este está a uma altura de 1000m em relação ao solo. Sendo 20s o tempo que a pedra gasta para chegar ao solo, pode-se concluir que no instante do abandono da pedra o helicóptero: (Desprezam-se as resistências passivas)

a) subia b) descia

c) estava parado

d) encontrava-se em situação indeterminada face aos dados; e) esta situação é impossível fisicamente.

11) (PUCCAMP) Um gás perfeito é mantido em um cilindro fechado por um pistão. Em um estado A, as suas variáveis são: pA= 2,0 atm; VA= 0,90 litros; ƟA= 27°C. Em outro estado B, a temperatura é ƟB= 127°C e a pressão é pB = 1,5 atm. Nessas condições, o volume VB, em litros, deve ser:

a) 0,90 b) 1,2 c) 1,6 d) 2,0 e) 2,4

12) (UNIP - SP) Uma dada massa de um gás perfeito está a uma temperatura de 300K, ocupando um volume V e exercendo uma pressão p. Se o gás for aquecido e passar a ocupar um volume 2V e exercer uma pressão 1,5p, sua nova temperatura será:

a) 100K b) 300K c) 450K d) 600K e) 900K

13) (FUVEST) Um congelador doméstico ("freezer") está regulado para manter a temperatura de seu interior a -18°C. Sendo a temperatura ambiente igual a 27°C (ou seja, 300K), o congelador é aberto e, pouco depois, fechado novamente. Suponha que o "freezer" tenha boa vedação e que tenha ficado aberto o tempo necessário para o ar em seu interior ser trocado por ar ambiente. Quando a temperatura do ar no "freezer" voltar a tingir -18°C, a pressão em seu interior será:

a) cerca de 150% da pressão atmosférica; b) cerca de 118% da pressão atmosférica; c) igual à pressão atmosférica;

(3)

14) (MACKENZIE) Certa massa de um gás ideal sofre uma transformação na qual a sua temperatura em grausCelsius é duplicada, a sua pressão é triplicada e seu volume é reduzido à metade. A temperatura do gás no seu estado inicial era de:

a) 127K b) 227K c) 273K d) 546K e) 818K

15) (FUVEST) Um balão de vidro indilatável contém 10g de oxigênio a 77°C. Este balão poderá suportar, no máximo, uma pressão interna três vezes superior à que está submetido. Se a temperatura do gás for reduzida a 27°C, a máxima quantidade de oxigênio que ainda pode ser introduzida no balão, nesta temperatura, é de:

a) 25g b) 30g c) 40g d) 60g e) 90g

(Enunciado utilizado para as questões 16 e 17).

Em uma transformação isotérmica, mantida a 127°C, o volume de certa quantidade de gás, inicialmente sob pressão de 2,0 atm, passa de 10 para 20 litros. Considere a constante dos gases R, igual a 0,082 atm.R/mol . K.

16).(UFBA) Tendo em vista a transformação gasosa acima descrita, assinale o que for correto: 01) O produto nR varia entre 0,10atm . R/K e 0,050atm . R/K.

02) A pressão final do gás foi de 1,0atm. 04) A densidade do gás permaneceu constante.

08) O produto nR tem um valor constante de 0,050atm . R/K. 16) O produto nR tem um valor constante de 50atm.cm3/K. 32) A densidade final do gás foi de 50% do valor inicial.

17) (UFBA) Tendo em vista a transformação gasosa acima descrita, assinale o que for correto: 01) Na transformação, a densidade do gás é diretamente proporcional à pressão.

02) A energia interna permaneceu constante. 04) O sistema trocou calor com o meio ambiente.

08) Como a temperatura permaneceu constante, o sistema não trocou calor com o meio ambiente. 16) A energia interna aumentou.

32) A quantidade de calor recebida é igual ao trabalho realizado pelo gás na expansão. 64) A quantidade de calor trocado e o trabalho realizado são ambos nulos.

18) (ACAFE-SC) Um gás ideal recebe calor e fornece trabalho após uma das transformações: a) adiabática e isobárica.

b) isométrica e isotérmica. c) isotérmica e adiabática. d) isobárica e isotérmica. e) isométrica e adiabática.

19)(FEI) Numa transformação de um gás perfeito, os estados final e inicial acusaram a mesma energia interna. Certamente:

a) a transformação foi cíclica. b) a transformação isométrica.

(4)

20) Sobre um sistema, realiza-se um trabalho de 3000 J e, em resposta, ele fornece 1000cal de calor durante o mesmo intervalo de tempo. A variação de energia interna do sistema, durante esse processo, é,

aproximadamente: (considere 1,0 cal = 4,0J)

a) –1000J b) +2000J c) –4000J d) +4000J e) +7000J

21) (CEFET - PR) O 2° princípio da Termodinâmica pode ser enunciado da seguinte forma: "É impossível construir uma máquina térmica operando em ciclos, cujo único efeito seja retirar calor de uma fonte e convertê-lo integralmente em trabalho." Por extensão, esse princípio nos leva a concluir que:

a) sempre se pode construir máquinas térmicas cujo rendimento seja 100%; b) qualquer máquina térmica necessita apenas de uma fonte quente;

c) calor e trabalho não são grandezas homogêneas;

d) qualquer máquina térmica retira calor de uma fonte quente e rejeita parte desse calor para uma fonte fria; e) somente com uma fonte fria, mantida sempre a 0°C, seria possível a uma certa máquina térmica converter integralmente calor em trabalho.

22) (UFPF - RS) Um ciclo de Carnot trabalha entre duas fontes térmicas: uma quente em temperatura de 227°C e uma fria em temperatura -73°C. O rendimento desta máquina, em percentual, é de:

a) 10 b) 25 c) 35 d) 50 e) 60

23) (EN - RJ) Um motor térmico recebe 1 200 calorias de uma fonte quente mantida a 227°C e transfere parte dessa energia para o meio ambiente a 24°C. Qual o trabalho máximo, em calorias, que se pode esperar desse motor?

a) 552 b) 681 c) 722 d) 987 e) n.d.a.

24) (UNIVALI - SC) Uma máquina térmica opera segundo o ciclo de Carnot entre as temperaturas de 500K e 300K, recebendo 2 000J de calor da fonte quente. o calor rejeitado para a fonte fria e o trabalho realizado pela máquina, em joules, são, respectivamente:

a) 500 e 1 500 b) 700 e 1 300 c) 1 000 e 1 000 d) 1 200 e 800 e) 1 400 e 600

25) (UNAMA) Um motor de Carnot cujo reservatório à baixa temperatura está a 7,0°C apresenta um rendimento de 30%. A variação de temperatura, em Kelvin, da fonte quente a fim de aumentarmos seu rendimento para 50%, será de:

a) 400 b) 280 c) 160 d) 560

26)(PUC-SP) Cinco geradores, cada um de f.e.m. igual a 4,5V e corrente de curto-circuito igual a 0,5A, são associados em paralelo. A f.e.m. e a resistência interna do gerador equivalente têm valores respectivamente iguais a:

(5)

27)(FUVEST) As figuras mostram seis circuitos de lâmpadas e pilhas ideais. A figura (1), no quadro, mostra uma lâmpada L de resistência R ligada a uma pilha de resistência interna nula, As lâmpadas cujos brilhos são maiores que o da lâmpada do circuito (I) são:

a) apen as P, Q e T. b) apenas P, S e U.

c) apenas P, T eU. d) apenas Q e S. e) apenas S.

28) (U.F.S.CARLOS) Três baterias idênticas são ligadas em paralelo, como na figura a seguir. A forca eletromotriz de cada bateria é E, com resistência interna igual a r. A bateria equivalente dessa associação tem força eletromotriz e resistência interna, respectivamente iguais a:

a) 3E e r b) E e r/3 c) E/3 e r d) E/3 e r/3 e) 3E e r/3

29) Se ligássemos externamente os pontos 1 e 2 do circuito da questão anterior com uma resistência de valor 2r/3, a corrente total no circuito seria:

a) 9E/11r b) 9E/5r c) E/5r d) E/3r e) E/r

(6)

b) igual à tensão elétrica entre os terminais da bateria quando a eles está ligado um resistor de resistência nula;

c) a força dos motores ligados à bateria;

d) igual ao produto da resistência interna pela intensidade da corrente;

e) igual à tensão elétrica entre os terminais da bateria quando eles estão em aberto.

31) (CESGRANRIO) Em qual das situações ilustradas acima a pilha está em curto-circuito?

a) somente em I b) somente em II c) somente em III d) somente em I e II e) em I, II e III

32) (UFAL) Admitindo-se constante e não nula a resistência interna de uma pilha, o gráfico da tensão (U) em função da corrente (i) que atravessa essa pilha é melhor representado pela figura:

33) (MACKENZIE) No circuito representado abaixo, a bateria é ideal e a intensidade de corrente i1 é igual a 1,5A.

O valor da força eletromotriz E da bateria é:

a) 50V b) 40V c) 30V d) 20V e) 10V

34) (FUVEST) As figuras ilustram pilhas ideais associadas em série (1° arranjo) e em paralelo (2° arranjo). Supondo as pilhas idênticas, assinale a alternativa correta:

a) Ambos os arranjos fornecem a mesma tensão. b) O 1° arranjo fornece uma tensão maior que o 2°.

c) Se ligarmos um voltímetro aos terminais do 2° arranjo, ele indicará uma diferença de potencial nula.

(7)

e) Se ligarmos um voltímetro nos terminais do 1° arranjo, ele indicará uma diferença de potencial nula.

35) (SÃO LEOPOLDO-RS) Num escritório são instalados 10 lâmpadas de 100W, que funcionarão, em média, 5 horas por dia. Ao final do mês, à razão de R$ 0,12 por kWh, o valor da conta será:

a) R$ 28,00 b) R$ 25,00 c) R$ 18,00 d) R$ 8,00 e) n.d.a.

36)(FUVEST) Um chuveiro elétrico, ligado em média uma hora por dia, gasta R$ 10,80 de energia elétrica por mês. Se a tarifa cobrada é de R$ 0,12 por quilowatt-hora, então a potencia desse aparelho elétrico é:

a) 90W b) 360W c) 2.700W d) 3.000W e) 10.800W

37)(UEPR) Um gerador funcionará em regime de potência útil máxima, quando sua resistência interna for igual: a) à resistência equivalente do circuito que ele alimenta;

b) à metade da resistência equivalente do circuito que ele alimenta; c) ao dobro da resistência equivalente do circuito que ele alimenta; d) ao quádruplo da resistência equivalente do circuito que ele alimenta; e) à quarta parte da resistência equivalente do circuito que ele alimenta.

38) (FATEC - SP) Um chuveiro elétrico tem um seletor que lhe permite fornecer duas potências distintas: na posição "verão" o chuveiro fornece 2700W, na posição "inverno" fornece 4800W. José, o dono deste chuveiro, usa-o diariamente na posição "inverno", durante 20 minutos. Surpreso com o alto valor de sua conta de luz, José resolve usar o chuveiro com o seletor sempre na posição "verão", pelos mesmos 20 minutos diários. Supondo-se que o preço do quilowatt-hora seja de R$ 0,20, isto representará uma economia diária de:

a) 0,14 b) 0,20 c) 1,40 d) 2,00 e) 20,00

39) (UE - MARINGÁ) Uma lâmpada tem indicado 60W - 120V. Sendo percorrida por uma corrente de intensidade 500mA, pode-se afirmar que:

a) seu brilho será menor que o normal; b) seu brilho será maior que o normal; c) seu brilho será normal;

d) não suportará o excesso de corrente;

e) não há dados suficientes para fazer qualquer afirmação.

40) (MED-ABC) A bateria figurada abaixo tem resistência desprezível. A potência fornecida pela bateria vale:

a) 8W b) 6W c) 128W d) 18W e) 12

GABARITO:

01 - A 02 - E 03 - A 04 - A 05 – A

06 - D 07 - C 08 -D 09 - D 10 – A

11 - C 12 - E 13 - D 14 - D 15 – A

16 - 34 pontos (corretas 02 e 32) 17 - 39 (corretas 01,02,04 e 32)

18 - D 19 - D 20 - A

21- D 22 - E 23 - A 24 - D 25 – C

(8)

31 - A 32 - C 33 - C 34- B 35 - C

36 - D

37 - A

38 - A 39 - C

Figure

Updating...

References

Updating...

Download now (8 pages)