Bibliotecária Responsável: Helena Cristina Pimentel do Vale

0
0
78
2 months ago
Preview
Full text

Catalogação na fonte Universidade Federal de Alagoas Biblioteca Central Divisão de Tratamento Técnico Bibliotecária Responsável: Helena Cristina Pimentel do Vale C437d Costa, Alex Emanuel Barros

  F raniso Fidelis: p elo onheimen to ompartilhado e onstruído duran te o mestrado, p elo trabalho onjun to realizado duran te essetemp o, que foi araterizado p ela seriedade e ompromisso. Glaub er p or ter on tribuído para minha formação ien tí a duran te a graduação, e p or suas indiaçõ es de referênias p ertinen tes e imp ortan tes para amelhoria da qualidade do meu trabalho.

S(k) ∼ 1/k dis reta da equação da onda es alar e al ulamos o omprimen to de lo alização

  C = C = Q CN N N N ψ O exp o en te de Ly apuno v, ou in v erso do omprimen to de lo alização , é λ de nido p or: 1 1 |Q N C | N →∞λ N |C | (1.9) γ(ω) = = lim ln . Um mo do simples de disutir o mo delo de Anderson é esrev endo os auto- P estados do Hamiltoniano ˆ om energia em termos da expansão H E ψ = a φi i i em que é a função de onda de um elétron lo alizado no sítio .

U(r) = 0

  barreira de p otenial, a esse elétron, a função de onda será parialmen te transmi- tida e re etida; se for in tro duzida duas barreiras a onda eletr nia será re etidaduas v ezes, ha v endo in terferênia onstrutiv a ou destrutiv a, que dep enderá da diferença de fase en tre as ondas. A tra v és do prinípio da inerteza temos [ 26 ℄:σ (1.17) δE = ~/t ,D sup ondo que o elétron difunde até os on tornos de uma aixa de lado desrev endo L um mo vimen to aleatório ou Bro wniano em um temp o , temos a relação: t D 2 (1.18) t = L /D,D em que é a onstan te de difusão.

N=2

  ν ≈ 1.57 1.5 Violação da T eoria de EsalaA té en tão, vimos que a teoria de esala para o mo delo de Anderson prev ê que to dos os estados são lo alizados em sistemas de baixa dimensionalidade, ou seja,em para qualquer grau de desordem; e tam b ém, prev ê a p ossibilidade de d ≤ 2 uma transição metal-isolan te para um sistema tridimensional. Considerando que represen ta a B (t)H p osição da partíula que desrev e um mo vimen to Bro wniano fraionário em um instan te e onsiderando que , temos que a função que mede a t B (t = 0) = 0 C(t)H orrelação en tre os inremen tos e , é relaionada (B (0)−B (−t)) (B (t)−B (0))H H H H om o exp o en te de Hust, omo a seguir: < −B H (−t)B H (t) > 2H−1 2 B (t) H (2.1) C(t) = [ ] = (2 − 1).

Novo documento