Engenharia de Requisitos de Stakeholders de Sistemas de TIC na Gestão do Trabalho Colaborativo do API.nano

20 

Full text

(1)

Paulo Gustavo Quinan

Engenharia de Requisitos de

Stakeholders

de Sistemas de TIC na

Gestão do Trabalho Colaborativo do

API.nano

Florianópolis – SC – Brasil

(2)
(3)

Paulo Gustavo Quinan

Engenharia de Requisitos de

Stakeholders

de

Sistemas de TIC na Gestão do Trabalho

Colaborativo do API.nano

Dissertação apresentada ao Mestrado em Administração da Universidade do Estado de Santa Catarina como requi-sito para obtenção do grau de Mestre em Administração. Orientador: Julio da Silva Dias

Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC

Centro de Ciências da Administração e Sócio-Econômicas – ESAG

Mestrado em Administração

Orientador: Prof. Dr. Julio da Silva Dias

(4)

Ficha elaborada pela Biblioteca Central da UDESC Q7e Quinan, Paulo Gustavo

Engenharia de requisitos de stakeholders de sistemas de TIC na gestão do trabalho colaborativo do API.nano./ Paulo Gustavo Quinan – 2013.

172 p. : Il. color. ; 21 cm

Orientador: Prof. Dr. Julio da Silva Dias. Bibliografia: p. 151-172

Dissertação (mestrado) – Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências da Administração e

Socioeconômicas, Mestrado em Administração, Florianópolis, 2013.

1. Clusters de inovação. 2. Engenharia de requisitos. 3. Tecnologias da informação e comunicação. I. Dias, Julio da Silva. II. Universidade do Estado de Santa Catarina. III. Título.

(5)

Paulo Gustavo Quinan

Engenharia de Requisitos de

Stakeholders

de

Sistemas de TIC na Gestão do Trabalho

Colaborativo do API.nano

Dissertação apresentada ao Mestrado em Administração da Universidade do Estado de Santa Catarina como requi-sito para obtenção do grau de Mestre em Administração. Orientador: Julio da Silva Dias

Banca Examinadora

Prof. Dr. Julio da Silva Dias

Universidade do Estado de Santa Catarina Orientador

Prof. Dr. Carlos Roberto De Rolt

Universidade do Estado de Santa Catarina

Prof. Mario Dantas, PhD

Universidade Federal de Santa Catarina

(6)
(7)
(8)
(9)

Resumo

Cada vez mais organizações vem se ligando em redes, e os go-vernantes, cientes dos ganhos obtidos com estas ligações, criam incentivos para fomentar seu desenvolvimento. Em Florianópo-lis, a promulgação da Lei da Inovação criou incentivos para a formação de redes organizacionais chamadas pela lei de Arran-jos Promotores de Inovação (API). Com isso, o primeiro API da cidade, o API.nano, começou a ser desenvolvido pela Fundação CERTI, que convidou o LabGes/ESAG/UDESC a definir o sis-tema de gestão e governança do API, contendo um mapeamento de processos de negócio do sistema. Neste contexto, esta disserta-ção detalha o desenvolvimento de uma engenharia de requisitos de stakeholder de sistemas de TIC capazes de auxiliar as ativi-dades colaborativas das organizações do API.nano com base no mapeamento de processos desenvolvido. Fundamentada pela li-teratura sobreclustersde inovação, sistemas de TIC no trabalho colaborativo e engenharia de requisitos, a pesquisa se dividiu em duas etapas. A primeira consistiu numa codificação das ativida-des do mapeamento de processos, que permitiu a classificação das atividades em 11 características colaborativas. Em seguida, uma análise de requisitos interpretativa foi realizada nas rela-ções expostas pela codificação. Como resultado, 30 requisitos de

stakeholders foram propostos. Estes requisitos podem servir de base para a definição de uma ecologia de sistemas de TIC capaz de satisfazer as necessidades tecnológicas de suporte do trabalho colaborativo do API.

Palavras-chaves: Clusters de Inovação. Gestão de TIC. CSCW.

(10)
(11)

Abstract

More than ever organizations are linking themselves in networks, and governments, aware of what can be gained with those con-nections, are developing incentives to foster its development. In Florianópolis, the promulgation of the Law of Innovation defined incentives to the formation of organizational networks, called Ar-ranjos Promotores de Inovação (API). With that, the city’s first API, the API.nano, started to be developed by CERTI, which invited LabGes/ESAG/UDESC to define the API’s management and governance system, containing the system’s business process mapping. In this context, this thesis details the development of a stakeholders requirement engineering of ICT systems capable of supporting the collaborative activities of the API.nano’s orga-nizations based in the process mapping developed. Supported by the literature about clusters of innovation, computer-supported cooperative work and requirement engineering, the research is divided in two phases. The first one constituted in the coding of the activities of the process mapping, which allowed their classifi-cation in 11 collaborative characteristics. Afterwards, a interpre-tative requirement analysis of the relationships exposed by the coding ensued. As a result, 30 stakeholders requirements were elicited. These requirements can the base for the definition of a ICT systems ecology capable of satisfying the collaborative work support technological needs of the API.

Keywords: Cluster of Innovation. ICT Management. CSCW.

(12)
(13)

Lista de ilustrações

Figura 1 – Taxonomia de governança de redes . . . 39

Figura 2 – Matriz tempo/lugar CSCW . . . 44

(14)
(15)

Lista de tabelas

Tabela 1 – Procedimentos metodológicos dos objetivos es-pecíficos. . . 79

Tabela 2 – Códigos Identificados no Mapeamento de Pro-cessos . . . 89

Tabela 3 – Codificação da Função Desenvolver API . . . . 92

Tabela 4 – Codificação da Função Gerenciar API . . . 106

Tabela 5 – Codificação da Função Promover Negócios . . 108

Tabela 6 – Codificação da Função Empreender Projetos . 114

Tabela 7 – Codificaçao das atividades da NAO . . . 115

(16)
(17)

Lista de abreviaturas e siglas

API Arranjo promotor de inovação

APL Arranjo produtivo local

CMC Comunicação mediada por computador

COI Cluster of innovation – Cluster de inovação

CSCW Computer-Supported Cooperative Work

IM Instant messenger

MAR Marshall-Arrow-Romer

MCTI Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação

MDIC Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Co-mércio Exterior

NAO Network administrative organization – Orga-nização administrativa da rede

NCOI Network of clusters of innovation – Rede de clusters de inovação

OV Organização virtual

SNS Social Network System

Super-COI Super-cluster of innovation – Super-clusters de inovação

(18)
(19)

Sumário

1 Introdução . . . . 19

1.1 Tema e Problema de Pesquisa . . . 19

1.2 Objetivos. . . 26

1.2.1 Objetivo Geral. . . 26

1.2.2 Objetivos Específicos . . . 26

1.3 Estrutura da Dissertação . . . 26

2 Referencial Teórico . . . . 29

2.1 Clusters de Inovação . . . 29

2.1.1 Modelos Marshallianos . . . 29

2.1.2 Modelo de Porter . . . 31

2.1.3 De Porter Adiante. . . 34

2.2 TIC e o Trabalho Colaborativo . . . 43

2.2.1 Dificuldades . . . 48

2.2.2 Vantagens . . . 58

2.3 Engenharia de Requisitos . . . 71

3 Metodologia . . . . 77

3.1 Caracterização. . . 77

3.2 Procedimentos Metodológicos . . . 78

3.3 Limitações . . . 82

4 Análise dos Processos de Gestão do API.nano 85 4.1 Estrutura do API.nano . . . 85

4.2 Codificação do Mapeamento de Processos do API.nano. . . 88

4.2.1 Função Desenvolver API . . . 89

4.2.2 Função Gerenciar API . . . 93

4.2.3 Função Promover Negócios . . . 105

4.2.4 Função Empreender Projetos. . . 108

4.2.5 Consolidação dos Códigos . . . 115

5 Elicitação dos Requisitos deStakeholders . . 119

(20)

5.1.1 Requisitos de Gestão do Conhecimento . . . 121

5.1.2 Requisitos de Conhecimento do Trabalho Alheio127

5.1.3 Requisitos de Articulação do Trabalho Coope-rativo . . . 134

5.1.4 Considerações acerca dos Requisitos Propostos . 145

6 Conclusão . . . . 147

6.1 Trabalhos Futuros . . . 148

Figure

Updating...

References

Updating...

Download now (20 página)