UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO – ESAG MESTRADO PROFISSIONAL EM ADMINISTRAÇÃO

12 

Full text

(1)

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO – ESAG

MESTRADO PROFISSIONAL EM ADMINISTRAÇÃO

RICARDO ALVES CAVALHEIRO

ECONOMIA CRIATIVA E ORGANIZAÇÕES VIRTUAIS:

MODELO PARA O FINANCIAMENTO DE EMPREENDIMENTOS CULTURAIS NO BRASIL

(2)

RICARDO ALVES CAVALHEIRO

ECONOMIA CRIATIVA E ORGANIZAÇÕES VIRTUAIS:

MODELO PARA FINANCIAMENTO DE EMPREENDIMENTOS CULTURAIS NO BRASIL

Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação de Mestrado Profissional em Administração do Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas da Universidade do Estado de Santa Catarina (ESAG/UDESC), como requisito para a obtenção do título de Mestre em Administração.

Orientadora: Profa. Dra. Clerilei Aparecida Bier

(3)

                                           

Ficha catalográfica eleborada pela Biblioteca Central da UDESC

 

C377e Cavalheiro, Ricardo Alves

Economia criativa e organizações virtuais : alternativa para o financiamento de empreendimentos culturais no Brasil / Ricardo Alves Cavalheiro.—2012.

189 p. : il. ; 30 cm Bibliografia: p.176-189

Orientadora: Profa. Dra. Clerilei Aparecida Bier

Dissertação (mestrado) – Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas, Mestrado Profissional em

Administração, Florianópolis, 2012.

1.Política cultural – Brasil - 2. Direito Cultural. 3.Economia criativa –

4.Organizações virtuais – 5.Crowdfunding - I. Bier, Clerilei Aparecida (Orientadora) – II. Universidade do Estado de Santa Catarina. Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas. Mestrado Profissional em Administração – IV. Título

(4)

RICARDO ALVES CAVALHEIRO

ECONOMIA CRIATIVA E ORGANIZAÇÕES VIRTUAIS:

MODELO PARA FINANCIAMENTO DE EMPREENDIMENTOS CULTURAIS NO BRASIL

Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação de Mestrado Profissional em Administração do Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas da Universidade do Estado de Santa Catarina (ESAG/UDESC), como requisito para a obtenção do título de Mestre em Administração, na área de concentração de Gestão Estratégica das Organizações, na linha de pesquisa de Organizações e Tecnologias de Gestão.

Banca Examinadora:

Orientador: ____________________________________

Profa. Clerilei Aparecida Bier, Dra.

Universidade do Estado de Santa Catarina

Membros:

______________________________ Prof. Nério Amboni, Dr.

Universidade do Estado de Santa Catarina

______________________________ Prof. Ubaldo Cesar Balthazar, Dr. Universidade Federal de Santa Catarina

Florianópolis, 17/12/2012

(5)
(6)

AGRADECIMENTOS

À minha família, razão pelo meu coração bater, Wilson Alves Cavalheiro, Circe Aparecida Cera Alves Cavalheiro, Daniel Alves Cavalheiro, Francielle Oliveira da Cunha, Gabriela Stein Zacchi, pelo porto seguro, amor, paciência, luta e dedicação, espelhos para mim.

Aos meus amigos, que, independentemente da distância, fizeram-se sempre presentes em meus pensamentos e contribuíram das mais diversas formas para a concretização desta empreitada.

À Universidade do Estado de Santa Catarina, pela acolhida e oportunidade de crescimento pessoal, acadêmico e profissional.

A todo corpo docente do Programa de Mestrado da UDESC, em especial, à professora Clerilei Aparecida Bier, pela coragem, camaradagem, paciência, alegria e pela partilha de seus conhecimentos, e pela orientação nessa jornada que mudou a minha vida.

Aos membros da Banca Examinadora, ilustríssimos professores Nério Amboni e Ubaldo Cesar Balthazar, com os quais tive a feliz oportunidade de apreender ao longo de minha vida acadêmica, desde a graduação até a conclusão do Programa de Mestrado, pela consideração em colaborar com o aperfeiçoamento do presente estudo.

Aos colegas de Mestrado, que caminharam comigo no aprendizado, nas dúvidas, nos prazos e no bom humor, fazendo com que as dificuldades fossem superadas.

(7)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“Não existe verdadeira inteligência sem bondade.”

(8)

RESUMO

O presente trabalho possui o objetivo de propor um modelo complementar de captação de recursos utilizando o método contemporâneo de financiamento colaborativo denominado

Crowdfunding, visando potencializar as políticas públicas culturais bem como democratizar o

processo decisório na resolução sobre a aplicação dos recursos públicos do Estado Brasileiro com participação e controle social, em harmonia com a Lei Rouanet. A estratégia de investigação utilizada é de estudo multicasos, de cunho predominantemente qualitativo e descritivo, em uma visão contextual-processual, utilizando-se do método de investigação histórico-interpretativo. Os dados foram coletados por meio de pesquisa documental no acervo nacional e internacional atinente aos assuntos propostos, de entrevistas não estruturadas com empreendedores culturais e pela observação participante em conferências, assembleias e reuniões do setor cultural nacional, além da observação direta e dos fundamentos teóricos e práticos concernentes aos Direitos Culturais, Políticas Públicas Culturais, Economia Criativa, Empreendedorismo Cultural, Organizações Virtuais, e

Crowdfunding, no intuito de subsidiar a análise contextualista proporcionada pelo método de

Pettigrew (1987). A análise do processo de mudança ocorrida no surgimento das metodologias de captação da Lei Rouanet e do Crowdfunding foi feita por meio da classificação e do agrupamento dos agentes estratégicos, possibilitando a identificação das seguintes dimensões de mudança: Estado, Empreendedores Culturais, Organizações e Sociedade Civil. Embasando-se no resultado disso, propôs-se uma plataforma de financiamento cultural direcionada às pessoas físicas, capaz de promover a emancipação da sociedade civil no que tange à tomada das rédeas da produção cultural nacional, em especial, na definição dos destinos de aplicação, tanto dos recursos públicos quanto da efetivação das políticas culturais brasileiras.

(9)

ABSTRACT

This study aimed to propose a complementary model of fundraising, using the contemporary method called Crowdfunding, in order to enhance the cultural policies and democratize the

decision-making process of decision making about the use of public resources Brazilian State, with participation and social control, in harmony with the Brazilian Law. The research strategy used is multicase study, die predominantly qualitative and descriptive, procedural, contextual insight, using the method of historical-interpretive research. Data were collected through documentary research collection in regards to national and international affairs proposed, unstructured interviews with cultural entrepreneurs and by participant observation at conferences, meetings of the national cultural sector, with direct observation and the theoretical and practical pertaining to Cultural Rights, Public Cultural Policies, Creative Economy, Cultural Entrepreneurship, Virtual Organizations and Crowdfunding, in order to subsidize the contextualist analysis provided by the method of Pettigrew (1987). The analysis of the process of change occurring in the emergence of methodologies capture Rouanet and Crowdfunding was made by classifying and grouping the strategic agents, enabling the identification of the following dimensions of change: Brazilian State, Cultural Entrepreneurs, Organizations and Society civil. Based upon the results, it was proposed a platform for cultural funding directed to individuals able to promote the empowerment of civil society, with respect to national leadership in cultural production, particularly in defining the targets of application of public resources as the effectiveness of Brazilian cultural policies.

(10)

LISTA DE TABELAS

Tabela 1 – Tridimensionalidade da Cultura... 20

Tabela 2 – Direito Cultural: histórico de diplomas internacionais... 25

Tabela 3 – Definições de Políticas Públicas... 29

Tabela 4 – Total de captação de recursos por região do Brasil pela Lei Rouanet, no ano de 2010... 48

Tabela 5 – Análise de pessoas físicas incentivadoras pela Lei Rouanet, no ano de 2010... 49

Tabela 6 – Dez maiores doadores (pessoa física), em 2010... 49

Tabela 7 – Concentração de 75% de doadores (pessoa física), em 2010... 51

Tabela 8 – Dez principais apoiadores do Projeto 29ª Bienal de São Paulo... 75

Tabela 9 – Principais apoiadores do Projeto 29ª Bienal de São Paulo (pessoas físicas).... 75

Tabela 10 – Principais apoiadores Orquestra Sinfônica Brasileira Temporada 2010/2011 77 Tabela 11 – Principais apoiadores Orquestra Sinfônica Brasileira Temporada 2010/2011 (pessoas físicas)... 77

Tabela 12 – Análise dos principais apoios para o projeto Orquestra Sinfônica Brasileira Temporada 2010/2011 (pessoas físicas)... 78

Tabela 13 – Média de valores de incentivo de 1993 a 2011... 79

Tabela 14 –Patrocinadores do projeto Chicago O Musical... 80

Tabela 15 – Patrocinadores do projeto New York, New York – O Musical... 80

Tabela 16 – Patrocinadores do projeto Cats – O Musical... 81

Tabela 17 – Patrocinadores do projeto Evita... 81

Tabela 17 – Patrocinadores do projeto As Bruxas de Eastwick – Musical... 81

Tabela 18 – Patrocinadores do projeto Shrek – O Musical... 82

Tabela 19 – Patrocinadores do projeto Cabaret... 82

Tabela 20 – Patrocinadores do projeto Espaços Unibanco de Cinema 2004... 83

Tabela 21 – Patrocinadores do projeto Cirque Du Soleil... 83

Tabela 22 – Patrocinadores do projeto Centro de Eventos Joinville... 84

Tabela 23 – Patrocinadores do projeto Implantação do Centro Cultural de Jaraguá do Sul... 86

Tabela 24 – Patrocinadores do projeto Um Caminhão Ziraldo de A a Z... 86

Tabela 25 – Número de Incentivadores e Total do Valor Incentivado de 1993 a 2012... 88

Tabela 26 – OVs permanentes e dinâmicas... 101

Tabela 27 – Lista de 10 plataformas internacionais de Crowdsourcing... 106

Tabela 28 – Lista de 10 plataformas internacionais de Crowdfunding... 115

Tabela 29 – Lista de 30 plataformas nacionais de Crowdfunding... 119

Tabela 30 - Ficha Resumo dos Procedimentos Metodológicos... 128

Tabela 31 – Análise da Lei Rouanet... 139

Tabela 32 – Análise do Crowdfunding... 145

Tabela 33 – Análise comparativa da Lei Rouanet.do Crowdfunding... 150

Tabela 34 – Plataformas de Crowdfunding voltadas à captação de recursos de renúncia fiscal... 151

Tabela 35 - Ficha Resumo do Modelo de Plataforma Cultural... 164

Tabela 36 – Professores por centro segundo o nível de formação 2009-2011 – UDESC... 166

(11)

LISTA DE FIGURAS

Figura 1 – Concepção tridimensional da cultura como fundamento da política

nacional de cultura... 20

Figura 2 – Sistema Nacional de Cultura... 43

Figura 3 – Indústrias Criativas... 54

Figura 5 – Dimensão de desenvolvimento da economia criativa... 55

Figura 6 – Fluxo de aprovação de projeto – Lei Rouanet... 71

Figura 7 – Projeto 29ª Bienal de São Paulo... 73

Figura 8 – Projeto Orquestra Sinfônica Brasileira Temporada 2010/2011... 76

Figura 9 – Quantitativo de projetos aprovados e apoiados... 87

Figura 10 - O conceito de Organização Virtual... 97

Figura 11 - Ciclo de Configuração... 99

Figura 12 - Inoccentive.com... 104

Figura 13 – Cisco... 104

Figura 14 – Lego... 105

Figura 15 – Dinâmica do Crowdfunding... 109

Figura 16 – Exemplos de apresentações de projetos do Crowdfunding... 110

Figura 17 – Dinâmica do Crowdfunding 2... 111

Figura 18 - Distribuição dos recursos por modalidades de Crowdfunding... 112

Figura 19 – Crescimento das plataformas de Crowdfunding e volume financeiro no mundo, de 2007 a 2012... 113

Figura 20 - Distribuição geográfica das plataformas Crowdfunding pelo mundo... 114

Figura 21 - Crowdfunding Citizen Journalism in Cairo... 117

Figura 22 – Perfil Crowdfunding Citizen Journalism in Cairo em Indiegogo.com... 117

Figura 23 – Abordagem contextualista no estudo da mudança... 132

Figura 24 – Dinâmica dos métodos de financiamento cultural sob à Luz do modelo de Pettigrew (1987)... 133

Figura 25 – Organização Virtual Cultural... 158

Figura 26 – Resumo dos benefícios da modelo complementar de plataforma de captação de recursos proposta... 160

(12)

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO ... 14

1.1TEMA E PROBLEMA. ... 14

1.2OBJETIVOS ... 18

1.2.1 OBJETIVO GERAL......18

1.2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS... ....18

1.3JUSTIFICATIVA ... 18

1.4ORGANIZAÇÃODOSESTUDOS ... 19

2. CULTURA E DESENVOLVIMENTO ... 21

2.1 DIREITOS CULTURAIS ... 24

2.2 POLÍTICAS PÚBLICAS ... 31

2.3 POLÍTICA CULTURAL ... 37

2.2.1 LEI ROUANET ... 42

3. ECONOMIA CRIATIVA E FINANCIAMENTO ESTATAL ... 53

3.1 EMPREENDEDORISMO ... 60

3.2 EMPREENDEDORISMO CULTURAL ... 64

3.3 FINANCIAMENTO CULTURAL E CAPTAÇÃO DE RECURSOS COM A LEI ROUANET ... 68

3.3.1 RESULTADOS DA UTILIZAÇÃO DA LEI ROUANET ... 74

4. SOCIEDADE EM REDE E O FINANCIAMENTO COLABORATIVO ... 91

4.1 REDES E SOCIEDADE ... 91

4.2 ORGANIZAÇÕES VIRTUAIS ... 96

4.3 FINANCIAMENTO COLABORATIVO - CROWDFUNDING... 103

5. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS ... 126

6. ANÁLISE COMPARATIVA DOS MÉTODOS DE CAPTAÇÃO E PROPOSTA DE MODELO ALTERNATIVO ... 132

6.1 ANALISE DOS MÉTODOS DE CAPTAÇÃO SOB A LUZ DO MODELO DE PETTGREW. ... 132

6.1.1 ANÁLISE DA MUDANÇA COM A LEI ROUANET ... 136

6.1.2 ANÁLISE DA MUDANÇA COM O CROWDFUNDING. ... 142

6.2 PROPOSTADEMODELOALTERNATIVODEPLATAFORMACULTURAL 155 6.2.1 DESDOBRAMENTOS DO MODELO COMPLEMENTAR DE PLATAFORMA CULTURAL ... 168

CONSIDERAÇÕES FINAIS ... 171

ENCAMINHAMENTOS ... 175

Figure

Updating...

References

Updating...

Download now (12 pages)