UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA – DEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS – PGCEM

Livre

0
0
15
1 year ago
Preview
Full text

  

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC

CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA – DEM

PROGRAMA DE PốS-GRADUAđấO EM CIÊNCIA E

  

ENGENHARIA DE MATERIAIS – PGCEM

  Formação: Mestrado em Ciência e Engenharia de Materiais DISSERTAđấO DE MESTRADO OBTIDA POR

  Ricardo Fernandes da Silva

  

ESTUDO DE CARACTERIZAđấO DE PốS NANOESTRUTURADOS

DE FOSFATO DE CÁLCIO E NANOCOMPÓSITOS FOSFATO DE

CÁLCIO/SiO n PARA APLICAđỏES BIOMÉDICAS

  Dr. Nelson Heriberto Almeida Camargo - Presidente (UDESC) Dra. Marcia Margarete Meier (FGM) Dra. Marilena Valadares Folgueras (UDESC) Dr. Masahiro Tomiyama (UDESC)

  

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC

CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICADEM

PROGRAMA DE PốS-GRADUAđấO EM CIÊNCIA E

  

ENGENHARIA DE MATERIAISPGCEM

DISSERTAđấO DE MESTRADO

Mestrando: RICARDO FERNANDES DA SILVA – Licenciado em Física

Orientador: Prof. Dr. NELSON HERIBERTO ALMEIDA CAMARGO

  

CCT/UDESC – JOINVILLE

ESTUDO DE CARACTERIZAđấO DE PốS NANOESTRUTURADOS

DE FOSFATO DE CÁLCIO E NANOCOMPÓSITOS FOSFATO DE

CÁLCIO/SiO 2 n PARA APLICAđỏES BIOMÉDICAS

  Dissertação realizada sob a orientação do Prof. Dr. Nelson H. A. Camargo e apresentada ao Departamento de Engenharia Mecânica da UDESC como requisito a obtenção do título de Mestre em Ciência e Engenharia de Materiais.

  Joinville 2007

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT COORDENAđấO DE PốS-GRADUAđấO - CPG ESTUDO DE CARACTERIZAđấO DE PốS NANOESTRUTURADOS DE FOSFATO DE CÁLCIO E NANOCOMPÓSITOS FOSFATO DE CÁLCIO/SiO 2 n PARA APLICAđỏES BIOMÉDICAS

  por

Ricardo Fernandes da Silva

  Essa dissertação foi julgada adequada para a obtenção do título de

MESTRE EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS

  na área de concentração "Cerâmica", e aprovada em sua forma final pelo CURSO DE MESTRADO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS

  DO CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA

  Dr. Nelson Heriberto Almeida Camargo (presidente)

  Banca Examinadora: Dra. Marcia Margarete Meier

  Joinville, 11 de Julho 2007 Dra. Marilena Valadares Folgueras

  Dr. Masahiro Tomiyama

  

FICHA CATALOGRÁFICA

NOME: SILVA, Ricardo Fernandes da DATA DEFESA: 11/07/2007 LOCAL: Joinville, CCT/UDESC

NÍVEL: Mestrado Número de ordem: 79 – CCT/UDESC

FORMAđấO: Ciência e Engenharia de Materiais ÁREA DE CONCENTRAđấO: Cerâmica TÍTULO: ESTUDO DE CARACTERIZAđấO DE PốS NANOESTRUTURADOS DE

  FOSFATO DE CÁLCIO E NANOCOMPÓSITOS FOSFATO DE CÁLCIO SiO n

  2 PARA APLICAđỏES BIOMÉDICAS PALAVRAS - CHAVE: Nanotecnologia, Nanomateriais, Nanoestruturas, Nanopartículas NÚMERO DE PÁGINAS: xv, 96 p.

  CENTRO/UNIVERSIDADE: Centro de Ciências Tecnológicas da UDESC PROGRAMA: Pós-graduação em Ciência e Engenharia de Materiais – PGCEM CADASTRO CAPES: 4100201001P-9 ORIENTADOR: Dr. Nelson Heriberto Almeida Camargo PRESIDENTE DA BANCA: Dr. Nelson Heriberto Almeida Camargo (UDESC)

MEMBROS DA BANCA: Dra. Marcia Margarete Meier (FGM)

  Dra. Marilena Valadares Folgueras (UDESC ) Dr. Masahiro Tomiyama (UDESC)

Dedicatória

  A Deus, Meus pais, minha esposa Rosangela e a meu filho João Victor

  "Se um dia tiveres que escolher entre o mundo e o amor... Lembre: se escolheres o mundo ficarás sem o amor, mas se escolheres o amor, com ele conquistarás o mundo."

  (Albert Einstein)

AGRADECIMENTOS

  A Universidade do Estado de Santa Catarina-UDESC, pela oportunidade da

  ●

  realização do curso de Mestrado; Ao Departamento de Engenharia Mecânica do CCT da UDESC;

  ●

  A Capes pela bolsa concedida para realização do Mestrado;

  ●

  Ao Prof. Dr Nelson Heriberto Almeida Camargo, além de brilhante orientador e

  ●

  professor, um grande amigo, que não mediu esforços em oferecer todas as condições necessárias a realização do presente trabalho, mesmo com problemas de saúde não nos deixou em desamparo; A todos os professores do curso de Mestrado em Ciência e Engenharia de Materiais

  ●

  e aos professores do departamento de Física; Ao amigo Prof. Luciano Camargo Martins, do Departamento de Física, que me

  ●

  incentivou e aconselhou, tomado mate, durante todo curso de mestrado; Ao meu tio Carlinhos, por sempre acreditar em meus esforços, desde a graduação;

  ●

  Ao Luciano e ao Paulo da LUPA por entenderem minhas necessidades e prontamente

  ● atendê-las.

  

Sumário

RESUMO ........................................................................................................................................................ ix

ABSTRACT ................................................................................................................................................... xii

Introdução Geral .......................................................................................................................................... xiv

1 – Revisão da Literatura.............................................................................................................................. 17

  

1.1 – Histórico da Nanotecnologia ............................................................................................................. 17

1.2 – Nanotecnologia e Materiais Nanoestruturados .................................................................................. 18

1.3 – Apresentação dos Nanomateriais....................................................................................................... 21

1.5 – Biocerâmicas Nanoestruturadas......................................................................................................... 24

1.6 – Estrutura Óssea .................................................................................................................................. 27

1.7 – Sílica Nanométrica............................................................................................................................. 29

1.8 –Nanopartículas .................................................................................................................................... 30

1.9 – Superfície de Área Específica............................................................................................................ 31

1.10 –Técnica de Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) ................................................................ 38

1.11 – Componentes básicos de um Microscopio Eletrônico de Varredura ............................................... 39

1.12 – Interações Elétrons-Matéria............................................................................................................. 40

1.13 – Preparação de Amostras para MEV................................................................................................. 42

  

1.14 Citotoxicidade e Viabilidade Celular.................................................................................................. 42

  

1.15 Conclusão ........................................................................................................................................... 43

2 – Materiais e Métodos ................................................................................................................................ 45

  

2.1 – Materiais em Estudo .......................................................................................................................... 46

  

2.2. Método de Síntese Via Úmida ............................................................................................................. 46

2.3 – Caracterização por Raios-X ............................................................................................................... 48

2.4 – Preparação das Amostras para Caracterização via Microscopia Eletrônica de Varredura................. 48

2.5 – Caracterização Morfológica via Microscopia Eletrônica de Varredura............................................. 50

2.6 – Caracterização da Superfície de Área ................................................................................................ 52

2.7 – Citotoxicidade “In Vitro” – Estudo Complementar ........................................................................... 54

  

3 – Resultados e Discussões........................................................................................................................... 57

3.1 – Caraterização Física por Difratometria de Raios-X ........................................................................... 57

  3.1.1 Estudo dos Pós Calcinados 900 C/2h ........................................................................................... 57

  3.1.2 Estudo dos pós Tratados 1300 C/2h ............................................................................................. 59

  

3.2 Caracterização Morfológica.................................................................................................................. 61

3.2.1 – Partículas Nanométricas de SiO 2 n ............................................................................................. 61 3.2.2 - Matriz de Fosfato de Cálcio (Matriz Óssea) e Nanocompósitos Retirados do Rotoevaporador. 62

  3.3.3 Matriz de Fosfato de Cálcio (Matriz Óssea) e Nanocompósitos 900 C/2h................................... 64

  3.3.4 - Matriz de Fosfato de Cálcio (Matriz Óssea) e Nanocompósitos 1300 C/2h............................... 66

3.4 –Caracterização da Superfície de Área ................................................................................................. 66

3.7 – Resultados dos Testes “In Vitro” ...................................................................................................... 74

3.8 – Conclusão e Sugestões para Novos Trabalhos................................................................................... 77

  

4 – BIBLIOGRAFIA ..................................................................................................................................... 79

ANEXO I – MÉTODO ITERATIVO QUE SIMULA A QUEBRA DE UMA PARTÍCULA ATÉ VIRAR

NANOPARTÍCULA E O GRÁFICO MOSTRANDO A DEPENDÊNCIA ENTRE SUPERFÍCIE DE

ÁREA E DIÂMETRO DAS NANOPARTÍCULAS. ................................................................................. 87

ANEXO II Ố MÉTODO NUMÉRICO PARA DETERMINAđấO DA SUPERFễCIE DE ÁREA DAS

NANOPARTÍCULAS DA MATRIZ ÓSSEA CALCINADA 900 C/2h. .................................................. 89

ANEXO III Ố MÉTODO NUMÉRICO PARA DETERMINAđấO DA SUPERFễCIE DE ÁREA DAS

NANOPARTÍCULAS DO NANOCOMPÓSITO 5% CALCINADO 900 C/2h. ...................................... 91

ANEXO IV Ố MÉTODO NUMÉRICO PARA DETERMINAđấO DA SUPERFễCIE DE ÁREA DAS

NANOPARTÍCULAS DO NANOCOMPÓSITO 10% CALCINADO 900 C/2h. .................................... 93

ANEXO V Ố MÉTODO NUMÉRICO PARA DETERMINAđấO DA SUPERFễCIE DE ÁREA DAS

NANOPARTÍCULAS DO NANOCOMPÓSITO 15% CALCINADO 900 C/2h. .................................... 95

RESUMO

  A nanotecnologia pode ser entendida como sendo o termo utilizado para descrever a criação, manipulação e exploração de materiais em escala nanométrica. Esta Ciência é utilizada para investigação de materiais nanoestruturados, constituídos por átomos, moléculas e/ou partículas. O Brasil vem se destacando em algumas áreas de desenvolvimento de alguns produtos nanotecnológicos, destes se destacam os produtos utilizados em aplicações de análises químicas, tratamentos médicos e odontológicos, o desenvolvimento de nanopartículas, nanotubos, nanofios e análises cristalográficas. A síntese e caracterização de pós biocerâmicos nanoestruturados de fosfato de cálcio e nanocompósitos é um método promissor de produção de pós biocerâmicos com características morfologicas, de superfície de área e da microporosidadeade favoráveis para uso em aplicações cirúrgicas médico-odontológicas, na fixação de próteses, enchimento ósseo, em revestimentos de implantes, na estabilização de implantes e como elemento matricial na reconstituição da estrutura óssea. Este trabalho teve como objetivo a caracterização de pós nanoestruturados de fosfato de cálcio e nanocompósito fosfato de cálcio/SiO n, nas composições percentuais de sílica nanométrica (SiO n) de 5%, 10% e

  2

  2

  15% em volume; através das técnicas de microsopcopia eletrônica de varredura, difratometria de raios-X e o método de simulação numérica foi utilizado para determinação da superfície de área das nanopartículas. Os estudos utilizando o método de simulação numérica foram realizados sobre os pós nanoestruturados obtidos da calcinação a 900 C/2h. Este método pode ser uma metodologia inovadora, na determinação de superfície de área de nanopartículas, visto que, os resultados obidos neste trabalho se aproximam dos valores encontrados por BET. Os resultados obtidos destes estudos, evidenciaram a presença da fase fosfato de cálcio-β para os pós nanoestruturados obtidos da calcinação a 900ºC/2h e as fases fosfato de cálcio – α e β, para os pós obtidos do tratamento térmico a 1300ºC/2h. A morfologia da matriz óssea de fosfato de cálcio, obtida da secagem em rotoevaporador, é formada por nanopartículas aglomeradas com tamanho médio inferior a 20nm. Para os pós nanocompósitos obtidos da secagem observou o mesmo tipo de morfologia, mais a presença das nanopartículas de SiO n. Para os pós

  2

  obtidos da calcinação e do tratamento térmico, constatou-se haver modificação da morfologia das partículas, observando a germinação e crescimento do diâmetro médio das nanopartículas em função da temperatura. O método de simulação numérica, permitiu identificar a superfície de área média das nanopartículas para os pós nanoestruturados obtidos da calcinação. Realizou-se também um estudo preliminar de citotoxidade e da viabilidade celular, sobre os pós nanoestruturados obtidos da calcinação e do tratamento térmico. Os resultados obtidos deste estudo são animadores e os valores do índice de viabilidade celular apresentaram-se em média superior a 80% para todas as composições de pós nanoestruturados a partir de nos testes de 24h, 48h e 72h.

  Palavras Chave: Nanotecnologia, Nanomateriais, Nanoestruturas, Nanopartículas

ABSTRACT

  The nanotechnology can be understood as the term used to describe the creation, manipulation and exploration of materials in nanometric scale. This Science is used for study nanostructured materials, constituted of atoms, molecules and/or particles. Brazil comes detaching some areas development some nanotechnology products, for applications in chemical analyses, medical and odontologic treatments and in the development of nanoparticles, nanotube, nanowires and cristalografic analysis. The nanoestructured powder-ceramic synthesis calcium phosphate and materials nanocomposites are promising in surgical applications medical-odontologics in the setting of prothesis, wedding bone, in coverings for the implantations, the stabilization of implantations and as matrical element in the reconstitution of the bone structure. This work had as objective the characterization of powder nanoestructured calcium phosphate and nanocomposite calcium phosphate/SiO n, in the percentile nanometric silicom compositions (SiO n) of 5%, 10%

  2

  2

  and 15% in volume; through the techniques of scanning electron microscopy, X-ray diffractometry and the method of numerical simulation were used for determination of surface area nanopowder. The studies using the method of numerical simulation had been carried through on the ones powder nanoestructured gotten of the calcination 900 C/2h. This method can be an innovative methodology, in the determination of surface area nanoparticles, since, the results obted in this work if approach to the values found for BET. The gotten results of these studies, had evidenced the presence for powder nanoestructured phase β-calcium phosphate calcinations 900 C/2h, β and α - calcium phosphate ones powder thermal treatment 1300ºC/2h. The morphology of the bone matrix calcium phosphate, gotten of the drying in rotoevaporador, is formed by nanoparticles agglomerated with average size 20nm. For the ones powder gotten nanocomposites the drying it observed type of morphology the same, more the presence of nanopartículas of SiO n. For the powder gotten of the calcination and the thermal treatment, it was evidenced

  2

  to have modification of the morphology of particles, being observed the germination and growth of the average diameter of nanopartículas in function of the temperature. The method of numerical simulation, allowed to identify the surface of average area of nanopartilces for the powder nanoestrutured gotten the calcination. A preliminary study of citotoxidade and the cellular viability was also become fullfilled, on the powder nanoestrutured gotten of the calcination and the thermal treatment. The gotten results of this study are entertainers and the values of the index of cellular viability had on average presented up 80% for all the nanoestrutured compositions of powder from in the tests of 24h, 48h and 72h.

  Key Words: Nanotechnology, Nanomaterials, Nanoestrutured, Nanoparticles

Introdução Geral

  Um bilionésimo de metro chama-se nanômetro, nano é um prefixo que vem do grego antigo e significa anão. A nanotecnologia é uma Ciência em destaque na atualidade, nas diferentes áreas do conhecimento científico e tecnológico, os avanços ocorridos nessa área surgiram devido às necessidades de novas tecnologias e perspectivas do mercado, isto se deve principalmente pelo crescimento do número de publicações e patentes nos Estados Unidos, Europa e no Brasil. Constou-se na bibliografia uma evolução dos estudos sobre nanotecnologia e do desenvolvimento de novas técnicas e métodos de sínteses de nanopartículas, nanodispositivos, drug delivery, nanocompósitos, nanochips, nanodiodos, nanofitas, nanolitografia, nanotubos, nanofios e diversos outros produtos oriundos desta nova tecnologia. A produção de pós nanoestruturados de fosfatos de cálcio e nanocompósitos, são destaque e têm despertado muita atenção nos centros cirúrgicos médicos e odontológicos, em razão destes apresentarem boas características de biocompatíbilidade, superfície de área elevada e estrutura mineralógicas e cristalográficas similares ao osso humano, o que faz destes promissores em aplicações ortopédicas e odontológicas na fixação de implantes, na regeneração de tecido ósseo e aceleração da recuperação do paciente.

  O presente trabalho se desenvolve sobre a caracterização morfológica, mineralógica e da superfície de área para o pó da matriz óssea de fosfato de calcio e nanocompósitos fosfato de cálcio reforçados com sílica nanométrica (SiO n), obtidos da

  2

  calcinação a 900ºC/2h e do tratamento térmico a 1300ºC/2h. Sendo que os estudos de caracterização de superfície de área, pelo método de simulação numérica, foram realizados somente para os pós calcinados a 900ºC/2h.

Objetivo

  O Objetivo deste programa de pesquisa está centrado no desenvolvimento de pós nanoestruturados de fosfato de cálcio e nanocompósitos fosfato de cálcio reforçados com sílica nanométrica, com características morfológicas de superfície de área e de microporosidade inovadoras para uso em aplicações biomédicas, ortodontia, traumatologia e odontologia. Na ortodontia, como elemento matricial na regeneração e reconstituição de tecido ósseo através de tratamentos preventivos; na traumatologia na recuperação de partes do tecido ósseo traumatizado e/ou perdido; e na odontologia nos tratamentos de cáries, restaurações diretas, revestimentos, enchimento e reconstituição óssea maxilo-facial

  No primeiro capítulo deste trabalho apresenta-se um estudo bibliográfico sobre nanotecnologia, nanomateriais, biocerâmicas nanoestruturadas, nanopartículas e o estudo sobre um método de simulação numérica para determinação superfície de área específica de nanopartículas. Contém também neste capitulo uma revisão bibliografica sobre viabilidade celular e da biocompatíbilidade de biomateriais. Por fim será apresentada uma descrição básica do funcionamento de um microscópio eletrônico de varredura típico.

  No segundo capítulo estão apresentadas as matérias primas utilizadas, o processo de síntese dos pós biocerâmicos nanoestruturados e as técnicas de caracterização cristalográfica morfológica, de superfície de área e de citotoxicidade e viabilidade celular.

  No terceiro e último capítulo estão expostos os resultados e discussões dos estudos de caracterização por raios-X, microscopia eletrônica de varredura e a simulação numérica para determinação da superfície de área específica dos pós calcinados 900 C/2h com correção Gaussiana, por fim estão apresentados os resultados do estudo in vitro de citotoxidade e da viabilidade celular, para os pós nanoestruturados obtidos da calcinação a 900ºC/2h e tratados térmicamente a temperatura de 1300ºC/2h. Os códigos fonte dos programas para simulação numérica em Maple estão nos anexos de I a V deste trabalho.

Novo documento

Tags

Documento similar

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA – DEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS - PGCEM
0
0
16
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA –DEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS - PGCEM
0
0
99
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA – DEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS - PGCEM
0
0
17
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA – DEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS - PGCEM ANGELITA DE ARAUJO DEMARCHI
0
0
19
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA –DEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS - PGCEM
0
0
111
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA – DEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS - PGCEM
0
0
17
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA – DEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS – PGCEM
0
0
15
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA – DEM PROGRAMA DE PÓS – GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS – PGCEM
0
0
50
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA – DEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS - PGCEM
0
0
20
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA – DEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS - PGCEM TIAGO GHIGGI CAETANO DA SILVA
0
0
12
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA –DEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS - PGCEM
0
1
111
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA – DEM PROGRAMA DE PÓS–GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DOS MATERIAIS–PGCEM
0
0
173
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA – DEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS – PGCEM
0
0
11
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA – DEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS – PGCEM
0
0
88
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA – DEM PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS - PGCEM
0
0
15
Show more