UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA – DEE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA - PPGEEL HORÁCIO BECKERT POLLI

0
0
111
2 months ago
Preview
Full text

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC

  Orientador: Ademir Nied, Dr. Co-Orientador: José de Oliveira, Dr.

FICHA CATALOGRÁFICA

  Controle Vetorial Indireto de um Motor de Indução comLigação Scott-T no Estator Utilizando o Observador deModos Deslizantes / Horácio Beckert Polli; 111 f. Motor de Indução.

AGRADECIMENTOS

  Porémo uso de motores monofásicos para esse tipo de aplicação não é otimizado, pelo fato de que a corrente de neutro pode ser até 41% maior que as correntes de fase, fazendo com que o custodo inversor de frequência seja maior do que o necessário. Outro problema associado a solução proposta por Stival (2010), é o uso de sensor de velocidade, que além do custo associado aocomponente, ainda se leva em conta o fato de o sensor diminuir a robustez do sistema, por ser mais um componente sujeito a falha.

Manufacturing Company ” inventou um transformador com a capacidade de transformar

  A velocidade de escorregamento é dada por: (2-22) onde, é a frequência de escorregamento, é a velocidade elétrica de rotor, é a velocidade mecânica de rotor e p é o número de pares de polos do motor em questão. Como trata-se de um motor de indução com rotor em ω r gaiola de esquilo com barras e anel, as fases de rotor estão curto-circuitadas, levando a: (2-132) (2-133) Utilizando a transformada K nas equações de fluxos do motor, tem-se: (2-134) (2-135) (2-136) (2-137) onde L e L são as indutâncias de rotor e de estator referidas ao próprio estator.

Tabela 1 – Resultado do ensaio de rotor bloqueado Frequência

185 V 60Hz 4,54 A 1040,2 W 0,824

Tabela 2 – Resultado do ensaio sem carga Frequência

  Substituindo as equações (4-1) e (4-2) na equação de torque do motor (2-158), resulta em: (4-13) Como o fluxo de rotor de eixo q é igual a zero, segundo a Equação (4-10), a Equação(4-13) fica: (4-14) Com as equações (4-12) e (4-14) é possível notar que o controle de fluxo e de torque do motor de indução foram desacoplados. Figura 53 - Resposta de velocidade a 800 rpm com carga (experimental) Figura 55 - Controle de corrente a 800 rpm com carga (experimental) Figura 56 – Torque medido pelo dinamômetro a 800 rpm com carga (experimental) Figura 57 - Correntes dos eixos alpha e beta a 800 rpm com carga (experimental) Figura 58 - Detalhe das correntes dos eixos alpha e beta a 800 rpm com carga (experimental) 5.4.3 Motor a 1800 rpm sem cargaA Figura 59 mostra a resposta em velocidade do controle.

REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS

  "Proposição de uma plataforma de acionamento do motor de indução Dissertação de Mestrado: UDESC. monofásico para aplicação em lavadora de roupa".

RECENT ACTIVITIES

Tags

Documento similar

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA – DEE MESTRADO EM ENGENHARIA ELÉTRICA SUZANA RIBAS DE ALMEIDA
0
0
116
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGIAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA – DEE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA – PPGEEL
0
0
137
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA – DEE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA
0
0
140
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA – DEE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA - PPGEEL
0
0
133
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA – DEE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA - PPGEEL
0
0
65
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA – DEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS - PGCEM
0
0
16
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA – DEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS - PGCEM
0
0
17
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA - DEE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA - PPGEEL
0
0
160
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA –DEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS - PGCEM
0
0
111
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA – DEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS - PGCEM
0
0
17
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA – DEE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA
0
0
302
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA – DEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS - PGCEM
0
0
20
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA – PPGEEL MESTRADO PROFISSIONAL EM ENGENHARIA ELÉTRICA
0
0
113
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA – DEE COORDENAÇÃO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA – PPGEEL Formação: Mestrado Profissional em Engenharia Elétric
0
0
147
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA – DEE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA - PPGEEL
0
0
156
Show more