LISTA DE EXERCÍCIOS 3º ANO CADERNO 3

10 

Full text

(1)

LISTA DE EXERCÍCIOS - 3º ANO -

CADERNO 3

01)(FUVEST) Duas polias de raios a e b estão acopladas entre si por meio de uma correia, como mostra a figura adiante. A polia maior, de raio a, gira em torno de seu eixo levando um tempo T para completar uma volta. Supondo que não haja

deslizamento entre as polias e a correia, calcule:

a) O módulo V da velocidade do ponto P da correia.

b) O tempo t que a polia menor leva para dar uma volta completa.

GABARITO: a) V = 2πa/T b) t = b/a T

02)(UNESP) Numa corrida de motos (motociclismo), o piloto A completa 45 voltas, das 70 previstas, ao mesmo tempo em que o piloto B completa 44 voltas. Qual deverá ser, no restante da corrida, a razão entre a velocidade média VB do piloto B e a

velocidade média VA do piloto A, para que cheguem juntos ao final dessa corrida?

GABARITO: 26/25 GABARITO: C

03)(UEL) Um ciclista percorre uma pista circular de raio igual a 20 m, fazendo um quarto de volta a cada 5,0 s. Para esse movimento, a freqüência em Hz, e a velocidade

angular em rad/s são, respectivamente

a) 0,05 e π/5 b) 0,05 e π/10 c) 0,25 e π/5 d) 4,0 e π/5 e) 4,0 e π/10

GABARITO: B

04)(PUCPR) A esfera a seguir está em movimento circular uniforme. A expressão que representa o tempo gasto para que a mesma dê uma volta completa é:

(2)

GABARITO: C

05)(MACKENZIE) Os ponteiros dos relógios convencionais descrevem, em condições normais, movimentos circulares uniformes (M.C.U.). A relação entre a velocidade angular do ponteiro das horas e a do ponteiro dos minutos (ωh/ωmin) é:

a) 1/12 b) 1/24 c) 1/48 d) 1/60 e) 1/1440

GABARITO: A

06)(FUVEST) Em uma estrada, dois carros, A e B, entram simultaneamente em curvas paralelas, com raios RA e RB. Os velocímetros de ambos os carros indicam, ao longo de todo o trecho curvo, valores constantes VA e VB.

Se os carros saem das curvas ao mesmo tempo, a relação entre VA e VB é

a) VA = VB b) VA/VB = RA/RB c) VA/VB = (RA/RB)2 d) VA/VB = RB/RA

e) VA/VB =(RB/RA)2

GABARITO: B

07)(UEL) Considere a figura a seguir.

Dadas as forças F1 , F2, F3, o módulo de sua resultante, em N, é

(3)

GABARITO : C

08) (CESGRANRIO) Um carrinho de brinquedo movido a pilha tem 0,5kg de massa total e desloca-se em linha reta com movimento uniformemente acelerado sobre uma superfície horizontal. Uma fotografia estroboscópica registra a posição do carrinho a cada 1,0s, conforme mostra a figura. Em t=0, a velocidade do carrinho é nula.

O módulo, em Newtons, da resultante das forças que agem sobre o carrinho durante o movimento vale:

a) 0,1 b) 0,2 c) 0,3 d) 0,4 e) 0,5

GABARITO: B

09) (UNESP) Observando-se o movimento de um carrinho de 0,4kg ao longo de uma trajetória retilínea, verificou-se que sua velocidade variou linearmente com o tempo de acordo com os dados da tabela a seguir.

No intervalo de tempo considerado, a intensidade da força resultante que atuou no carrinho foi, em newtons, igual a

a) 0,4 b) 0,8 c) 1,0 d) 2,0 e) 5,0

GABARITO: B

10) (UNICAMP) A velocidade de um automóvel de massa M = 800 kg numa avenida entre dois sinais luminosos é dada pela curva adiante.

(4)

b) Qual é a distância entre os dois sinais luminosos?

GABARITO: a) 1,2 . 103 N, nula e 2,4 . 103 N. b) 862,5 m. 11) (FUVEST) Adote: g = 10 m/s2

As duas forças que agem sobre uma gota de chuva, a força peso e a força devida à resistência do ar, têm mesma direção e sentidos opostos. A partir da altura de 125 m acima do solo, estando a gota com uma velocidade de 8m/s, essas duas forças passam a ter o mesmo módulo. A gota atinge o solo com a velocidade de:

a) 8 m/s b) 35 m/s c) 42 m/s d) 50 m/s e) 58 m/s

GABARITO: A

12) (MACKENZIE) Um corpo de massa 25 kg encontra-se em repouso numa

superfície horizontal. Num dado instante, passa a agir sobre ele uma força horizontal de intensidade 75 N. Após um deslocamento de 96 m, a velocidade deste corpo é:

a) 14 m/s b) 24 m/s c) 192 m/s d) 289 m/s e) 576 m/s

GABARITO: B

13) (CESGRANRIO) O comprimento l de uma barra de latão varia, em função da

temperatura θ, segundo o gráfico a seguir.

Assim, o coeficiente de dilatação linear do latão, no intervalo de 0 °C a 100 °C, vale:

a) 2,0.10-5/°C b) 5,0.10-5/°C c) 1,0.10-4/°C d) 2,0.10-4/°C e) 5,0.10-4/°C

GABARITO: A

14) (MACKENZIE) Ao se aquecer de 1 °C uma haste metálica de 1 m, o seu

comprimento aumenta de 2.10-2 mm. O aumento do comprimento de outra haste do

mesmo metal, de medida inicial 80 cm, quando a aquecemos de 20 °C, é:

a) 0,23 mm b) 0,32 mm c) 0,56 mm d) 0,65 mm e) 0,76 mm

(5)

15) (UEL) Uma chapa de zinco, cujo coeficiente de dilatação linear é 25.10-6°C-1, sofre elevação de 10°C na sua temperatura. Verifica-se que a área da chapa aumenta de 2,0

cm2. Nessas condições, a área inicial da chapa mede, em cm2,

a) 2,0.102 b) 8,0.102 c) 4,0.103 d) 2,0.104 e) 8,0.104

GABARITO: C

16) (UEL) O volume de um bloco metálico sofre um aumento de 0,6% quando sua temperatura varia de 200 °C. O coeficiente de dilatação linear médio desse metal, em °C-1, vale:

a) 1,0.10-5 b) 3,0.10-5 c) 1,0.10-4 d) 3,0.10-4 e) 3,0.10-3

GABARITO: A

17) (UNESP) Um lápis encontra-se na frente de um pequeno espelho plano E, como mostra a figura. O lápis e a imagem estão corretamente representados na alternativa:

GABARITO: A

19) (UNESP) Em 3 de novembro de 1994, no período da manhã, foi observado, numa faixa ao sul do Brasil, o último eclipse solar total do milênio. Supondo retilínea a trajetória da luz, um eclipse pode ser explicado pela participação de três corpos alinhados: um anteparo, uma fonte e um obstáculo.

a) Quais são os três corpos do Sistema Solar envolvidos nesse eclipse?

b) Desses três corpos, qual deles faz o papel: De anteparo? De fonte? De obstáculo?

GABARITO:

(6)

a) 100 m b) 200 m c) 300 m d) 400 m e) 500 m

GABARITO: D

21) (UFRJ) No mundo artístico as antigas "câmaras escuras" voltaram à moda. Uma câmara escura é uma caixa fechada de paredes opacas que possui um orifício em uma de suas faces. Na face oposta à do orifício fica preso um filme fotográfico, onde se formam as imagens dos objetos localizados no exterior da caixa, como mostra a figura.

Suponha que um objeto de 3m de altura esteja a uma distância de 5m do orifício, e que a distância entre as faces seja de 6cm. Calcule a altura h da imagem.

GABARITO: h = 3,6 × 10-2 m

22) (UNESP) A figura a seguir representa um espelho plano, um objeto, O, sua imagem, I, e cinco observadores em posições distintas, A, B, C, D e E.

Entre as posições indicadas, a única da qual o observador poderá ver a imagem I é a posição

a) A b) B c) C d) D e) E

GABARITO: B

(7)

a) Desenhe o raio emitido por L e refletido em S que atinge A. Explique a construção.

b) Calcule a distância percorrida por esse raio.

GABARITO : a)

b) 10 metros

24) (UEL) Leia o texto e analise as figuras a seguir.

TEXTO

Apesar dos efeitos que embaralharam o Universo durante a grande oscilação, os físicos podem fazer algumas suposições razoáveis sobre o que havia antes. [...] Para visualizar este efeito imagine uma bexiga que ao esvaziar, em vez de chegar a um estado de repouso na forma de um objeto amorfo de borracha, preserve sua energia e impulso. [...] Portanto, assim que o balão atinge o seu tamanho mínimo, ele vira pelo avesso e

começa a crescer novamente. O que era antes o exterior da bexiga torna-se seu interior e vice-versa. [...]".

(BOJOWALD, M. Relato de um Universo Oscilante. "Scientific American". Brasil. Nov. 2008. p. 35.)

(8)

GABARITO: B

25) (MACKENZIE) Quando colocamos um ponto objeto real diante de um espelho plano, a distância entre ele e sua imagem conjugada é 3,20m. Se esse ponto objeto for deslocado em 40cm de encontro ao espelho, sua nova distância em relação à respectiva imagem conjugada, nessa posição final, será:

a) 2,40 m b) 2,80 m c) 3,20 m d) 3,60 m e) 4,00 m

GABARITO: A

26) (FUVEST) A figura adiante mostra um circuito construído por um gerador ideal e duas lâmpadas incandescentes A e B, com resistências R e 2R, respectivamente, e no qual é dissipada a potência P. Num dado instante, a lâmpada B queima-se. A potência que passará a ser dissipada pelo sistema será igual a:

a) P/2 b) 2P/3 c) P d) 3P/2 e) 2P

GABARITO: B

(9)

a) Com que potência média o calor (energia térmica) é transferido do resistor para a

água? (Considere o calor específico da água igual a 4,2 × 103 J/kg °C e despreze a

capacidade térmica do recipiente e do resistor.)

b) Se, durante 3,0 minutos o resistor for percorrido por uma corrente constante de 3,5 A, que tensão foi aplicada em seus terminais?

GABARITO: a) 1,2 J b) 2,0 V

28) (UNICAMP) Um forno de microondas opera na voltagem de 120 V e corrente de 5,0 A. Colocaram-se neste forno 200 ml de água à temperatura de 25 °C. Admita que toda energia do forno é utilizada para aquecer a água. Para simplificar,

adote 1,0 cal = 4,0 J.

a) Qual a energia necessária para elevar a temperatura da água a 100 °C?

b) Em quanto tempo esta temperatura será atingida?

GABARITO: a) 6,0 . 104 J b) 1,0 . 102 s

29) (UNIFESP) Em um enfeite de Natal alimentado com tensão de 110 V, há 5 lâmpadas idênticas ligadas em paralelo, todas acesas, e os fios de ligação apresentam resistência elétrica de 1,0Ω. O circuito elétrico correspondente a esta situação está esquematizado na figura, na qual as lâmpadas estão representadas pela sua resistência equivalente Re.

Considerando que o amperímetro ideal registra uma corrente de 2,2 A, calcule:

a) O valor da resistência elétrica de cada lâmpada.

b) A energia dissipada em 30 dias pelos fios de ligação, em Wh, se as lâmpadas ficarem acesas por 5 horas diárias.

GABARITO: a) 245Ω b) 726 Wh

(10)

energia do decodificador, durante um mês (30 dias), seria equivalente ao de uma lâmpada de 60 W que permanecesse ligada, sem interrupção, durante

a) 6 horas b) 10 horas c) 36 horas d) 60 horas e) 72 horas

GABARITO: E

31) (UNIFESP) Um consumidor troca a sua televisão de 29 polegadas e 70 W de potência por uma de plasma de 42 polegadas e 220 W de potência. Se em sua casa se assiste televisão durante 6,0 horas por dia, em média, pode-se afirmar que o aumento de consumo mensal de energia elétrica que essa troca vai acarretar é, aproximadamente, de

a) 13 kWh b) 27 kWh c) 40 kWh d) 70 kWh e) 220 kWh

GABARITO: B

32) (UERJ) O circuito a seguir é utilizado para derreter 200 g de gelo contido em um recipiente e obter água aquecida.

E = força eletromotriz do gerador, r = resistência interna do gerador

R1, R2 e R3 = resistências, C = chave de acionamento, A = recipiente adiabático.

No momento em que a chave C é ligada, a temperatura do gelo é igual a 0 °C.

Estime o tempo mínimo necessário para que a água no recipiente A atinja a temperatura de 20 °C.

Figure

Updating...

References

Updating...

Download now (10 pages)