Just in time - introdução

Livre

0
4
36
1 year ago
Preview
Full text

  CONTINUAđấO AULA ANTERIOR E AULA 2.1

  

Sistemas de Controle de Estoques

Just in time - introdução

  • Surgiu no Japão na década de 70, sendo aplicado posteriormente no Ocidente a partir dos anos 80
  • A Toyota foi a primeira empresa a introduzir o Sistema em linhas de montagem
  • Caracteriza-se por conciliar alta qualidade

  com preços competitivos

Empurra-se a produção até o depósito

  • – VENDER e VENDER

  

Expectativa que o Mercado Compre

  

Puxar a produção com alinhamento a demanda. O MERCADO ESTA PEDINDO O PRODUTO

ALTA COMPETITIVIDADE

  

Sistemas de Controle de Estoques

Just in time - filosofia

  • Redução de desperdícios no processo de manufatura
  • Sistema em que a demanda puxa a produção , ao contrário da comum abordagem, em que a produção empurra os estoques
  • A produção é definida de acordo com a

  necessidade de consumo , impedindo que se

Sistemas de Controle de Estoques

  

Just in time - filosofia

  • Estimula o questionamento das normas estabelecidas
  • Procura máxima eficiência no processo

  produtivo para reduzir ao máximo os estoques

  • Não trabalha com a metodologia do Lote Econômico
  • Oferece a cada operário o poder de interferir

  no processo produtivo, quando reconhece falhas,

  

Sistemas de Controle de Estoques

Just in time - filosofia

  • Grande importância para a manutenção

  preventiva , feita pelos próprios operários, de

  modo a diminuir as chances de paradas na produção

  • Aplicação do conceito de melhoria contínua; as falhas são utilizadas como fontes de informações

Sistemas de Controle de Estoques

Just in time - objetivos

  a) minimização dos prazos de fabricação dos produtos finais

  b) redução contínua dos níveis de inventário

  c) redução dos tempos de preparação de máquina

  d) redução ao mínimo do tamanho dos lotes fabricados, buscando sempre o lote igual à unidade

e) liberação para a produção através do conceito

de

  , ao invés de “puxar” estoques

  “empurrar ”, em antecipação à demanda

  f) flexibilidade da manufatura pela redução dos tamanhos dos lotes, tempos de preparação e

Sistemas de Controle de Estoques

Just in time Ố LIMITAđỏES

  • R estrição à faixa do sistema produtivo e à

  instabilidade da demanda; risco de ruptura devido a minimização dos níveis de estoque

  

Sistemas de Controle de Estoques

Just in time : DESVANTAGENS

  podem causar grandes estragos:

  Pequenos imprevistos

  Como não há estoques, o atraso de um fornecedor pode deixar a fábrica parada por horas ou até dias.

  Como há poucos produtos prontos estocados, a empresa nunca está pronta para fazer uma grande entrega imediata.

  , a linha de

  Se a empresa ficar um tempo longo sem vender

  produção fica parada, com as máquinas e funcionários ociosos.

  

GESTÃO DE INVENTÁRIO O Inventário Geral ou Periódico (anual), e o

  Inventário Rotativo(qualquer momento) Existem dois tipos de inventario

  

Inventário Geral ou Periódico

  Efetuados ao fiscal, eles

  

(ANUAL) final do exercício

abrangem todos os itens de estoque de uma só vez .

  

Ou Seja é feito no final de cada período contábil, tem efeito

  Vale para todos os itens

  fiscal

Representa uma oportunidade de corrigir qualquer

imprecisão nos registros.

  São operações de , que,

  duração relativamente prolongada

  por incluir quantidade elevada de itens, impossibilitam as reconciliações, análise das causas de divergências e consequentemente ajustes na profundidade.

  

Inventário Rotativo

  Visa distribuir as contagens ao longo do ano, com maior

  frequência concentrada a cada mês em menor quantidade

  , de itens. Deve se reduzir a duração unitária da operação,

  melhora as condições de análise das causas de ajustes e visa o melhor controle.

  Abrange através de contagens programadas todos os itens

  de várias categorias de estoque e matéria-prima, embalagens, suprimentos; produtos em processo e produtos acabados.

  Finalidade: detectar e corrigir diferenças, reduzir e eliminar

  possíveis perdas e é realizado em um número reduzido de

  Inventário ou Balanço (linguagem comercial) é o processo de

  verificação

  dos estoques de produtos, mercadorias e materiais da empresa. Esta verificação é feita

  “in loco”,

  através da contagem dos itens.

  

INVENTÁRIO FÍSICO

  

INVENTÁRIO FÍSICO

  O inventário físico é uma contagem periódica dos materiais

  

existentes para efeito de comparação com os estoques

registrados e contabilizados em controle da empresa, a fim

  de comprovar sua existência e exatidão.

  Desse modo os inventários visam confrontar a realidade

  física dos estoques , em determinado momento, com os registros contábeis correspondentes nesse mesmo momento.

  Com sua realização , fica viável efetuar as conciliações

  necessárias e identificar as possíveis falhas

  de rotina ou de sistema, corrigindo-as.

  

INVENTÁRIO FÍSICO

Periodicamente a empresa deve efetuar contagens de seus

  itens de estoque e produtos em processo para verificar:

  1. Discrepâncias em valor , entre o estoque físico e o

  estoque contábil;

  2. Discrepâncias entre registros (sistema) e o físico

  (quantidade real na prateleira);

  

3. Apuração do valor total do estoque (contábil) para efeito

  de balanços ou balancetes. Neste caso o inventário é realizado próximo ao encerramento do ano fiscal.

  Categorias de Estoque e Matéria-Prima Grupo 1 itens mais

  • Serão enquadrados os

  

significativos , os quais serão inventariados três

; por representarem maior valor em vezes ao ano

estoque e serem estratégicos e imprescindíveis à

produção.

  • Grupo 2 Será constituído de itens de importância

  intermediária quanto ao valor do estoque, estratégia e manejo. Estes serão inventariados duas vezes ao ano.

  Grupo 3

será formado pelos demais itens.

  Será composto de muitos itens que representam pequeno valor de estoque. Os materiais deste grupo

  

Organização das equipes

1ª contagem (reconhecedores).

  

2ª contagem (revisores).

  

Com antecedência de três semanas distribuir a lista de convocação para

cada funcionário, com esclarecimentos e motivação para o bom

andamento dos trabalhos.

  é costume usual uma preparação Para a realização do inventário físico prévia da equipe inventariante :

  a) arrumação física do estoque; b) corte das compras e vendas.

  A equipe inventariante deve receber as instruções e procedimentos para efetuarem as contagens.

A arrumação física é verificar a existência de produtos

  fora do lugar ou o mesmo produto em lugares diferentes por falta de espaço.

  Já o corte de compras e vendas é a proibição de qualquer entrada e

saída de mercadoria, seja no estoque físico ou nos sistemas Compras e

As áreas e os itens a serem inventariados deverão ser arrumados da melhor forma possível:

Agrupando os produtos iguais;

  ·

Identificando todos os materiais

  ·

  com seus respectivos cartões; · Deixando os corredores livres e desimpedidos para facilitar a movimentação; ·

Isolar os produtos

  que não devem ser inventariados; Deverá também ser providenciado com antecedência todo o equipamento necessário para a tomada do inventário;

  

Arrumação Física

  • Balanças aferidas;
  • Balança contadora; Equipamentos de movimentação, etc.

Como Organizar um Inventário Físico Periódico

  • – CHECK LIST

  Passos para se organizar um bom Inventário Físico Periódico: Determinar com antecedência o time do inventário

  1. Relação das ações necessárias para a preparação e execução do inventário 2. Emissão de um memorando informando sobre a data do inventário Geral.

  3. Organograma de Responsabilidade no inventário.

  4. Determinação das Áreas a Inventariar

  5. Pode-se ou não incluir um Layout dos Locais a Inventariar

  6. Determinar os possíveis grupos de suporte

  7. Determinar o Grupo de Recepção das fichas de inventário 8. Determinar o time das balanças de pesagens.

  9. Determinar as equipes de contagem

  10. Deve se determinar a data de corte de entradas e saídas do inventário

  Cut-Off (análise das diferenças) um mapa com todos os detalhes dos três

  • Consiste em

  

últimos documentos emitidos antes da contagem (notas

  fiscais, notas de entrada, requisições de materiais, devoluções de materiais).

  • É um dos procedimentos mais importantes do

  inventário ; se a sua organização não for bem feita, corre-se o risco de o inventário não corresponder à realidade. que haja movimentação de materiais na data da contagem;

  Recomendações e observações antes do inventário

  • Não se recomenda

  os fornecedores para que não sejam entregues materiais nesta data;

  • O depto de compras deve instruir

  com antecedência os suprimentos necessários à produção no dia do inventário;

  • O Depto de Produção deverá requisitar

  , em tempo hábil, os produtos acabados para o almoxarifado;

  • O Depto de Produção deverá transferir

  para que os produtos faturados e não entregues sejam isolados dos demais que serão inventariados.

  • A expedição deverá também ser instruída

  Atualização e registros de estoque dos itens

  • Todas as entradas e saídas e consequentemente saldos

    deverão estar obrigatoriamente atualizados até a data do inventário.

  , ou outra modalidade de controle de

  • O responsável pelo kardex

  estoque terá a incumbência de assegurar que todos os tipos de documentos utilizados para registrar o movimento foram considerados.

  • O almoxarifado ou os emitentes dos documentos que implicam

  movimentação do estoque deverão carimbar com “Antes do Inventário” os documentos emitidos 1 dia antes da data da contagem e da mesma forma serão identificados com

  “Depois do Inventário”; os documentos que registrarem o movimento de itens emitidos no dia seguinte ao inventário.

  • O saldo atualizado no kardex (relatório de estoque) será

  sublinhado indicando a quantidade disponível na data do inventário.

  • Este saldo será utilizado como estoque para fins de reconciliação

    com o inventário físico e eventual reajuste.

  Reconciliações e Ajustes

  • Os setores envolvidos nos controles de estoque deverão

  providenciar justificativas para as variações ocorridas entre o estoque contábil e o inventariado.

  • O Departamento de Controle de Estoque providenciará a

  valorização do inventário em um mapa chamado

  “Controle das Será assim efetuada a somatória dos Diferenças de Inventário”.

valores contábil, físico, diferenças “a mais”, diferenças “a menos” e

diferença global.

  • Dentro da política da empresa, os porcentuais de diferenças podem ser aceitos ou não.
  • Como regra geral para os itens classe A, não devem ser aceitos

  ajustes de inventários, procurando sempre justificar o motivo da diferença.

  • Após aprovado o ajuste do inventário, o Controle de Estoques emitirá relação autorizando os ajustes devidos.

EXERCÍCIOS AULA 2.1

  

Em relação aos modais de transporte utilizados, associe as duas colunas, relacionando o

elemento à sua definição.

  1. Rodoviário.

  2. Ferroviário .

  3. Aquaviário.

  4. Aéreo.

  5. Dutoviário. ( 1) Capilaridade (entrega porta a porta). ( 3) Lentidão (impacta no tempo de entrega). ( 4) Menor tempo de rota em grandes distâncias. (5 ) Baixa flexibilidade de mudança de rota.

(2) Deslocamento de grandes tonelagens de produtos homogêneos em distancias médias e

longas.

  a) A sequência correta é 1, 3, 4, 5 e 2.

  b) A sequência correta é 2, 3, 4, 5 e 1;

  c) A sequência correta é 1, 4, 3, 5 e 2;

  d) A sequência correta é 3, 1, 4, 5 e 2; e) A sequência correta é 1, 3, 4, 2 e 5.

  

gastou 17% de seu Produto Interno Bruto (PIB) com custos de logística (transporte e

armazenagem de produtos). Indique a alternativa que aponta a influência das estruturas de

transporte brasileiras nos altos custos de logística do país.

  

a) Falta de investimentos nos portos brasileiros, que obriga empresários a escoar seus produtos

principalmente por meio de aviões.

  

b) Pequena malha ferroviária, que obriga produtores a optar pelo transporte rodoviário, mais

caro do que o transporte sobre trilhos.

  

c) Falta de mapeamento de rios, que faz com que cargas se percam devido a acidentes com

barcos.

  

d) Diminuição do número de voos de companhias aéreas brasileiras, levando produtores a

recorrer a empresas estrangeiras.

  

e) Falta de investimentos nos aeroportos brasileiros, que obriga empresários a escoar seus

produtos, principalmente, por meio de ferrovias.

  

3. Os modais de transporte podem ser classificados por diversas características operacionais,

entre as quais a capacidade, velocidade, disponibilidade, confiabilidade e frequência. Em qual

destas características o modal aquaviário apresenta uma melhor performance que os outros

modais? a) Capacidade.

  b) Velocidade.

  c) Disponibilidade.

  d) Confiabilidade.

  

EXRCÍCIOS AULA 2.4 CONTROLES DE ESTOQUES

  produto acabado. Esta frase refere-se à qual função? d) Estoques.

  e) Processos.

  

2. Existem diversas formas de realizar um inventário, ficando a critério da empresa, selecionar a

melhor maneira de conferencia e garantir a confiabilidade das informações. (Adaptado de

PETROBRAS, 2012) Na gestão de armazéns, frequentemente aplicamos regras que auxiliam na

disposição e na contabilização (inventário) dos itens em estoque. Essas regras são de aplicação

genérica e são consideradas boas práticas na gestão do dia a dia dos armazéns. Uma boa prática

na gestão de armazéns e inventário é: a) armazenar os itens de maior peso nas prateleiras superiores.

  b) contabilizar com maior frequência os itens de menor volume.

  c) contabilizar com maior frequência os itens de maior valor de consumo anual.

  d) dispor os itens de menor giro próximos à saída do armazém.

  e) dispor, próximos aos itens de maior peso cúbico, os itens de maior consumo.

  3. São todos os itens que estão prontos para serem entregues para os clientes finais, é muito

comum as empresas armazenarem estes produtos em local diferenciado, muito bem identificado

e controlado. Esta frase refere-se a: a) Matérias-primas.

  b) Materiais em processo.

  c) Produtos acabados.

  AULA 5 05 09 2016

Tipos de Estoques Matérias primas

  • – itens usados no processo de
    • transformação em produtos acabados. Materiais Diretos (que se incorporam ao produto final), Materiais Indiretos (que não se incorporam ao produto fin
    • Produtos em processo (WIP - work in process)

  • – Materiais que começaram a sofrer alterações, sem contudo estar finalizado.
    • Produtos acabados

  • – São os itens que já estão prontos para ser entregues aos consumidores finais.

Tipos de Estoques Em trânsito

  • – correspondem a todos os itens
    • que já foram despachados de uma unidade fabril para outra, normalmente da mesma empresa, e que ainda não chegaram ao seu destino fi
    • Em consignação

  • – são os materiais que continuam sendo propriedade do fornecedor até que sejam vendidos. Em caso contrário, são devolvidos sem ônus.

Acurácia dos Controles

  • Determina a relação entre o número de itens ou valores corretos e a quantidade ou valor total de itens apurados no inventário.

  Acurácia = NumItensCorretos / NumTotalItens Acurácia = VlrItensCorretos / VlrTotalItens

  

Acurácia dos Controles

Classes Itens % Itens Total de Itens Itens com Acurácia Contados Contados Corretos Diverg. A B C

  

Quando é mais de um tipo de produtos faz-se a

Acurácia da seguinte forma:

Acurácia do Controle = (%Itens Contados X Acurácia) + (%Itens Contados X Acurácia) +(%Itens Contados X Acurácia) Soma-se os % de cada produto

  Solução:

( ) + ( ) + ( )

Nível de Serviço

  

Indica a capacidade de atendimento das solicitações feitas

pelos usuário do estoque.

  Nível de Serviço = NumReqAtendidas / NumReqEfetuadas Exemplo:

Número de Requisições em três meses de_______ requisições

(com média de ______ itens por requisição), foram Atendidas

_____________ itens. Qual o nível de atendimento do

almoxarifado? Solução:

Nr Requis X Médias de Itens por Requis. _________ = ______

Giro de Estoques

  

Mede quantas vezes, por unidade de tempo, o estoque se renovou

ou girou.

  Giro de Estoques = (VlrConsPeriodo / VlrEstMedioPeriodo) Exemplo:

Em seis meses foram registradas R$________________ de saídas

e o estoque médio é de R$ _____________________.

  Solução: Giro de Estoque = ?

  

Cobertura de Estoques

Indica o número de unidades de tempo (dias) que o estoque

médio será suficiente para cobrir a demanda média.

  Cobertura = NumDiasPeriodo / Giro Exemplo (Anterior):

Número de dias = _______________ x ___________= _________

Giro: ____________ Solução: Cobertura = ?

  Prof.Adm.MSc.Antonino Salvatierra

Novo documento

Tags

Documento similar

Ethos e pathos no discurso do Ministro-Relator do Supremo Tribunal Federal Ethos and Pathos in Justice-Rapporteur’s Discourse in Brazilian Federal Supreme Court
0
0
23
Ethos and Pathos in Justice-Rapporteur’s Discourse in Brazilian Federal Supreme Court Ethos e pathos no discurso do Ministro-Relator do Supremo Tribunal Federal
0
0
27
Discursive Production of Space-Time in Teachers’ Accounts: Meanings that Redirect Teacher Training Produção discursiva de espaços- tempos em relatos de professores: sentidos reorientadores de formação
0
0
20
Dimensões de consciência possíveis na pesquisa e na escrita narrativa sobre si - uma perspectiva bakhtiniana Possible Dimensions of Consciousness in Narrative Inquiry and in Self Narrative - a Bakhtinian Perspective
0
0
19
Possible Dimensions of Consciousness in Narrative Inquiry and in Self Narrative - a Bakhtinian Perspective Dimensões de consciência possíveis na pesquisa e na escrita narrativa sobre si - uma perspectiva bakhtiniana
0
0
20
A ironia como zona de confronto entre diferentes vozesdizeres em comentários do Facebook Irony as a Zone of Confrontation between Different VoicesVoicings in Facebook Comments
0
0
23
Irony as a Zone of Confrontation between Different VoicesVoicings in Facebook Comments A ironia como zona de confronto entre diferentes vozesdizeres em comentários do Facebook
0
0
26
Novos percursos da ciência: as modificações da divulgação científica no meio digital a partir de uma análise contrastiva New Paths for Science: A Contrastive Discourse Analysis of Modifications in Popularizing Science through Digital Media
0
0
23
New Paths for Science: A Contrastive Discourse Analysis of Modifications in Popularizing Science through Digital Media Novos percursos da ciência: as modificações da divulgação científica no meio digital a partir de uma análise contrastiva
0
0
28
Memória, catástrofe e narrativas da dor: Primo Levi, Riobaldo e os fantasmas na experiência do trauma Memory, Catastrophe and Narratives of Pain: Primo Levi, Riobaldo and The Ghosts in the Experience of Trauma
0
0
19
Memory, Catastrophe and Narratives of Pain: Primo Levi, Riobaldo and The Ghosts in the Experience of Trauma Memória, catástrofe e narrativas da dor: Primo Levi, Riobaldo e os fantasmas na experiência do trauma
0
0
21
Autoria institucional no jornal escolar O Colegial – órgão dos alunos do Colégio Catarinense (1945-50) Institutional Authorship in the School Newspaper O Colegial, a Publication by Colégio Catarinense Students (1945-50)
0
0
21
Institutional Authorship in the School Newspaper O Colegial, a Publication by Colégio Catarinense Students (1945-50) Autoria institucional no jornal escolar O Colegial – órgão dos alunos do Colégio Catarinense (1945-50)
0
0
21
4 - Com base no problema de Programação Linear (primal) abaixo, marque a alternativa que corresponde à função objetivo do problema dual:
0
0
5
4 - Com base no problema de Programação Linear (primal) abaixo, marque a alternativa que corresponde à função objetivo do problema dual:
0
0
5
Show more