3º ENCONTRO DE PESQUISADORES DO PARQUE NACIONAL DA TIJUCA RELATÓRIO TÉCNICO

Livre

0
0
16
11 months ago
Preview
Full text

  Parque Nacional da Tijuca / Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio)

  Laboratório de Ecologia Florestal (LEF) UNIRIO

  3º ENCONTRO DE PESQUISADORES DO PARQUE NACIONAL DA TIJUCA RELATÓRIO TÉCNICO – Comissão Organizadora –

  Rio de Janeiro Janeiro 2009

Introdução

  A proposta deste relatório é registrar, de forma sintética, fatos, discussões e exposições ocorridas durante o 3º Encontro de Pesquisadores do Parque Nacional da Tijuca, bem como destacar as principais recomendações técnicas expostas.

  O evento ocorreu no dia 29 de agosto de 2008, na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, no Jardim Botânico, Rio de Janeiro – RJ. Sua realização foi fruto da integração de esforços interinstitucionais entre profissionais do Parque Nacional da Tijuca / Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e do Laboratório de Ecologia Florestal da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (LEF/UNIRIO).

  Apesar da relevância científica do evento e da importância de divulgação das atividades, infelizmente o evento não pode contar com suporte financeiro institucional, sendo promovido com recursos e equipamentos particulares dos organizadores. Entretanto, vale ressaltar que a cessão do local, bem como dos equipamentos audiovisuais utilizados para realização do evento foram resultado de ações das instituições organizadoras.

  A proposta para realização do 3º Encontro de Pesquisadores do Parque Nacional da Tijuca seguiu a mesma linha dos dois primeiros encontros realizados em 2006 e 2007, respectivamente: 1ª Jornada Científica e 2º Encontro de Pesquisadores do Parque Nacional da Tijuca. Estes foram realizados no atual Centro de Educação Ambiental do Parque Nacional da Tijuca.

  A Comissão Organizadora acredita que eventos como esse sejam fundamentais para a integração de profissionais de diferentes áreas, além de propiciar a exposição dos conhecimentos mais recentes sobre o local. Possibilitam também excelentes oportunidades para discussão, reflexão e construção de ações interdisciplinares e estratégias que contribuam para a conservação e recuperação, não só do Parque Nacional da Tijuca, como também de outros importantes remanescentes de Mata Atlântica. Tais encontros certamente contribuem ainda para despertar, estimular o interesse e possibilitar reais possibilidades para a participação de estudantes de graduação em atividades de pesquisa e extensão em desenvolvimento no Parque Nacional da Tijuca.

  

Dados técnicos do evento

Local: Rua Jardim Botânico, nº 414 – Escola de Artes Visuais do Parque Lage –

  Setor Parque Lage do Parque Nacional da Tijuca, Jardim Botânico, Rio de Janeiro, RJ. CEP. 22461-000.

  Data de realização: 29 de agosto de 2008 Natureza: Científica e de divulgação Abrangência: Regional Instituições organizadoras: z

  PARNA Tijuca/ICMBio – Parque Nacional da Tijuca / Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade.

  z

  LEF/UNIRIO – Laboratório de Ecologia Florestal / Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

  Comissão organizadora: Coordenação:

  André Scarambone Zaú (LEF/UNIRIO), Ivandy Nascimento de Castro Astor e Loreto Figueira (PARNA Tijuca/ICMBio).

  Equipe executora:

  Aline Silva Machado, Bárbara Farias de Sousa, Christian Silva, Diogo Fonseca Mantovanelli, Emilie Marques Jordão, Gabriela Akemi Macedo Oda, Kyra Van der Zee Penido, Ligia Collado Iwamoto, Gláucio Juan Passos Marinho, Vinicius Gomes da Costa, Wallace Beiroz, Wanessa Baptista (estudantes de graduação vinculados ao LEF/UNIRIO).

  Instituições participantes (palestrantes):

  1) ICMBio – Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade 2) UNIRIO – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro 3) UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro 4) UFRRJ – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro 5) UFF – Universidade Federal Fluminense 6) Fiocruz – Fundação Oswaldo Cruz 7) IPJBRJ – Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro

  Apoio para a divulgação do evento:

  As organizações não governamentais “Instituto Terrazul” e “Amigos do Parque Nacional da Tijuca” auxiliaram na divulgação do evento. Respectivamente, a primeira disponibilizou recursos promovendo a impressão de 300 cartazes para divulgação do evento em material de excelente qualidade e a segunda disponibilizou informações sobre o evento em seu site.

  Os cartazes foram divulgados pela Comissão Organizadora nas seguintes instituições / locais:

  1. Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ)

  2. Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro (JBRJ)

  3. Museu Nacional do Rio de Janeiro (MN)

  4. Parque Nacional da Tijuca / ICMBio (Administração)

  5. Parque Nacional da Tijuca / ICMBio (Centro de Visitantes)

  6. Parque Nacional da Tijuca / ICMBio (Parque Lage)

  7. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)

  8. Universidade Castelo Branco (UCB)

  9. Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

  10. Universidade Estácio de Sá (UNESA)

  11. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) – Urca

  12. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) – Centro

  13. Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – Biologia

  14. Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – Geografia

  15. Universidade Federal Fluminense (UFF)

  16. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) – Biologia

  17. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) – Eng. Florestal

  18. Universidade Gama Filho (UGF)

  19. Universidade Santa Úrsula (USU)

  20. Universidade Veiga de Almeida (UVA)

  Número de participantes:

  Participaram do 3º Encontro de Pesquisadores do Parque Nacional da Tijuca 169 pessoas, entre profissionais e estudantes de diversas instituições do Estado do Rio de Janeiro.

  Programa e resumos: A programação do evento pode ser visualizada no Anexo 1.

  Os resumos das palestras, trabalhos apresentados e propostas de projetos podem ser acessados no Anexo 2.

  Perfil dos participantes

  Dentre os palestrantes que participaram do evento estavam profissionais e estudantes de iniciação científica de diversas instituições (Anexo 3).

  Além de pesquisadores, técnicos do PARNA Tijuca, discentes de pós- graduação, uma significativa parcela dos participantes do encontro foi composta por estudantes de graduação em Ciências Biológicas, além de estudantes dos cursos de Geografia, Engenharia Florestal, Veterinária, dentre outras. A lista com os nomes e endereços eletrônicos dos participantes inscritos previamente no evento pode obtida no Anexo 4.

  O evento totalizou a significativa marca de 169 inscritos, sendo 126 inscrições (75%) realizadas anteriormente, a partir de endereço eletrônico criado especialmente para tal fim, e 43 inscrições (25%) realizadas durante no dia do evento.

  A inscrição no evento foi gratuita, entretanto nas mensagens trocadas entre a Comissão Organizadora e os inscritos foi solicitada a doação de um quilo de alimento não perecível. No total foram arrecadados cerca de 80 quilos de alimentos os quais foram doados à Instituição “Migalha de Luz”, localizada no Bairro de Engenheiro Pedreira.

  Outras informações

  O 3º Encontro de Pesquisadores do Parque Nacional da Tijuca foi iniciado com um atraso de 30 minutos, tendo seu início às 9h30min. Também em decorrência de certa dificuldade de acesso a locais para alimentação a preços acessíveis ao público participante outro pequeno atraso foi computado ao retorno do almoço.

  No decorrer do evento foram realizadas pequenas alterações na programação, devido a ausência de dois dos 25 palestrantes e também a inclusão de duas propostas de trabalho.

  Em razão utilização de um salão maior do que aquele que havia sido inicialmente disponibilizado, no dia do evento também foram aceitas inscrições para participação e, conforme previamente exposto, também foram aceitas apresentações de breves sínteses de trabalhos e propostas de projetos para realização no PARNA Tijuca.

  Tomando como base o plano de manejo, bem como discussões realizadas durante o evento, as principais necessidades de pesquisas no parque, são:

  z

  Incentivar e avaliar estudos sobre a composição e estrutura das comunidades vegetais da UC, de forma a subsidiar ações de proteção, conservação e manejo;

  z

  Buscar a qualificação e quantificação dos recursos vegetais disponíveis à fauna e sua distribuição na área da UC;

  z

  Incentivar e avaliar estudos sobre a estrutura e dinâmica populacional da flora da UC;

  z

  Incentivar e avaliar estudos sobre a história de vida da flora do Parque, inclusive aqueles sobre interações animal/planta; z

  Levantar, mapear e avaliar a efetividade das espécies vegetais de interesse para a fauna (Myrtaceae, Lauraceae, Melastomataceae etc.), especialmente para a avifauna e mastofauna;

  z

  Inventariar e mapear as espécies da fauna, com especial interesse nas espécies raras, endêmicas e ameaçadas (em níveis internacional, nacional, regional e local);

  z

  Avaliar a situação das comunidades de mamíferos do PARNA Tijuca, priorizando informações sobre a ecologia de espécies que possuam maior potencial de interferência nas cadeias tróficas e predadores mais abundantes na UC;

  z

  Identificar o tamanho da população, a distribuição e os dados biológicos e ecológicos de quatis (Nasua nasua), sagüis (Callitrix jacchus) e macaco- prego (Cebus apella);

  z

  Avaliar a situação da avifauna, realizando estudos considerando o ciclo sazonal completo;

  

z Avaliar a população de tucanos (Ramphastus vitellinus), devido às

  observações preliminares de predação desta espécie em relação a outras espécies, e aos possíveis impactos sobre as outras espécies da avifauna;

  z

  Realizar levantamentos das espécies da herpetofauna do Parque, suas relações com o meio e entre seus diferentes integrantes, de forma a permitir a indicação de medidas mais específicas de manejo;

  z

  Avaliar a situação da comunidade de anfíbios do PARNA Tijuca;

  z Avaliar a situação das comunidades da entomofauna do PARNA Tijuca; z

  Estudar a diversidade da fauna de odonatas do PARNA Tijuca, correlacionando com fatores abióticos;

  

z Avaliar os efeitos das espécies exóticas nas propriedades dos

  ecossistemas da UC e sobre outras populações de espécies nativas;

  z

  Incrementar os estudos geohidrológicos visando conhecer a dinâmica dos ecossistemas da UC;

  z

  Monitorar as condições climáticas e os riscos de deslizamentos;

  z

  Atualizar e detalhar o mapa de fragilidade ambiental do PARNA Tijuca , incorporando aspectos ecológicos da fauna e flora; z

  Promover a atualização dos estudos de valoração econômica, dos impactos provocados pelos empreendimentos de comunicação e de rede elétrica no Parque;

  z

  Realizar pesquisa sobre valoração econômica dos serviços ambientais proporcionados pelo Parque à população da cidade do Rio de Janeiro;

  

z Avaliar o efeito do uso público ou outros fatores e impactos nas trilhas e

  caminhos da UC para subsidiar as ações de manejo, manutenção e proteção aos recursos naturais;

  

z Realizar pesquisas sistemáticas sobre os sítios históricos, culturais e

arqueológicos do Parque.

  Repercussão na mídia

  Como produtos de mídia, a realização do 3º Encontro de Pesquisadores do Parque Nacional da Tijuca gerou uma reportagem no sítio eletrônico “oeco.com.br”, relevante site de jornalismo ligado ao meio ambiente. A reportagem intitulada “Para quê serve a pesquisa em Parques?” data de 11/09/2008 e foi redigida por Pedro da Cunha e Menezes (ex-chefe do PARNA Tijuca). Esta reportagem na íntegra está disponível no endereço eletrônico < http://www.oeco.com.br/pedro-da-cunha-e-menezes/46-pedro-da-cunha-e- menezes/19534-para-que-serve-saber > e o texto original encontra-se no Anexo 5.

  Uma outra reportagem baseada na 1ª também foi publicada no endereço eletrônico >. < http://www.portalbiologia.com.br/biologia/principal/noticia_view.asp?id=25448

  Críticas e sugestões:

  O evento atingiu aos objetivos inicialmente propostos. Entretanto, foi levantada a necessidade de obtenção de recursos institucionais de pequena monta que facilitem as atividades de organização, divulgação e gerenciamento do evento.

  Além disso, com a crescente demanda de pesquisas no Parque Nacional da Tijuca, certamente a realização do próximo evento em dois dias poderá ser mais adequada. Desta forma, poderão ser incluídas outras apresentações que não puderam ser expostas nesta ocasião. Citamos, por exemplo, algumas de importantes pesquisas de cunho taxonômico ou ainda pesquisas que envolvem trabalhos em várias unidades de conservação, dentre as quais o PARNA Tijuca.

  Deve-se ainda planejar uma espaço de tempo mais amplo para os debates gerados após as apresentações dos resultados das pesquisas e manter a mesa final para consolidar as principais conclusões e recomendações do evento.

  Será fundamental também manter para os próximos encontros a formulação e divulgação de um relatório final, de maneira disponibilizar efetivamente as informações produzidas a todos interessados.

  Outra questão importante a ser implementada para o próximo evento será a solicitação dos resumos das apresentações antes da realização do evento. Este material pode inclusive vir a ser disponibilizado com antecedência a todos os inscritos, orientando, facilitando e incrementando as discussões. Por este procedimento não ter sido sido adotado no 3º Encontro, alguns expositores não puderam encaminhar os resumos solicitados, apesar das solicitações recorrentes e do amplo tempo disponível. Vale destacar que algumas solicitações por e-mail retornaram indicando a possível mudança de endereço eletrônico.

  Buscando uma solução paliativa e, unicamente com vistas a proporcionar a todos os participantes do evento o acesso organizado a, pelo menos, parte do conteúdo apresentado foram utilizadas fontes secundárias de informações. Essas informações foram extraídas de sítios eletrônicos institucionais, de curricula disponíveis na base Lattes ou ainda de trabalhos técnicos disponíveis na internet.

  As informações destas fontes secundárias, devidamente referenciadas, foram utilizadas para composição de alguns poucos textos simplificados que substituíram os resumos não encaminhados. Desde já a Comissão Organizadora pede a compreensão de todos e até mesmo pede desculpas sobre eventuais discordâncias entre conteúdos apresentados no evento e as informações oficiais contidas nos sites até o fechamento deste relatório.

  Outro ponto importante a ser registrado foi o fato de que uma das idéias levantadas especialmente na fase de planejamento do “3º Encontro” era a de disponibilizar um espaço de tempo específico para o fomento da organização de grupos de pesquisadores interinstitucionais. Estes, organizados e com o apoio do corpo técnico e da administração do parque, certamente terão mais possibilidades de captar recursos de agências públicas e/ou privadas que financiem projetos na área ambiental, social e cultural. Entretanto, em razão principalmente da indisponibilidade de tempo, tais articulações não puderam ser realizadas nesta ocasião.

  Outro fato relevante e que, a nosso ver, deve ser mantido foi a gratuidade das inscrições. Este evento, por este ter sido gratuito, permitiu a participação de todos os interessados, não criando restrições financeiras.

  A Comissão Organizadora sugere que seja feita uma avaliação sobre a pertinência de se realizar uma pequena modificação do nome do evento, como por exemplo para “Encontro sobre Pesquisas do PARNA Tijuca” ou algo semelhante. Tal sugestão deve-se ao fato de que o nome atual “Encontro de Pesquisadores” pode passar a idéia não desejada de que o encontro seja restrito aos atuais pesquisadores e não um evento aberto a outros interessados.

  Vale ressaltar que, além de ser mais uma forma de expor aos técnicos do

  ICMBio, a outros pesquisadores e à sociedade em geral resultados de pesquisas em andamento, existiu também neste evento a preocupação com a democratização, divulgação e transparência das informações geradas.

  Sabemos ainda que toda informação científica é sujeita a permanente questionamento e revisão constante com o avanço do conhecimento. Entretanto, devemos destacar o papel fundamental que o conhecimento científico, por mais incompleto que seja, deva ter na formulação de políticas e na implementação de ações que visem o manejo e a conservação de áreas naturais e unidades de conservação, especialmente daquelas de “proteção permanente”, como o Parque Nacional da Tijuca. Até porque a exposição do desconhecimento científico é, per si, razão de políticas com base no princípio da precaução.

  Por fim, buscou-se também neste evento de cunho científico estimular o envolvimento humanista e solidário dos participantes através da participação voluntária na doação de um quilo de alimento não perecível. Os alimentos, após serem arrecadados pela Comissão Organizadora do evento foram doados à uma instituição carente.

Conclusão

  O evento atingiu plenamente aos objetivos propostos de servir como fórum de exposição, reflexão, discussão e crítica de atividades de pesquisa atualmente em desenvolvimento no parque. Além disso, o encontro serviu para expor as principais demandas apontadas no novo Plano de Manejo do Parque Nacional da Tijuca.

  Acredita-se que para o aperfeiçoamento das atividades nas próximas versões do evento, devam também ser incluídas apresentações de outras pesquisas em desenvolvimento e que, necessariamente, seja disponibilizado um espaço de tempo durante o evento para organização de grupos interinstitucionais de pesquisadores.

  Acreditamos ainda que pelo fato do encontro ser aberto, a compreensão e relevância das pesquisas realizadas no parque possam atingir com mais clareza à sociedade reforçando políticas e ações de conservação.

  Por fim, só temos a agradecer à todas as diversas pessoas que ajudaram de alguma forma para que este evento fosse realizado.

Novo documento

Tags

Documento similar

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO – PPGE JOSÉ MESSIAS EITERER SOUZA
0
0
143
NOVOS SISTEMAS FOTOLUMINESCENTES DERIVADOS DO NÚCLEO 2,1,3-BENZOTIADIAZOLA PARA APLICAÇÕES EM BIOLOGIA MOLECULAR E CELULAR Aluno: Felipe Feitosa de Oliveira
0
0
79
UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA INSTITUTO DE LETRAS DEPARTAMENTO DE TEORIA LITERÁRIA E LITERATURAS DOUTORADO EM LITERATURA
0
1
238
MARIA OSANETTE DE MEDEIROS NOVOS OLHARES, NOVOS SIGNIFICADOS: A FORMAÇÃO DE EDUCADORES DO CAMPO
0
0
252
ALMIR PICANÇO DE FIGUEIREDO Novos métodos em Ecologia de Estradas: Correção da heterogeneidade espacial na análise de agregação de atropelamentos de fauna e definição da suficiência
0
1
118
NA DEF ICI ÊNCIA DE F SH E AN ÁLIS E DO GENE
0
0
175
UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FACULDADE DE AGRONOMIA E MEDICINA VETERINÁRIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONEGÓCIOS NOVOS ARRANJOS ORGANIZACIONAIS NO AGRONEGÓCIO: O CASO DO CONSÓRCIO DE COOPERATIVAS AGROPECUÁRIO BRASILEIRO
0
0
178
UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA INSTITUTO DE CIÊNCIA POLÍTICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA POLÍTICA JACKSON DE TONI
0
0
390
NOVO SISTEMA DE DETECÇÃO PARA A HIPOMINERALIZAÇÃO MOLAR INCISIVO – DIAGNÓSTICO, PROGRESSÃO DOS DEFEITOS E DECISÃO DE TRATAMENTO
0
1
130
UM NOVO FILTRO DE MICROONDAS COM DUPLA BANDA PASSANTE UTILIZANDO RESSOADORES MINIATURIZADOS CÉLIO RAMOS ALVES
0
0
95
NOVO DESENVOLVIMENTISMO E AGENDA PÚBLICA DE INOVAÇÃO: ANÁLISE DO MERCADO NACIONAL DE PRODUTOS DIAGNÓSTICOS
0
0
141
NEW TECHNOLOGIES AND THE RECONFIGURATION OF THE PRIVATE AND PUBLIC WITHIN SPACES IN THE HOUSE NUEVAS TECNOLOGÍAS Y LA REORDENACIÓN DE LOS ESPACIOS PÚBLICOS Y PRIVADOS EN LA CASA
0
0
10
CENTRO DE EXCELÊNCIA EM TURISMO
0
0
134
TESE DE DOUTORADO EM ENGENHARIA DE SISTEMAS ELETRÔNICOS E DE AUTOMAÇÃO Novas Metodologias AQM e TCP Visando a E ciência de Fluxos de Controle UDP e Dados TCPIP Compartilhados
0
0
193
UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA – UnB INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS – ICS CENTRO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO SOBRE AS AMÉRICAS
0
0
117
Show more