Dimensionamento e toleranciamento Geométrico (GDT)

Livre

0
1
119
1 year ago
Preview
Full text

  

Dimensionamento e

  INTEGRANTES Allan Santos – 17209559 Bruno Ramon -

ESTRUTURA

  • Introdução
  • Simbologia

  Introdução

  • Ao iniciar uma atividade, o projetista atribui dimensões nominais aos componentes de modo a satisfazer os requisitos do projeto, cotando todas as dimensões do produto final, sem prever futuros ajustes entre componentes que exigem maior precisão na hora da montagem;

  • Esse exemplo mostra que cada medida física pode estar dentro de sua tolerância, mas a peça pode ser considerada “refugo” para determinada montagem dentro de suas imperfeições geométricas, como por exemplo:
  • Não indica posição de perpendicularidade do furo com a face da peça;

  Definição de dimensionamento e toleranciamento geométrico

Os quatro atributos geométricos dos elementos

  • Um elemento de uma peça é um termo que se refere a uma parte física identificável da peça. Exemplos, um furo, um pino, um rebaixo, um cilindro.
  • Para todo elemento existe quatro atributos geométricos que são: a medida física, a

  simbólica A norma ASME Y14.5

  • – 2009 utiliza uma linguagem internacional de símbolos que diminui a potencial confusão causada por notas escritas em desenhos técnicos.

    A tabela ao lado mostra as 14 características geométricas e os

Tipo de tolerância: Forma

  Característica Geométrica: Linearidade ou Retilineidade Símbolo:

Tipo de tolerância: Forma

  Característica Geométrica: Linearidade ou Retilineidade Símbolo:

Tipo de tolerância: Forma

  Característica Geométrica: Linearidade ou Retilineidade Símbolo:

  Medição: Característica Geométrica: Planicidade Símbolo:

Tipo de tolerância: Forma

  Característica Geométrica: Planicidade Símbolo:

  Medição: Característica Geométrica: Circularidade Símbolo:

Tipo de tolerância: Forma

  Característica Geométrica: Circularidade Símbolo:

  Medição: Característica Geométrica: Cilindricidade Símbolo:

Tipo de tolerância: Forma

  Característica Geométrica: Cilindricidade Símbolo:

  Medição:

Tipo de tolerância: Perfil

  Característica Geométrica: Perfil de linha Símbolo:

  Característica Geométrica: Perfil de linha Símbolo:

  Medição:

Tipo de tolerância: Perfil

  Característica Geométrica: Perfil de superfície Símbolo:

Tipo de tolerância: Perfil

  Característica Geométrica: Perfil de superfície Símbolo:

Tipo de tolerância: Orientação

  Característica Geométrica: Angularidade Símbolo:

Tipo de tolerância: Orientação

  Característica Geométrica: Angularidade Símbolo:

  Medição: Tipo de tolerância: Orientação

  Característica Geométrica: Perpendicularidade

  Tipo de tolerância: Orientação

  Característica Geométrica: Perpendicularidade

  Tipo de tolerância: Orientação

  Medição:

  Tipo de tolerância: Orientação

  Característica Geométrica: Paralelismo

Tipo de tolerância: Orientação

  Característica Geométrica: Paralelismo Medição:

  Tipo de tolerância: Orientação

  Característica Geométrica: Posição

  Batimento Total

  Indicação no quadro de tolerância

Nos desenhos, as tolerâncias de forma e posição devem ser inscritas em um quadro retangular,

  Indicação no quadro de tolerância

  Indicação do elemento tolerado

O quadro de tolerância deve ser ligado ao elemento tolerado por uma linha de chamada, terminada por

uma flecha.

  Indicação do campo de tolerância A tolerância se aplica na direção da flecha da linha de chamada que liga o quadro de tolerância do elemento a ser tolerado, a menos que o valor da tolerância esteja precedido pelo símbolo . A tolerância se aplica na direção da flecha da linha de chamada que liga o quadro de tolerância do elemento a ser tolerado, a menos que o valor da tolerância esteja precedido pelo símbolo

  Indicação do campo de tolerância A tolerância se aplica na direção da flecha da linha de chamada que liga o quadro de tolerância do elemento a ser tolerado. A tolerância se aplica na direção da flecha da linha de chamada que liga o quadro de tolerância do elemento a ser tolerado.

  Indicação do campo de tolerância

Campos de tolerâncias individuais de mesmo valor, aplicados a vários elementos distintos.

Campos de tolerâncias individuais de mesmo valor, aplicados a vários elementos distintos.

  Indicação do campo de tolerância Quando um campo de tolerância comum é aplicado a diferentes elementos distribuídos, esta exigência é indicada pela palavra COMUM. Quando um campo de tolerância comum é aplicado a diferentes elementos distribuídos, esta exigência é

  Indicação no elemento de referência O elemento ou os elementos de referência são identificados por uma letra maiúscula enquadrada, conectada a um triângulo cheio ou vazio. O elemento ou os elementos de referência são identificados por uma letra maiúscula enquadrada,

  Indicação no elemento de referência

  Indicação no elemento de referência

  Indicação no elemento de referência Referência comum a dois

  

Datuns

  • São utilizados para definir a ordem em que as partes devem ser restringidas para medição de

  

Todo corpo tem 6 graus de liberdade: 3 de translação e 3 de rotação.

Parâmetros necessários e suficientes para determinar sua localização.

  Quadro de referência de datun Quadro de referência de datun Restringe um movimento de rotação e um de translação.

  Regra 3 2 1 Mínimo número de pontos requeridos para uma figura de datun.

  Regra 3 2 1

  Datun primário: 3 pontos de contato Regra 3 2 1

  Datun terciário: 3 pontos de contato Cuidado! O desenho (projeto) deve especificar a ordem de fixação dos planos.

  Modificadores

  • Perfil Desigualmente Posicionado (Unilateral)

  Perfil Desigualmente Posicionado (Unilateral) Afastamento

  Estado Livre (Free State) Condição de máximo Material (MMC)

Tolerância de Posição

  Tolerância de posição Furo n 0,5 A B C j

n 0,5 m A B C j

n 0,5 m A B C j

  Tolerância de posição + Bônus n 0,5 m

  A B C

j Modificador de Condição de mínimo Material

  

quando existe um furo que está muito próximo da borda de uma peça. Se você utilizar o LMC com a

posição verdadeira na figura abaixo, estará especificando que, se o furo estiver no tamanho maior, ele

só poderá variar tanto quanto a tolerância da posição real.

  Tolerância de posição + Bônus

  Exemplo 1: Tolerância de posição de eixo em relação a datum gerado por elemento geométrico cilíndrico.

Exemplo 1:

  Observe que a mobilidade gerada pelo datum é circunferencial, assim como é a

tolerância de posição (diametral). Dessa forma, o bônus do datum pode ser somado

algebricamente à tolerância de posição.

  Exemplo 2: Tolerância de posição de eixo em relação a datums planares

Exemplo 2:

  No entanto, a mobilidade gerada por eventual folga ocorre somente na direção do datum. Dessa forma, a mobilidade do datum B não pode ser considerada bônus e somada algebricamente à tolerância de posição do furo, que é diametral.

  Folga

  Análise dimensional

O que é?

  GOM Inspect é um software para analisar dados de medição 3D a partir de scanners a laser ou projeção, máquinas de medição de coordenadas (MMC) e outros Escaneamento de geometrias

  Malhas de polígonos a partir de nuvens de pontos obtidas por meio de escaneamento 3D

Importação e Processamento de malha

  Formatos CAD neutros como IGES, JT Open e STEP, assim como formatos nativos como CATIA, NX, Solidworks e

Importação e Processamento de malha

  As malhas poligonais podem ser suavizadas, regularizadas e refinadas. Caso haja falhas na malha, estas podem ser preenchidas e as Alinhamentos O software contém todas as funções de alinhamento padrão.

  (Translação, rotação, etc.)

Comparação de modelos

  As malhas de polígonos calculadas apresentam superfícies complexas e geometrias regulares. Essas podem ser verificadas comparando-se as superfícies Elementos correspondentes de GD&T são, por exemplo, a planicidade, o paralelismo ou a cilindricidade, etc. É possível executar tanto uma

  Análise GD&T

  Análise GD&T

Conclusão

  • Poucos profissionais com conhecimento na área;
  • Conhecimento fundamental para o desenvolvimento de Projetos;

Referências Bibliográficas

  • Elementos de máquinas de Shigley 10ª edição
  • • NBR 6409 - NBR 6409 – Tolerâncias Geométricas – Tolerâncias de forma, orientação

    posição e batimento – Generalidades, Símbolos e indicações em desenhos.

Questão

  

A tolerância geométrica que dispensa o uso de um referencial é a de:

  a) ( ) Perfil

Questão

  

A tolerância geométrica que dispensa o uso de um referencial é a de:

  a) ( ) Perfil

  Questão O Modificador de condição de Mínimo Material deve ser Utilizado: a) ( ) Quando se deseja um perfil desigualmente posicionado.

  Questão O Modificador de condição de Mínimo Material deve ser Utilizado: a) ( ) Quando se deseja um perfil desigualmente posicionado.

  Questão

Assinale a alternativa que corresponde ao quadro de tolerância de um referencial

isolado:

  Questão

Assinale a alternativa que corresponde ao quadro de tolerância de um referencial

isolado:

Questão

  

Quantos graus de liberdade um datum primário deve restringir?

  a) ( ) 3 Graus de liberdade

Questão

  

Quantos graus de liberdade um datum primário deve restringir?

  a) ( x ) 3 Graus de liberdade

  O que são Malhas?

Questão

Questão

  O que são Malhas? Resposta: São o resultado de um escaneamento de um produto

qualquer, formado por uma nuvem de pontos interligados entre si,

Novo documento

Tags