PROFESSORAS DA EJA: EFEITOS DE SENTIDO DOS DISCURSOS SOBRE A FORMAÇÃO CONTINUADA

0
0
182
2 months ago
Preview
Full text

Apesar de Freire ser muito conhecido pela criação do “método” de

  Outro marco para a EJA foi a criação de Diretrizes próprias para a Educação de Jovens e Adultos, fundamentadas pelo Parecer 11/2000 da Câmara de EducaçãoBásica, do Conselho Nacional de Educação, que estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Essa reflexão será seguida da discussão acerca dos conceitos e concepções de formação continuada de professores e da descrição detalhada daproposta de formação continuada de professores de Educação de Jovens e Adultos no Município de Maceió entre os anos de 2007 e 2010.

De acordo com as informações contidas no formulário, dos 68 “Perfis”

  O gráfico acima apresenta o resultado da formação acadêmica das professoras da Educação de Jovens e Adultos que atuaram ou pretendiam atuar naEJA do município de Maceió entre os anos de 2007 e 2010. A Universidade Federal de Alagoas (UFAL) assume a vanguarda na formação das professoras da EJA de Maceió, formando 59% dessas professoras,acompanhada pelo Centro de Estudos Superiores de Maceió (CESMAC) que forma25%, sendo a formação das demais professoras dividida em outras instituições com uma parcela baixa de contribuição na formação das professoras da EJA de Maceió.

Gráfico 4 — Nível de experiência Fonte: Elaborado pelo autor. Com dados contidos no Perfil dos professores da EJA

  Dada à especificidade dopúblico da EJA faz-se necessário também que a professora tenha uma formação política que sempre fez parte da construção da identidade dos educadores da EJAao longo da história, pelo menos das ações da Educação de Jovens e Adultos que se pautam nos pressupostos da Educação Popular. O perfil das professoras de EJA que atuaram ou pretendiam atuar naEducação de Jovens e Adultos da Secretaria de Educação de Maceió entre os anos de 2007 e 2010 mostra que a grande maioria é graduada em Pedagogia e mais de60% têm especialização.

Os professores q ue se propõem a ou se impõem a „ensinagem‟ (PIMENTA

  Diante dos desafios do dia a dia de sala de aula, esses profissionaisreclamam uma formação mais direcionada, que privilegie a prática, acusando muitas vezes a formação continuada de privilegiar a teoria, sendo que eles quase semprenão conseguem fazer a articulação entre o que se estuda nesses cursos e o cotidiano de sala de aula. Entre os anos de 1994 e 1996, o DEJA inicia um movimento no sentido de descentralizar a formação de professores, tendo a escola como espaço formativo.5 Passa então a organizar a formação em grupos de escolas localizadas na mesma A partir de 1997 foram postas em prática outras tentativas de organização da formação continuada no DEJA.

DE PROFESSORES 2008, p. 1 – ANEXO D)

  Disponível em: São os mecanismos de produção das condições de produção que geram no interior do sistema capitalista a divisão de classes sociais que, por sua vez, movemum processo de disputa entre elas, o que cedo ou tarde, estabelece uma relação de dominação de uma sobre a outra, e isso contribui para a formação de umasociedade marcada pela luta de classes. Existe um documento orientador da formação dos professores alfabetizadores integrantes ao Programa BrasilAlfabetizado (PBA), o que nos leva a deduzir que a EJA ainda é tratada apenas como etapa de alfabetização sendo representada pelos programas emergenciais, oque é no mínimo uma contradição, uma vez que a LDB torna a EJA modalidade de ensino da Educação Básica.

A partir do estudo dos AIE, Althusser (ALTHUSSER, 2008, p. 210), elabora a tese de que “A ideologia interpela os indivíduos enquanto sujeitos”. Nesta tese

  Nesse sentido, a perspectiva de sujeito ideológico de Lukács é diferente da de Althusser, que fala em assujeitamento por meio da interpelação ideológica, umavez que para Lukács o sujeito é colocado como um ser de escolhas, que tem a oportunidade de escolher conscientemente que caminho seguir. A expressão é utilizada com o significado de que os jovens e os adultos que buscam a escolarização estão atrasados na aprendizagem, umavez que se parte do pressuposto de que há um momento apropriado para se 14 aprender , e de que este momento é a infância.

Ainda sobre a expressão “última chance”, quem está oferecendo aos jovens e adultos a última chance? Neste caso é o governo, pois é ele quem está

  Nesse sentido, o governo é apresentado como aquele que faz sua parte, O trecho destacado na SD3 (“Concebo como uma última chance dos alunos que estão inseridos, de se promoverem pessoal e profissionalmente; e uma granderesponsabilidade do professor direcioná-los durante todo o processo ”) é norteado por uma concepção de educação que está a serviço do mercado de trabalho. Para analisar como esse discurso tem produzido sentidos no campo da educação, apresentamos em seguida uma SD que materializa o discurso dasprofessoras de EJA de Maceió sobre a Educação de Jovens e Adultos em que a educação é vista como possibilidade de integrar o sujeito à sociedade.

No caso do discurso materializado na SD6, os resultados são verificáveis no “aumento do nível educacional do aluno”

  Ensinar a fazer, não significa necessariamente uma educação profissional, mas desenvolver uma série de habilidades que torne o estudante“competente” para atuar no mercado de trabalho, adaptando-se às suas exigências, que são destacadas na citação seguinte como “capacidade de comunicar, de16 trabalhar com os outros, de gerir e de resolver conflitos, [...]” (DELORS, 1996, p. 94). Após refletido sobre o que está posto pela sequência analisada, percebemos que, de acordo com o que foi dito, a formação continuada de professores é O que não foi dito foi de que forma estes sujeitos alunos estão ou são considerados inclusos em uma sociedade que tem como característica o processode exclusão.

O discurso do novo aparece também na SD10 “reciclar, procurar inovar”

  Sendo que os poucos avanços que conhecemos, em sua grande maioria, sederam por iniciativa da sociedade civil organizada, principalmente pelos movimentos sociais que assumiram os pressupostos da Educação Popular como ideologiapolítica de luta de classe, ou de alguns sistemas de ensino que passaram a oferecer formação para seus professores de EJA no formato de educação continuada. Detectamos, também, a ausência de uma política pública nacional para a formação dos professores da EJA o que se reflete na ausência de cursos delicenciatura específicos para a formação dos professores que irão nela atuar, além de dificultar a construção de uma identidade do professor da EJA no Brasil.

Novo documento

RECENT ACTIVITIES

Tags

Documento similar

DISCURSOS SOBRE HOMOSSEXUALIDADE E GÊNERO EM UM CURSO DE FORMAÇÃO EM PSICOLOGIA
0
0
14
TECNOLOGIAS DIGITAIS EM EDUCAÇÃO: UMA REFLEXÃO SOBRE PROCESSOS DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES
0
0
126
FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES: UM ESTUDO DE CASO REALIZADO COM PROFESSORAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL DE UMA INSTITUIÇÃO DA REDE MUNICIPAL DE FORTALEZA
0
0
60
PROFESSORAS ALFABETIZADORAS EM INÍCIO DE CARREIRA: NARRATIVAS E SABERES EM CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA ONLINE
0
0
140
EDUCAÇÃO CORPORATIVA: AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DOS CURSOS DE FORMAÇÃO CONTINUADA
0
0
6
O CONHECIMENTO MATEMÁTICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: O MOVIMENTO DE UM GRUPO DE PROFESSORAS EM PROCESSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA
0
0
242
OS EFEITOS DE PERSONAGENS LGBTs DE TELENOVELAS NA FORMAÇÃO DE OPINIÃO DOS TELESPECTADORES SOBRE A HOMOSSEXUALIDADE Mestrado em Comunicação e Semiótica
0
0
167
A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO: VISÃO DOS PROFESSORES SOBRE UM PROGRAMA ESPECIAL DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DE FORMAÇÃO CONTINUADA NA MODALIDADE EAD
0
0
127
EFEITO DOS PARÂMETROS DE PULSAÇÃO NO PROCESSO TIG SOBRE A FORMAÇÃO DA POÇA DE FUSÃO
0
0
108
ADRIANO SALES DOS SANTOS SILVA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORAS
0
0
129
A FORMAÇÃO CONTINUADA DOS TUTORES A DISTÂNCIA NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA DA UFJF
0
0
195
A FORMAÇÃO PARA A CIDADANIA EM DISCURSOS DE PROFESSORES DE FÍSICA
0
0
155
A FORMAÇÃO CONTINUADA NOS DISCURSOS DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO SUPERIOR: A EXPERIÊNCIA DA UFPA E DO CESUPA
0
0
147
A FORMAÇÃO CONTINUADA DOCENTE NO ESPAÇOTEMPO DA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA
0
0
168
VIRTUOSASE CRISTÃS: ASPECTOS DA FORMAÇÃO DE PROFESSORAS NO COLÉGIO
0
0
184
Show more