ESISTÊ CIA A DOE ÇAS EM MORA IBE ZOLAR-S-METIL E HARPI A EM COLHEITA

0
0
102
2 months ago
Preview
Full text

UNIVERSID PROGRAMA

SIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁCAMPUS PATO BRANCO AMA DE PốS-GRADUAđấO EM AGRONOMIA VANESSA NATALINE TOMAZELI

I DUđấO DE RESIST O USO DE ACIBE

ESISTÊ CIA A DOE ÇAS EM MORA IBE ZOLAR S METIL E HARPI A EM COLHEITA DISSERTAđấOPATO BRANCO 2010 RA GUEIRO COM A EM PRÉ E PÓS I DUđấO DE RESISTÊ CIA A DOE đAS EM MORA GUEIRO COM O USO DE ACIBE ZOLAR S METIL E HARPI A EM PRÉ E PÓS

COLHEITA

  3.3 RESULTADOS E DISCUSSÃONo experimento 1 foi possível observar redução significativa da da área abaixo da curva de progresso da doença (AACPD) para mancha&de&dendrofoma de ocorrência naturalcom o uso de harpina e ASM, onde o na testemunha foi de 132 e passou para 44 com TM ® ® ProAct , 30 com Messenger e 39 com o produto Bion (Tabela 01). UTFPR, 2008.2 Produto Incidência de Área Lesionada (cm ) Eficiência de controlePodridões (%) (%)* Testemunha 97,2 a 1,37 b & TM ProAct 63,9 b 0,36 a 67,36 a ® Messenger 51,4 b 0,20 a 81,85 a ® Actigard 63,9 b 0,43 a 68,85 a Com Ferimento 70,8 a 0,64 a 84,69 a Sem Ferimento 67,3 a 0,54 a 60,68 a CV % 23,76 35,16 26,76Médias seguidas de letras distintas, na coluna, diferem entre si pelo teste Tukey (P≤0,05).

Novo documento