Joaquim Nabuco: Pan-americanismo, Circulações de Representações e Relações de Poder (1905-1910)

 0  4  170  2017-01-25 10:56:43 Report infringing document
UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E NATURAIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA SOCIAL DAS RELAÇÕES POLÍTICAS LARISSA MILANEZI FABRIZ JOAQUIM NABUCO: PAN-AMERICANISMO, CIRCULAÇÃO DE REPRESENTAÇÕES E RELAÇÕES DE PODER (1905-1910) VITÓRIA 2014 LARISSA MILANEZI FABRIZ JOAQUIM NABUCO: PAN-AMERICANISMO, CIRCULAÇÃO DE REPRESENTAÇÕES E RELAÇÕES DE PODER (1905-1910) Dissertação apresentada ao Programa de PósGraduação em História Social das Relações Políticas do Centro de Ciências Humanas e Naturais da Universidade Federal do Espírito Santo como requisito parcial para obtenção do título de Mestre em História. Orientadora: Profa. Dra. Juçara Luzia Leite. VITÓRIA 2014 Dados Internacionais de Catalogação-na-publicação (CIP) (Bruno Pacheco Coelho Leite – Bibliotecário CRB-6 ES/765) __________________________________________________________ Fabriz, Larissa Milanezi, 1987F305j Joaquim Nabuco: Pan-americanismo, Circulação de representações e Relações de Poder, 1905-1910 / Larissa Milanezi Fabriz. – 2014. 170 f. Orientadora: Profa. Dra. Juçara Luzia Leite. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências Humanas e Naturais. 1. Joaquim Nabuco. 2. Diplomacia Cultural. 3. Panamericanismo. I. Leite, Juçara Luzia. II. Universidade Federal do Espírito Santo. Centro de Ciências Humanas e Naturais. III. Título. CDU: 93/99 _______________________________________________________________ LARISSA MILANEZI FABRIZ JOAQUIM NABUCO: PAN-AMERICANISMO, CIRCULAÇÃO DE REPRESENTAÇÕES E RELAÇÕES DE PODER (1905-1910) Dissertação apresentada ao Programa de PósGraduação em História Social das Relações Políticas do Centro de Ciências Humanas e Naturais da Universidade Federal do Espírito Santo como requisito parcial para obtenção do título de Mestre em História. Orientadora: Profa. Dra. Juçara Luzia Leite. Aprovada em de de 2014 COMISSÃO EXAMINADORA ___________________________________ Profa. Dra. Juçara Luzia Leite PPGHIS/UFES – Orientadora ______________________________________ Profa. Dra. Ana Paula Barcelos Ribeiro da Silva PPGH/UERJ – Membro Titular ____________________________________ Profa. Dra. Adriana Pereira Campos PPGHIS/UFES – Membro Titular ____________________________________ Prof. Dr. Julio Cesar Bentivoglio PPGHIS/UFES – Membro Suplente À José Luiz, Maria Lauraci e Rafael, com amor. AGRADECIMENTOS A realização desta dissertação não teria sido possível sem o apoio e incentivo de diversas pessoas. Neste espaço, gostaria de expressar minha gratidão a todos aqueles que de alguma maneira contribuíram para tornar este trabalho uma realidade. Em primeiro lugar agradeço à minha professora e orientadora, Juçara Luzia Leite, que acreditou em meu projeto e capacidade de estudo e trabalho. Agradeço pela paciência, atenção e ensinamentos acadêmicos. Certamente o seu exemplo de conduta e seriedade serão lembrados por mim. Aos professores Julio Bentivoglio e Adriana Pereira Campos, pelos apontamentos sugeridos por ocasião do meu exame de qualificação, que foram muito pertinentes. À professora Ana Paula Barcelos Ribeiro da Silva por ter aceitado compor a banca de defesa. Não poderia deixar de agradecer aos amigos Tatiana, Rosani, Sabrina, Isadora, Renan, Adalgisa, Bruno e Leonardo pelas palavras de incentivo e carinho e por terem compartilhado de minhas felicidades e tristezas. Ao Raul Zobole pelo companheirismo e amor dedicados a mim neste período. À minha família pelo amor, compreensão e apoio incondicionais em todos os momentos. À Daury pela atenção de ter lido meu projeto, apoio e pelo incentivo à leitura. À Ivana pelas informações prestadas. Ao PPGHIS. À CAPES pela concessão de bolsa, condição fundamental para que eu me dedicasse integralmente à dissertação. RESUMO A dissertação discute as representações de pan-americanismo que Joaquim Nabuco pretendeu fazer circular através da estratégia da retórica pan-americanista enquanto ocupou o cargo de embaixador brasileiro em Washington entre 1905 e 1910. Tratase de um contexto em que o Ministério das Relações Exteriores teve o objetivo de direcionar as ações diplomáticas para o continente americano, atribuindo uma atenção diferenciada aos Estados Unidos da América. Nesse contexto analisa-se como Nabuco criou e se aproveitou de espaços de sociabilidade como banquetes políticos, conferências em centros universitários norte-americanos e do periódico Revista Americana para divulgar a imagem de Brasil como país pacífico, líder sulamericano e possível aliado dos Estados Unidos no sentido de promover uma nação pan-americana no continente. Voltamos a atenção igualmente para outros representantes da intelectualidade americana, que se apropriaram das representações divulgadas por Nabuco, no sentido de pensar as questões do continente e promover sua modernização e equilíbrio no sentido do alcance da paz. Foram utilizadas como fontes desta dissertação os discursos que Nabuco proferiu em banquetes políticos e nas universidades de Washington, Yale e Wiscosin; artigos publicados a respeito do diplomata no Washington Post e no The New York Time, os artigos de Nabuco e outros representantes da intelectualidade sul-americana publicados na Revista Americana, as Atas do Conselho de Estado entre 1820 e 1910 e os ofícios diplomáticos enviados pelo diplomata ao Ministro das Relações Exteriores. Nesses documentos buscou-se compreender de que modo Joaquim Nabuco traçou estratégias no sentido de possibilitar uma aproximação entre Brasil e Estados Unidos. Palavras-chave: Joaquim Representação de América. Nabuco. Pan-americanismo. Diplomacia Cultural. ABSTRACT The following dissertation discuss the pan-Americanism representations that the brazilian Joaquim Nabuco intended to circulate by using the rhetoric as strategy while occupied the role of brazilian ambassador in Washington between the years of 1905 and 1910. It was a context in which the Foreign Relations Ministry had the purpose of orientate the diplomatic actions to the American continent and privilege the approximation with the United States of America. The text analyses how Nabuco created and took advantage of spaces of sociability such as political banquets, conferences at the north-American universities and the periodical Revista Americana to spread the image of the country Brazil as pacific, south American leader and possible ally of United States to further a Pan-American nation in the continent. The appropriations of those representations by other American intellectuals were studied to realize how they thought the continent issues to foment its modernization and balance with the purpose to guarantee the peace. The historical sources used in this research were the speeches written and spoken by Joaquim Nabuco at political banquets and conferences, news from the New York Times and The Washington Post, articles published by Joaquim Nabuco and other intellectuals at the Revista Americana, minutes of the brazilian state board and the diplomatic missives sent by the diplomat to the Foreign Relations Ministry. These sources were used to comprehend how Joaquim Nabuco formulate strategies to make possible an approach between Brazil and United States of American. Key-words: Joaquim Nabuco. Pan-Americanism. Cultural diplomacy. Representation of America. SUMÁRIO INTRODUÇÃO . 9 1 A VIDA DE JOAQUIM NABUCO . 16 2 DIPLOMACIA CULTURAL . 40 2.1 O MOVIMENTO PAN-AMERICANO .46 2.2 A ATUAÇÃO DE JOAQUIM NABUCO NA EMBAIXADA DE WASHINGTON CONCEITOS, EXPERIÊNCIAS E CONVICÇÕES.68 2.2.1 CONCEITOS .79 2.2.2 EXPERIÊNCIAS.92 2.2.3 CONVICÇÕES.97 3 REVISTA AMERICANA . 117 CONSIDERAÇÕES FINAIS. 159 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS . 161 9 INTRODUÇÃO O presente texto apresenta os resultados da pesquisa, cujo objetivo principal é analisar a apropriação das ideias, a influência e a atuação de Joaquim Nabuco de Araújo como embaixador brasileiro em Washington (1905-1910) no sentido de conduzir a política externa brasileira como parte do projeto de consolidação do projeto pan-americanista, frente aos representantes dos Estados Americanos. Nosso pressuposto é de que o embaixador em questão se utilizou da política diplomática para tornar possível a construção e circulação das representações da aproximação entre Brasil e Estados Unidos, e também entre Brasil e da ideia de pan-americanismo. Utilizamo-nos aqui do que chamamos de retórica panamericanista para refletir sobre a forma como Joaquim Nabuco elaborou sua compreensão a respeito do pan-americanismo e norteou suas ações para o alcance da concretização deste movimento enquanto ocupava o cargo de embaixador. A decisão de estudar a atuação de Joaquim Nabuco toma sentido quando reconhecemos que ele era parte integrante da intelectualidade brasileira da época e acreditava que os Estados Unidos eram o grande parceiro do momento para o Brasil. Em outras palavras, Nabuco era uma personagem nacional expressiva que representou a tendência nacional acima citada, com peculiaridades próprias de um espírito inovador ao ocupar cargo de inegável ascendência. A pesquisa também adquire importância ao aprofundar o estudo das relações diplomáticas entre Brasil e Estados Unidos nesse período histórico, visto que o tema é abordado de maneira generalizada em estudos relacionados à temática da política externa republicana e poucos se atêm às nuances deste estreitamento de relações. A partir desta investigação, pretendemos compreender em que medida Nabuco contribuiu para o alcance dos objetivos delineados pelo Ministério das Relações Exteriores, qual seja, um relacionamento preferencial com os Estados Unidos em detrimento da Europa. Nosso intuito é compreender como Nabuco fazia circular uma dada representação de pan-americanismo por meio da exploração das noções de paz, solidariedade, raça americana, civilização e modernidade. Isso porque, a retórica pan-americanista de Nabuco fazia parte de um projeto maior que consistia 10 em estabelecer parâmetros a cerca de uma necessária aproximação entre Brasil e Estados Unidos no contexto do início da República. Para tanto, analisaremos os discursos que Nabuco proferiu em banquetes políticos e nas universidades de Washington, Yale e Wiscosin; artigos publicados a respeito do diplomata no Washington Post e no The New York Time, os artigos de Nabuco e outros representantes da intelectualidade sul-americana publicados na Revista Americana, as Atas do Conselho de Estado entre 1820 e 1910 e os ofícios diplomáticos enviados pelo diplomata ao Ministro das Relações Exteriores. O escopo desta pesquisa encontra-se situado no campo das estreitas e tensas relações entre os intelectuais e a política, visto que Nabuco, parte da intelectualidade brasileira, tornou-se ator fundamental da reorientação estratégica da política exterior brasileira. Alguns aspectos específicos dessa relação foram destacados em nossa pesquisa. Nesse sentido, compreendemos que Nabuco acreditava que a soberania brasileira sobre a maior parte da região amazônica e outros territórios brasileiros estava vulnerável e desafiada e seguindo nesta direção, pensamos que, se por um lado Joaquim Nabuco não reconhecia nenhuma contribuição cultural dos EUA, por outro entendeu que havia outra contribuição importante: a promoção da paz pelo exercício do seu poder. Apesar de alguma preocupação quanto ao intervencionismo dos Estados Unidos, Nabuco acreditava que o imperialismo europeu, principalmente o inglês e o alemão, era uma ameaça maior ao Brasil e a outras nações da América do Sul do que o imperialismo estadunidense. Segundo Pereira (2005), os Estados Unidos não buscavam colônias na América Latina porque isso causaria um profundo desequilíbrio em seu sistema do governo e uma incalculável deterioração de sua raça. E, segundo Joaquim Nabuco a Doutrina Monroe era a melhor garantia de que não haveria nenhuma recolonização europeia da América. Acreditamos ser pertinente afirmar que grande parte da relevância da pesquisa aqui proposta reside no fato de que a investigação sobre o pensamento político de Nabuco enquanto idealista em oposição ao realismo de Rio Branco perpassa uma 11 análise e reflexão acerca do pan-americanismo e da circulação da atuação de Joaquim Nabuco enquanto diplomata. Dentro da análise que aqui apresentamos, alguns conceitos são de extrema importância para a compreensão das propostas que Joaquim Nabuco tinha para um projeto pan-americanista. Habermas (2003), ao buscar as origens da opinião pública, postula que a manifestação da opinião pública encontrou lugar, inicialmente, na Inglaterra no século XVIII. Nesse contexto, o desenvolvimento do capitalismo concedeu autonomia individual e poder de pressão na vida política a indivíduos até então excluídos das hierarquias, as classes médias. Tem-se, assim, o surgimento de um público pensante na tentativa de estabelecer críticas ao poder instituído. Ainda para este autor, a cidade burguesa constituiu o primeiro lócus onde surgiu uma esfera pública entendida como espaço formado por pessoas privadas reunidas em um público (espaço regulamentado pela autoridade) para a discussão das leis gerais de troca da esfera privada por meio da racionalização política. Ao longo do século XVIII, na Inglaterra, este espaço foi transformado. Paulatinamente, o Parlamento deixou de ser um órgão secreto da corte, na medida em que os atos parlamentares passaram a ser acessíveis a todos com a reprodução destes não somente nos anais, mas também nos jornais. Este fato imprimiu uma nova relação entre o Parlamento e a opinião pública: por meio da imprensa os atos parlamentares atingiam a opinião pública. Pouco a pouco, a imprensa se consolidou como espaço privilegiado de discussão e de exercício da crítica para um público politizado. Jean-Jacques Becker (1996), por sua vez, ao refletir sobre o conceito de opinião pública, chama a atenção para a dificuldade em se estabelecer uma definição precisa para esse termo. Desse modo, a primeira dificuldade é dizer o que é opinião pública. Nesse sentido, o autor propõe uma grade interpretativa para se compreender a opinião pública a partir de duas dimensões, a saber: a opinião pública estática, entendida como o “sistema de ideias próprio de uma época num determinado país”, assim forjado a partir das tradições e estruturas morais e intelectuais da sociedade, e a opinião pública dinâmica concebida como a reação da opinião diante do acontecimento. Sob essa perspectiva, a compreensão do fenômeno da opinião pública perpassa a análise de como os acontecimentos agem 12 sobre a opinião pública, e vice-versa. A compreensão do fenômeno da opinião pública igualmente demanda uma análise pautada na articulação entre vozes singulares e a expressão dita coletiva da opinião pública, visto que a opinião pública revela um fervilhamento de opiniões particulares. Consoante sua interpretação, é ilusório pensar que tenham existido situações em que havia apenas uma única tendência. É interessante notar ainda que as diferentes tendências não exercem igual influência na realidade sociopolítica. Becker (1996), corroborando com Chartier (1990) esclarece que embora a opinião pública não faça a política interna e, tampouco, a política externa, não se pode perder de vista que nenhuma política pode ser realizada a sua revelia. Desse modo, não há política que possa se desenvolver por muito tempo, desprovida de vínculos estreitos com as tendências dominantes da opinião pública. Essa compreensão acerca da opinião pública é basilar em nossa investigação, uma vez que nossa documentação privilegia discursos que foram proferidos em banquetes e conferências em universidades dos Estados Unidos. Nesses espaços de sociabilidade, Nabuco intentou fazer circular as representações do projeto panamericanista, bem como da aproximação entre brasileiros e norte-americanos. Igualmente, na análise da documentação supracitada, nos foram úteis os conceitos de representação, circulação, prática e apropriação propostos por Chartier (1990), para quem é necessário relacionar o discurso com quem o utiliza, pois as percepções do social não são neutras. Dessa forma, para Chartier, não há análise do discurso em si, não há texto (discurso) desencarnado do sujeito e não há sujeito fora da História. Assim, quando um sujeito escreve (produz um discurso) o que ele dá a ler para a sua época ou para o futuro, e, assim, se inscreve na História, são representações (percepções do social). De acordo com Chartier, tais conceitos são importantes para identificar “o modo como em diferentes lugares e momentos uma realidade social é construída, pensada e dada a ler” (CHARTIER, 1990, p.16-17). Isto é, ao escrever se inscreve na História, cria representações de si, de sua época ou de resin-dentin bond components. Dent Mater 2005;21:232-41. 20. Chersoni S, Acquaviva GL, Prati C, Ferrari M, Gardini, S; Pashley DH, Tay FR. In vivo fluid movement though dentin adhesives in endodontically treated teeth. J Dent Res 2005;84:223-7. 21. Braga RR, César PF, Gonzaga CC. Mechanical properties of resin cements with different activation modes. J Oral Rehabil 2002;29:257– 66. 22. Melo RM, Bottno MA, Galvã RKH, Soboyejo WO. Bond strengths, degree of conversion of the cement and molecular structure of the adhesive–dentine joint in fibre post restorations. J Dent 2012;40:286-94. 23. Ho Y, Lai Y, Chou I, Yang S, Lee S. Effects of light attenuation by fibre posts on polymerization of a dual-cured resin cement and microleakage of post-restored teeth. J Dent 2011;39:309-15. 24. Anusavice KJ. Phillips RW. Science of dental materials. 11th, 2003. 25. Lui JL. Depth of composite polymerization within simulated root canals using lighttransmitting posts. Oper dent 1994;19:165-8. 27 4 ARTIGOS CIENTÍFICOS 4.2 ARTIGO 2 28 Title: Influence of light transmission through fiber posts on the microhardness and bond strength Authors: Morgan LFSA, Gomes GM, Poletto LTA, Ferreira FM, Pinotti MB, Albuquerque RC. Abstract Introduction: The aim of this study was to investigate the influence of light transmission through fiber posts in microhardness (KHN) and bond strength (BS) from a dual cured resin cement. Methods: Five fiberglass posts of different types and manufacturers represent a test group for the analysis of KHN (N=5) and BS and their displacement under compressive loads (N = 8). For the analysis of KHN a metallic matrix was developed to simulate the positioning of the cement after the cementation process intra radicular posts. The resistance to displacement, which will provide data of BS was measured using bovine incisors. After cementation, cross sections of the root portion of teeth in space led to post 1mm discs that have been tested for BS. The values were statistically analyzed by ANOVA, followed by Tukey's (P <0.05) between groups for KHN and BS. Results: The results showed no statistical differences for the different posts in KHN. For BS, the sum of thirds, a translucent post showed the highest values. Comparative analysis between the thirds of each post also showed statistically significant differences when comparisons of the same post-thirds showed no differences. Conclusion: For the cement used, the amount of light transmitted through the post did not influence the KNH nor the BS significantly, among the different posts and thirds evaluated. Key Words: light transmission, dental posts, microhardness, bond strength. 29 Introduction The use of pre-fabricated posts in the reconstruction of endodontically treated teeth, whose main objective is to retain the material reconstruction and minimize the occurrence and complexity of fractures, is well established in the literature (1). Clinically, the mechanical and chemical characteristics of fiber posts justify their usage (2). In relation to resin cements, three options regarding the method of polymerization are available: self-polymerizing, light-cured or dual polymerization (dual). Understanding the mechanism of polymerization of these systems (3) the choice of materials that do not depend on light seems to be more reliable for cementing intra radicular fiber posts. To investigate the capability of transmitting light by translucent post is the target of several recent authors (4-9). Most studies point to the decrease in light intensity (LI) by increasing the root depth. Quantitative assessments of LI, hardness, elastic modulus and degree of conversion can be found in these works. Undesirable effects of incomplete polymerization of the resin cements are of biological (10-12) due to toxicity, and mechanical (8,9,13-15), due to low bond strength values are described in the literature. The aim of this study is to investigate the effect of light transmission through fiber posts in Knoop microhardness number (KHN) and bond strength (BS) of a dual resin cement. The null hypothesis is that there is no statistically significant difference in KHN and BS for different depths evaluated for the dual resin cement following cementation of translucent posts. Material e Methods Five different fiber posts of two types and one resin cement were involved (Table 1). 30 Table 1 – Description of the posts and cement used. Post Manufacturer/Lote Type Quimical composition FGM Produtos Odontológicos Glass Fibers (80% ± 5), epoxy resin (20% ± 5), silica, silane and T1 Translucent (Brazil)/140410 polymerising promoters. Bisco, INC T2 Translucent (EUA)/0800007811 Glass Fibers (55%), Epoxy (45%). TetraethyleneglycolDimethacrylate (7.6%), Urethane Ivoclar-Vivadent Dimethacrylate (18.3%), Silicium Dioxide (0.9%), Ytterbium T3 Translucent (Liechtenstein)/M72483 Fluoride (11.4%), catalysers and stabilisers (<0.3%). Glass Fibers. C1 Ângelus (Brazil)/14818 Conventional Glass Fibers (87%), Epoxy resin (13%). C2 Ângelus (Brazil)/14874 Conventional Carbon Fibers (79%), Epoxy Resin (21%). Resin Cement Rely-X Unicem 3M ESPE (USA)/372990 Self-etch/ Dual Cure Powder: glass particles, initiators, sílica, substituted pyrimidine, calcium hidroxide, peroxide composite and pigment; liquid: metacrylate phosphoric acid Ester, dimethacrylate, acetate, stabilizer and initiator. White Post DC (FGM, Joinville, SC-Brazil), DT Light Post (Bisco, Inc, Schaumburg, ILUSA) and FRC Postec Plus (IvoclarVivadent, Liechtenstein) with similar compositions but with different amounts of chemical components, represent translucent (T) type, T1, T2 and T3 respectively. Exacto and Reforpost Carbon Fiber (Both Ângelus, Londrina, Pr-Brazil) with different compositions but opaque, represent conventional (C) type, C1 and C2 respectively. The posts were cut to standard height of 16 mm for both analysis, KHN and RA. KHN measurements The assessments targeted three different depths, namely: cervical third (CT), at a 4.1 to 6.8mm depth; middle third (MT), at an 8.8 to 11.5mm depth; and apical third (AT), at a 13.5 to 16mm depth. 31 A metallic apparatus matrix was designed and manufactured to support the posts, resin cement, and the tip of a curing light unit. Such a metallic apparatus consisted of four parts as showed in figure 1. Figure 1. Metallic matrix: (a) a frame, which contained the posts (e), (b) a support to standardize the position and volume of resin cement, (c) a support to standardize the length of each three third deep post regions and stabilize the set, (d) and an external cylinder, which holds the other part as well as incorporates the tip of curing light unit (f) at the top and also obstructs the influence of external sources of light. Patented CTIT/UFMG (BR 20 2012 015542 2). The frames were manufactured in the exact dimensions of each post by means of an electro erosion machining. Aimed at standardizing the quantitative radial light transmission, each third of the posts contained a 120-degree lateral side opening. The three thirds, were supposed to be assessed simultaneously. The measurement of all thirds, one at a time, was possible because the matrix allowed the removal of the resin cement blocks, separately, after polymerization, without destroying them. The matrix’s internal structure provided an adequate separation of each 32 third, which permitted their accurate evaluation. Each one was 1,6mm wide and 2,70 mm length. The major concern about this matrix was that the cement was inserted directly in projected spaces, in order to minimize the formation of bubbles. The posts were isolate from cement by a polyester strip. The time of light exposure was 40 seconds, and the LI remained above 420mW/cm2. The light curing unit used was Curing Light 2500(3M ESPE, USA). The set consisting of the curing light unit, the matrix, the post and the resin cement remained still throughout the assessments. After ten minutes, including 40s photopolymerization, the specimens were removed from the matrix and were immediately included in pre-molds (Buehler, USA) with crystal resin with black pigment and were poured into the device by using a Cast N’vac (Buehler, USA). After the cure of crystal resin, the specimens were removed from the pre-molds and stored dry, out of reach of light during 7 days. The surface to be analyzed was sequentially polished with # 320 to 1200-grit SiC papers and felt with diamond polish paste (Buehler, USA). A control group, using T1, was made of the same method but without a photopolymerization. KHN measurement was performed by a Micromet 5104(Buehler, Japan) using a static load of 50g for 10s. Sequentially, three indentations were performed for each third of each group. The values were obtained from the reading of the average of three indentations oriented long axis of the Kim, J.; Saito, K.; Sakamato, A.; Inoue, M.; Shirouzu, M.; Yokoyama, S. Crystal structure of the complex of the human Epidermal Growth Factor and receptor extracellular domains. Cell, v. 110, p. 775-787, 2002. Ortega, A.; Pino, J.A. Los constituyentes volátiles de las frutas tropicales. II. Frutas de las especies de Carica. Alimentaria. Revista Tecnología Higiene Alimentos, v. 286, p. 27-40, 1997. Oshima, J.; Campisi, J. Fundamentals of cell proliferation: control of the cell cycle. J. Dairy Sci., v. 74, p. 2778-2787, 1991. Ossovskaya, V.S.; Bunnett, N.W. Protease-activated receptors: contribution to physiology and disease. Physiol. Rer., v. 84, p. 579-621, 2004. Pardee, A. B. G1 events and regulation of cell proliferation. Science, v. 246, p. 603-608, 1989. Pardee, A. B.; Blagosklonny, M. The Restriction Point of the Cell Cycle. Cell Cycle, v. 1, p. 103-110, 2002. Pereira, M.T.; Lopes, M.T.P.; Meira, W.O.; Salas, C.E. Purification of a cysteine ptoteinase from Carica candamarcensis L. and cloning of a genomic putative fragment coding for this enzyme. Prot. Express. Purificat., v. 22, p. 249-257, 2001. Pérez, G. Isolation and characterization of a novel lectin from Doclea lehmanni. Phytochem., v. 29, p. 1745-1749, 1998. Phares, K. An unusual host-parasite relationship: the growth hormone-like factor from plerocercoids of Spirometrid Tapeworms. Int. J. Parasitol., v. 26, p. 575-588, 1996. Philchenkov, A. Caspases: Potential targets for regulating cell death. J. Cell. Mol. Med., v. 8, p. 432-444, 2004. Pierson, R. W. Jr.; Temin, H. M. The partial purification from calf serum of a fraction with multiplication-stimulating activity for chicken fibroblasts in cell culture and with non-suppressible insulin-like activity. J. Cell Physiol., v. 79, p. 319-330, 1972. Powers, J. C.; Asgian, J. L.; Ekici, O. D.; James, K. E. Irreversible inhibitors of serine, cysteine, and threonine proteases. Chem. Rev., v. 102, p. 4639-4750, 2002. 85 Ramjee, M. K.; Petithory, J. R.; McElver, J.; Weber, S. C.; Kirsch, J. F. A novel yeast expression/secretion system for the recombinant plant thiol endoprotease propapain. Protein Engng., v. 9, p. 1055-1061, 1996. Rawlings, N.D.; Morton, F.R.; Kok, C.Y.; Kong, J.; Barrett, A.J. MEROPS: the peptidase database. Nucleic Acids Res., v. 36, p. D320-D325, 2008. Rawlings, N.D.; Barrett, A. J. Evolutionary families of peptidases. Biochem. J., v. 290, p. 205–218, 1993. Revell, D.F.; Cummings, N. J.; Baker, K. C.; Collins, M. E.; Taylor, M.A.; Sumner, I. G.; Pickersgill, R. W.; Connerton, I. F.; Goodenough, P.W. Nucleotide sequence and expression in Escherichia coli for cDNAs enconding papaya proteinase omega from Carica papaya. Gene, v. 30, p. 221-225, 1993. Robinson, M. W.; Dalton, J. P.; Donnelly, S. Helminth pathogen cathepsin proteases: it´s a family affair. Trends Biochem. Sci. Trends in Biochemical Sciences, v. 33, p. 601-608, 2008. Ross, M.; Ballard, F.J. Regulation of protein metabolism and DNA synthesis by Fibroblast Growth Factor. Biochem. J., v. 249, p. 363-368, 1988. Rozengurt, E. Early signals in the mitogenic response. Science, v. 234, p. 161166, 1986. Sajid, M.; McKerrow, J.H. Cysteine proteases of parasitic organisms. Mol. Biochem. Parasitol., v. 120, p. 1-21, 2002. Salas, C.E.; Gomes, M.T.R.; Hernandez, M.; Lopes, M.T.P. Plant cysteine proteinases: evaluation of the pharmacological activity. Phytochemistry, v. 69, p. 2263-2269, 2008. Sanger, F.; Nicklen, S.; Coulson, A. R. DNA sequencing with chain-terminating inihibitors. Proc. Natl. Aca. Sci. USA, v. 74, p. 5463-5467, 1977. Seipelt, J.; Guarné, A.; Bergmann, E.; James, M.; Sommergruber, W.; Fita, I.; Skern, T. The structures of picornalviral proteinases. Virus Res, v. 62, p. 159168, 1999. Shindo, T.; Van der Hoorn, R. A. L. Papain-like cysteine proteases: key players at molecular battlefields employed by both plants and their invaders. Mol. Plant Pathol., v. 9, p. 119-125, 2008. Silva, L.G., Garcia, O., Lopes, M.T.P. & Salas, C.E. Changes in protein profile during coagulation of latex of Carica papaya. J. Med. Bio. Res., v. 30, p. 615-619, 1997. Stiles, C. D.; Capone, G. T.; Schert, C. D.; Antoniades, H. N.; van Wykt, J. J.; Pledgert, W. J. Dual control of cell growth by somatomedins and platelet-derived growth factor. Cell Biology, v. 76, p. 1279-1283, 1979. 86 Storer, A.C.; Menard, R. Catalytic mechanism in papain family of cysteine peptidases. Methods Enzymol., v. 244, p. 486-500, 1994. Taylor, M. A. J.; Pratt, K. A.; Revell, D.F.; Baker, K. C.; Sumner, I. G.; Goodenough, P. W. Active papain renatured and processed from insoluble recombinant propapain expressed in Escherichia coli. Protein Engng., v. 5, p. 455-459, 1992. Taylor, M. A. J.; Baker, K. C.; Briggs, G. S.; Connerton, I. F.; Cummings, N. J.; Pratt, K. A.; Revell, D.F.; Freedman, R. B.; Goodenough, P. W. Recombinant proregions from papain and papaya proteinase IV are selective high affinity inhibitors of the mature papaya enzymes. Protein Eng., v.8, p.59-62, 1995. Taylor, M. A. J.; Al-Sheikh, M.; Revell, D. F.; Sumner, I. G.; Connerton, I. F. cDNA cloning and expression of Carica papaya prochymopapain isoforms in Escherichia coli. Plant Science, v. 145, p. 41-47, 1999. Teixeira, R.D.; Ribeiro, H.A.L.; Gomes, M.T.R.; Lopes, M.T.; Salas, C.E. The proteolytic activities in latex from Carica candamarcensis. Plant Physiol. Biochem., v. 46, p. 956-961, 2008. Travis, J.; Potempa, J.; Maeda, H. Are bacterial proteinases pathogenic factors? Trends Microbiol., v. 3, p. 405-407, 1995. Turk, D.; Guncar, G.; Podobnik, M.; Turk, B. Revised definition of substrate binding sites of papain-like cysteine proteases. Biol. Chem., v. 379, p.137-147, 1998. Ullrich, A.; Coussens, L.; Hayflick, J.S.; Dult, T.J.; Gray, A.; Tam, A.W.; Lee, J.; Yarden, Y.; Libermann, T.A.; Schlessinger, J. Human Epidermal Growth Factor receptor cDNA sequence and aberrant expression of the amplified gene in A431 epidermoid carcinoma cells. Nature, v. 309, p. 418-425, 1984. Van der Hoorn, R. A. L. Plant proteases: from phenotypes to molecular mechanisms. Annu. Rev. Plant Biol., v. 59, p. 191-223, 2008. Van Droogenbroeck, B.; Kyndt, T.; Maertens, I.; Romeijn-Peeters, E.; Scheldeman, X.; Romero-Motochi, J.P.; Van Damme, P.; Goetghebeur, P.; Gheysen, G. Phylogenetic analysis of the highland papayas (Vasconcellea) and allied genera (Caricaceae) using PCR-RFLP. Theor Appl Genet., v. 108, p.14731486, 2004. Van Droogenbroeck, B.; Kyndt, T.; Romeijn-Peeters, E.; van Thuyne, W.; Goetghebeur, P.; Romero-Motochi, J.P.; Gheysen, G. Evidence of natural hybridization and introgression between Vasconcellea species (Caricaceae) from Southern Ecuador revealead by chloroplast, mitochondrial and nuclear DNA markers. Annals of Botany, v. 97, p. 793-805, 2006. Varughese, K.I.; Su, Y.; Cromwell, D.; Hasnain, S.; Xuong, N.H. Crystal structure of an actinidina-E-64 complex. Biochemistry, v. 31, p. 5172-5176, 1992. 87 Vernet, T.; Khouri, H. E.; Laflamme, P.; Tessier, D. C.; Musil, R.; Gour-Salin, B. J.; Storer, A. C.; Thomar, D. Y. Processing of the papain precursor: purification of the zymogen and characterization of its mechanism of processing. J. Biol. Chem., v. 266, p. 21451-21457, 1991. Vu, T.K.; Hung, D.T.; Wheaton, V.I.; Coughlin, S.R. Molecular cloning of a novel proteolytic mechanism of receptor activation. Cell, v. 64, p. 1057-1068, 1991. Wahl, M.J. & Carpenter, G. Role of growth factors and their receptors in the control of normal cell proliferation and cancer. Clin. Physiol. Biochem., v. 5, p. 130-139, 1987. Walraevens, V.; Vandermeers-Piret, M.; Vandermees, P.; Goulert, P. Robberecht, P. Isolation and characterization of the CCI papain-like cysteine proteinases from the latex of Carica candamarcensis Hook, Biol. Chem., v. 380, p. 485-488, 1999. Ward, C.W.; Hoyne, P.A.; Flegg, R.H. Insulin and Epidermal Growth Factor receptors contain the cysteine repeat motif found in the Tumor Necrosis Factor receptor. Proteins, v. 22, p. 141-153, 1995. Weinert, T.; Hartwell, L.H. The RAD9 gene controls the cycle response to DNA damage in S. cerevisae. Science, v. 241, p. 317-322, 1988. Wiederanders, B. Structure-function relationships in class CA1 cysteine peptidases propeptides. Acta Biochem. Polonica, v. 50, p. 691-713, 2003. Yamamoto, D.; Matsumoto, K.; Ohishi, H.; Ishida, T.; Inoue, M.; Kitamura, K.; Mizuno, H. Refined x-ray structure of papain-E-64-c complex at 2.1 Å resolution. J. Biol. Chem., v. 266, p. 14771-14777, 1991. Zetter, B.R.; Chen. L.B.; Buchanan. J.M. Effects of protease treatment on growth, morphology, adhesion, and cell surface proteins of secondary chick embryo fibroblasts. Cell, v. 7, p. 407-412, 1976. Zhao, B.; Janson, C.A.; Amegadzie, B.Y.; D`Alessio, K.; Griffin, C.; Hanning, C.R.; Jones, C.; Kurdyla, J.; McQueney, M.; Qiu, X.; Smith, W.W.; AbdelMeguid, S.S. Crystal structure of human osteoclast cathepsin K complex with E64. Nat.Struct.Biol, v. 4, p. 109-111, 1997. 88
RECENT ACTIVITIES
Autor
123dok avatar

Ingressou : 2016-12-29

Documento similar
Tags

Joaquim Nabuco: Pan-americanismo, Circulações..

Livre

Feedback