Inibidor Bifuncional

Avaliação do efeito do inibidor da enzima xantina oxidase (alopurinol) no modelo murino de angiogênese inflamatória

... FARMACOLOGIA LABORATÓRIO DE ANGIOGÊNESE AVALIAÇÃO DO EFEITO DO INIBIDOR DA ENZIMA XANTINA OXIDASE (ALOPURINOL) NO MODELO MURINO DE ANGIOGÊNESE INFLAMATÓRIA ALUNA: Laura Alejandra Ariza Orellano ORIENTADORA: Profa. Dra. Silvia Passos Andrade BELO HORIZONTE 2015 LAURA ALEJANDRA ARIZA ORELLANO Avaliação Do Efeito Do Inibidor Da Enzima Xantina Oxidase (Alopurinol) ... ESTATÍSTICA.............................................................................. 52 7. REFERÊNCIAS............................................................................................. 5353 XI 1. RESUMO Inibidores da xantina oxidase, reguladores da formação de superóxido (O2-), têm sido utilizados para o tratamento de várias formas de isquemia e lesões vasculares, além da sua ... e os níveis das citocinas, Fator de Necrose Tumoral α – TNF-α e CCL2) após tratamento com o composto. A produção de NO e H2O2 também foi reduzida de forma dose dependente pelo inibidor quando administrado na fase aguda do processo inflamatório, no entanto todos os parâmetros avaliados apresentaram efeito oposto (aumento) quando o alopurinol foi administrado
 0  2  66

Avaliação dos níveis de TAFI (inibidor da fibrinolise ativado pela trombina), do PAI-1 (inibidor do ativador do plasminogênio tipo 1) e frequência de seus polimorfismos na dislipidemia

... tecidual. u-PA – o ativador do plasminogênio do tipo uroquinase. PAI-1 – inibidor do ativador do plasminogênio tipo 1. a2-AP – α2 antiplasmina. PDF – produtos de degradação de fibrina. TAFI – inibidor da fibrinólise ativado pela trombina. (Adaptado de Rijken & Lijnen, 2009) 23 2.5 INIBIDOR DA FIBRINÓLISE ATIVADO PELA TROMBINA Um novo componente do ... Borges COORIENTADORA: Profa. Dra. Cláudia Natália Ferreira BELO HORIZONTE - MG 2013 IZABELA RIBEIRO SANTOS ii AVALIAÇÃO DOS NÍVEIS DE TAFI (INIBIDOR DA FIBRINÓLISE ATIVADO PELA TROMBINA), DO PAI-1 (INIBIDOR DO ATIVADOR DO PLASMINOGÊNIO TIPO 1) E FREQUÊNCIA DE SEUS POLIMORFISMOS NA DISLIPIDEMIA Dissertação apresentada ao programa de PósGraduação ... Borges Coorientadora: Profª. Dra. Cláudia Natália Ferreira BELO HORIZONTE - MG 2013 iii Santos, Izabela Ribeiro. Avaliação dos níveis de TAFI (Inibidor da Fibrinólise Ativado pela Trombina), do PAI-1 (Inibidor do Ativador do Plasminogênio Tipo 1) e frequência de seus polimorfismos na dislipidemia. [manuscrito] / Izabela Ribeiro Santos. – 2013. 112
 0  6  132

Caracterização estrutural e funcional de um inibidor de PLA2 presente no plasma da cascavel sulamericana (Crotalus durissus terrificus)

... Roberta Márcia Marques dos Santos Caracterização estrutural e funcional de um inibidor de PLA2 presente no plasma da cascavel sulamericana (Crotalus durissus terrificus) Belo Horizonte 2005 0 Roberta Márcia Marques dos Santos Caracterização estrutural e funcional de um inibidor de PLA2 presente no plasma da cascavel sulamericana (Crotalus durissus ... CNF..............................................................................104 VIII LISTA DE TABELAS Página 1. Inibidores de PLA2 isolados do plasma de serpentes...........................................32 2 - Subclassificação dos Inibidores de PLA2 de serpentes da classe γ em I e I........33 3 - Relação dos peptídeos sintetizados e imobilizados ... forma geral os inibidores de PLA2 de serpentes (PLI) são glicoproteínas oligoméricas com massa molecular que varia entre 75 a 180 kDa e foram classificados, segundo a sua seqüência de aminoácidos em 3 grupos: PLIα, PLIβ, PLIγ (OHKURA et al., 1997). Como pode ser observado na tabela 1, algumas serpentes possuem simultaneamente inibidores de diferentes
 0  3  133

Efeito de um inibidor dual da enzima fosfatidilinositol-3-quinase (PI3K) e do alvo da rapamicina em mamíferos (mTOR) nas alterações patológicas induzidas por peptídeo -amilóide 1-42 in vivo e in vitro

... FARMACOLOGIA PAULA MARIA QUAGLIO BELLOZI Efeito de um inibidor dual da enzima fosfatidilinositol-3-quinase (PI3K) e do alvo da rapamicina em mamíferos (mTOR) nas alterações patológicas induzidas por peptídeo β-amilóide 1-42 in vivo e in vitro BELO HORIZONTE 2014 PAULA MARIA QUAGLIO BELLOZI Efeito de um inibidor dual da enzima fosfatidilinositol-3-quinase ... eficácia limitada, mas são mais efetivos para a melhora da qualidade de vida dos pacientes (ALZHEIMER’S ASSOCIATION, 2014). Tabela 1: Inibidores da Colinesterase Utilizados no tratamento da DA (Adaptado de SUN et al., 2012) Inibidores da Colinesterase usados no Tratamento da DA TACRINA DONEPEZIL RIVASTIGMINA GALANTAMINA Nome comercial COGNEX® ARICEPT®, ... tratamento coadjuvante ou alternativo aos inibidores das colinesterases na DA moderada a grave (ROBERSON, MUCKE, 2006; ARIF et al., 2009). Ela atua diminuindo a alta excitabilidade glutamatérgica em pacientes com DA, prevenindo a morte de neurônios por alto influxo de cálcio (ALZHEIMER’S ASSOCIATION, 2014). 29 Os inibidores das colinesterases e a memantina,
 0  2  54

Efeito do inibidor da 5-Lipoxigenase (Zileuton) na isquemia e reperfusão cerebral murina

... UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS Programa de Pós-Graduação em Patologia Bruno Costa Silva EFEITO DO INIBIDOR DA 5-LIPOXIGENASE (ZILEUTON) NA ISQUEMIA E REPERFUSÃO CEREBRAL MURINA Belo Horizonte 2014 Bruno Costa Silva EFEITO DO INIBIDOR DA 5-LIPOXIGENASE (ZILEUTON) NA ISQUEMIA E REPERFUSÃO CEREBRAL MURINA Dissertação apresentada ao Programa ... leucotrienos e está implicada em doenças do sistema nervoso central (SNC), como a doença de Alzheimer e AVE isquêmico agudo. Zileuton, um inibidor seletivo da 5-LOX, possui propriedades antiinflamatórias e exerce efeito inibidor sobre as doenças inflamatórias. O objetivo desse trabalho foi avaliar o efeito do Zileuton nas alterações patológicas e nos parâmetros ... Mestre em Patologia Investigativa Orientadora: Dra. Milene Alvarenga Rachid Co-orientador: Dr. Antônio Lúcio Teixeira Jr. Belo Horizonte 2014 Bruno Costa Silva EFEITO DO INIBIDOR DA 5-LIPOXIGENASE (ZILEUTON) NA ISQUEMIA E REPERFUSÃO CEREBRAL MURINA Dissertação apresentada ao Programa de PósGraduação em Patologia Geral da Universidade Federal de
 0  2  52

Identificação de bactérias láticas isoladas do ecossistema mamário bovino e caracterização de seu potencial inibidor contra patógenos associados à mastite

... Yves Le Loir Dr. Jacques Robert Nicoli Bianca Seridan de Assis Identificação de bactérias láticas isoladas do ecossistema mamário bovino e caracterização de seu potencial inibidor contra patógenos associados à mastite Tese de Doutorado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Microbiologia do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade ... ferramentas alternativas e eficazes para o controle da mastite infecciosa bovina. Esta tese teve como objectivo a pesquisa de linhagens de bactérias lácticas (BL) com capacidade inibidora de infecção mamária bovina e que possam ser utilizadas como probióticos. Para isso, 278 (165 na França e 113 no Brasil) linhagens bacterianas foram isoladas a partir ... canal do teto de vacas leiteiras. Dez linhagens de BL não redundantes foram identificadas e caracterizadas com base nas suas propriedades de parede e de produção de compostos inibidores, antes de avaliar suas interações com agentes patógenos causadores de mastite responsável e/ou as células hospedeiras em um modelo de células epiteliais mamárias bovinas
 0  2  160

Influência da produção do fator inibidor da migração de macrófagos (MIF) na evolução da infecção por Schistosoma mansoni em camundongos

... RESUMO TÍTULO: influência da produção do fator inibidor da migração de macrófagos (MIF) na evolução da infecção por Schistosoma mansoni em camundongos NÚMERO DE PÁGINAS: 163 PALAVRAS-CHAVE: Schistosoma mansoni, macrophage
 0  2  4

"Screening" de plantas nativas da Amazônia com potencial inibidor da fertilidade em ratas.

... a têm efeito inibidor do p r o c e s s o de d e s e n v o l v i m e n t o d o e m b r i ã o , p a r e c e n d o a g i r como abortivos. A Cusparía toxicaría foi, entre as plantas estudadas, a que revelou um efeitomais conspicuo, visto q u e a o lado d o e f e i t o z i g o t ó x i c o , m a n i f e s t o u t a m b é m e f e i t o inibidor do desenvolvimento ... Departamento de Química d a U n i v e r s i d a d e Federal de Minas Gerais (DQ/UFM6)par realizar um " s c r e e n i n g " p r e l i m i n a r d a s plantas u t i l i z a d a s como inibidoras d a fértil ida de pela população indígena d o A m a z o n a s . Caberia a o INPA determi nar, através de pesquisa etnobotãn ¡ cas , as pl a n t a s c o m potenc i $.1 ... a b a l h o , a p r e s e n t a m - s e o s resultados o b t i d o s pelo C B R c o m o s e x t r a t o s env dos até o momento. MATERIAL Ε MÉTODOS Para testar o efeito inibidor da fertilidade de extratos bruto de plantas Amazônia, foram utilizadas ratas Wistar, adultas, nulíparas, da colônia do Biotério CBR. Os animais foram acasalados
 0  3  6

Uso do propofol (2,6 diisopropilfenol) como inibidor da lesão tecidual na isquemia e reperfusão mesentérica: estudo experimental em ratos.

... Uso do propofol como inibidor da lesão tecidual na isquemia e reperfusão mesentérica 15 –ARTIGO ORIGINAL Uso do propofol (2,6 diisopropilfenol) como inibidor da lesão tecidual na isquemia e reperfusão mesentérica. Estudo experimental em ratos1 Carlos Henrique ... Higa EI. Uso do propofol (2,6 diisopropilfenol) como inibidor da lesão tecidual na isquemia e reperfusão mesentérica. Estudo experimental em ratos. Acta Cir Bras [serial online] 2003 Jul-Ago;18(4). Disponível em URL: http://www.scielo.br/acb. RESUMO – Objetivo: Avaliar os efeitos do propofol como inibidor da lesão tecidual na isquemia e reperfusão mesentérica ... recebendo propofol por via intravenosa.Os animais foram anestesiados inicialmente com éter etílico a 348 - Acta Cirúrgica Brasileira - Vol 18 (4) 2003 Uso do propofol como inibidor da lesão tecidual na isquemia e reperfusão mesentérica 97 % por via inalatória em campânula fechada. Após a perda postural, foi feita injeção intraperitoneal de citrato
 0  3  8

Uso de corticóide como inibidor da resposta inflamatória sistêmica induzida pela circulação extracorpórea.

... inflamatória sistêmica induzida pela circulação extracorpórea, com uso de um inibidor, a metilprednisolona, para observar a liberação de citocinas (TNF-α e Interleucina - 6) e verificar as alterações clínicas produzidas num grupo de pacientes com a utilização do inibidor e em outro grupo sem o inibidor. O objetivo do presente estudo é estudar a libe- 256 ração ... corticóide. DESCRITORES: Revascularização miocárdica. Circulação extracorpórea, efeito adverso. Corticóides, farmacologia. Síndrome séptica, etiologia. IL6, antagonistas & inibidores. TNF-alfa, antagonistas & inibidores. Trabalho realizado na Disciplina de Cirurgia Cardiovascular, da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, SP, ... Brasil L A, Gomes W J, Salomão R, Fonseca J H P, Branco J N R, Buffolo E - Uso de corticóide como inibidor da resposta inflamatória sistêmica induzida pela circulação extracorpórea. Rev Bras Cir Cardiovasc 1999; 14 (3): 254-68. Uso de corticóide como inibidor da resposta inflamatória sistêmica induzida pela circulação extracorpórea Luiz Antonio
 0  3  15

Mitomicina-C como inibidor de sinéquias em meatos médios nas cirurgias sinusais: resultados preliminares.

... use o título em inglês ORIGINAL ARTICLE BJORL.org The use of Mitomycin-C to reduce synechia in middle meatus in sinus surgery: preliminary results Mitomicina-C como inibidor de sinéquias em meatos médios nas cirurgias sinusais: resultados preliminares Wellington Yugo Yamaoka1, Luís Carlos Gregório2 Keywords: mitomycin, natural orifice ... Mitomicina-C (MMC). A MMC é um agente antibiótico-antineoplásico, que foi isolado do Streptomyces caespitosus em 195810. Age inibindo a síntese de DNA por meio de uma alquilação bifuncional, levando ao cruzamento de fitas de dupla-hélice, fazendo com que a célula neoplásica não consiga se proliferar. Quando em altas concentrações, inibe também a síntese
 0  2  7

Resposta do arroz irrigado ao uso de inibidor de urease em plantio direto e convencional.

... aplicação das fontes de nitrogênio (N). Os resultados demonstram que o inibidor de urease retarda e diminui a conversão de N para NH3, reduzindo as perdas por volatilização, comparativamente à ureia sem inibidor. Entre os sistemas, as perdas são potencializadas no sistema plantio direto. O inibidor de urease não traz benefícios à produtividade em qualquer ... uso de ureia com inibidor de urease em dois sistemas de cultivo, direto e convencional. Para tanto, desenvolveu-se um experimento em campo, no ano agrícola 2008/09, na UFSM em Santa Maria/RS. O delineamento utilizado foi de blocos ao acaso em esquema bifatorial (2x5), sendo o fator A constituído por ureia e ureia revestida com B e Cu (inibidor de urease) ... irrigado ao uso de inibidor ... 337 Uma maneira de aumentar a eficiência dos fertilizantes nitrogenados é o uso de fertilizantes estabilizados, os quais evitam a rápida transformação do N contido no fertilizante em formas menos estáveis em determinados ambientes (Kiss & Simihaian, 2002). Esses fertilizantes são conhecidos como inibidores de urease,
 0  4  10

Avaliação bioquímico-nutricional de uma linhagem de soja livre do inibidor de tripsina Kunitz e de lectinas.

... presença do inibidor de protease Bowman-Birk (BBI) (MONTEIRO et al., 2003). A estabilidade térmica dos inibidores de tripisina tem sido bastante discutida em diversos estudos (PALÁCIOS et al., 2004; ROYCHAUDHURI et al., 2003; WIRIYAUMPAIWONG; SOPONRONNARIT; PRACHAYAWARAKOM, 2004). Considerando os principais inibidores de proteases em soja, KTI e BBI (inibidor ... encontrados na semente de soja, os principais são os Inibidores de Tripsina Kunitz (KTI) e as Lectinas (LEC) (PUSZTAI et al., 1997; ARMOUR et al., 1998; SILVA, M. R.; SILVA, M. A. A. P., 2000), os quais afetam o crescimento e/ou metabolismo basal de diferentes espécies animais. Segundo Armour  et  al. (1998), os inibidores de tripsina Kunitz, quando incluídos ... efeitos nocivos dos inibidores de proteases em animais alimentados com leguminosa crua são complexos. Muitos estudos com animais monogástricos têm atribuído aos efeitos deletérios, principalmente alterações metabólicas do pâncreas (aumento da secreção enzimática, hipertrofia e hiperplasia) e redução da taxa de crescimento, à presença de inibidores de tripsina
 0  6  7

Depressão vascular no idoso: resposta ao tratamento antidepressivo associado a inibidor das colinesterases.

... Relato de Caso Depressão vascular no idoso: resposta ao tratamento antidepressivo associado a inibidor das colinesterases Vascular depression in elderly: response to treatment with antidepressant associated to cholinesterase inhibitor RICARDO BARCELOS1, JULIANO FARIA2, ... não especialistas, causando aumento da morbimortalidade de pacientes idosos. Caso clínico: Trata-se de um paciente com 67 anos que apresentou resposta parcial a tratamento com inibidores da recaptura de serotonina e efeitos adversos autonômicos graves com outros antidepressivos. A adição de rivastigmina ao citalopram promoveu sucesso terapêutico, com ... Discussão: O resultado obtido traz novas perspectivas para o tratamento da depressão vascular, sendo necessários ensaios clínicos controlados que evidenciem o benefício da adição dos inibidores das colinesterases aos antidepressivos no tratamento destes pacientes. Barcelos, R. et al. / Rev. Psiq. Clín 34 (6); 290-293, 2007 Palavras-chave: Depressão vascular,
 0  5  4

Efeito inibidor do soro urêmico sobre o metabolismo oxidativo dos neutrófilos de cães.

... Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., v.62, n.6, p.1352-1358, 2010 Efeito inibidor do soro urêmico sobre o metabolismo oxidativo dos neutrófilos de cães [Inhibitory effect of uremic serum on neutrophils oxidative metabolism from dogs] T.S. Barbosa1,4, ... terapia alimentar são grandes; entretanto, valores acima de 60mmol/L Recebido em 27 de abril de 2009 Aceito em 15 de outubro de 2010 E-mail: tatiana.barbosa@bol.com.br Efeito inibidor do soro... indicam prognóstico ruim (Kerr, 2003). Apesar de a concentração sérica da ureia ser bem aceita como um bom marcador para a severidade da falência renal, ... programa computacional SAS/1997 e os valores foram considerados significativos quando P
 0  3  7

Terapia com inibidor da ECA com dosagens relativamente altas e risco de agravamento renal na insuficiência cardíaca crônica.

... o regime de dosagem baixa de inibidor da ECA ocorreu em 2/15 (13,3%) dos pacientes com ICC originalmente indicados para o grupo com alta dosagem de inibidor da ECA. A alteração oposta para o grupo com alta dosagem de Inibidor da ECA envolveu 3/42 pacientes (7% dos pacientes inicialmente tratados com uma dosagem baixa de inibidor da ECA). A distribuição ... grupos (o com “alta” dosagem do inibidor da ECA versus o com “baixa” dosagem do inibidor da ECA) uma distribuição desigual das abordagens etárias e farmacológicas torna-se evidente. Essas diferenças basais, referentes ao desenho Alta dose de inibidor de ECA: DRA, intensivo i.v. diuréticos: inexistente Alta dose de inibidor de ECA Não Sim Total DRA ... dosagens do inibidor da ECA no quadro clínico da ICC. Até onde sabemos, as dosagens mais elevadas do inibidor da ECA nunca foram associadas à gênese de dano renal progressivo; pelo contrário, um potencial de toxicidade renal dos inibidores da ECA em pacientes com ICC, sem distinção de dosagens, é destacado por um estudo de Knight e cols.29, no qual o inibidor
 0  5  10

Repercussão cardiovascular, com e sem álcool, do carbonato de lodenafila, um novo inibidor da PDE5.

... até cirurgias para implante de próteses. Recentemente, inibidores específicos da fosfodiesterase tipo 5 (iPDE5), isoenzima altamente concentrada no corpo cavernoso do pênis, foram introduzidos na terapia oral da DE, levando a uma melhora significativa na qualidade de vida desses pacientes. Embora os inibidores da PDE5 possam desencadear alguns efeitos ... isoladamente nas primeiras 4 horas. Discussão Os inibidores da fosfodiesterase 5 (PDE-5) apresentam uma ação vasodilatora. Entretanto, quando utilizados em doses terapêuticas para o tratamento da DE, geralmente não causam hipotensão clinicamente significativa25-27. O uso concomitante de álcool e de inibidores de PDE-5 pode ocorrer e, uma vez que ambos ... significativamente sua biodisponibilidade. (Arq Bras Cardiol 2010; 94(2) : 160-167) Palavras-chave: disfunção erétil, risco atribuído, consumo de bebidas alcoólicas, sistema cardiovascular, inibidores de fosfodiesterase. Abstract Background: Millions of men around the world suffer from erectile dysfunction, for which phosphodiesterase 5 inhibitors (PDE-5 inhibitors)
 0  5  8

Estudo da reatividade vascular em portadores de HIV com e sem uso de inibidor de protease.

... do ultrassom. 369 Arq Bras Cardiol 2009; 93(3) : 367-373 Teixeira e cols. Reatividade vascular e inibidor de protease Artigo Original Faculdade de Medicina da Universidade Federal Fluminense. Desse grupo, 15 pacientes (55,6%) fizeram uso de inibidores da protease. Um grupo de 16 pacientes (37,2%), com idade média de 43,8 anos (+/- 4,3), formou ... 0,60 0,085 Dados expressos em média ± desvio padrão; a - perda de dois pacientes. Tabela 2 - Análise das variáveis demográficas e clínico-laboratoriais segundo o uso de inibidor de protease Inibidor de protease Variável Presente (n = 15) Ausente (n = 12) p valor Idade 43,2 �±��8�,2� 39,6 �±��8�,7� 0,27 IMC (kg/m2) 21,7 ± 2,4 22,9 ... comparados a pacientes HIV positivo que não fazem uso de IP e a um grupo controle. (Arq Bras Cardiol 2009; 93(3) : 367-373) Palavras-chave: Endotélio vascular/fisiopatologia, HIV, inibidores de proteases. Summary Background: A great number of HIV-infected patients using antiretroviral drugs develop endothelial dysfunction and atherothrombosis, which
 0  5  7

Inibidor da ECA e concentrações do peptídeo natriurético do tipo B, em idosos com insuficiência cardíaca.

... beta-adrenérgicos e/ou antagonistas dos receptores da angiotensina nos últimos 30 dias, e histórico de intolerância aos inibidores da ECA. Entre julho de 1999 e agosto de 2001, dentre os pacientes oriundos da rede pública de saúde que não estavam em uso de inibidores da ECA há pelo menos quatro semanas, foram selecionados 54 pacientes com suspeita clínica de IC. ... plasmáticas do PNB associam-se ao uso de agentes terapêuticos reconhecidamente eficazes no tratamento da IC, incluindo os inibidores da ECA, bloqueadores dos receptores da angiotensina, betabloqueadores e espironolactona12-14. Os inibidores da ECA, agentes com ações vasodilatadora e diurética, reduzem o volume plasmático intravascular, a pressão de enchimento ... crônica da ECA. Os resultados deste estudo comprovaram os benefícios de regimes terapêuticos com altas doses de inibidores da ECA no perfil neuro-hormonal e na capacidade funcional de idosos com insuficiência cardíaca. Assim, o emprego dos inibidores da ECA com doses progressivamente aumentadas, até atingir as recomendadas pelos grandes ensaios clínicos,
 0  4  8

Alterações oculares em pacientes com AIDS tratados com inibidor de protease.

... anti-virais inibidores de transcriptase e inibidores de protease (HAART – highly active anti-retroviral therapy) * 2. Na abordagem terapêutica dos pacientes com AIDS a associação de drogas tem-se mostrado eficaz em reduzir a carga viral, muitas vezes a níveis indetectáveis e muitas são as associações, freqüentemente usando-se um ou mais inibidores de ... didanosina, zalcitabina, estavudina ou lamivudina associados a inibidores de protease, entre eles, saquinavir, ritonavir ou indinavir 7. O objetivo deste trabalho é relatar as alterações oculares observadas após 4 anos do início do acompanhamento prospectivo de um grupo de 300 pacientes, para avaliação do inibidor de protease indinavir. * HAART- terapia anti-retroviral ... de 1997 o estudo passa a ser aberto com todos os pacientes recebendo indinavir + zidovudina + lamivudina, uma vez que os dados demonstraram a superioridade do inibidor da protease associado aos inibidores da transcriptase reversa. O protocolo incluiu avaliação oftalmológica pré-estudo e a cada 24 semanas por um período de 156 semanas e consistiu em
 0  2  4

Efeitos do tratamento neonatal com inibidor seletivo de recaptura da 5-HT sobre o desenvolvimento anatômico crânio-encefálico.

... Arq Neuropsiquiatr 2006;64(4):990-993 EFEITOS DO TRATAMENTO NEONATAL COM INIBIDOR SELETIVO DE RECAPTURA DA 5-HT SOBRE O DESENVOLVIMENTO ANATÔMICO CRÂNIO-ENCEFÁLICO Carolina Peixoto Magalhães1, Luciene Oliveira de Lima2, Matilde Cesiana da Silva2, Sônia ... Elizabeth do Nascimento4, Cristiano Mendes da Silva5, Sandra Lopes de Souza5, Raul Manhães-de-Castro6 RESUMO - Pesquisadas re p e rcussões neonatais do tratamento crônico com inibidores seletivos de recaptura da serotonina (ISRS) sobre crescimento somático, do encéfalo e crânio. Ratos machos foram divididos em g rupos: controle (NaCl) e Cit (10 µL/Kg ... NT2,11. Manipulações do sistema de NT, utilizando-se f e rramentas farmacológicas, podem alterar os níveis dos receptores, e aumentar a disponibilidade sináptica da 5-HT12. Entre os inibidores seletivos de recaptura da serotonina (ISRS), o citalopram utilizado por Deiró13 é o mais seletivo14-16. No presente estudo foi realizada análise para avaliar o crescimento
 0  5  4

Efeito inibidor do crescimento tumoral pela metionina-encefalina.

... hematopoéticas. Estudos experimentais evidenciam seu papel na indução, ativação e controle de eventos imunomoduladores, inclusive com potente efeito inibidor do crescimento tumoral. O presente estudo demonstra que o efeito inibidor da Met-Enk no crescimento de um fibro-histiocitoma, em camundongos BALR/cJ, é influenciado pelo protocolo utilizado, via de administração ... EFEITO INIBIDOR DO CRESCIMENTO TUMORAL PELA METIONINA-ENCEFALINA GEORGIA MASCARENHAS * — THEREZA QUIRICO-SANTOS * RESUMO — A metionina-enceflalina (Met-Ehk) é um pentapeptídeo opióide ... N K 1 7 Metionina-encefalina, um neuro-hormônio opióide produzido por células neuroendócrinas e hematopoéticas !5, tem sido recentemente17 incluído no grupo dos polipeptídeos inibidores do crescimento celular junto com fator de crescimento tumoral ( T N F ) , inferieron e chalonas. A metionina-encefalina atua diretamente em receptores delta, mu, kappa
 0  2  7

Uso de um inibidor prostaglandinico nas crises de enxaqueca: estudo de 40 casos.

... efeitos da indometacina sobre a crise de enxaqueca são semelhantes aos do ácido flufenâmico, o que ao nosso ver invalida a possibilidade de predomínio da ação inibidora vasodepressora sobre a ação inibidora da biossíntese das prostaglandinas. A indometacina é, portanto , bastante útil no tratamento das crises de enxaqueca e pode até mesmo superar a ergotamina ... que fizeram estudos com esteróides não inflamatórios verificaram que estas substâncias são capazes de baixar o nível da prostaglandina Ε no líquido cefalorraqueano, por serem inibidores da síntese de prostaglandinas 3 , 1 4 . Os fenamatos, por inibirem a síntese e a ação exógena da prostaglandina F na musculatura lisa brônquica, foram utilizados nas ... esteróide não inflamatório utilizado nas crises de enxaqueca que conhecemos é o ácido flufenâmico. Os autores que o utilizaram referiram bons resultados e julgaram que por ser o único inibidor de prostaglandina que inibe não somente a síntese da prostaglandina, mas também a ação vasodepressora da prostaglandina F, seria o mais capaz de atuar nas crises de enxaqueca. Pelo
 0  5  4

Avaliação clínica de novo agente inibidor da monaminoxidase em pacientes hospitalizados.

... AVALIAÇÃO CLÍNICA DE NOVO AGENTE INIBIDOR DA MONAMINOXIDASE EM PACIENTES HOSPITALIZADOS WALTER STOIANI; J. LAMARTINE DE ASSIS Embora o uso do eletrochoque em geral proporcione bons resultados na terapêutica ... de suicídio não é iminente. O valor destas drogas é ressaltado se forem consideradas as contraindicações da convulsoterapia. Sem dúvida, o aparecimento de novas drogas como os inibidores da monaminoxidase1, praticamente desprovidas de toxidade nas doses habituais e dotadas de evidente efeito antidepressivo, abre novas perspectivas para o tratamento de ... influenciadas pelos tratamentos clássicos. MATERIAL, MÉTODO E RESULTADOS Foi utilizada em nossas observações clínicas a «-metil-benzilidrazina *, n o v o agente hidrazínico inibidor da monaminoxidase. F o r a m estudados 20 pacientes internados, todos do sexo masculino, com idade entre 18 a 75 anos. Os pacientes f o r a m submetidos previamente
 0  3  4

Presenca de inibidor específico de fixação de complemento : Em antígenos preparados de trypanosoma cruzi

... $bFiFsdor JJ. “ ’ + inibidor 96 Ctydioliqjna 124 Cardioliq$a 211 Cydioliqjna ( 15) + inibidor + inibidor + inibidor s. mansoni (13) + inibidor S. mansoni “ + inibidor 1997 1935 M. tuberculosis (6) -l- inibidor M. tuberculosis “ + inibidor I$ tuberculosis + inibidor 4227 4340 4372 Moléstia de Chagas os * Abril 1969 o Inibidor Isolado de cruz;. Sistema Lepra com PANAMERICANA no ... da tuberculose. Nesse caso, os titulos alcancavam Incu- Antígenos Último. INCUBA@0 rrypanosoma SANITARIA 680826 T. cruzi (M-II) + inibidor T. crnzi (M-II) + inibidor T. cruzi (M-I) + inibidor T. cruzi (M-I) + inibidor 680725 680607 671228 671214 162 156 256 228 920 920 520 540 1,534 1,534 4,120 4,500 138 130 1;: 100 114 1,060 980 2,640 2,760 775 292 616 282 318 247 264 184 168 86 Di ... antígenos metílico ZZ, com o hapteno inibidor e com a mistura de ambos, estáo apresentados no quadro 4 e figura 3. Verifica-se que o inibidor náo G.xa complemento em grau apreciável e que sua presenta tem efeito retardador na fixacáo do complemento entre o soro chagásico e o antígeno metílico ZZ. A especificidade do hapteno inibidor para os anticorpos chagásicospode
 0  3  13

Documento similar


Feedback