Feedback

Gasto Calórico

Gasto energético aeróbico y anaeróbico en un circuito con cargas a seis intensidades diferentes. (Aerobic and anaerobic energy expenditure during at circuit weight training through six different intensities).

... error medio del 9,65%. Existen diferencias significativas (P< 0,05) entre el gasto energético aeróbico y total (aeróbico+anaeróbico) en todas las intensidades, en un circuito de entrenamiento con cargas a intensidades progresivas. Palabras clave: entrenamiento con cargas; gasto energético; lactato; circuito. Abstract Resistance training is an intense ... vueltas a distintas intensidades, y en segundo lugar sólo se cuantificó el gasto aeróbico. El entrenamiento con cargas es una de las actividades anaeróbicas glucolíticas más intensas (Robergs, Gordon, Reynolds, y Walker, 2007b), y se ha comprobado que el error en las estimaciones del gasto energético en esta actividad deportiva varía entre un 13 y un 30% ... muestran un gasto de 6,21±1,01 kcal/min para hombres y 4,04±1,45 kcal/min para mujeres, mientras que Lagally y colaboradores (2009) encontraron, en un circuito funcional con cargas, 8,3 kcal/min para mujeres y de 12,0 kcal/min para hombres, con lo que surge la pregunta sobre si la energía durante el EC, más la contribución anaeróbica, supone o no un gasto
 0  2  18

Efeito do estresse calórico e do milho expandido em parâmetros digestivos e fisiológicos em ovinos

... VETERINÁRIA Colegiado dos Cursos de Pós-Graduação EFEITO DO ESTRESSE CALÓRICO E DO MILHO EXPANDIDO EM PARÂMETROS DIGESTIVOS E FISIOLÓGICOS EM OVINOS PEDRO AUGUSTO DIAS ANDRADE Belo Horizonte Escola de Veterinária - UFMG 2011 PEDRO AUGUSTO DIAS ANDRADE EFEITO DO ESTRESSE CALÓRICO E DO MILHO EXPANDIDO EM PARÂMETROS DIGESTIVOS E FISIOLÓGICOS EM ... ........................................................................................... 47 2.4. O estresse térmico e suas consequências na produção animal ..................................... 49 2.4.1. Efeito do estresse calórico sobre o consumo voluntário ........................................ 51 3. Material e métodos........................................................................................................... ... coleta ............................................ 105 Gráfico 4. Níveis de N-NH3 no líquido ruminal em função das dietas experimentais .......... 109 19 EFEITO DO ESTRESSE CALÓRICO E DO MILHO EXPANDIDO EM PARAMETROS DIGESTIVOS E FISIOLÓGICOS EM OVINOS Resumo O processamento térmico em cereais vem se tornando a cada dia uma alternativa para otimizar
 0  5  157

Gasto energético de repouso de pacientes com câncer de esôfago, estômago, cólon e reto

... Polegar Fator Atividade Fator de Indução de Proteólise Fator Lesão Fator de Mobilização de Lipídios Gasto Energético Basal Gasto Energético de Repouso Gasto Energético de Repouso Corrigido Gasto Energético de Repouso Mensurado Gasto Energético de Repouso Predito Gasto Energético Total Equação de Harris & Benedict Interferon alfa Interferon gama Interleucina-1 ... normal. 2.2.1.1 Composição do Gasto Energético Total O Gasto Energético Total (GET) é a soma do gasto de energia despendida pelo indivíduo num período de 24 horas. O cálculo é baseado no gasto energético basal (GEB), somado ao gasto com a atividade física (FA) e à termogênese induzida pela dieta (TID) (JUSTINO et al., 2004). O gasto energético basal (GEB) ... foram: Relacionar o gasto energético de repouso com a localização e o estádio da doença; Relacionar o gasto energético de repouso avaliado por calorimetria indireta com o diagnóstico nutricional realizado por diversos métodos; Comparar o gasto energético de repouso avaliado por calorimetria indireta dos pacientes com câncer, com o gasto energético de
 0  2  86

Gasto energético de repouso e transplante hepático: análise metabólica e nutricional antes e no decorrer de um ano após a operação

... Factor FAM: Força do Aperto de Mão HS: Handgrip Strength GEB: Gasto Energético Basal GEE*: Equação de Estimação Generalizada BEE: Basal Energy Expenditure GEE: Generalized Estimated Equation GER: Gasto Energético de Repouso REE: Resting Energy Expenditure GERHB: Gasto Energético de Repouso predito REEHB: Resting Energy Expenditure ... principais: GEB, gasto energético induzido pela termogênese alimentar, e gasto energético despendido em atividades físicas(27). O GEB é o principal componente do GET, representando cerda de 60% a 75% do mesmo em indivíduos sedentários. A termogênese induzida pela dieta (digestão, absorção, e estoque de nutrientes) contribui com apenas 10% do GET e o gasto com ... pré-operatória e a obesidade no pós-transplante é necessário, porém para maior êxito, tem-se como primordial aspecto a precisão na avaliação do gasto metabólico. 15 1.1. Objetivos 1.1.1 Objetivo Geral Avaliar o gasto energético de repouso de pacientes em lista de espera e no pós-operatório de transplante hepático acompanhados no Ambulatório Bias Fortes
 0  2  101

Gasto público e políticas públicas: uma avaliação do desempenho da rede materno-infantil em Minas Gerais

... ADMINISTRATIVAS CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISAS EM ADMINISTRAÇÃO ALISSON MACIEL DE FARIA MARQUES GASTO PÚBLICO E POLÍTICAS PÚBLICAS: UMA AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DA REDE MATERNO-INFANTIL EM MINAS GERAIS Belo Horizonte 2011 ALISSON MACIEL DE FARIA MARQUES GASTO PÚBLICO E POLÍTICAS PÚBLICAS: UMA AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DA REDE MATERNO-INFANTIL EM MINAS ... Administração. Área de concentração – Finanças Orientador – Prof. Márcio Augusto Gonçalves, Ph.D Belo Horizonte 2011 Ficha catalográfica Marques, Alisson Maciel de Faria. M357g Gasto público e políticas públicas : uma avaliação do 2011 desempenho da rede materno-infantil em Minas Gerais / Alisson Maciel de Faria Marques, 2011. 92 f.: il., gráfs. E tabs. Orientador: ... desempenho dos governos em dimensões como eficiência, eficácia, efetividade, acesso e equidade pode ser mensurado cada vez com mais precisão. Este estudo verificou os efeitos do gasto público sobre o desempenho das políticas públicas. Para isso, foi selecionada a política de saúde em Minas Gerais. A ação programática escolhida foi o Programa de Redução
 0  2  94

Gasto energético na marcha em pacientes com mucopolissacaridose.

... Artigo originAl gasto EnErgÉtico na marcHa Em paciEntEs com mucopolissacaridosE EnErgy EXpEnditurE during gait in patiEnts WitH mucopolysaccHaridosis mArCos AlmeidA mAtos1, André PrAdo1, GustAvo sCHenkel1, rosA bArreto2, AnGelinA xAvier ACostA2 RESUMO Objetivo: Avaliar o gasto energético na marcha em pacientes com ... simples e aplicável ao ambiente clínico. Métodos: Realizou-se estudo transversal comparando-se o gasto energético da marcha de 19 pacientes portadores de mucopolissacaridose (Grupo MPS) com 19 indivíduos assintomáticos da comunidade (Grupo Comparação). O gasto energético foi mensurado em Cal por um relógio da marca Polar (modelo FT7) durante uma caminhada ... marcha. Resultados: O Grupo MPS teve gasto energético na marcha de 2,84 Cal(±1,01), versus 1,42 Cal(±0,51), sendo 100% maior que o Grupo Comparação; também em relação ao Grupo Comparação, o Grupo MPS teve frequência cardíaca inicial 22% maior, frequência cardíaca final 13% e tempo da caminhada 25% maiores. Conclusões: O gasto energético na marcha de pacientes
 0  2  4

Tempo gasto por equipe multiprofissional em assistência domiciliar: subsídio para dimensionar pessoal.

... planeja- 33Acta Paul Enferm. 2015; 28(1):32-40. Tempo gasto por equipe multiprofissional em assistência domiciliar: subsídio para dimensionar pessoal mento de recursos humanos, que possam garantir a qualidade da atenção, aliada à sua capacitação. O objetivo deste estudo analisar o tempo gasto por equipe multiprofissional de saúde no cuidado aos ... que não tivessem cuidador contínuo identificado. As variáveis do estudo foram representadas pelo número e tempo médio gasto dos procedimentos realizados no domicílio para a assistência direta e pelo número de orientações e tempo real gasto nos deslocamentos das equipes multiprofissionais para a assistência indireta. Os possíveis vieses de aferição e ... profissionais de uma forma geral foi superior ao tempo gasto nas consultas de seguimento (Tabelas 1 e 2), provavelmente devido ao desconhecimento do quadro clínico do paciente, com necessidade de despender maior tempo em sua propedêutica e no contato com o cuidador e a família. Além disso, sugere-se que o tempo gasto nas consultas revela um cuidado, sobretudo
 0  2  9

Dinâmica político-eleitoral, burocracia e gasto social estadual.

... e implementação cam, em suas estratégias de alocação de recursos, de políticas públicas de gasto social na esfera dos minimizar os riscos, recompensando os redutos estados, trazendo ainda evidências sobre o papel eleitorais governistas com políticas de gasto públi- da burocracia e das nomeações de cargos do alto co. A racionalidade por trás ... uma lógica político-partidária, amparada no particularismo e voltada para a maximização da “eficiência eleitoral” dos gastos públicos. Na seção seguinte, são apresentados os resultados desse embate a partir da análise estatística dos gastos da SEC no período 1999-2002. Análise do programa de expansão da rede física de escolas, 1999-2002 A Tabela 1 ... e demográficos sobre a distribuição intermunicipal dos gastos, utilizou-se um modelo de regressão logística. A variável dependente foi codificada como uma variável dummy, sendo que os municípios que receberam investimentos assumiram valor 1 e os municípios que não receberam Tabela 1 - Bahia: Gastos Estaduais em Expansão e Melhoria da Rede de Escolas
 0  3  20

Sustentabilidade financeira e econômica do gasto público em saúde no nível municipal: reflexões a partir de dados de municípios mato-grossenses.

... do setor público, enquanto o restante foi despendido pelas próprias pessoas: 34% com gastos diretos e 22% com planos ou seguros de saúde. A fração do gasto público provavelmente aumenta se são consideradas também as isenções e as renúncias fiscais embutidas naqueles gastos privados. Dados de 2005, do Sistema de Contas Nacionais informam que, em termos ... enquanto que apenas 39% o são pela administração pública 5. A relação de gastos públicos e privados provavelmente varia muito em distintos pontos do Brasil, dada a heterogeneidade demográfica, social e econômica entre regiões, estados e municípios brasileiros, estimando-se percentuais de gastos públicos tanto maiores quanto piores os indicadores sócio-econômicos ... Serviços de Qualquer Natureza – ISS) e definiu mecanismos de redistribuição e devolução a estas instâncias, aumentando sua capacidade de gasto. Durante os anos mais rígidos da ditadura prevaleceu a centralização de arrecadação e gastos, a qual, gradual e concomitantemente com o processo de abertura política, vai se diluindo e se conformando no modelo pactuado
 0  5  13

Financiamento, gasto público e gestão dos recursos em saúde: o cenário de um estado brasileiro.

... próprios municipais e gastos com atenção básica. Na análise da gestão foi realizado um levantamento junto aos dirigentes locais e conselheiros. Observa-se que o financiamento do Sistema Único de Saúde se faz às expensas das transferências federais e receitas municipais, com pequena participação dos recursos estaduais. A direção dos gastos tem privilegiado ... direção dos gastos? A alocação dos recursos federais, estaduais e municipais contribui para superar as desigualdades nas disponibilidades de recursos para a saúde? Os recursos de custeio e investimento estão coerentes com as propostas de organização regionalizada e hierarquizada do sistema? Como se define a destinação de investimentos? O gasto com saúde ... 2004 2005 Ano de avaliação Figura 2. Recursos próprios na composição da despesa total 100,00 Gasto da saúde com atenção básica em relação à despesa total 80,00 60,00 40,00 20,00 20,00 2003 2004 2005 Ano de avaliação Figura 3. Gasto com atenção básica em relação à despesa total. Tabela 1. Recursos provenientes do Convênio
 0  4  8

Financiamento, gasto e oferta de serviços de saúde em grandes centros urbanos do estado de São Paulo (Brasil).

... detectaram uma interrupção no crescimento dos gastos com as ações de vigilância epidemiológica, imunização e atos não médicos (AVEIANM) e uma franca redução nos gastos com consultas médicas e odontológicas. No que toca aos gastos federais, as estimativas de Vianna et al.17 eram de que, apesar do notável crescimento dos gastos com a alta complexidade no período ... Político-Institucional; 2000. 11. Carvalho G. Gasto com saúde no Brasil em 2006. [acessado 2007 out 22]. Disponível em: http://www. ensp.fiocruz.br/radis/55/pdf /gasto. co.saude.2006.pdf 12. Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). SUS: avanços e desafios. Brasília: Conass; 2006. 13. Wenceslau J. Pesquisa sobre rastreamento dos gastos públicos em saúde. Banco ... em Campinas – ainda se encontra abaixo do gasto público per capita do Brasil em saúde, estimado por Carvalho11, para 2006, em R$ 422,49. Quanto aos dados disponibilizados pelo Siops sobre as despesas nacionais, regionais e dos estados, os mais recentes referem-se a 2004. De acordo com esta informação, o gasto público per capita com saúde do Brasil,
 0  7  11

Gasto energético em adultos do município de Niterói, Rio de Janeiro: resultados da Pesquisa de Nutrição, Atividade Física e Saúde - PNAFS.

... Gasto energético em adultos do município de Niterói, Rio de Janeiro: resultados da Pesquisa de Nutrição, Atividade Física e Saúde – PNAFS Energy expenditure of adults in the city ... activities must be generated for establishing the ER of the Brazilian population. Key words Energy requirements, Physical activity level, Adult, Epidemiology Resumo Conhecer o gasto energético (GE) e o nível de atividade física (NAF) serve como base para o estabelecimento dos requerimentos energéticos (RE) de populações. Pouco se conhece sobre o GE da ... quadro de transição nutricional2. A redução na realização de atividade física é fator predisponente à obesidade, que aparece como o resultado do desequilíbrio entre a ingestão e o gasto energético (GE)3. A obesidade, junto com a diminuição da atividade física, predispõe os indivíduos ao desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis, particularmente
 0  2  10

Gasto social no Brasil: programas de transferência de renda versus investimento social.

... contrapõe a evolução recente do gasto no Brasil: redução do gasto com infraestrutura social e aumento das transferências monetárias sujeitas à comprovação de renda. Evidencia-se que o modelo de combate à pobreza vigente no Brasil – concentrado em programas focalizados de transferência de renda sem promover em simultâneo o aumento do gasto per capita em educação, ... apoiada pela expansão do gasto em investimento social indispensável ao enfrentamento de dimensões crônicas e refratárias da nossa desigualdade. A opção pelo mercado – o gasto social compensatório constituindo-se essencialmente de transferências monetárias diretas de renda -, ainda assim em patamar muito pequeno no âmbito do gasto social, não tem condições ... padrão de desigualdade brasileiro. Gasto social por esferas de governo: evolução recente É consensual o entendimento acerca do aumento do gasto social do governo federal e seus impactos na redução da pobreza1, 2,3, 4 e na queda do Gini nesta década. Entretanto, autores como Pochmann3 e Lavinas5 alertam para a redução do gasto federal em algumas funções
 0  3  14

Prevalência de deficiências motoras e sua relação com o gasto federal com próteses, órteses e outros equipamentos nos estados brasileiros em 2010.

... brasileiros e no país; apresentar os gastos federais com próteses, órteses e equipamentos (OPM) relacionados a essa dificuldade; e verificar a existência de correlação entre as prevalências de DM e gasto público com as OPM. Foram usados dados populacionais de todas as cidades do Brasil, obtidos a partir do site do IBGE, e gastos com OPM relacionados à DM, ... y en el país; presentar los gastos federales con prótesis, órtesis y equipos (OPM) relacionados con esta dificultad; y verificar la existencia de correlación entre las prevalencias de DM y el gasto público con los OPM. Se utilizaron datos de poblaciones de todas las ciudades del Brasil, obtenidos del sitio web del IBGE, y gastos con OPM relacionados ... graus leve, moderada e grave nos estados brasileiros e no país; apresentar os gastos federais com OPMs; 262 Castro. et al. Deficiências e gastos com tecnologias assistivas, 2010 e verificar a existência de correlação entre as prevalências de dificuldades motoras e gasto público com as OPM. METODOLOGIA calculados os coeficientes para cada
 0  3  7

Gasto energético na marcha de crianças com distrofia muscular de Duchenne: estudo de caso.

... pacientes com DMD não difere da velocidade lenta do grupo controle. O gasto energético total engloba o gasto energético de repouso e o gasto em atividade. Em pacientes com DMD, o gasto energético de repouso é frequentemente avaliado. Alguns autores relatam que, nestes pacientes, o gasto energético de repouso é menor que o do grupo controle e enfatizam ... paciente 3, gasto energético dentro do intervalo (média e desvio-padrão) dos dados normativos de Rose et al.1, nas velocidades lenta e confortável, e gasto energético superior na velocidade rápida. A Figura 1 apresenta os valores para o gasto energético dos pacientes com DMD nas três velocidades (lenta, confortável e rápida). Houve aumento do gasto energético ... da marcha que visam entender as alterações biomecânicas e também o gasto energético para executá-la5. Buscando maior facilidade de mensuração do gasto energético na marcha de crianças, Rose et al.6 compararam o índice do gasto energético (IGE) pelo consumo de oxigênio com o índice de gasto energético pela frequência cardíaca (FC) e concluíram que, apesar
 0  2  6

Caracterização do gasto SUS com internações de dependentes de substâncias psicoativas no período de 2000 a 2002 no município de Campinas - SP.

... trajetória do gasto com AIH para o tratamento da dependência de SPAs de modo crescente em todo o período. Observa-se um aumento de 36% do gasto corrigido no período de 2000 a 2002, sendo que entre 2000 e 2001 o aumento foi de 26,11% e, entre 2001 e 2002, de 7,85%. A média de aumento do gasto em cada ano foi de 12%. Tabela 2. Valor total de gastos por ... 1; 2-7, 2008 de substâncias nos Estados Unidos foram gastos em tratamento. A discrepância entre o aumento do custo indireto – relacionado aos agravos indiretamente provocados pelo uso – e o nível de gasto em tratamento da dependência de substâncias em si leva a pensar que, nos Estados Unidos, o gasto em tratamento é baixo diante do custo social total ... incremento no percentual do gasto, respectivamente, de 114,43% e 40%. Considerando que os Hospitais Universitários contam com o menor número de leitos, nota-se que eles apresentaram uma relação gasto X disponibilidade de leitos mais favorável. O Hospital da PUC, com 3% do total de leitos disponíveis, se apropriou de 12,69% do gasto no período de 2000
 0  6  6

Balanço eletrolítico da dieta e desempenho de frangos em condições naturais de estresse calórico.

... aminoácidos, que neste instante poderiam limitar a síntese proteica celular. A redução da proteína bruta da dieta contribui para o menor incremento calórico nas aves, entretanto, nas condições naturais de estresse calórico observadas neste experimento, este benefício não ocorreu. Provavelmente, a elevada amplitude térmica às quais as aves foram submetidas ... balanço eletrolítico de dietas (BED) com redução de proteína bruta e suplementação de aminoácidos sobre o desempenho de frangos de corte criados em condições naturais de estresse calórico. MATERIAL E MÉTODOS Foram utilizados 800 pintos de corte machos da linhagem Cobb, imunizados no incubatório contra marek e bouba aviária, alojados em galpão de alvenaria ... Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., v.63, n.6, p.1461-1469, 2011 Balanço eletrolítico da dieta e desempenho de frangos em condições naturais de estresse calórico [Electrolyte balance of diets under performance of broiler in naturals conditions of heat stress] M.B. Matos1, R.A. Ferreira2, H.P. Couto1, V.D.L. Savaris4, R.T.R.N.
 0  3  9

Taxa de sudação e parâmetros histológicos de bovinos submetidos ao estresse calórico.

... reconhecimento dos efeitos prejudiciais do estresse calórico sobre o organismo animal tenha ocorrido no início do século, debates e questionamentos desses efeitos nas variáveis fisiológicas dos animais têm sido realizados até os dias atuais. O interesse dos pesquisadores em quantificar o estresse calórico bem como a forma apropriada para mensurar os limites ... bovinos F2 (½ Gir x ½ Holandês), 39 machos e 32 fêmeas, entre 14 e 20 meses de idade, submetidos a condições de termoneutralidade (22°C e 70% de umidade relativa - UR) e ao estresse calórico (42ºC e 60% UR). Os tratamentos foram realizados nas estações de verão e inverno em câmara bioclimática. O comprimento dos pelos e a espessura da capa foram maiores no ... Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., v.61, n.4, p.763-768, 2009 Taxa de sudação e parâmetros histológicos de bovinos submetidos ao estresse calórico [Sweat rate and histological parameters of cattle submitted to heat stress] F. Ferreira1, W.E. Campos2*, A.U. Carvalho2, M.F.A. Pires3, M.L. Martinez3, M.V.G.B.
 0  3  6

Concentrações plasmáticas de testosterona, triiodotironina (T3) e tiroxina (T4) em bodes submetidos ao estresse calórico.

... estresse calórico, respectivamente. Não houve influência (P>0,05) do estresse calórico e nem da raça nas concentrações plasmáticas de T4 (Tab. 3). As médias oscilaram entre 58,37±3,45ng/ml (Pardo-Alpina) e 50,29±3,45ng/ml (Saanen) para animais mantidos sob termoneutralidade e 49,14±3,45ng/ml (Alpina) e 45,42±3,45ng/ml (Saanen) para animais sob estresse calórico. Tabela ... estresse calórico, e por Uribe-Velásquez et al. (1998) com cabras Alpinas adultas, que não observaram qualquer alteração dos perfis plasmáticos desses hormônios decorrente do estresse calórico. A discrepância entre os resultados obtidos e a literatura deve-se principalmente às diferenças dos procedimentos adotados para provocar o estresse calórico (Berbegier ... demonstrou diferenças raciais na tolerância ao estresse calórico (Pegorer et al., 2007). Neste trabalho, o estresse calórico foi suficiente para produzir uma resposta fisiológica com redução das concentrações plasmáticas de T3 em bodes das raças Saanen, mas não da raça Alpina. Contudo, o estresse calórico não foi capaz de alterar os níveis plasmáticos
 0  2  8

Características do ejaculado de caprinos sob estresse calórico em câmara bioclimática.

... mostradas na Tab. 2. A temperatura retal variou com a raça (P0,05) pelo estresse calórico. Na raça Saanen, as médias de temperatura retal foram mais elevadas que na raça Pardo-Alpina, sugerindo que o estresse calórico não foi suficiente para alterar a temperatura retal segundo a raça, embora os animais Saanen tenham sido ... indivíduos ao estresse calórico (Uribe-Velásquez et al., 1998; Chemineau, 2004). Segundo Turner (1982) e Arruda e Pant (1984), as médias das temperaturas retais mantêm-se dentro dos valores considerados fisiológicos para a espécie em condições de termoneutralidade (Arruda e Pant, 1984; Uribe-Velásquez et al., 1998). O estresse calórico influenciou (P
 0  5  6

Parâmetros fisiológicos de bovinos cruzados submetidos ao estresse calórico.

... fisiológicas de termorregulação em conforto e estresse calórico de bovinos cruzados F2 (½ Gir x ½ Holandês), machos e fêmeas, com idade entre 14 e 20 meses. Os animais foram alocados, em número de cinco, e submetidos ao conforto térmico (22°C a 70% de umidade relativa) por 12 horas e ao estresse calórico (42ºC e 60% de umidade relativa) durante seis ... 6 e 16 horas. Os animais apresentaram aumento da TR, da FR e da TSC no período de estresse calórico (P
 0  3  7

Fatores de risco cardiovascular em adolescentes com diferentes níveis de gasto energético.

... continuum envolvendo nove categorias, que representam o gasto energético médio das atividades realizadas. Essas categorias são classificadas de um a nove, e a categoria um se caracteriza pelas atividades de menor gasto calórico (sono e repouso na cama), e a categoria nove, com atividades de elevado gasto calórico (trabalho manual intenso e esporte competitivo). De ... cardiovasculares em adolescentes com diferentes níveis de gasto energético. Métodos: Foram selecionados 108 rapazes e 132 moças, com idades entre 12 e 17 anos. O gasto energético diário foi obtido pelo questionário proposto por Bouchard e cols. Previamente dividiu-se amostra através dos quartis de gasto energético (kcal/kg/dia) para composição dos grupos: ... foram encontradas diferenças significativas em razão do gasto energético diário. Conclusão: Os rapazes mais ativos apresentam menores concentrações de CT e TG quando comparados aos seus pares moderadamente ativos e sedentários. (Arq Bras Cardiol 2008;91(4):227-233) Palavras-chave: Fatores de risco, gasto energético, adolescente. Summary Background:
 0  4  7

Estimación del gasto y financiamiento de las Funciones Esenciales de Salud Pública (FESP): un marco de referencia

... Estimación de gasto y financiamiento en FESP ESTIMACIÓN DEL GASTO Y FINANCIAMIENTO DE LAS FUNCIONES ESENCIALES DE SALUD PÚBLICA (FESP): UN MARCO DE REFERENCIA Informe Final Presentado a la Organización Panamericana de la Salud (OPS) Por: Magdalena Rathe Fundación Plenitud Santo Domingo, R. D. Mayo de 2002 Magdalena Rathe 1 Estimación de gasto y financiamiento ... que se realicen luego en varios países de la región. El alcance del ejercicio se limita al gasto que realiza la Autoridad Sanitaria, por lo que la investigación del gasto se limita a los fondos públicos. El financiamiento, por su Magdalena Rathe 3 Estimación de gasto y financiamiento en FESP parte, puede provenir del erario público (a través de diferentes ... Sustancias. Magdalena Rathe 17 Estimación de gasto y financiamiento en FESP cuestiones importantes de política sobre el efecto de la infraestructura de salud pública en el funcionamiento y los resultados del sistema de salud. Una primera estimación del gasto en prevención a nivel estatal, indicó que sólo el 1% del gasto nacional era asignado a programas
 0  6  73

Gasto y financiamiento en salud: situacion y tendencias

... muestra que la participación del gasto público disminuyó y la del gasto privado aumentó. El componente del gasto público atribuible a la seguridad social se redujo en 6,6 puntos porcentuales, mientras que los componentes atribuibles al gasto local y central aumentaron ligeramente (cuadro 2). Es de notar que dos terceras partes del gasto privado se realizaron ... dos países. De hecho, a mediados de los años noventa, el GNS de los Estados Unidos y Canadá representaba 91% del gasto en la Región de las Américas y tan solo los Estados Unidos realizaban 86% de este gasto. GASTO EN SALUD EN LAS AMÉRICAS El gasto en servicios de salud en las Américas durante la última década presenta ciertas características que son producto ... observa que, dentro del gasto público, el gasto del gobierno central solo representa 23% y que el resto corresponde a las provincias y a los municipios. Por último, se debe hacer notar la participación creciente de los gastos directos de bolsillo para pagar insumos y servicios que no cubren los planes de salud.4 La figura 3 muestra el gasto privado en salud
 0  1  13

Efeito de suplemento proteico-calórico sobre o estado nutricional do pré-escolar

... e calórico sobre um apenas calórico. A análise dos outros parâmetros antropométricos também mostrou valores médios mais altos entre as criancas que receberam suplemento protéico, mas suas mudancas e variacões são tão pequenas que é difícil mostrar sua importância. 0 depois de oito meses (média Grupos e suplementos C Medidas A Não calórico B Calórico Agosto ... grupos. Variáveis Equacáo Grupos Náo calórico Calórico Leite de soja Leite de vaca Controle 12 12 12 12 12 446,210 526,318 681,841 562,481 084,586 s em torno da linha de regressão Y = a + bX 9 2 3 6 + 64,175 + 102,595 + 123,612 + 149,210 + 95,488 e des. 4X 8X OX 5X 7X 2 2 1 1 2 295,543 389,066 562,818 642,631 172,615 4 8 5 2 7 Estatura Não calórico Calórico Leite ... 7X 7,520 8,497 5,689 6,356 7,745 8 7 8 5 9 Perímetro cefálico Não calórico calórico Leite de soja Leite de vaca Controle 47,808 47,299 48,033 47,869 47,428 5 8 2 8 4 + + + + + 0,067 0,078 0,074 0,073 0,068 5X 8X 1x 9x 8X 1,663 1,793 1,042 1,249 1,568 6 0 7 4 4 Perímetro toráxico Náo calórico Calórico Leite de soja Leite de vaca Controle 48,605 50,260 50,066 49,936 49,165 9 7 1 4 2 + + + + + 0,113
 0  7  9

Documento similar