Evolução Racializada

Um Estudo sobre a evolução temporal de comunidades científicas

... UM ESTUDO SOBRE A EVOLUÇÃO TEMPORAL DE COMUNIDADES CIENTÍFICAS BRUNO LEITE ALVES UM ESTUDO SOBRE A EVOLUÇÃO TEMPORAL DE COMUNIDADES CIENTÍFICAS Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação do Instituto ... formação e evolução de sua rede de colaboração. Para isso, definimos o núcleo de uma comunidade com base em uma métrica, denominada CoScore, derivada do índice h que captura tanto a prolificidade quanto o envolvimento dos pesquisadores na comunidade. Nossos resultados subsidiam uma série de observações importantes relacionadas à formação e aos padrões de evolução ... 37 38 Referências Bibliográficas 41 Apêndice A Média dos Valores de Resemblance 45 Apêndice B Métricas de Evolução das Comunidades Científicas 49 Apêndice C Comparação entre Membros e Não Membros 55 Apêndice D Evolução do CoScore 71 Apêndice E Visualização das Comunidades Científicas 73 xxii Capítulo 1 Introdução 1.1
 0  33  99

Evolução do grau de inovação do comércio varejista de materiais de construção de Belo Horizonte: uma análise a partir da aplicação do modelo radar da inovação

... MINAS GERAIS ESCOLA DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO Renato Gonçalves Valente EVOLUÇÃO DO GRAU DE INOVAÇÃO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO DE BELO HORIZONTE: UMA ANÁLISE A PARTIR DA APLICAÇÃO DO MODELO RADAR DA INOVAÇÃO Belo Horizonte 2015 RENATO GONÇALVES VALENTE EVOLUÇÃO DO GRAU DE INOVAÇÃO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO ... revistas foram necessárias para conceber a conceituação teórica desta monografia. Os resultados apurados permitem concluir que houve evolução de 10% do Grau de Inovação Global em relação à primeira mensuração e que houve evolução no Grau de Inovação em todas as dimensões, no entanto, pode-se inferir que a gestão da inovação ainda não se encontra estruturada ... tema Inovação. “Qualquer um que nunca tenha cometido um erro nunca tentou algo novo”. Albert Einstein. RESUMO Esta monografia tem por objetivo analisar e apresentar a evolução do Grau de Inovação do Comércio Varejista de Materiais de Construção localizados na cidade de Belo Horizonte em Minas Gerais a partir da aplicação do modelo diagnóstico
 0  2  74

Evolução e índice de proteção das áreas vegetadas de Belo Horizonte

 0  3  47

A evolução temporal da competência em física escolar e habilidades cognitivas amplas na primeira série do ensino médio

... UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS Dilvana Maria Fiorini de Aguiar Moreira A EVOLUÇÃO TEMPORAL DA COMPETÊNCIA EM FÍSICA ESCOLAR E HABILIDADES COGNITIVAS AMPLAS NA PRIMEIRA SÉRIE DO ENSINO MÉDIO Belo Horizonte 2011 Dilvana Maria Fiorini de Aguiar Moreira A EVOLUÇÃO TEMPORAL DA COMPETÊNCIA EM FÍSICA ESCOLAR E HABILIDADES COGNITIVAS AMPLAS ... as habilidades cognitivas amplas. Investigaram-se duas questões: (1) a dependência da evolução temporal da competência em física escolar em relação às variáveis demográficas e contextuais e, após controlar para os efeitos de tais dependências, (2) a relação entre a evolução temporal da competência em física escolar e algumas das habilidades cognitivas ... 8................................................................................ 112 GRÁFICO 10 – EVOLUÇÃO TEMPORAL DA COMPETÊNCIA EM FÍSICA ESCOLAR NA CATEGORIA DE NGY (MB) PARA CATEGORIAS DE NGF(MB), NGF(B), NGF(A) E NGF (MA) ........................................................................................................ 132 GRÁFICO 11 - EVOLUÇÃO TEMPORAL DA COMPETÊNCIA EM FÍSICA ESCOLAR
 0  2  159

Fatores preditivos na evolução na evolução do grau de incapacidades de portadores de hanseníase atendidos em uma unidade básica de saúde de Belo Horizonte/MG, no período de 1993 a 2003.

... CHAID, para a evolução no Grau de incapacidade ............................................................................. 44 GRÁFICO 4A- Árvore de decisão, algoritmo CHAID, para a evolução no grau de incapacidade (lado esquerdo) ................................................... 45 GRÁFICO 4B - Árvore de decisão, algoritmo CHAID, para a evolução no ... Análise dos fatores preditivos e evolução no grau de incapacidade ......................... 39 4.4.1 Comparação dos graus de incapacidade na admissão e na alta.................................. 39 4.4.2 Análise dos fatores associados à evolução no grau de incapacidade ........................ 40 4.4.3 Fatores associados à evolução do grau de incapacidade ... no início do tratamento, tempo de tratamento com a evolução do grau de incapacidade; 3. Determinar se há associação entre a repetição dos processos de neurite e/ou reações e a evolução do grau de incapacidade; 4. Verificar a relação entre a freqüência e o tempo de aparecimento das neurites com a evolução do grau de incapacidade; 5. Estudar a relação
 0  3  70

Evolução histórica dos Anais Brasileiros de Dermatologia.

... 13 Suplemento - Evolução histórica dos Anais Brasileiros de Dermatologia M Evolução histórica dos Anais Brasileiros de Dermatologia* Historical evolution of the Brazilian Annals of Dermatology Izelda Maria Carvalho Costa ... Dermatologia (ABD). 2-4 An Bras Dermatol. 2012;87(1Supl1):1-192. Evolução histórica dos Anais Brasileiros de Dermatologia 17 Figura 2 An Bras Dermatol. 2012;87(1Supl1):1-192. 18 Costa IMC, Vallarelli AFA, Bonamigo RR, Reis VMS An Bras Dermatol. 2012;87(1Supl1):1-192. Figura 3 Evolução histórica dos Anais Brasileiros de Dermatologia 19 Figura ... Dermatologia. 10 An Bras Dermatol. 2012;87(1Supl1):1-192. Evolução histórica dos Anais Brasileiros de Dermatologia 31 Figura - 10 A An Bras Dermatol. 2012;87(1Supl1):1-192. 32 Costa IMC, Vallarelli AFA, Bonamigo RR, Reis VMS An Bras Dermatol. 2012;87(1Supl1):1-192. Figuras -10 B e C Evolução histórica dos Anais Brasileiros de Dermatologia 33 Figura
 0  5  174

Comparação entre questionários de qualidade de vida e sua correlação com a evolução clínica de pacientes com psoríase.

... 17,9 43,6 1,0 2,0 6,5 13,0 An Bras Dermatol. 2011;86(1):45-9. Comparação entre questionários de qualidade de vida e sua correlação com a evolução clínica de pacientes com psoríase 49 GRÁFICO 1: Evolução clínica e da qualidade de vida para os 4 tempos do estudo TABELA 3: Coeficientes de Correlação de Spearman para PASI, PDI e DLQI PASI ... suicidas, além de metade destes pacientes apresentarem sentimentos de depressão e de ansiedade sobre o diagnóstico. 2 A psoríase é uma dermatose inflamatória eritemato-escamosa, de evolução crônica, com períodos de exacerbação e remissão. O termo psoríase deriva do grego “psora” que significa “coçar”, “erupção”. As primeiras descrições são de Celsus (25 a.C.), ... quatro respostas, cada uma com valor de 0 a 4 (Nada:0, Um An Bras Dermatol. 2011;86(1):45-9. Comparação entre questionários de qualidade de vida e sua correlação com a evolução clínica de pacientes com psoríase 47 pouco:1, Muito:2 e Muitíssimo:3), resultando em um score que varia de 0 a 45. Informações clínicas sobre extensão da doença
 0  3  5

Microrganismos isolados de pacientes em hemodiálise por cateter venoso central e evolução clínica relacionada.

... Artigo Original Microrganismos isolados de pacientes em hemodiálise por cateter venoso central e evolução clínica relacionada Microorganisms isolated from patients on hemodialysis by central venous catheter and related clinical evolution Cibele Grothe Esmanhoto1 Mônica Taminato1 Dayana ... do cateter e corrente sanguínea de pacientes em hemodiálise por cateter venoso central, verificar o perfil de sensibilidade destes microrganismos aos antimicrobianos e avaliar a evolução clínica e a mortalidade relacionada a estes microrganismos. Métodos: Estudo transversal. As cepas isoladas de pacientes em hemodiálise por cateter venoso central que em ... interesse: não há conflitos de interesse a declarar. 413Acta Paul Enferm. 2013; 26(5):413-20. Microrganismos isolados de pacientes em hemodiálise por cateter venoso central e evolução clínica relacionada Introdução Infecção é causa frequente de reinternações e compõe a segunda causa de morte dos pacientes renais crônicos em hemodiálise. O cateter
 0  2  8

Influência da força muscular respiratória na evolução de pacientes com insuficiência cardíaca após cirurgia cardíaca.

... Bras Fisioter. 2010;14(Suppl 1):170. 21. Schnaider J. Influência da força muscular respiratória préoperatória na evolução clínica após cirurgia de revascularização do Bastos TAB, et al. - Influência da força muscular respiratória na evolução de pacientes com insuficiência cardíaca após cirurgia cardíaca Rev Bras Cir Cardiovasc 2011;26(3):355-63 miocárdio. ... préoperatória, todos foram submetidos ao procedimento cirúrgico e acompanhados até o momento da alta hospitalar pelo mesmo pesquisador, que anotava na ficha de coleta de dados sua evolução, especialmente quanto à presença de RBCCV 44205-1290 complicações pulmonares no pós-operatório, que foi dividida em geral e específica. Resultados: Dezenove por cento ... thaisa_barreto@hotmail.com Artigo recebido em 5 de maio de 2011 Artigo aprovado em 8 de agosto de 2011 355 Bastos TAB, et al. - Influência da força muscular respiratória na evolução de pacientes com insuficiência cardíaca após cirurgia cardíaca Rev Bras Cir Cardiovasc 2011;26(3):355-63 Abstract Objective: To investigate the influence of preoperative
 0  4  9

Bloqueio atrioventricular no pós-operatório de cirurgia cardíaca valvar: incidência, fatores de risco e evolução hospitalar.

... cirurgia cardíaca valvar: incidência, fatores de risco e evolução hospitalar Rev Bras Cir Cardiovasc 2011;26(3):364-72 medicamentoso, a lesão iatrogênica do tecido de condução e fibrose. O BAV pode apresentar caráter temporário ou definitivo. Não existem critérios definidos que permitam prognosticar a evolução do bloqueio quanto à sua reversibilidade ... de 2011 Artigo aprovado em 14 de julho de 2011 Ferrari ADL, et al. - Bloqueio atrioventricular no pós-operatório de cirurgia cardíaca valvar: incidência, fatores de risco e evolução hospitalar Rev Bras Cir Cardiovasc 2011;26(3):364-72 hospitalar significativamente (P
 0  4  9

Evolução tardia da comissurotomia mitral em pacientes reumáticos com baixo escore ecocardiográfico.

... referência ao escore ecocardiográfico. O objetivo desse trabalho foi analisar a evolução tardia de pacientes portadores de estenose mitral reumática com baixo escore ecocardiográfico que foram submetidos à comissurotomia mitral a céu aberto e identificar variáveis que influenciem essa evolução. MÉTODOS Entre janeiro de 1990 e agosto de 1994, 50 pacientes ... 62,3 ± 11,8%, e sobrevida livre de tromboembolismo, 88,2 ± 5,0% em 18 anos. Não houve endocardite. O escore ecocardiográfico não teve influência significante em reoperações na evolução tardia. Conclusão: A comissurotomia mitral a céu aberto obteve resultados tardios excelentes nos pacientes com baixo escore ecocardiográfico. Descritores: Cardiopatia ... – Salvador, BA, Brasil – CEP 41650-230. E-mail: luciano.rapold@ig.com.br Artigo recebido em 25 de março de 2011 Artigo aprovado em 19 de julho de 2011 Souza LR, et al. - Evolução tardia da comissurotomia mitral em pacientes reumáticos com baixo escore ecocardiográfico Rev Bras Cir Cardiovasc 2011;26(3):380-5 Abstract Introduction: The good
 0  3  6

A evolução da cirurgia endoscópica no tratamento do papiloma invertido.

... este artigo, use o título em inglês DOI: 10.5935/1808-8694.20130003 original article BJORL.org Evolution of endoscopic surgery in the treatment of inverted papilloma A evolução da cirurgia endoscópica no tratamento do papiloma invertido Fábio de Azevedo Caparroz1,2, Luciano Lobato Gregório1,2, Eduardo Macoto Kosugi3 Keywords: endoscopic ... lacrimal, a órbita, a cavidade intracraniana e causar destruição e erosão óssea e de partes moles adjacentes3. As taxas de malignização na literatura variam de 5% a 15%4. Apesar de a evolução clínica estar bem documentada na literatura, a etiologia do papiloma invertido é incerta. Estudos recentes mostraram que não só há associação de 33% dos casos com papiloma
 0  3  5

Evolução dos conhecimentos, atitudes e práticas relativas ao HIV/Aids em uma população de favela do Rio de Janeiro.

... ARTIGO ARTICLE 575 Joã o Cla u d io La ra Fern a n d es 1 Evolução dos conhecimentos, atitudes e práticas relativas ao HIV/ Aids em uma população de favela do Rio de Janeiro Tre nd s in HIV/ Aid s-re late d kno wle d g e , attitud e
 0  7  7

Evolução da esquistossomose na Zona da Mata Sul de Pernambuco. Epidemiologia e situação atual: controle ou descontrole?.

... 787 Eduardo M. Freese de Carvalho 1,2 Moab D. Acioli 3 Maria Alice F. Branco 1 André M. Costa 1 Eduarda A. P. Cesse 4 Antonieta G. de Andrade 1 Elda de M. L. L. e Mello 5 Evolução da esquistossomose na Zona da Mata Sul de Pernambuco. Epidemiologia e situação atual: controle ou descontrole? Evolution of schistosomiasis endemicity in the Zona da ... situação atual da esquistossomose na Zona da Mata Sul de Pernambuco, área de plantio e de produção de açúcar e álcool, o presente estudo contempla as seguintes fases: origem, evolução e determinantes básicos deste processo de saúde e doença (historicidade e temporalidade), centrados na epidemiologia moderna e no conhecimento crítico dos abrangentes ... (clínico), com a utilização de medicamentos cada vez mais eficazes. Entretanto, se buscarmos compreendê-la do ponto de vista epidemiológico, considerando, historicamente, sua origem, evolução (transmissão e disseminação), determinação social e formas de intervenção (controle), tal assertiva assume importância para um adequado entendimento do processo saúde-doença.
 0  3  9

Evolução dos homicídios e indicadores de segurança pública no Município de São Paulo entre 1996 a 2008: um estudo ecológico de séries temporais .

... Evolução dos homicídios e indicadores de segurança pública no Município de São Paulo entre 1996 a 2008: um estudo ecológico de séries temporais Homicide and public security indicator ... mudança no cenário da segurança em São Paulo. Palavras-chave Homicídios, Mortalidade, Série temporal, Estudos ecológicos, Determinantes 3250 Peres MFT et al. Introdução A evolução da Taxa de mortalidade por homicídio (TMH) no Município São Paulo (MSP) apresenta tendência de queda desde o ano de 2001. Segundo Peres et al.1, a TMH caiu 74% entre 2001 ... campo da segurança pública2-7, a exemplo do aumento na taxa de encarceramento e ações para o desarmamento. São muitos os estudos internacionais que buscam explicar mudanças na evolução temporal dos níveis de homicídio, não havendo consenso na literatura sobre as principais causas. Mudanças nos indicadores socioeconômicos e demográficos8-15 ações e investimentos
 0  2  9

Parâmetros Ecocardiográficos Preditores de Pior Evolução após a Terapia de Ressincronização Cardíaca.

... demonstraram que a FE basal < 22,5% determinou aumento de mortalidade após TRC. Em estudo prévio, observamos que a FE  basal 
 0  3  8

Ablação da Fibrilação Atrial na Disfunção Sistólica: Evolução Clínica e Ecocardiográfica.

... Original Tabela 2 – Seguimento, procedimentos realizados e evolução clínica e ecocardiográfica dos pacientes deste estudo Seguimento: 20,3 ± 17 meses Evolução quanto ao número de procedimentos 23 (74,2%) 1 procedimento Ablações 31 6 (19,3%) 2 procedimentos 2 (6,4%) 3 procedimentos Evolução quanto à manutenção do ritmo sinusal Ritmo ... melhor compensação de insuficiência cardíaca. Evolução O tempo médio de acompanhamento foi de 20,3 ± 17 meses. Na última avaliação, 24 pacientes (77%) estavam em ritmo sinusal, sendo que 11 (35%) usavam amiodarona. Oito pacientes (26% do grupo total) foram submetidos a mais de um procedimento durante a evolução (6 pacientes a 2 procedimentos e 2 pacientes ... orientação geral de retirada lenta (após 6 meses) no caso de evolução satisfatória, dependendo do CHADS2-VASC. Os pacientes foram acompanhados pelo cardiologista clínico de referência e pela equipe de arritmias. De modo geral, as decisões sobre as drogas foram definidas em comum acordo durante a evolução. Estudo eletrofisiológico e ablação por cateter Os
 0  3  8

Fatores de risco cardiovasculares em coorte de profissionais da área médica: 15 anos de evolução.

... e Lotufo, com análises de evolução do IMC em populações específicas9,22. Além disso, a epidemia de obesidade já é uma realidade em países desenvolvidos, e também vem sendo observado nos países em desenvolvimento23,24. O nosso grupo de estudo, mesmo sendo diferenciado por sua educação formal na área de saúde, não apresentou evolução diferente. Ainda ... nosso estudo. Separando a evolução das prevalências dos fatores de risco por sexo, entre os dois momentos, encontramos diferença apenas no excesso de peso, sendo maior no sexo masculino. Todos os demais FRCV, quando analisados por sexo, não se modificaram ao longo dos anos. Tal fato sugere que, nesse grupo de indivíduos, a evolução dessas prevalências ... GO - Brasil E-mail: thiagoveiga@cardiol.br, thiagoloirin@hotmail.com Artigo recebido em 22/08/09; revisado recebido em 27/01/10; aceito em 11/03/10. 332 Jardim e cols. Evolução do risco cardiovascular em médicos Artigo Original Introdução De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), as doenças cardiovasculares (DCV) são responsáveis
 0  5  7

Diagnóstico pela ecocardiografia transesofágica e evolução de 35 pacientes portadores de flail mitral valve.

... 1998 ArtigoCOaldraisgiencaoll Diagnóstico e evolução de flail mitral valve Diagnóstico pela Ecocardiografia Transesofágica e Evolução de 35 Pacientes Portadores de Flail Mitral Valve Mônica M. C. Caldas, Lúcia M. A. Fenelon, William A. M. Esteves, Tamara Katina, Nilson Maia, Márcia M. Barbosa Belo Horizonte, MG Objetivo – Descrever os achados ao ecocardiograma transesofágico e evolução ... foram submetidos, em nossa instituição, a ecocardiograma transesofágico, sendo que em 35 casos foi feito o diagnóstico deflail mitral valve e, posteriormen- te, obtida sua evolução clínica. Resultados – A idade dos pacientes variou 12 a 87 anos (média 65±15) e 27 (77%) eram do sexo masculino. O folheto posterior foi o mais acometido (25 pacientes, 71%). ... mitral, tem sido apreciada. A ruptura de cordoalha com conseqüente falha na coaptação dos folhetos representa hoje a causa mais comum de 763 Caldas e col Diagnóstico e evolução de flail mitral valve regurgitação mitral pura em países desenvolvidos 2. A etiologia mais freqüente é a degeneração mixomatosa1, seguindo-se a endocardite e a doença
 0  3  5

Evolução a longo prazo e complicações da hipertensão arterial após transplante cardíaco.

... massa ventricular após um ano de evolução, sem relação direta com o incremento de PA. Por outro lado, em ecocardiogramas periódicos realizados em 12 pacientes, pelo menos com quatro anos de evolução, constatou-se que a HVE aparece precocemente na evolução (por volta do 1º mês), não se alterando significativamente na evolução mais tardia e não se correlacionando ... resultados expostos na tabela II. Na fase de evolução precoce, já observamos o aparecimento de HA em 58,5% dos pacientes após 30 dias, sendo a maioria de grau leve e de caráter lábil. Na evolução tardia, notamos um aumento progressivo do número de pacientes com HA, atingindo incidência de 93% após um ano de evolução, com piora paralela da gravidade, isto ... relacionada a HA em dois casos, uma por dissecção aguda de aorta e outra por cardiopatia hipertensiva. Tabela II - Evolução da pressão arterial, níveis séricos de creatinina e de ciclosporina (NSCY) no período pré transplante e na evolução precoce (15 e 30 dias) e tardia (6, 12, 24, 48 e 60 meses) após o transplante cardíaco Nº de pacientes normotenso HA
 0  2  5

Vasculopatia polipoidal idiopática da coróide: aspectos extremos da evolução da doença em um paciente - Relato de caso.

... RELATOS DE CASOS Vasculopatia polipoidal idiopática da coróide: aspectos extremos da evolução da doença em um paciente Relato de caso Idiopathic polypoidal choroidal vasculopathy: its extreme aspects in one patient Case report Ieda Maria Alexandre Barreira1 ... diagnóstico diferencial com outras causas de neovascularização subretiniana, particularmente degeneração macular relacionada à idade (DMRI), bem como avalia os aspectos extremos na evolução da doença em um único paciente. Paciente de 54 anos, sexo masculino, cor parda, com queixas de baixa de acuidade visual súbita em OD, foi submetido a exame oftalmológico, ... sobrepõem às manifestações da degeneração macular relacionada à idade exsudativa. A indocianinografia é de vital importância no diagnóstico diferencial entre as duas doenças que tem evolução e prognóstico distintos. Além disso, consideramos este caso muito ilustrativo pelas diferentes nuances com que a doença se manifestou e evoluiu em um único paciente. Descritores:
 0  6  4

Aspectos eletromiográficos preditores da evolução motora de pacientes com neuroesquistossomose.

... ELETROMIOGRÁFICOS PREDITORES DA EVOLUÇÃO MOTORA DE PACIENTES COM NEUROESQUISTOSSOMOSE Carolina da Cunha Correia1, Luiz Ataíde Júnior2, Otávio Gomes Lins3, Maria Lúcia Brito Ferreira4 RESUMO - A neuroesquistossomose na forma mielorradicular é freqüentemente observada nos pacientes que residem no Nordeste do Brasil. Apesar disso, a evolução dos seus distúrbios ... de desnervação, com predomínio de L2 a S2. Foram identificados graus variáveis de paraparesia, havendo evolução motora mais favorável nos pacientes com envolvimento de menor número de raízes. A eletromiografia poderá fornecer dados prognósticos da evolução motora dos pacientes com radiculomielite esquistossomótica. PALAVRAS-CHAVE: neuroesquistossomose, ... prognóstico na evolução destes pacientes. A EMG pode permitir que se identifique tal comprometimento, mesmo em pacientes nos quais este esteja ausente ao exame neurológico clínico inicial6. Sendo assim, objetivou-se descrever os aspectos eletromiográficos iniciais dos pacientes com neuroesquistossomose mansônica, comparando-os com os dados de evolução motora. MÉTODO
 0  4  4

Tratamento cirurgico do hidrocefalo em crianças: I - evolução clinica e mortalidade.

... ocorreram óbitos relacionados com as cirurgias utilizadas. A tabela 7 apresenta a evolução clinica das crianças submetidas à DVA. A mortalidade global destas crianças foi de 42,8% e a mortalidade operatório foi de 25,7%. A DVP foi utilizada em 52 ocasiões em 47 crianças. A evolução clinica das crianças submetidas à DVP foi considerada boa quando houve ... apresenta a evolução clinica destas crianças. Das 47 crianças submetidas à DVP, 17 (36,2%) sobreviveram de 0 a 5 anos (média de 9 meses); 16 (34%) faleceram e 13 (27,7%) abandonaram o tratamento. A melhora pós-operatória imediata da hipertensão intracraniana foi de 89,4%; ao final do primeiro trimestre caiu para 66,2% e ao final de 18 meses de evolução ... da hipertensão intracraniana. Apesar da boa evolução observada na maioria dos casos, várias complicações comuns da DVA 1,4,7,9,12,15,17,20,21 foram observadas e ocasionaram o óbito em dois casos. No grupo de crianças submetidas à DVP, o número de casos foi mais significativo e permitiu melhor avaliação da evolução clínica a longo prazo. A melhora pós-operatória
 0  3  12

Síntese e evolução térmica de boemitas com diversas morfologias

... eletrônica de varredura (MEV) dos materiais produzidos com concentração reduzida de ácido acético 91 IV.3 – Evolução Térmica dos Materiais Produzidos 95 IV.3.1 - Difração de Raios-X (DRX) dos Materiais Sintetizados Evolução Térmica 95 IV.4 - Evolução térmica dos materiais produzidos com concentração reduzida de ácido acético 112 IV.4.1- Difração ... morfologias se comportam durante a evolução térmica até a alumina-. Assim sendo, a presente Tese tem como objetivos obter boemitas com diferentes morfologias e observar a evolução térmica das mesmas. Iremos focar na obtenção de boemitas diferenciadas por suas morfologias assim como na obtenção de aluminas provenientes da evolução térmica de cada uma destas 4 boemitas, ... B. 120 Figura 62 - Representação gráfica da evolução das áreas específicas e do volume total de poros para o material C05. 121 Figura 63 - Isotermas de adsorção e dessorção de nitrogênio gasoso a 77K para o material C05 após aquecimento a diferentes temperaturas. 122 Figura 64 - Representação gráfica da evolução das áreas específicas e do volume
 0  4  172

Evolução e avaliação da utilização do sistema kanban e de suas adaptações : survey e estudos de caso.

... PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EVOLUÇÃO E AVALIAÇÃO DA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA KANBAN E DE SUAS ADAPTAÇÕES: SURVEY E ESTUDOS DE CASO MURIS LAGE JUNIOR DISSERTAÇÃO DE MESTRADO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EVOLUÇÃO E AVALIAÇÃO DA UTILIZAÇÃO DO ... a isso, o uso deste conhecido Sistema de Coordenação de Ordens de Produção e Compra (SCO) precisa ser revisto. Com isso, este trabalho tem como principais objetivos avaliar a evolução da utilização do sistema kanban e estudar as adaptações efetuadas em sua lógica de funcionamento para a adequação deste sistema frente às novas condições competitivas,
 0  4  184

Documento similar


Feedback