Consumo Máximo

Avaliação da qualidade interna de ovos de consumo submetidos a diferentes condições de armazenamento

... INTRODUÇÃO A produção de ovos para consumo no Brasil em 2009 foi de mais de 22,1 bilhões de unidades. Essa produção cresceu consideravelmente nos últimos anos em todo o mundo (35,1%); porém, no Brasil, o crescimento foi somente de 10,2% entre 1995 e 2004, menos de um terço da média mundial. Este fato deve-se ao baixo consumo de ovos per capita, que, em ... 16 de dezembro de 2009................................................................................................................... 39 Valores de umidade relativa do ar máximo e mínimo, do ambiente de armazenamento refrigerado (câmara fria), durante ensaio realizado no Laboratório de Segurança Microbiológica em Alimentos – LSMA no período de 9 ... 16 de dezembro de 2009................................................................................................................... 40 Valores de umidade relativa do ar máximo e mínimo, do ambiente de armazenamento não refrigerado (sala de ovos), durante ensaio realizado no Laboratório de Segurança Microbiológica em Alimentos – LSMA no período
 0  2  49

Avaliação do impacto da renda sobre o consumo hidrometrado de água em domícilios residenciais urbanos: um estudo de caso para regiões de Belo Horizonte

 0  5  152

Consumo de carnes e derivados e fatores associados ao estado nutricional de idosos em instiruição de longa permanência de Belo Horizonte - MG

... cardiovasculares. Segundo a análise dietética, o consumo de lipídeo, ácido graxo poliinsaturado e K apresentaram-se insuficiente em 100% dos idosos. Com relação ao Ag Sat 11,5% apresentaram consumo excessivo e 98,1% consumo inadequado de Ag Mo. A ingestão de B12 e Zn foi insuficiente em 44,2% e 82,7%, respectivamente. O consumo de Ni foi insuficiente em 65,4%. ... e Institucionalização Instituições de Longa Permanência para Idosos (IPLI) Saúde de Idosos Institucionalizados Fatores que Interferem no Consumo Alimentar de Idosos Avaliação Nutricional Consumo Alimentar de Idosos Consumo de Carnes e Derivados 18 18 21 25 30 32 36 39 MATERIAL E MÉTODOS Delineamento do Estudo Amostragem Coleta de dados Descrição ... MAN, observou-se um alto índice de idosos com risco para desnutrição. Além disto, a análise dietética evidenciou consumo insuficiente de Lip, Ag Mo e Poli, Zn, K, Ni e vit. B12, o que sugere um baixo consumo de produtos cárneos. Palavras chave: Consumo alimentar; Desnutrição; Idoso; Instituições de Longa Permanência para Idosos; Nutrição do Idoso; Obesidade. 15 ABSTRACT
 0  45  125

Consumo e ambiente ruminal de vacas Holandês-Zebu em lactação sob pastejo de Brachiaria spp suplementadas com diferentes quantidades de concentrado

... inteira foi utilizada para calcular o consumo de matéria seca diário. O consumo diário de matéria seca foi de 2,4% do PV, não variando (P>0,05) em função das ofertas de forragem (4 ou 8% PV), diferente do que foi postulado por Forbes (1995), onde o consumo de matéria seca aumenta quanto maior for a disponibilidade. O consumo de FDN foi de 1,39% PV. Ao ... no retículo-rúmen e em lactação. Foi observado consumo de 10,70 Kg MS/vaca/dia, o que representa cerca de 2,03% PV. O consumo de FDN foi idêntico àquele sugerido por Mertens (1994), ou seja, 1,2% PV. Mas os autores concluíram que a estimativa do consumo obtido via óxido crômico superestimou em 9,25% o consumo real. Utilizando 24 vacas em lactação e ... extrusas). O consumo de matéria seca 15 dos capins Colonião, Tobiatã e Tanzânia não diferiu (P>0,05), sendo de 2,51, 2,34 e 2,46% PV, respectivamente. Ao estudar o efeito da estação do ano, os autores observaram maior (P
 0  9  78

Consumo voluntário e digestibilidade aparente da silagem de capim elefante (Pennisetum purpureum Shum)em diferentes idades de corte, em ovinos

... .................................................................................................................................32 Tabela 5. Consumo de energia bruta (EB) em Kcal/dia (CEB), consumo de energia bruta em Kcal/UTM/dia (CEBUTM), digestibilidade aparente da energia bruta em percentagem (%) (DAEB), consumo de energia digestível (ED) em Kcal/dia (CED), consumo de energia digestível em Kcal/UTM/dia (CEDUTM) e valores ... ................................................................................................................................................38 Tabela 8. Consumo de fibra em detergente neutro (FDN) em g/dia (CFDN), consumo de fibra em detergente neutro em g/UTM/dia (CFDNUTM), digestibilidade da fibra em detergente neutro em percentagem (%) (DFDN), consumo de fibra em detergente ácido (FDA) em g/dia (CFDA), consumo de fibra em detergente ácido em g/UTM/dia ... ..................................................................................................................................................28 4.2 – Consumo voluntário e digestibilidade aparente da matéria seca o ......................................31 4.3 – Consumo voluntário e digestibilidade aparente da energia ...................................................33 4.4 – Consumo voluntário e digestibilidade aparente da proteína bruta.......................................35
 0  40  57

Estudo nutricional, consumo alimentar, deficiência de micronutrientes e doenças parasitárias em crianças de 0 a 10 anos de idade atendidas em serviços de saúde da cidade de Manaus, Amazonas.

... MARTINS MAIA ESTADO NUTRICIONAL, CONSUMO ALIMENTAR, DEFICIÊNCIA DE MICRONUTRIENTES E DOENÇAS PARASITÁRIAS EM CRIANÇAS DE 0 A 10 ANOS DE IDADE ATENDIDAS EM SERVIÇOS DE SAÚDE DA CIDADE DE MANAUS, AMAZONAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS 2006 MARCELLE MARIE MARTINS MAIA ESTADO NUTRICIONAL, CONSUMO ALIMENTAR, DEFICIÊNCIA ... .............................................................................................. 69 Tabela 13. Consumo e freqüência de ingestão de alimentos das crianças, Manaus/AM, 2001-2002. ............................................. 71 Tabela 14. Consumo diário de nutrientes e quantidade recomendada, por faixa etária das crianças, Manaus/AM, 2001-2002................. ... ....................................................................................... 178 G - Comandos Computacionais – quantificação da ingestão de óleos e açúcares e a conversão do consumo familiar para individual e adaptação do consumo para cada faixa etária das crianças .............. 188 1 INTRODUÇÃO Introdução Nos países em desenvolvimento, a desnutrição infantil é
 0  3  190

Percepções sobre o consumo de quelônios na Amazônia: sustentabilidade e alternativas ao manejo atual.

... semanalmente); os entrevistados de Novo Airão e Zumbi comem raramente (no máximo três vezes por ano), e a maioria dos universitários entrevistados nunca comem carne de quelônios. O consumo de ovos, apesar de se restringir ao verão (época da desova, sendo portanto mais sazonal), é mais freqüente que o consumo de carne, na época da safra. Mas, nas amostras urbanas, ... nunca comem ovos de bichos de casco. No PNJ, o consumo é intenso no verão (50% comem ovos diariamente). Em Novo Airão, a maioria come ovos raramente ou nunca, o consumo regular é menos freqüente que o dos moradores do PNJ. Em Manaus, a maioria nunca come ovos de quelônios, e os poucos entrevistados que relataram consumo de ovos (21%) os consomem raramente. “Antigamente ... nenhum deles votaria em um candidato ou 92 Percepções sobre o consumo de Quelônios na Amazônia - GEORGE REBELO/JUAREZ PEZZUTI apoiaria um político que se dispusesse a mudar a lei para permitir consumo legal das populações manejadas de forma extrativista. Em vista dos padrões de consumo locais (baixa intensidade, mas regular, lastreado em preferências
 0  3  21

Avaliação do consumo de água em torneiras em ambiente universitário.

... especificamente desenvolvidos para coletar os dados. Os principais resultados mostram que o consumo de água é alto e que medidas devem ser tomadas para reduzir o consumo de água para menos de 5 litros por minuto. Palavras-chaves: Rede de sensores sem fio. Rfbee. Torneiras. Consumo de água. Abstract Currently, water consumption is on the agenda of most organizations ... aplicações/condições especiais Tempo de ciclo (s) Vazão (L/s) Volume máximo de Mínimo Máximo Mínima água por ciclo (L) 4 10 0,07 1,5 18 50 0,10 12,5 4 10 0,04 1,2 De acordo com as necessidades específicas Fonte: ABNT (2009). Avaliação do consumo de água em torneiras em ambiente universitário 137 Ambiente ... na quantidade de água utilizada (SANTOS et al., 2006). Nesse contexto, o uso de equipamentos poupadores de água tem papel de destaque na redução do consumo per capita de água. Neste artigo aborda-se o consumo de água em torneiras por acionamento por sensor e mecânica, em ambiente universitário. Revisão bibliográfica A quantidade de água potável
 0  2  9

Consumo de aditivos alimentares e efeitos à saúde: desafios para a saúde pública brasileira.

... do consumo de aditivos alimentares e seus riscos à saúde O consumo de aditivos alimentares na população infantil Ainda são poucos os estudos de consumo de aditivos alimentares, fato de grande importância para avaliação da ingestão e dos possíveis efeitos deletérios que essas substâncias possam causar. Apresentamos em seguida, alguns estudos sobre consumo ... corantes 27. Na França, avaliou-se a segurança do consumo do corante tartrazina a partir de uma revisão sistemática de estudos experimentais. O consumo teórico máximo estimado de tartrazina foi de 14,5% e 37,2% da IDA (7,5mg/kg de peso corporal) para adultos e crianças, respectivamente. Quanto à associação do consumo de tartrazina e efeitos adversos à saúde, ... alimentos industrializados de fácil preparo e rápido consumo têm contribuído para essas mudanças 59. Atualmente, vem se observando que paralelamente ao consumo dos alimentos básicos há a introdução de produtos industrializados, a partir do estímulo do marketing das indústrias, com destaque para o consumo de macarrão instantâneo, achocolatados, iogurtes,
 0  3  14

Consumo de cafeína e de alimentos-fonte de cafeína e prematuridade: um estudo caso-controle.

... acima de 300mg/dia têm sido mais consistentemente associadas à prematuridade, mas no Brasil, onde o consumo de cafeína é freqüente, a quantidade de consumo nessa faixa é extremamente baixa. Dado o padrão de consumo observado no presente estudo, difundir o não -consumo de cafeína em gestantes brasileiras não se justifica. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, ... 3). Observou-se uma associação entre tabagismo e consumo de cafeína diferente do relatado na literatura, particularmente entre os casos, onde quanto maior o número de cigarros fumados/dia, menor foi o consumo de cafeína/dia. Já entre os controles, aquelas que fumaram até nove cigarros/dia foram as que apresentaram maior consumo de cafeína/dia (Tabela 4). Discussão ... possibilidade de viés de memória, tanto com relação à DUM, quanto em relação ao consumo dos alimentos-fonte de cafeína. Um viés de memória seria mais provável caso ocorresse alteração de consumo durante a gestação, contudo, há evidências na literatura de que a média de consumo dos alimentos contendo cafeína permanece constante durante a gravidez 33,34,35.
 0  3  10

Taxa de adequação (ingestão/requerimento) de energia como indicador do estado nutricional das famílias: uma análise crítica dos métodos aplicados em pesquisas de consumo de alimentos.

... uso da taxa de adequação de energia como um indicador do estado nutricional, em estudos populacionais derivados de pesquisas domiciliares de consumo de alimentos. Para tanto, descreve o tratamento dos dados de consumo alimentar para estimar a ingestão familiar de energia e compará-la entre famílias, e com os requerimentos da família para determinar ... Anjos 2,3 Taxa de adequação (ingestão/requerimento) de energia como indicador do estado nutricional das famílias: uma análise crítica dos métodos aplicados em pesquisas de consumo de alimentos Energy adequacy ratio (intake/requirements) as an indicator of household nutritional assessment: a critical analysis of methods applied to food consumption ... principal da taxa de adequação é na identificação das famílias que sofrem de restrição alimentar. Palavras-chave Avaliação Nutricional; Estado Nutricional; Ingestão Calórica; Consumo de Alimentos; Necessidade Energética Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 17(3):581-593, mai-jun, 2001 582 VASCONCELLOS, M. T. L. & ANJOS, L. A. Introdução Os
 0  3  13

Consumo de energia e macronutrientes no lanche escolar de adolescentes de São Luís, Maranhão, Brasil.

... lanchavam a merenda escolar e 12,0% levavam de casa. O consumo médio de energia foi de 311,5 kcal, variando de 22,8 kcal a 1042,8 kcal. O consumo médio de carboidratos no grupo foi de 45,8 g (3,0−154,4 g), o de proteínas foi 7,4 g (0,0−28,5 g) e o de lipídeos foi 10,5 g (0,0−40,8 g). Comparando-se o consumo energético e de macronutrientes entre as duas ... proporção do consumo de alimentos adquiridos nas cantinas foi menor entre os alunos de escola pública, o que possivelmente se deve à oferta da merenda escolar. Já nas escolas particulares, o maior consumo é favorecido pelo maior nível socioeconômico dos alunos, que está associado a maior ingestão de alimentos desses estabelecimentos comerciais22. O consumo ... pode influenciar os colegas24. O consumo energético foi maior entre os meninos do que entre as meninas, assim como apontado no estudo de BismarckNasr et al.17. Já entre as escolas, o consumo energético médio foi maior entre alunos de escola pública, contrariando os achados do estudo de Conceição et al.25, que avaliaram o consumo alimentar de crianças e
 0  79  6

Consumo de bebida alcoólica, fatores socioeconômicos e excesso de peso: um estudo transversal no sul do Brasil.

... Distribuição das frequências simples e relativa para a escolaridade e renda, segundo o contato e o consumo de álcool. Variáveis Anos de estudo Média ±desvio padrão Mínimo - Máximo Renda familiar Média ±desvio padrão Mediana(Q1-Q3) Mínimo - Máximo Consumo de álcool Sim Não Valor p 7,1 ± 3,5 0 - 16 1117 ± 830 830 (510-1500) 60-5000 0,003 ... desfecho consumo de uso de álcool foi avaliado por meio da aplicação de um questionário padronizado e pré-codificado que visou determinar a quantidade, a frequência e o tipo de bebida alcoólica consumida. Quando questionadas em relação ao consumo atual da bebida, as participantes foram classificadas em duas subcategorias que compuseram o grupo ? ?Consumo ... IMC e medidas tendência central e de variabilidade dos valores observados do IMC segundo o consumo de álcool. Variáveis Consumo de álcool Valor Sim Não p Classificação Baixo peso Eutrofia Sobrepeso Obesidade IMC (kg/m2) Média ± desvio padrão Mínimo - Máximo 0 (0,0) 23 (24,2) 41 (43,2) 31 (32,9) 28,6± 5,1 20,2-48,1 1 (0,5) 60 (27,1)
 0  4  8

Consumo diário de refrigerantes, doces e frituras em adolescentes do Nordeste brasileiro.

... referiram um consumo 37% maior do que os meninos. Adolescentes que consumiram carnes diariamente, apresentaram um consumo diário de frituras 43% maior. O consumo de refrigerantes, doces e frituras entre os adolescentes caruaruenses mostrou-se elevado e apresentou um padrão de consumo homogêneo para a maioria das variáveis analisadas. Palavras-chave Consumo ... apresenta a distribuição da frequência de consumo de refrigerantes, doces e frituras, estratificada por sexo. Não houve diferença estatisticamente significativa entre os sexos para o consumo desses alimentos, no entanto, ao considerar o consumo de uma ou mais vezes ao dia para doces e para frituras, a prevalência de consumo mostrou-se maior entre as meninas ... refeições por dia apresentaram consumo diário de gorduras 25% maior do que a categoria de referência, e as meninas um consumo de frituras 27% maior em relação aos meninos. Figura 1. Diagrama de Venn das prevalências de consumo diário de refrigerantes, doces e frituras em adolescentes de Caruaru (PE), 2007. Tabela 1. Frequência de consumo de refrigerantes,
 0  4  12

Conhecimento, consumo e acesso à contracepção de emergência entre mulheres universitárias no sul do Estado de Santa Catarina.

... TEMAS LIVRES FREE THEMES Conhecimento, consumo e acesso à contracepção de emergência entre mulheres universitárias no sul do Estado de Santa Catarina Awareness, consumption and access to emergency contraception among ... Sexually Transmitted Disease Resumo A contracepção de emergência tem sido utilizada na prevenção da gravidez não planejada. Este estudo objetivou investigar o conhecimento, o consumo e o acesso desse método entre mulheres universitárias do Sul do Estado de Santa Catarina. Trata-se de estudo observacional, transversal, aplicando-se formulário de setembro ... 48,6% haviam feito uso do método. Este dado demonstra que a informação sobre a existência deste método abrange a maioria das mulheres universitárias em estudo e foi evidenciado consumo elevado do mesmo pelas entrevistadas. Estudo de Borges et al.12 também encontrou valor semelhante em universitárias de São Paulo, onde 50,4% haviam feito uso desse método. Os
 0  4  8

Prevalência e fatores associados com o consumo de substâncias psicoativas por acadêmicos de enfermagem da Universidade de Passo Fundo.

... maiores de 20 anos de idade e os do sexo feminino evidenciaram menor chance de consumo de álcool no mês e aqueles com renda familiar mensal superior a dez salários mínimos apresentaram maior chance de consumo de maconha (OR: 1,92), cocaína (OR:4,63) e inalantes (OR:7,02). O padrão de consumo de substâncias psicoativas assemelha-se ao encontrado em outros grupos ... determinação do uso dessas drogas com aproximadamente a mesma magnitude estatística apresentadas nas análises bivariadas (Tabela 2). Em relação ao consumo de medicamentos com potencial de abuso, observou-se um consumo menor de benzodiazepínicos pelos alunos que referiram não ter religião em relação àqueles com esse relato. Contudo, o efeito dessa variável ... para o consumo de bebida alcoólica; porém, ao ser ajustada para as demais variáveis sociodemográficas, perdeu significância. Por outro lado, os inalantes evidenciaram uma prevalência menor de uso pelo sexo feminino e maior entre aqueles alunos com renda familiar superior a dez salários mínimos, na análise multivariada, o que aumentou a chance de consumo
 0  3  10

Padrão de consumo de medicamentos sem prescrição médica na cidade de Porto Alegre, RS.

... ARTIGO ARTICLE Padrão de consumo de medicamentos sem prescrição médica na cidade de Porto Alegre, RS Pattern of drug consumption without medical prescription in the city of Porto Alegre, RS 737 Ricardo ... definida como uso de medicamentos sem prescrição médica, na qual o próprio paciente decide qual fármaco utilizar. O objetivo geral deste projeto de pesquisa é descrever o padrão de consumo de medicamentos sem prescrição médica na cidade de Porto Alegre, RS, entre os meses de janeiro e fevereiro de 2007. Trata-se de um estudo observacional, transversal, descritivo ... população de zona urbana brasileira, com ênfase nas motivações que levam o indivíduo a automedicar-se. Então, o objetivo geral deste projeto de pesquisa é descrever o padrão de consumo de medicamentos sem prescrição médica na cidade de Porto Alegre, RS. Metodologia Delineamento Estudo observacional, transversal, descritivo e prospectivo. Foram entrevistadas
 0  6  7

O impacto do consumo alcoólico no ganho de peso.

... correlacionados com o consumo de álcool. Assim, a quantidade de álcool consumida, assim como a de alimentos ingeridos, é importante para repercutir no ganho de peso. É relevante também o fato de esse consumo alimentar ser adicionado ou substituído pelo álcool. E, sobretudo, o valor energético dos alimentos adicionados ao consumo alcoólico e o patamar de consumo ... metabolizado, sua participação como fonte calórica é diferente. Conclusões: O valor energético dos alimentos adicionados ao consumo alcoólico e o patamar de consumo devem ser observados na relação de ganho de peso. Respostas ao consumo de álcool são diferentes de um indivíduo para o outro e são determinadas por fatores individuais e por possíveis fatores ... pelo organismo. Da mesma forma que a teratogenicidade do álcool encontra diferentes respostas dependendo do indivíduo, o ganho de peso relacionado ao consumo de etanol segue a mesma tendência. O aumento do consumo alcoólico pode diminuir o ganho de peso, mas também aumenta a sua toxicidade. Nesse sentido, conhecer o valor calórico do álcool e questionar
 1  11  4

A reabilitação psicossocial na atenção aos transtornos associados ao consumo de álcool e outras drogas: uma estratégia possível?.

... eficaz e efetiva, deve-se levar em conta que as distintas estratégias são complementares e não concorrentes, e que, portanto, o retardo do consumo de drogas, a redução dos danos associada ao consumo e a superação do consumo, são elementos fundamentais para sua construção. (Ministério da Saúde, 2004a) Reforma psiquiátrica e reabilitação psicossocial A ... psicossocial na prevenção ou tratamento de transtornos associados ao consumo de álcool e drogas. A maioria dos estudos utiliza o conceito de suporte/apoio social como fundamental ao tratamento de transtornos associados ao consumo de álcool e drogas. Outros tratam da relação entre “desordem mental” e consumo de álcool e drogas, demonstrando que indivíduos com ... 20/02/2008 Resumo Contexto: O consumo de álcool e drogas constitui-se em uma problemática mundial. A exclusão e a ausência de políticas específicas que marcaram a saúde pública brasileira demonstram a necessidade de reversão dos modelos assistenciais para contemplar as reais necessidades dos usuários que apresentam transtornos decorrentes do consumo de álcool e
 0  2  7

Avaliação da qualidade interna de ovos de consumo pela pesquisa do teor de aminas bioativas.

... http://dx.doi.org/10.1590/1678-4162-7962 Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., v.68, n.2, p.517-524, 2016 Avaliação da qualidade interna de ovos de consumo pela pesquisa do teor de aminas bioativas [Evaluation of the internal quality of commercial eggs by searching of the bioactive levels] D.C.S. Assis1, L.D.M. Menezes2, ... 2Instituto Mineiro de Agropecuária – IMA – Belo Horizonte, MG 3Fundação Ezequiel Dias – Funed – Belo Horizonte, MG  RESUMO Com o objetivo de avaliar a qualidade dos ovos de consumo pela pesquisa dos níveis de aminas bioativas, foram coletados, pelos serviços de inspeção oficiais, 224 amostras de ovos provenientes de cinco regiões distintas do estado ... e de albúmen. As demais aminas também foram detectadas, porém em menor frequência, e a espermina somente foi encontrada em uma amostra de albúmen. Foi concluído que os ovos de consumo produzidos no estado de Minas Gerais não são uma fonte considerável de poliaminas, importantes para o crescimento e a proliferação celular, e os baixos teores de aminas
 0  2  8

Desempenho e consumo de matéria seca de bovinos sob suplementação protéico-energética, durante a época de transição água-seca.

... fabianoalvim@superig.com.br Desempenho e consumo de matéria seca... INTRODUÇÃO O consumo de matéria seca por bovinos em pasto e seu desempenho estão relacionados com a quantidade e qualidade da forragem disponível. Segundo o NRC (Nutrient..., 1996), pastagens com menos de 2.000kg de matéria seca (MS) por hectare ensejam menor consumo de pasto e aumento do tempo de pastejo. O consumo ... das águas. Euclides et al. (2000) observaram consumos mais elevados (2,8%) que os do presente trabalho, em novilhos mantidos em pastagens exclusivas de B. brizantha, no período das águas. Tabela 5. Médias de consumo de matéria seca de forragem (CMSF), consumo de matéria seca de suplemento (CMSS) e consumo de matéria seca total (CMST) em função ... com base na matéria seca, de consumo de forragem, suplemento, proteína bruta (PB) e de nutrientes digestíveis totais (NDT) (kg/cabeça/dia), de acordo com os tratamentos SM SUP1 SUP2 Consumo médio de forragem (kg/cabeça/dia)1 6,40 5,91 5,73 Consumo médio de suplemento (kg/cabeça/dia) 0,034 0,363 0,779 Consumo médio de PB (kg/cabeça/dia)2 0,440b
 0  2  8

Comportamento da freqüência cardíaca e da sua variabilidade durante as diferentes fases do exercício físico progressivo máximo.

... relação ao aumento relativo no consumo de oxigênio (%VO2fin) durante o exercício físico progressivo máximo (painel A). Comportamento da variabilidade da freqüência cardíaca (VFC) em relação ao aumento relativo no consumo de oxigênio (%VO fin) durante o exercício físico 2 progressivo máximo (painel B). VO2fin- consumo máximo de oxigênio calculado por ... equivalente 22 ventilatóriodeoxigênio(VE/VO2) e o equivalente ventilatório de dióxido de carbono (VE/VCO2). Estes dados foram agrupados em médias de 60s, do repouso ao pico do exercício. O consumo máximo de oxigênio foi definido como o VO2 obtido no pico do exercício (VO2pico), quando o indivíduo se encontrava em exaustão. O LA foi determinado no minuto durante o exercício ... Comportamento da freqüência cardíaca (FC) em relação ao impacto metabólico do exercício físico progressivo máximo (painel A). Comportamento da variabilidade da freqüência cardíaca (VFC) em relação ao impacto metabólico do exercício físico progressivo máximo (painel B). LA- limiar anaeróbio; PCR- ponto de compensação respiratória; PICO- pico do exercício;*
 0  5  6

Avaliação de limiar e máximo conforto auditivo por meio de procedimentos operantes com crianças surdas prélinguais submetidas a implante coclear

... limiar...................................................................................................................................... 77 Medidas de máximo Conforto................................................................................................................... 78 Replicabilidade: estratégia que sustenta evidencia de limiar e máximo conforto operante.................. 81 Uma análise do desempenho produzido ... avaliação que determina o limiar da sensação de audição, com a estimulação elétrica do nervo coclear e o nível máximo de conforto auditivo para cada eletrodo caracterizam o mapeamento dos eletrodos implantados. A diferença entre o limiar e o máximo conforto indica a área dinâmica para o paciente implantado. O balanceamento refere-se ao estabelecimento ... implica definição das medidas de limiar e máximo conforto auditivo. No caso dos limiares, testes clínicos podem ser feitos a partir de uma instrução apresentada ao paciente para indicar quando ouvir algo (em testes com escala crescente) ou deixar de ouvir (no uso de escalas decrescentes). Para a determinação do máximo conforto, o paciente pode ser instruído
 0  5  113

Establecimiento y aplicación de pautas internacionales de la calidad del agua para el consumo humano

... que sea posible, el consumo total de su contaminante deritable, según lo establecido en la tercera edición de las Normas internacionales de vado del aire, agua y alimento y el efecto la calidad del agua potable. combinado de las distintas sustancias tóxicas. Al fijar los límites máximos aceptables, se debe partir de la base de un consumo de dos litros ... riencia del agua y que impiden su consumo, aun cuando se trate de agua segura. centración que protejan la salud humana. l Las pautas deberían fijar límites máEn muchos casos, el agua, la leche y los ximos aceptables para cada característica alimentos se han declarado apropiados de calidad. Sería preciso fijar límites mápara consumo aplicando normas de calidad ... 1983 Reseñas ESTABLECIMIENTO Y APLICACION DE PAUTAS INTERNACIONALES DE LA CALIDAD DEL AGUA PARA EL CONSUMO HUMANO’ Con el fin de incorporar los conocimientos científicos más recientes sobre la presencia de contaminantes en los abastecimientos de agua para el consumo humano y los efectos de estos para la salud, la Organización Mundial de la Salud está revisando
 0  2  5

Em busca da felicidade: uma pesquisa sobre o bem-estar no consumo

... tipos de consumo experiencial e material nos grupos com alto e baixo materialismo. De maneira geral, os resultados indicaram que as médias de felicidade no consumo experiencial são significativamente maiores do que no consumo material no grupo de baixo materialismo, enquanto que as médias de felicidade no consumo experiencial são menores do que no consumo ... consumo. O consumo é indispensável na vida de todos, no entanto, o que está em discussão é a tipologia, o significado e o montante do consumo. Assim, sabe-se que são atribuídas várias funções sociais ao consumo, mas o que se necessita é que formas mais sustentáveis, tanto sociais quanto ambientais sejam defendidas. Estudos relacionando os tipos de consumo ... identificar se o consumo experiencial é capaz de gerar médias mais elevadas de bem-estar subjetivo nas pessoas do que o consumo de bens materiais, intermediando-se no estudo a verificação do nível de materialismo do indivíduo. Consequentemente, o estudo possibilita uma visão alternativa para busca da felicidade no consumo pela via do consumo experiencial,
 0  3  158

Documento similar


Feedback