Alga Marrom Fucana Hemostasia Angiogênese

Angiogênese e linfangiogênese no câncer gástrico: correlação de marcadores imuno-histoquímicos e densidade microvascular com os dados clínico-patológicos dos pacientes

... Área de Concentração em Patologia Médica Angiogênese e linfangiogênese no câncer gástrico: correlação de marcadores imuno-histoquímicos e densidade microvascular com os dados clínico- patológicos dos pacientes Letícia Trivellato Gresta Belo Horizonte 2014 LETÍCIA TRIVELLATO GRESTA Angiogênese e linfangiogênese no câncer gástrico: correlação ... transportadas a outros sítios no organismo produzindo metástases. A linfangiogênese, ou seja, a formação de novos vasos linfáticos também é fator de risco para metástases linfonodais. Apesar de haver numerosos trabalhos envolvendo angiogênese, são poucos os estudos que avaliam a linfangiogênese como fator prognóstico nas neoplasias. Por todas essas razões, ... linfática e sanguínea.................................... 39 2.3.2 Neoformação vascular linfática e sanguínea na carcinogênese gástrica..... 40 2.4 Métodos de avaliação de angiogênese e linfangiogênese........................ 43 2.4.1 Determinação da densidade microvascular.................................................. 43 2.4.2 Marcadores imuno-histoquímicos
 0  2  145

Avaliação gastrotóxica e toxicológica pré-clínica da alga Lithothamnion calcareum

... heterogeneidade dos organismos vegetais encontrados no grupo das algas é grande. As três divisões de algas, inteira ou parcialmente multicelulares compreendem as algas vermelhas (phylum Rhodophyta), as algas pardas (phylum Phaeophyta) e as algas verdes (phylum Chlorophyta) (RAVEN; EVERT; EICHHORN, 1996). As algas vermelhas (Rhodophyta) formam um grupo de aproximadamente ... Besides these two main compounds, the calcareous algae are composed of more than 20 oligoelements. L. calcareum is marketed in Brazil and abroad as a nutritional calcium and other minerals supplement under the brand name Vitalidade + 50 ® by the company Phoster Algamar. Because of the potential use of algae in the therapy of inflammation gastrotoxicity ... cerca de quatro milhões de toneladas de algas são colhidas em todo o mundo (ROCHA, 2001). O interesse do Brasil bem como de outros países ocidentais sobre a exploração de algas marinhas começou durante a segunda guerra, uma vez que o Japão detinha o monopólio internacional de produção de substâncias a partir de algas e estava impossibilitado de exportar
 0  4  76

Caracterização imunoquímica e molecular da fração dermonecrótica do veneno da aranha marrom Loxosceles intermedia

... JULIANA FERREIRA DE MOURA CARACTERIZAÇÃO IMUNOQUÍMICA E MOLECULAR DA FRAÇÃO DERMONECRÓTICA DO VENENO DA ARANHA MARROM LoxosceleS intermedia Tese apresentada como requisito parcial à obtenção do grau de Doutor pelo Programa de Pósgraduação em Farmacologia Bioquímica e Molecular, Departamento ... corpo e três a quatro centímetros de envergadura, incluindo as pernas (Futrell, 1992). São denominadas, popularmente, de “aranhas marrons” por apresentarem o corpo de cor marrom- amarelada (Fig.1), ou de aranhas-violino por possuírem uma mancha escura na forma do instrumento. A olho nu as outras espécies se diferenciam da L. intermedia por ... aumento tão rápido da população de aranhas e, conseqüentemente do número de acidentes. Acreditase que o desequilíbrio ecológico tenha afetado um dos principais predadores da aranha marrom, a lagartixa doméstica (Hemidactilus sp). Outra hipótese seria o desmatamento e o concomitante desenvolvimento das construções civis, que fizeram com que houvesse uma mudança
 0  3  146

Cinética da angiogênese inflamatória induzida por implante de esponja na musculatura abdominal em camundongos

... EM FISIOLOGIA E FARMACOLOGIA LABORATÓRIO DE ANGIOGÊNESE CINÉTICA DA ANGIOGÊNESE INFLAMATÓRIA INDUZIDA POR IMPLANTE DE ESPONJA NA MUSCULATURA ABDOMINAL EM CAMUNDONGOS ALUNA: Pollyana Ribeiro Castro ORIENTADORA: Profª. Drª. Silvia Passos Andrade BELO HORIZONTE 2012 POLLYANA RIBEIRO CASTRO CINÉTICA DA ANGIOGÊNESE INFLAMATÓRIA INDUZIDA POR IMPLANTE ... ................................................................................. pg. 01 1.1 – Angiogênese .................................................................................. pg. 02 1.2 – Angiogênese e inflamação ............................................................ pg. 05 1.3 – Angiogênese inflamatória e musculatura esquelética ................... pg. ... tecido. Palavras-chave: interface músculo/implante, citocinas, colágeno, fluxo sanguíneo. XVI  Introdução 1. Introdução 1  Introdução 1. INTRODUÇÃO 1.1 - Angiogênese Angiogênese ou neovascularização consiste no processo pelo qual novos vasos sanguíneos são formados por brotamento, a partir de pequenos vasos pré-existentes em adultos
 0  2  115

Estudo químico da alga Lithothamnion calcareum e avaliação da atividade inibitória do rolamento de leucócitos

 0  10  102

Hemostasia do parênquima hepático, utilizando eletrocautério seco ou emplastrado com lidocaína ou neomicina ou glicerina ou vaselina, em coelho

... distribuídos aleatoriamente em seis grupos (n = 10): • Grupo C: sem hemostasia hepática (grupo controle) • Grupo S: hemostasia hepática com eletrocautério seco • Grupo L: hemostasia hepática com eletrocautério emplastrado com gel de lidocaína (cloridrato de lidocaína 2%, EMS, Hortolândia, Brasil) • Grupo N: hemostasia hepática com eletrocautério emplastrado com ... Hepatectomia parcial com hemostasia, utilizando eletrocautério seco ............................................................................ 36 VII 7.2.3 Grupo 3 – Hepatectomia parcial com hemostasia, utilizando eletrocautério emplastrado com gel de lidocaína .............................. 40 7.2.4 Grupo 4 – Hepatectomia parcial com hemostasia, utilizando ... eletrocautério emplastrado com pomada de neomicina .................... 45 7.2.5 Grupo 5 – Hepatectomia parcial com hemostasia, utilizando eletrocautério emplastrado com loção de glicerina ........................... 48 7.2.6 Grupo 6 – Hepatectomia parcial com hemostasia, utilizando eletrocautério emplastrado com pomada de vaselina ....................... 52 7.2.7
 0  3  103

Papel dos receptores canabinóides em um modelo experimental de angiogênese inflamatória

... UM MODELO EXPERIMENTAL DE ANGIOGÊNESE INFLAMATÓRIA Rodrigo Guabiraba Brito 2007 UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA E BIOFÍSICA PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS: FISIOLOGIA E FARMACOLOGIA PAPEL DOS RECEPTORES CANABINÓIDES EM UM MODELO EXPERIMENTAL DE ANGIOGÊNESE INFLAMATÓRIA Dissertação ... cytokines XXI RESUMO A angiogênese é controlada por uma complexa rede de células e mediadores. A ativação ou bloqueio de receptores canabinóides demonstram ser uma interessante estratégia farmacológica para atenuar a resposta angiogênica e/ou inflamatória em vários modelos experimentais. Aqui investigamos como esta estratégia pode interferir na angiogênese inflamatória. ... protéicos, angiogênese e acúmulo de neutrófilos e macrófagos, respectivamente. O tratamento com os antagonistas CB1 ou CB2 levou à redução do influxo celular para a matriz esponjosa nos dias 7 e 14, com padrões distintos para macrófagos e neutrófilos. O agonista CB1/CB2 também reduziu o influxo celular. Ambos os tratamentos interferiram na angiogênese.
 0  4  142

Perfil de marcadores de angiogênese nas gestantes com pré-eclâmpsia e a correlação com os níveis da pressão arterial média

... ....................................................... 38 2.5 Angiogênese ............................................................................................ 40 2.6 Reguladores da angiogênese ................................................................. 41 2.6.1 Estimuladores da angiogênese ............................................................. 41 2.6.2 Inibidores da angiogênese ... 1999). 2.5 Angiogênese Angiogênese é o desenvolvimento de novos capilares a partir de vasos preexistentes. Os mecanismos básicos pelos quais a angiogênese se processa mostram variadas formas de crescimento, incluindo: brotamento, intussuscepção, alongamento e ramificação (RISAU, 1997). São etapas conhecidas, bem estudadas e necessárias na angiogênese: ... 1997). FIGURA 2 - Angiogênese e parede vascular. Fonte: http:// www.gene.com - 30/10/2006. A figura mostra a composição da parede vascular e os caminhos da angiogênese: degradação da matriz extracelular, quimiotaxia dos fibroblastos, migração e proliferação de células endoteliais. 2.6 Reguladores da angiogênese 2.6.1 Estimuladores da angiogênese Esse
 0  8  111

Polissacarídeos da alga marinha lithothamnion muelleri: obtenção, caracterização química e atividade antiartrítica

... red alga Lithothamnion muelleri Lenormand ex Rosanoff (Hapalidiaceae), as well as to evaluate their anti-arthritic activity. The alga is commercialized as food supplement in Brazil in view of its mineral content. The algal material employed in the study was furnished by a brazilian company as a granulated powder. The mineral composition of the algal ... atividade antiartrítica da alga L. muelleri e de suas frações enriquecidas em polissacarídeos. 24 6. Realizar a caracterização estrutural dos polissacarídeos constituintes de L. muelleri por métodos químicos, cromatográficos e espectroscópicos. 2 REVISÃO BIBLIOGRÁFICA 25 2.1 Algas vermelhas calcárias As algas calcárias (filo Rhodophyta, ... espécies, já tenham sido descritos para este grupo (DIAS, 2000). Essas algas são classificadas como articuladas, quando apenas porções do talo algal são calcificadas, ou não articuladas, quando todo o talo é calcificado (FOSTER, 2001). A identificação inequívoca de espécies de algas vermelhas coralináceas não articuladas é bastante difícil devido à
 0  3  137

Comparação entre Floseal® e eletrocauterio na hemostasia após artroplastia total do joelho.

... sangramento em relação ao grupo que fez hemostasia com eletrocautério tanto no débito do dreno pós-operatório quanto na infusão de líquidos e quantidade de transfusões sanguíneas. Nenhum parâmetro, porém, foi estatisticamente significativamente. Conclusão: A hemostasia com uso do Floseal® se mostrou semelhante à hemostasia com uso do eletrocautério, tornando-o ... E ELETROCAUTERIO NA HEMOSTASIA APÓS ARTROPLASTIA TOTAL DO JOELHO COMPARISON OF FLOSEAL® AND ELECTROCAUTERY IN HEMOSTASIS AFTER TOTAL KNEE ARTHROPLASTY Camilo Partezani Helito1, Riccardo Gomes Gobbi1, Lucas Machado Castrillon1, Betina Bremer Hinkel1, José Ricardo Pécora1, Gilberto Luis Camanho1 Resumo Objetivo: Avaliar se a hemostasia com eletrocauterização ... resultados, recomendamos o uso do Floseal em pacientes selecionados com restrição ao uso de eletrocauterização, e não de forma indiscriminada. Conclusão A hemostasia com uso do Floseal se mostrou semelhante à hemostasia com uso do eletrocautério, tornando-o uma alternativa aos pacientes que tenham contraindicação ao uso do bisturi elétrico. REFERÊNCIAS 1.
 0  4  3

Terapia gênica com VEGF para angiogênese na angina refratária: ensaio clínico fase I/II.

... demonstração de que alguns fatores de crescimento vascular têm o potencial de induzir angiogênese no tecido isquêmico [1-3] tem estimulado a investigação de novas técnicas de tratamento para pacientes com doença arterial coronariana (DAC). Isso se deve à possibilidade de induzir angiogênese miocárdica e estabelecer circulação colateral, especialmente nos casos ... E-mail: kalil.pesquisa@cardiologia.org.br Artigo recebido em 11 de fevereiro de 2010 Artigo aprovado em 28 de junho de 2010 311 KALIL, RAK ET AL - Terapia gênica com VEGF para angiogênese na angina refratária: ensaio clínico fase I/II Rev Bras Cir Cardiovasc 2010; 25(3): 311-321 não na proporção da extensão da área de miocárdio isquêmico (23,38±13,12% ... Os resultados iniciais tendem a demonstrar melhora na gravidade da angina e redução da intensidade da isquemia miocárdica. Descritores: Terapia de genes. Agentes indutores da angiogênese. Isquemia miocárdica. Angina pectoris. Abstract Objective: Safety, feasibility and early myocardial angiogenic effects evaluation of transthoracic intramyocardial
 0  8  11

O uso da vancomicina em pasta na hemostasia do esterno e profilaxia da mediastinite.

... fevereiro de 2002 e outubro de 2005. 36 Em todos os pacientes, utilizamos a vancomicina em pasta para hemostasia do osso esterno e profilaxia da mediastinite. Não foi solicitada autorização prévia para os pacientes, pois se trata de um método de hemostasia já utilizado por outras disciplinas, principalmente a ortopedia. Trinta pacientes foram excluídos ... E-mail: vinicius@sbccv.org.br Artigo recebido em 31 de agosto de 2007 Artigo aprovado em 26 de fevereiro de 2008 35 ARRUDA, MVF ET AL - O uso da vancomicina em pasta na hemostasia do esterno e profilaxia da mediastinite Rev Bras Cir Cardiovasc 2008; 23(1): 35-39 Abstract Introduction: Mediastinitis is one of the most feared complications ... ARTIGO ORIGINAL Rev Bras Cir Cardiovasc 2008; 23(1): 35-39 O uso da vancomicina em pasta na hemostasia do esterno e profilaxia da mediastinite The use of the vancomycin paste for sternal hemostasis and mediastinitis prophylaxis Marcus Vinicius Ferraz de ARRUDA1, Domingo
 0  4  5

Estudo experimental sobre os efeitos do subgalato de bismuto no processo inflamatório e de angiogênese em mucosa bucal.

... reepitelização, fibroplasia e angiogênese. Uma vez que a angiogênese é uma das importantes fases cicatricionais, se o subgalato de bismuto induzir a uma maior atividade angiogênica, espera-se ter neovasos de forma precoce e maior em termos quantitativos, os quais culminariam com a otimização do processo cicatricional. A angiogênese ocorre a partir de ... process 25 de angiogênese, quando estudado pelo método de imuno-histoquímica com o marcador CD34, houve maior proliferação de vasos no grupo controle, o que demonstra que o subgalato inibiu a neoangiogênese no experimento. O sal promoveu um status de cronificação de processo inflamatório, o que poderia justificar a inibição do processo de angiogênese ... ferida. Essa fase é composta por reepitelização, fibroplasia e angiogênese. Nesta pesquisa, optou-se por dar enfoque ao processo de angiogênse, visto que ele é fundamental para a cicatrização, correspondendo a 60% do tecido de reparo.5,6 Stashak et al., citados por Souza et al.,9 referem que a angiogênese favore- ce o tempo de cicatrização por aumentar
 0  4  9

Linfangiogênese e angiogênese em carcinomas de células escamosas de lábio inferior e da cavidade oral.

... à angiogênese, a linfangiogênese possui vários mecanismos de indução.11 O crescimento dos vasos linfáticos ocorre em uma série de processos normais e patológicos, por exemplo, cicatrização de feridas, inflamação e progressão para malignidades.12,13 Os CCEs da cavidade oral e do lábio têm sido avaliados em separado em termos de angiogênese e linfangiogênese, ... para remover resíduos. Para que a angiogênese tenha início, diversas moléculas são liberadas pelas células malignas, que enviam si- nais aos tecidos circunjacentes do hospedeiro. Essa situação pode resultar na ativação de certos genes, seguida pela produção de proteínas, o que leva à indução da angiogênese. 9,10 Linfangiogênese é a formação de novos ... licença CC BY (https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt). 386 PALAVRAS-CHAVE Neovascularização patológica; Linfangiogênese; Lábio; Boca; Carcinoma de células escamosas Alaeddini M, Etemad-Moghadam S Linfangiogênese e angiogênese em carcinomas de células escamosas de lábio inferior e da cavidade oral Resumo Introdução: Os tumores de lábio
 0  2  6

EFEITO DO EXTRATO AQUOSO DE PRÓPOLIS MARROM SOBRE A PRODUÇÃO DE IFN-γ APÓS IMUNIZAÇÃO CONTRA PARVOVÍRUS CANINO (CPV) E CORONAVÍRUS CANINO (CCoV).

... descreve a avaliação de efeito adjuvante vacinal do extrato aquoso de própolis marrom em uma vacina múltipla contendo CPV e CCoV, por meio da mensuração da produção de mRNA para IFN-γ, como forma de analisar a resposta celular induzida após vacinação. Material e Métodos A própolis marrom foi disponibilizada pela Apis Nativa Produtos Naturais Indústria e ... (PBS) acrescida de 400 μg/dose de própolis marrom. Os grupos 4, 5 e 6 receberam apenas vacina comercial contendo 3,0x106 TCDI50 (doses infectantes para 50% dos cultivos celulares). Os animais dos tratamentos 7, 8 e 9 receberam doses da vacina (3,0x106 TCDI50) acrescidas de 400 μg/dose do extrato aquoso de própolis marrom. Foram realizadas três inoculações por ... própolis é um material resinoso coletado pelas abelhas a partir dos exsudatos das plantas, que se transforma na presença de enzimas das abelhas. Sua cor varia do verde, vermelho ao marrom escuro(10). No geral, mais de 300 substâncias já foram identificadas como constituintes da própolis(11), das quais se destacam os polifenóis, tais como os flavonóides, ácidos
 0  7  8

Uso da alga Lithothamnium calcareum como fonte alternativa de cálcio nas rações de frangos de corte.

... 2011 834 CARLOS, A. C. et al. para avaliar a utilização da alga Lithothamnium calcareum (Pallas) Areschoug nas rações animais, podendo ser utilizada como fonte alternativa de cálcio, por apresentar alta concentração desse nutriente. A alga Lithothamnium calcareum pertence ao grupo das algas vermelhas ou rodofíceas, da família das Coralineacea, sendo ... (2005). A alga Lithothamnium calcareum avaliada foi coletada no ambiente marinho de duas maneiras: coleta manual (apenas algas inteiras) e coleta mecânica por sucção (alga em pó mais contaminações de areia marinha). Foram retiradas amostras das algas para realizar as análises de cálcio e fósforo, de acordo com metodologia descrita por Silva e Queiroz (2002). ... teores de cálcio e fósforo avaliados e utilizados nas formulações foram: Cálcio= 21,40% e Fósforo= 0,05% para a alga coletada manualmente e Cálcio= 27,97% e Fósforo= 0,03% para a alga coletada mecanicamente. As rações foram suplementadas com a alga Lithothamnium calcareum, segundo as formas de coletas, em substituição ao inerte, resultando em rações isonutritivas. As
 0  8  8

Hemostasia e incisão do pedículo ovariano de gatas submetidas à ovariossalpingo-histerectomia eletiva por meio da técnica das três pinças ou do eletrobisturi bipolaar. Estudo comparativo.

... ovariossalpingo-histerectomia (OSH), há várias técnicas para realização da hemostasia e da secção do pedículo ovariano, sendo mais comum a técnica das três pinças. O eletrobisturi bipolar pode ser utilizado com eficácia para hemostasia e corte de tecidos. Objetivou-se nesta pesquisa comparar, em gatas, a hemostasia e a secção do pedículo ovariano mediante o uso do ... significativamente no tempo. Concluiu-se, portanto, que o eletrobisturi bipolar oferece eficiência e maior rapidez na realização da hemostasia e da diérese do pedículo ovariano de gatas submetidas à OSH eletiva. Palavras-chave: OSH, cirurgia eletiva, hemostasia ABSTRACT In ovariosalpingohisterectomy (OSH) surgery, there are several techniques for hemostasis and resection ... Sherding, 2003; Santos et al., 2009). Em videolaparoscopia utiliza-se a eletrocoagulação para hemostasia de vasos. Segundo estudo feito por Schiochet et al. (2007), em que foram realizadas OSH laparoscópica em felinos, comparando-se métodos diferentes de hemostasia (eletrocauterização bipolar, clipes de titânio e ligadura com fio de sutura), obteve-se
 0  3  8

Ovário-histerectomia laparoscópica em felinos hígidos: estudo comparativo de três métodos de hemostasia.

... eletrocautério bipolar, clipes de titânio ou ligadura com fio de sutura como métodos de hemostasia é efetiva e viável, podendo ser utilizada rotineiramente nos casos clínicos eletivos. Na comparação entre as três técnicas, o eletrocautério bipolar destacou-se por proporcionar hemostasia de excelente qualidade e de fácil execução. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BART, ... procedimento cirúrgico e a técnica operatória mostraram-se viáveis nos três grupos. O uso do eletrocautério bipolar apresentou vantagens na comparação com os outros métodos de hemostasia. Palavras-chave: gata, ovário-histerectomia, laparoscopia ABSTRACT Twenty-four healthy female mongrel cats were submitted to ovaryhisterectomy and distributed ... and hematoma and suture dehiscence in the postoperative. The bipolar electrical cautery procedure is shown to be comparatively successful regarding the other studied methods for hemostasia. Keywords: cat, ovariohysterectomy, laparoscopy INTRODUÇÃO Estudos têm revelado que a cirurgia laparoscópica oferece vantagens em relação à cirurgia aberta, como:
 0  5  9

Angiogênese coronariana como resposta endógena da isquemia miocárdica no adulto.

... mecanismos do processo de angiogênese: a endógena são os processos fisiológicos e patológicos, enquanto a exógena é a terapia angiogênica cardiovascular como forma exógena de indução de angiogênese. O objetivo desta revisão é analisar os mecanismos da angiogênese endógena nos processos fisiológicos. e140 Lorier e cols. Angiogênese miocárdica endógena ... estavel. Componentes maiores que um capilar normal que pode pode ser envolvido no processo de angiogênese. MF MB CE H P Estágio 1 da angiogênese: alterações dentro dos vasos. MB CE H MF P Estágio 2 da angiogênese: formação de um novo canal. Estágio 3 da angiogênese: Maturação do novo vaso. MB: membrana basal, CE: celulas endoteliais; ... mecanismos indutores de angiogênese miocárdica endógena no adulto: 1. Fase inicial: isquemia miocárdica como estímulo inicial A angiogênese é, principalmente, uma resposta adaptativa à hipóxia tecidual e depende do acúmulo de FIH-1 α, que, em condições de hipóxia tecidual, ativa a expressão de fatores de crescimento e inicia o processo de angiogênese na zona
 0  3  9

Alterações da hemostasia em crianças submetidas a cirurgia cardíaca com circulação extracorpórea.

... 1998 ArtigoSilOveririagiencaoll Hemostasia em crianças após cirurgia cardíaca Alterações da Hemostasia em Crianças Submetidas a Cirurgia Cardíaca com Circulação Extracorpórea Fernanda Maria Rebouças da Costa Silveira, Dayse Maria Lourenço, Miguel Maluf, Werther B. Carvalho, Enio Buffolo, Antonio Carlos Carvalho São Paulo, SP Objetivo - Avaliar as alterações de hemostasia ... maior. Conclusão - Alterações de hemostasia no intra e PO ocorrem como conseqüência da ativação da cascata de coagulação e fibrinólise. A incidência de sangramento excessivo é alta nesta faixa etária. Os grupos com e sem sangramento excessivo diferenciaram-se pelo maior tempo de CEC e contagem reduzida de plaquetas. Palavras-chave: hemostasia, cirurgia cardíaca, ... intra-operatório (IO) dificilmente é devido a uma única causa 7,8. Os estudos da literatura no tocante a hemostasia, em sua maior parte, foram feitos em adultos, ou em grupos mistos de crianças e adultos. O objetivo do presente trabalho foi medir parâmetros da hemostasia, somente em crianças, que foram submetidas à cirurgia cardíaca com CEC. Métodos Foram
 0  4  7

Angiogênese e doenças da retina.

... como angiogênese. Esse fenômeno ocorre em condições fisiológicas e patológicas. A angiogênese fisiológica ocorre durante a embriogênese, o crescimento dos tecidos e o ciclo reprodutivo da mulher, enquanto a angiogênese patológica é caracterizada pela neovascularização ineficaz (como no caso das reti- Arq Bras Oftalmol. 2007;70(3):547-53 548 Angiogênese ... proliferativas) ou excessiva (como nos tumores)(1). Em 1971, Folkman sugeriu que o controle da angiogênese poderia ser útil no controle do crescimento tumoral(2). Esse conceito de antiangiogênese foi aplicado a outras doenças e vem sendo estudado extensivamente nos últimos anos. A angiogênese é um fenômeno complexo no qual participam inúmeras moléculas que estimulam ... 3). Todos esses resultados mostram a importância do VEGF no processo de angiogênese, e abriram caminho para as novas terapias antiangiogênicas de retinopatias proliferativas. Outros fatores envolvidos na angiogênese O VEGF não é a única molécula cuja expressão está aumentada na angiogênese patológica, embora pareça ser a princi- Figura 2 - Angiografia
 0  10  7

Caracterização dos efeitos do Amblyomin-X sobre a angiogênese e a célula endotel...

... serinoproteases 12 1.2.1 Inibidores de serinoproteases do tipo Kunitz 1.3 Amblyomin-X 2. Angiogênese no desenvolvimento tumoral 13 14 16 2.1 Permeabilidade Vascular e Angiogênese 21 2.2 Aderência e Migração das células endoteliais 22 2.3 Mediadores químicos da angiogênese 24 2.3.1 Papel do VEGF 24 2.3.2 Papel da PGE2 25 2.3.3 Papel do NO 26 3. ... mecanismos anti carcinogênicos dos inibidores de serinoproteases é a inibição do processo de angiogênese, este trabalho foi delineado para avaliar as ações do Amblyomin-X sobre a angiogênese in vivo e sobre funções da célula endotelial envolvidas neste processo. A angiogênese in vivo foi estudada em modelo de câmara dorsal po microscopia intravital. Quarenta ... sobre a angiogênese foi sugerida pela menor formação de vasos na região que circunda o tumor (Chudzinski-Tavassi, comunicação pessoal). Desta forma, estudos que elucidem os mecanismos do Amblyomin-X na redução da formação do tumor, entre os quais a angiogênese, poderá contribuir para a utilização desta proteína como ferramenta terapêutica. 1 2. Angiogênese
 0  3  91

Estudo do efeito da Alternagina-C, uma desintegrina do veneno de Bothrops alternatus e de um peptídeo sintético derivado de sua estrutura, sobre a expressão de fatores de crescimento, angiogênese e cicatrização de lesão em pele de rato

... colaboradora, uma verdadeira amiga, meus sinceros agradecimentos. vii RESUMO A angiogênese e o reparo tecidual são mediados por vários fatores de crescimento estritamente liberados. A Alternagina-C (ALT-C), uma proteína tipo-desintegrina derivada do veneno de Bothrops alternatus induz angiogênese in vivo, bem como, o peptídeo cíclico derivado de sua estrutura ... proteína pertencente ao grupo das desintegrinas de veneno de serpentes que estimula a angiogênese e induz a síntese de colágeno em tecido lesado. A ALT-C pode exercer os seus efeitos via ligação com integrina vinculada à modulação de fatores de crescimento. Como a angiogênese é um acontecimento importante para a cicatrização, ambos, ALT-C e ALT-C PEP ... pele............................................................................................. 18 1.5.3.1 Fase inflamatória: hemostasia e inflamação...................................................... 18 1.5.3.2 Fase proliferativa: epitelização, angiogênese e formação de matriz extracelular provisória........................................................................................ 19 1.5.3.3
 0  3  89

Avaliação da atividade vasorrelaxante da alga marinha brasileira Dictyota pulchella Hörning & Schnetter em ratos normotensos

... E SINTÉTICOS BIOATIVOS THYAGO MOREIRA DE QUEIROZ AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE VASORRELAXANTE DA ALGA MARINHA BRASILEIRA Dictyota pulchella Hörnig & Schnetter EM RATOS NORMOTENSOS João Pessoa 2011 THYAGO MOREIRA DE QUEIROZ AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE VASORRELAXANTE DA ALGA MARINHA BRASILEIRA Dictyota pulchella Hörnig & Schnetter EM RATOS NORMOTENSOS Dissertação apresentada ao Programa ... atividade vasorrelaxante da alga marinha brasileira Dictyota pulchella Hörnig & Schnetter em ratos normotensos. QUEIROZ, T. M.; Dissertação de Mestrado, Programa de pósgraduação em Produtos Naturais e Sintéticos Bioativos, PgPNSB/CCS/UFPB (2011) RESUMO Os efeitos farmacológicos do extrato CH2Cl2:MeOH (EDP) e fase Hexano:AcOEt (FDP) da alga marinha brasileira ... brazilian marine algae Dictyota pulchella Hörnig & Schnetter in normotensive rats. QUEIROZ, T. M.; Dissertação de Mestrado, Programa de pósgraduação em Produtos Naturais e Sintéticos Bioativos, PgPNSB/CCS/UFPB (2011) ABSTRACT The pharmacological effects induced by CH2Cl2/MeOH extract (EDP) and Hexane/EtOAc phase (FDP) from the Brazilian alga Dictyota
 0  2  110

Estudo ficoquímico da alga marinha Sargassum vulgare var. nanum E. de Paula (Sargassaceae) do litoral paraibano

... recurso de produtos naturais ilimitados por causa da vasta extensão dos oceanos. Muitos desses metabólitos marinhos provêm quase exclusivamente de algas e invertebrados, ou seja, algas pardas, algas verdes algas vermelhas, esponjas, tunicados, briozoários, cnidários, ascídias e moluscos como também de microrganismos marinhos que podem ser bactérias e ... toxicidade descobriram que as algas são ricas em agentes antioxidantes, uma vez que ao serem estocadas por um longo período não entram em deterioração oxidativa, mesmo apresentando mais de 30% do total de seus ácidos graxos na forma de cadeias poliinsaturadas (principalmente as algas pardas) (ROCHA et al, 2007). Lipídios de algas pardas ricos em fucoxantina ... Sargassaceae A família de algas pardas Sargassaceae é constituída de 12 gêneros nos quais estão distribuídas cerca de 481 espécies. Essa família compreende os gêneros Acystis, Anthophycus, Carpacanthus, Carpophyllum, Cladophyllum, Halochloa, Hizikia, Nizamuddinia, Pterocaulon, Sargassopsis, Sargassum e Turbinaria (ALGAEBASE, 2012). Os bancos de algas da família
 0  1  115

Documento similar


Feedback